MENU

Wednesday, 1 de July de 2015 - 3:22Gomes

ENTREVISTA COM O VAMPIRO

SÃO PAULO (caprichem) – Tem uma página na web que se chama “Podcast F1 Brasil”. O pessoal, bem informado e claramente amante de corridas, fez um programa me comparando a Galvão Bueno. Me senti lisonjeado, embora não tenha compreendido bem por que me comparar a alguém como Galvão — um sujeito incomparável.

Ouvindo o podcast, e lendo os comentários, percebi que muita gente tem algumas ideias sobre mim que nem sempre correspondem aos fatos. Mas também tem gente que, aparentemente, compreende o que pensa este velho escriba e piloto de Lada e DKW. E tem alguma curiosidade sobre a “persona” FG.

Então, fiquei matutando. Será que meus seguidores/leitores/telespectadores/ouvintes gostariam de perguntar alguma coisa a este que vos bloga, tuíta e feicebuca? Afinal, são 33 anos de carreira, boa parte deles vividos rodando pelo mundo, nos autódromos da vida — a outra parte, nos estúdios e redações dos maiores veículos de comunicação do Brasil. Carreira que passou por máquina de escrever, laudas, telex, fax, BBS, e-mail, redes sociais, webcam, TV aberta, TV fechada, rádio, Periscope, revistas, jornais, newsletters, site, blog, Twitter, Instagram…

Talvez.

Vejam bem: talvez.

Talvez vocês queiram saber da piscina, da margarina, da Carolina, da gasolina. Talvez vocês queiram saber de mim. Então, aproveitem esta linha direta.

Perguntem. Tudo. O que quiserem. Responderei a todas as questões num próximo post.

Mas sejam honestos com vocês mesmos. Não sejam bobos, infantis, fúteis. Repito: vou responder tudo. Perguntas profissionais, esportivas, pessoais, culturais, tudo. Mas insisto: não desperdicem a chance. Sejam sinceros, assertivos, curiosos, relevantes.

Depois de quase dez anos de blog, tenho convicção de que conheço bem meu público. Mas talvez meu público não saiba bem quem eu sou.

Portanto, dedo nervoso no teclado. Estou esperando. Talvez seja a primeira entrevista coletiva realmente coletiva da história. São algumas centenas de milhares de leitores deste blog, não caberiam nunca numa sala de imprensa.

Mas na internet cabe todo mundo.

Perguntem. Estou aqui para responder. Talvez depois desta entrevista vocês passem a me conhecer melhor. E eu também.

* Vou publicar as perguntas na área de comentários. Depois copio tudo e transformo numa entrevista que a gente chama de “ping-pong”, perguntas e respostas.

** Acabo de ver que tem mais de 200 perguntas. Se eu publicar tudo numa tacada só vai ficar horrível e ninguém terá paciência para ler. Faremos o seguinte. Até as 15h de hoje recebo as perguntas por aqui. Depois tranco o post, pego as questões e vou respondendo em diversos posts. Fechou? Ah, não vou corrigir o português de ninguém. Quem escreveu “te acompanho a muito tempo” ou “você é legal mais é comunista” vai passar vergonha sozinho, porque se eu tiver de editar as perguntas, enlouqueço.

*** São quase 17h e só agora consegui trancar a área de comentários do post, depois de aprovar TODAS as perguntas, até as idiotas — que sempre aparecem. São mais de 350, alguns mandaram várias perguntas no mesmo comentário, algumas são repetidas, mas em geral o nível foi legal. Agora vocês vão precisar de alguma paciência para que eu possa responder tudo. Começarei assim que der, porque agora tenho duas gravações, uma inauguração de oficina de motonetas e um jantar num bistrô antes de voltar para casa. Dia longo.

353 comentários

  1. Tiago says:

    Qual momento mais especial na F1 que você viveu?

  2. Marcelo Machado says:

    Desde que tive acesso a internet, sempre procuro por sites que possam modar minha opinião e conhecimentos da F1. Encontrei o grandepremio, quando era na Uol, e sempre gostei das colunas que o site tinha, principalmente a sua coluna. Ouvi, o chamado Podcastf1 sobre o roda x roda. Acredito que a intenção do pessoal, em momento algum foi de denegrir vossa imagem assim como a do Galvão Bueno. Transpareceu sim, que deve haver uma mudança de narradores/locutores em nosso meio de comunicação. Se a escolha, que me parece clara, for do carinha que anda de Lada, estaremos muito bem amparados.
    Em tempo: Tenho visto aqui em Goiânia, me parece que é um Miura, inteirinho. Quando tiver nova oportunidade, tentarei filmar para te mandar. O barulho é o máximo que se pode esperar de um carro esportivo.

  3. FOC says:

    Qual ou quais pilotos, brasileiros ou não, dos que você conheceu pessoalmente quando acompanhava F1 “in loco” te decepcionou como pessoa (ser humano)?

  4. Guarapari says:

    Flavio, te acompanho há anos e ate ja contribui com um post seu quando vc era mais acessivel (foi ate por email, aquele da warm-up) sao 3 questoes: vc realmente usa seus carros antigos para se locomover diariamente, quantos eles sao, e se vc tem alguma carro novo para andar diariamente..abracos!!!

  5. Gustavo says:

    Uma duvida que tenho é que nunca vi uma corrida de F1 do autódromo, nem ao estádio ver uma partida de futebol . Quando mais jovem tinha vontade (como também tinha vontade de ir ao playcenter), mas passou. Hoje em dia, me parece melhor assistir de casa.
    Para quem quer realmente entender uma corrida e seguir os tempos volta a volta, acha que é melhor assistir da TV ou da arquibancada?
    Você quando está no autódromo, como acompanha as corridas de modo a poder entender o que realmente se passa na pista?

  6. Marcio Alves RJ says:

    Boa tarde Flavio,
    A pergunta:
    Quem é o piloto mais chato de entrevistar? Não precisa ser alguém que você já entrevistou, pode ser do que você ouviu de colegas e analisando o perfil dele você concorde.
    Eu digo chato de chato mesmo “o mala”.
    Justifique sua resposta… :-)

  7. Lucas Oliveira says:

    Flávio Gomes, qual dos 3 é o mais alto: Você, Ricardo Maurício ou Max Wilson?

    forte abraço

  8. Kbça says:

    Olá Flávio!
    Acompanho seu site desde 2009.Sou daqui de Ribeirão, o cara da confraria que fez um convite pra tomar um chopp , um dia que estiver passando pela anhanguera, quem sabe.
    Sou muito fã do Nelsão e gostaria de saber, na sua opinião, se o Nelsinho estivesse ainda na F1, teria capacidade técnica de estar hoje entre os melhores.esquecendo o episódio de Cingapura.
    Abraço.

  9. Eric says:

    Quem fez mais pelo Scorpions, Uli Jon Roth ou Matthias Jabs? E por quê?

  10. Luis says:

    Como surgiu a (aparente) rixa entre vc e o Lívio Oricchio?

  11. Hugo Caldas says:

    Achava a coluna Gira Mondo, Gira espetacular. Porque não publica mais?

  12. Moacir says:

    Por que não faz um programa na fox igual ao limite?

  13. Léo Simas says:

    Quantos posts serão necessários para responder todas as perguntas da galera aqui dos comentários ?

  14. Brito says:

    Flávio:

    1 – Você realmente é comunista ou não? Digo isso pois é sabido que você tem um sarcasmo um tanto sádico e sempre reparei que quando você toca no assunto “política”, você defende a esquerda com tamanho vigor e paixão que acaba por ganhar tons cômicos e, não me leve a mal, realmente parece que você está tirando uma onda pra ver quem acredita. Se sim, como conciliar essa visão política com o mundo do automobilismo e suas marcas, vendas, conglomerados, CEO’s, e blablablas capitalistas?

    2 – Você não acha que a curva Tamburello deveria ter sido mantida conforme o traçado original, acrescentando-se uma barreira de pneus ou “soft wall”? Não acha que foi uma burrice populista censurar uma curva superlegal apenas para acalmar os ânimos dos fãs, posto que há curvas tão ou mais perigosas no calendário da F1 (130R, Eau-Rouge, Blanchimont)?

    3 – Dale Earnhardt ou Richard Petty?

    4 – Qual é o maior “dream team” da história do automobilismo? A) Senna e Prost na McLaren-Honda ou B) Marinho e Bird na Vemag?

    5 – O que acha de Gilles Villeneuve? Seria mesmo um grande campeão ou romantizaram demais a história só porque morreu?

    6 – E o Moco? Teria chances em 77?

    7 – Qual foi o piloto mais boa praça que já conheceu na F1 e qual o mais pé-no-saco?

    Pra finalizar:
    8 – Edgard Mello Filho ou Murray Walker? (…) ou Galvão? kkk

  15. Jurandir says:

    Você ainda acha que o Vettel é melhor que o Senna?

  16. Pedro says:

    Você é petista?

  17. Neto says:

    Prezado Flávio,

    Qual sua visão sobre o sigilo das fontes jornalísticas? Em alguns casos não é uma autorização para criar “estórias”? Parabéns pelo blog.

  18. Mauricio Camargo says:

    Gosta de Rugby?

  19. Cacá Camargo says:

    Você já fez troca troca?

  20. Leonas says:

    Você é Gay?

  21. Leonardo says:

    Qual o seu maior orgulho, sentimento de dever cumprido dentro da F1, cite e explique ! Grato

  22. Coisinha says:

    Como foi seu inicio como (duble de) piloto?

  23. Hassan says:

    1 – Eu estava lendo o livro sobre a vida de Bernie Eclestone, “Não Sou Um Anjo”, e pelo que ele fala, a formula 1 contou com muitas “trapaças”, carros irregulares, jogo de politicagem da FIA, etc… Até que ponto o esporte continua sendo um “esporte”, levando em questão esses detalhes? O próprio Bernie como dono de equipe em sua época fazia artimanhas no carro para ganhar mais potencia, etc… Afinal a F1 é um esporte mesmo, ou um mundo onde o mais esperto e o mais rico, e o que tem melhores conecçoes politicas ganha?

    2 – Voce acha justo os times ditarem as regras na F1? todo mundo chama o Bernie de velho caducado quando ele faz comentarios do tipo, criticando o grupo de estrategias de F1, mas voce nao acha ridiculo que os melhores impoem as regras, e os outros tem que seguir? Cada um puxa pro seu lado, o que é o mais natural, sendo assim, equipes menores nunca vao ter vantagem, nem chance alguma, concorda?

    3 – Voce algum dia vai fazer um post mostrando sua coleção completa de carros sovieticos? Eu conheci o irmão do Décio, (não o blogueiro, o irmao mesmo haha, e quando falei que sou fã de seu blog, ele me falou sobre sua coleção, algum dia teremos o prazer de conhece-la por completo?)

  24. Edgard says:

    Duas questões em situações diversas, mas que, de qualquer modo, envolvem o mesmo tema:

    Com relação aos carros antigos, você consegue dar a devida atenção/cuidados a toda sua relíquia? Seria o caso de usar um carro diferente por dia?

    Automibilistacamente falando, você entende que a tendência é algum dia a F-1, leia-se, quem realmente manda, dar ouvidos aos anseios populares e literalmente popularizar a competição, simplificando-a e a tornando acessível, ou isso é só retórica que jamais será posta em prática, só para acalmar ânimos? Algum dia a competitividade voltará, a exemplo do que ocorre na MotoGP e na Formula-e?

  25. guto says:

    Senna, Piquet ou Emerson?

  26. Flávio Francisco says:

    Quantos e quais carros você tem na sua coleção?

  27. fernando amaral says:

    Por que voce nao me add no facebook ? Como comecou a torcer pela nossa Lusa ? Ela sobrevive, na sua opiniao ou vai acabar ?
    Isto tudo vai dar sua biografia mesmo….boa sorte

  28. Thiago Pereira says:

    1) Com qual colega jornalista você mais aprendeu e qual o colega que você mais respeita e/ou admira?

    2) Qual foi o maior desavio da sua carreira?

  29. Sobre o seu primeiro Gol? Ainda na busca?

  30. Fábio Jammal says:

    Quem está pior, a economia ou o jornalismo no Brasil ?

    Você já tem um substituto para o meianov?

  31. Quando Michael Schumacher retornou em 2010, correndo até 2012, recebeu muitas críticas. Eu tenho opinião contrária, e acho que ele foi bem. Mas o que você acha, como você viu essa passagem dele pela Mercedes, e por que ele não foi tão dominante, ao menos dentro da equipe?

  32. Marcelo Melo says:

    FG,

    Primeiro quero deixar público que foi uma honra conhecê-lo pessoalmente há cerca de 1 ano lá no IBC. Para mim foi uma experiência única que muito provavelmente não se repetirá (para mim). Aquele ambiente, as pessoas do mundo todo, nossa…foi demais. E conhecer pessoalmente você e o Rodrigo Mattar significou muito para mim pois acompanho o Grande Prêmio há anos e o teu site é a Home Page do meu laptop. Abro o navegador e está lá: “Grande Prêmio”.

    Enfim…

    Eu gostaria que você contasse uma daquelas (quase que) impublicáveis histórias de bastidor da F1…. de preferência do Piquet, aquele sacana…rs

    Um forte abraço.

    Marcelo Melo
    Jacarepaguá – RJ

  33. Marcio says:

    Você já comeu o Fabio Seixas?

  34. … mais uma pergunta? De 1978 para frente (quando comecei a acompanhar a F1), qual considera o melhor piloto Italiano que correu na F1?
    Para mim o primeiro é o Elio De Angelis e o segundo o Alessandro Nannini.

  35. Yuri Nehy says:

    Se você fosse eleito o presidente da Fórmula 1, com plenos poderes, qual seria seu primeiro ato?

  36. Ronaldo says:

    O que você e o Seixas fizeram em Ímola???

  37. Daniel Augusto says:

    Flavio,

    Minha pergunta é pessoal e profissional ao mesmo tempo. Nos tempos que você viajava para cobrir a F1, as emissoras de rádio, TV e jornais, davam hospedagem e diárias classe A ou essa conta é mais apertada e acaba-se tendo que gastar do próprio bolso?

  38. Flavio,

    Espero que considere minha questão de forma respeitosa, pois te respeito bastante.

    Noto que sua visão política é de esquerda, a qual não sigo.

    Me aparenta que você expõe sua visão política de maneira apaixonada demais, como se torcesse por uma linha política assim como um fanático torce por um time de futebol, às vezes não respeitando quem tem visão diferente ou, simplesmente, não é de esquerda nem de direita.

    Você é realmente assim como eu o vejo? Caso realmente seja, não acha que isso pode atrapalhar sua vida (não em ser de esquerda, mas defendê-la cegamente)?

    Adoro seu trabalho e seu blog, mas passo reto por tópicos quando vêm assuntos políticos.

    Abraços e obrigado pela oportunidade.

  39. Marcos says:

    Certa vez você disse no Twitter que daria um tiro na cabeça se os simuladores e as competições virtuais tivessem futuramente um teor profissional. Com tantos bons exemplos, como GT Academy e eles sendo utilizados por diversos Coachs, por que você pensa isto? É desinformação ou realmente é contra?