MENU

quinta-feira, 13 de agosto de 2015 - 19:52Arquitetura & urbanismo, DKW & cia.

ENCHE O TANQUE

Vejam esse posto no canteiro central do Aterro, que coisa mais espetacular! Que fim levou? Me parecem bombas da Shell, pela cor. Os postes de iluminação são igualmente maravilhosos… A foto foi enviada pelo indigitado Fábio Seixas, por causa do Belcar verde. Pela cor do carro, a foto é de 1965 em diante.

IMG_0287

24 comentários

  1. César disse:

    Grande Afonso Reidy. E grande Mustang conversível aberto. Dois ícones que não se veem mais.

  2. Pedro Migão disse:

    Não culpem o dono do posto pelo teto, é exigência da legislação atual

  3. Antonio disse:

    No Rio de Janeiro um posto sem cobertura, numa época que ainda não tinham inventado o protetor solar. Escravidão disfarçada.

  4. Silvio disse:

    Passo todo dia aí e acho o posto atual mais bacana. Ele fica mais “escondido” na paisagem e sem chamar tanto atenção quanto este antigo.
    Estas luminárias altas eram um monstrengo, atrapalhando a vista para o Pão de Açúcar.
    Hoje a área está mais arborizada e bonita.
    Tirando a questão da segurança, o aterro evoluiu.

  5. Gabriel Cunha disse:

    O filme “Flores Raras”,dirigido pelo Bruno Barreto,embora não seja nenhuma maravilha,entre outras coisas,retrata o período do planejamento e construção do aterro. Uma bela reconstituição de época,lindos carros e um RJ que já foi.

  6. Farid Salim Junior disse:

    A bandeira era Ipiranga e, nos anos 80 passou a ser Petrobrás. Ainda está lá, mas descaracterizado e com aquelas coberturas horrorosas… E, Mustang conversível por lá, hoje em dia, só em encontro de colecionadores… Até os buggies sumiram da paisagem carioca, por conta da falta de segurança…

  7. Andre Decourt disse:

    A concessão para a Shell foi dada pelo Lacerda quando da construção do Aterro, para ela explorar os 6 postos de combustível que seriam operados na área. Mas na época do Gueisel ou do seu antecessor as concessões foram caçadas e os postos entregues a BR.

    Vemos nele o puro urbanismo elegante do Reidy, como as luminárias, bombas delgadas e nenhuma cobertura ou adranjo que ofuscasse a fluidez do jardim do parque

  8. carlos lima disse:

    Paisagem, carros, época, tudo muito bacana. Linda foto! Bravo!

  9. David Felix disse:

    Flavio existe ainda, é um BR se não me engano… porém colocaram um teto que tapa toda a espetacular vista do Pão de Açúcar

  10. Rodrigo Abreu disse:

    Será que o pratinha sem teto pegava gente nessa época?

  11. Moe - Canadá disse:

    Mustang 1965 !! Lindo o Mustang conversível…

  12. Bruno Abila disse:

    Não sou muito de comentar, mas essa foto é demais. Se o paraíso existe, deve ser mais ou menos desse jeito aí.

  13. gilson alex disse:

    Flavio ainda existe,porem foi todo modificado e tem cara de posto ´´normal“.

  14. marcos andre rj disse:

    Hoje em dia é um BR, vou fazer uma foto e te mandar..

  15. Fernando Carvalho disse:

    Tang… Mustang…..

  16. Felipe Teixeira disse:

    Mustang conversivel da primeira geracao, ao lado do Belcar. Foto muito legal

  17. Fernando Monteiro disse:

    O que fizeram com o meu Rio de Janeiro??? Onde foi parar aquela sensação maravilhosa de liberdade? E esse conversível – me parece um Mustang – é coisa impensável hoje em dia. É, o Brasil não é mais um país civilizado faz tempo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>