MENU

sexta-feira, 22 de setembro de 2017 - 17:15Gomes, Grande Prêmio

“GP ÀS 10”: MAX NÃO É O CAPETA

22 comentários

  1. mguk disse:

    Melhor análise sobre Verstappen que já ouvi no blogosphere e mídia Brasileira.
    Impressionante a falta de conhecimento na TV Globo quando dizem, toda corrida, que ‘a maioria’ dos abandonos foram causados por ele próprio. Simplesmente não é fatual. Não lembro de nenhum abandono causado por ele (embora que, de vez em quando, ocupa espaços que um Ricciardo não ocuparia, se pondo em risco).

    E na carreira dele até hoje (quase 3 anos), apenas 1 único piloto teve que abandonar uma prova por culpa do Verstappen. Foi o parceiro de equipe (Húngria/2017). Comparem isso com os demais pilotos durante os 3 primeiros anos de carreira.

  2. Wallace disse:

    Não adianta ter talento e ser uma besta ( Bestappen ) e achar que ônibus passa num buraco de agulha… É genético, o pai sempre foi uma besta. A hora que cansarem dos prejuízos ele dança… Um dia faz chover, nos outros só goteira….

  3. Toni Righi disse:

    Sinceramente? Acho ele muito mais “capeta” fora da pista com suas declarações incisivas e não raro deselegantes, do que dentro dela. Comete ou cometeu alguns deslizes por excesso de arrojo ou molequice mas, …. é o estilo de piloto que qualquer categoria precisa. Talento natural de sobra e agressividade na pista. Alguns pontos a mais na carteira e ele logo equilibra a tocada. Para o desespero da concorrência.

  4. Brabham-5 disse:

    Falavam o mesmo do Montoya quando chegou na F1.
    Deu show. Piloto espetacular.
    Deu muito trabalho a Schumacher, Hakkinnen…
    Mas foi só. E eu acho que o Verstappen ainda não chegou ao nível do Montoya na Williams BMW.
    Vamos aguardar.

  5. Brabham-5 disse:

    Só quero avisar ao Max Verstappen ( como se sua consciência e o seu orgulho já não estejam tirando o seu sono por isso) que o Vettel só foi andar atrás do Ricciardo na RBR (também pelo motivo de azares diversos, má fase pessoal, quebras do carro e claro, o talento do Ricciardo) quando já tinha QUATRO TÍTULOS pela mesma RBR.
    “Verstappen vai ser campeão, claro”? Eu não boto tanta fé assim nesse prognóstico.
    Para ser campeão vai ter que ser melhor que Vettel, Alonso, Hamilton, Ricciardo e ainda por cima estar com um carro melhor que o carro de todos esses talentos.
    Então, sandálias da humildade, MATURIDADE, e que esteja preparado para muito esforço, esse é o meu conselho ao holandês.

  6. John Player disse:

    Nem me prestei a assistir o vídeo.
    Não gosto do Verstappen pelo seu caráter mimado, mal educado, arrogante e ciumento/invejoso com um certo alemão.
    Eu já vi esse filme antes, lá na década de 80, 1984 eu acho, quando um certo brasileiro chegou na F1 e de PROPÓSITO, depois de registrar seu tempo para o grid ficou na pista em marcha lenta uma volta inteira com uma Toleman atrapalhando a volta de classificação do Niki Lauda em Mônaco. E quando Lauda foi tirar satisfações o desrespeitoso rapaz mostrou o dedo médio ao tricampeão.
    Só que eu acho que o Verstappen não vai conquistar título nenhum com esse caráter. E espero que alguém não demore muito para lhe devolver os seus desaforos.
    Habilidade fenomenal para pilotar um F1.
    Em compensação também tem uma idiotice fora de série no caráter.

  7. Alexandre Neves disse:

    Para colocar com todas as letras: arrojo desmedido e habilidade ímpar, em especial na chuva, como o Senna no início de sua carreira. Só para lembrar uma bobagem, já mais para o meio de sua trajetória, a famosa batita em Mônaco quando estava uma eternidade a frente do Prost. Aprendeu, e se tornou um grande campeão, tri no caso. Foi assim com o Hamilton também, ou alguém esqueceu daquela destatrosa entrada no box no GP da China em 2007? E hoje?!…. Outro mega campeão, maior mesmo que seu ídolo, Senna. Com o Max tem grande chance de ser o mesmo: ganhando maturidade, que vem com o tempo, não tem outro jeito, pode ser sim um grande campeão também.

  8. Bola da Vez disse:

    Esse garoto é mais um daqueles que até se acertar, vai acertar os veteranos pelas pistas do mundo.

  9. Fern Kesnault disse:

    É apenas inveja pura do talento de uma nação que floresce valores a todo instante no automobilismo, via de regra nas categorias de GTs e mesmo de Prototipo. Alias, nao se tera brasileiro na f-1 por um bom tempo e mesmo o neto do Emmo é fraquissimo numa categoria super meia-boca. O Pedro Piquet mostrou que nao é do ramo apesar do bom equipamento, entonces…

  10. F.Raeder disse:

    1- Em Singapura, Max teve 0% de culpa! Queriam o que…que ele desse ré pra não ser “sanduichado”?
    2- É sem dúvida o maior talento natural dos últimos anos. Aquela corrida em Interlagos ano passado: levei minha mulher, primeira corrida da vida dela, nunca ligou muito pra F1…ficamos na reta oposta…ela vibrou com a performance do Verstappinho, virou fã e quer ir de novo!!! Nem lembra mais do frio que passamos…
    3- Sim, ele e meio xarope…diria que tem uns 7% da escrotice dum Neymar da vida!

  11. José R. disse:

    O Max é muito bom, mas acho q não precisa ficar criando caso com quem está disputando título, pq uma hr ele vai estar na disputa e vai ter um mte de gnt a fim de atrapalhar.

  12. Glauco Tavares disse:

    Cada um acha oque bem entender, para mim Max foi 100% culpado pelo acidente na largada de Singapura(nem por isso sou Pacheco)!!! A imagem é clara (!!!) Kimi já tinha mais de meio carro à frente e Vettel tinha o carro todo e mais um pouco quando o jovem irresponsável resolveu jogar seu carro para esquerda causando um strike.
    Max é bom sim, mas é falastrão, irresponsável, folgado, desleal e cretino também. E seguirá sendo até porque até agora todos que deveriam lhe punir fazem vistas grossas e ouvidos moucos para as barbaridades do queridinho pateta.

  13. Vitor E. Parise disse:

    Linda a Olivetti Valentine em cima da mesa, Flavio!

  14. Antonio Seabra disse:

    Max é um piloto excelente, sem duvida: rápido, constante em corrida, concentrado na pista, focado fora dela, ambicioso, uma serie de adjetivos que parecem não desmentir aqueles que preveem que será campeão mundial algum dia. Muito, jovem, pode até vir a ter uma carreira longa e cheia de sucessos, quem sabe mesmo acumulando alguns recordes.
    Mas, tem alguns traços de personalidade nele que não me agradam, uma obstinação que parece não ter limites, seguindo uma tendencia inaugurada por Ayrton Senna e, digamos, aperfeiçoada por Michael Schumacher.
    Senna foi quem deu visibilidade a defesa de posição a qualquer preço, serpenteando loucamente nas retas, “fechando” a porta de forma (muito) radical nas curvas. Por causa dele a FIA emitiu novas regras de mudança de trajetória nas retas. Schummy seguiu o estilo e chegou a fazê-lo de forma quase criminosa, lembrem-se da fechada que quase atirou Rubinho no muro, do toque que quase capotou D. Hill, e, de forma similar, o toque com J. Villeneuve . Para esses dois, Senna e Schummy, não havia limite nem ética para defesa de posição !!!!
    Esse pensamento me remete imediatamente a Gilles Villeneuve, que era capaz de defender uma posição de forma tão obstinada quanto, mas sem JAMAIS perder a etica, sem JAMAIS deixar espaço, ainda que minimo, para ser ultrapassado. Defendia na HABILIDADE PURA , não na inseria vigarice na receita.
    Max claramente segue essa tendencia de fechar a porta a qualquer preço, ainda que de forma nada salutar. Diferente de Gilles, parecido com Senna e Schummy. Limitado pelas regras vigentes, extrapolou e até obrigou a FIA a reescrever o que tinha sido estabelecido anos atrás;
    Como Senna, Schummy e Prost, Max é polemico também fora da pista, capaz de afirmações intimidatórias, fomentando diversas guerrinhas psicológicas. Acostumado que sou a lidar com holandeses, trabalhando e convivendo com eles a mais de 20 anos, posso afirmar que, para alem das personalidades belicosas (ainda que por vezes disfarçada, tipo lobo em pele de cordeiro) de Senna e Schumacher, Max adiciona outros temperos, que são a presunção e a arrogância, características naturais em seus compatriotas.
    Alguns me perguntarão: mas isso tudo não faz dele um piloto excepcionalmente bom, e um campeão em potencial ? E eu terei de responder afirmativamente.
    Mas, por essas mesmas (e outras) razões, não concordo em considerá-lo um “fenômeno”. Senão, vejamos:
    1 – Max não é significativamente mais rápido do que Ricciardo, em treinos, ou sobre uma volta. Se fizermos uma analise fria das 2 temporadas na Red Bull, veremos que, nesse aspecto, a balança pende ligeiramente para o lado do australiano.
    2 – Da mesma forma, ele não foi significativa e constantemente mais rápido do que Sainz Jr, na Toro Rosso. Nesse caso, a balança tende a um empate entre os dois.
    3 – Correndo na F3, ele disputou o campeonato até o fim, mas não foi definitivamente dominante, nem treinos e nem em corridas.
    Então, acho que ainda não surgiu um novo fenômeno, como Gilles, Peterson ou Clark. Pilotos que não precisavam de atitudes anti-éticas para vencer uma corrida ou um campeonato.
    Ah….mas Gilles e Peterson não foram campeões, alguém dirá. Mas ninguém negará que merecem muito a alcunha de fenômenos de habilidade natural. E eram pessoas de caráter louvável, queridos por TODOS no meio. E Clark foi multi-campeão, recordista, e até hoje detém percentuais de vitorias, poles e melhores voltas só batidos por Fangio.
    Isso posto, admito que Max provavelmente ainda terá muito sucesso na F1, mas afirmo: nunca será um dos meus pilotos favoritos.

    Dessa forma, me resta a esperança de que Charles Leclerc se mostre melhor que ele, e uma pessoa de caráter mais equilibrado. Dentre os que estão vindo por ai, me parece o que tem mais chance de alcançar o Olimpo de forma natural.

    Antonio

  15. Guilherme disse:

    Alo Flavio! Concordo plenamente com tudo que voce disse, menos que ele esteja “tomando um pau” do Ricciardo… O Max teve varios problemas que o Ricciardo nao teve, nao teve culpa em nenhum dos abandonos deste ano. O moleque tem culhoes, nao alivia para ninguem e esta certo, sao caracteristicas que so os grandes tem. Ele mandou um sonoro NAO para o chefe fe equipe dele ainda na Torro Rosso para abrir para seu colega de equipe, ultrapassou um carro na Blanchemont, por fora!!! Acompanho F1 desde os tempos do Emerson, nao me lembro de ter visto algo daquele tipo! Isto sem falar, claro, em Interlagos 2016… imagino o que estariam dizendo se ele fosse brasileiro! Na corrida de Cingapura ele nao teve culpa nenhuma, vi apenas um acidente de corrida. Tenho certeza que ele sera um dos grandes no futuro, se ja nao o eh…

  16. Wagner Neves disse:

    Eu estava considerando o Max como aquele piloto muito mais rápido do que o carro e vida curta na Fórmula 1, até o GP de Interlagos, como o Flavio mencionou. Ali aconteceu uma coisa que não me recordo de ter visto em 45 anos acompanhando as corridas. Ele fez a melhor volta da corrida simplesmente ultrapassando cinco carros. Não foi de cara para o vento como é o mais normal de acontecer. Naquele momento, percebi que não estava vendo um piloto qualquer.

  17. Wagner Neves disse:

    Eu estava considerando o Max como aquele piloto muito mais rápido do que o carro e vida curta na Fórmula 1, até o GP de Interlagos, como o Flavio mencionou. Ali aconteceu uma coisa que não me recordo de ter visto em 45 anos acompanhando as corridas. Ele fez a melhor volta da corrida simplesmente ultrapassando cinco carros. Não foi de cara para o vento como é o mais normal de acontecer. Naquele momento, vi que não estava vendo um piloto qualquer.

  18. Igor Dusse disse:

    O capeta não é mas quase. Ainda bem que não é brasileiro, porque o que o pessoal iria encher o saco , dizendo que a RBR estaria sabotando o carro dele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *