MENU

Tuesday, 26 de March de 2019 - 12:02Gomes, Grande Prêmio

“GP ÀS 10”: TOP 5 POLÊMICO DE SENNA

123 comentários

  1. CRSJ says:

    No GP do Japão 1989 o Prost falou que não via o Senna atrás dele, portanto ele acabou reduzindo na última Chicane pra ver aonde o Senna estava, com isso o Senna meteu o bico assustando Prost que fechou a porta, depois Prost foi procurar o advogado Balestre para decidir o campeonato a seu favor, o que acabou sendo desnecessário, pelo GP seguinte o da Austrália ele acabaria Campeão se a decisão fosse por feita por lá.
    No GP do Japão 1990 o Senna tinha uma McLaren deficiente que não resistiria a Ferrari bem acertada de Prost mesmo largando aonde ele queria na parte limpa do Grid, independente de ser Vingança ou não essa batida proposital na largada salvou ele de uma derrota anunciada.
    No GP Brasil 1990 o Senna viu o Nakajima meio de longe na saída do Bico de Pato, meteu o bico pra passar, mas aí o Nakajima não viu batendo na entrada do Mergulho, a única sorte do Senna era que ele estava próximo dos boxes dando pra voltar em terceiro depois do Pit.
    No GP Brasil 1991 o Senna só ficou com a sexta marcha nas voltas finais, na verdade ele acabou vencendo no embalo na força do motor Honda, se a corrida fosse um pouco além ele seria ultrapassado pelo Patrese abandonando a corrida lodo em seguida pelo seu limite físico dentro do carro.
    No GP da Europa 1993 em Donington Park o Senna ultrapassou cinco carros e Rubinho oito carros na largada, mas existe um diferença nisso, o Senna acabou sendo o dono do espetáculo visto por todo Mundo enquanto o Rubinho foi pouco visto no seu Pulo do Gato na largada, e outra o Senna foi completo vencendo essa corrida, e o Rubinho perdeu o seu Terceiro Lugar no final que valeria como uma Vitória porque ele chegaria na frente do Prost, isso significa que o Rubinho nunca será maior do que Senna nessa corrida da Europa 93 por não ter chegado ao final numa Vitória dita como espetacular do Senna por todos que assistiram.
    Na disputa entre Senna e Schumacher nessas duas temporadas completas em 1992 e 1993 fica empatado em um a um, o Schumacher em Terceiro em 92 na frente do Senna e o Senna na frente do Schumacher em 93 com o seu Vice, o Senna acabou vencendo mais que o Schumacher por ter uma McLaren tecnicamente superior ao Benetton do Schumacher que ainda era novato, e basta lembrar que as duas primeiras Vitórias do Schumacher na F-1 foram na frente das imbatíveis Williams, e a terceira no GP Brasil 94 o Schumacher acabou dando um olé no Senna que já pilotava sua Williams dos sonhos, isso prova que o Schumacher não era apenas um Turista Alemão na F-1.

    • Segafredo says:

      Só mesmo sendo uma Schukruzete pra escrever tanta asneira em poucas linhas…….mas vai lá, se iludam o quanto puderem, pois a verdade não depende de vcs.

      • CRSJ says:

        Quando se fala que o Senna foi dominado por um adversário na pista, ou que a Seleção Brasileira levou uma surra da Alemanha por 7 a 1 na Copa de 2014 soa como algo Impossível até valendo como uma Mentira.
        Certas verdades doem na cabeça de certos brasileiros que preferem acreditar numa Fantasia que brasileiro não costuma sofrer derrotas.

  2. Paulo Pinto says:

    Perfeita colocação, FG! Nada a acrescentar.

  3. Mauricio Rocha says:

    Concordo plenamente. Pena que não pudemos mais ver Senna e Schumacher juntos nas pistas. Teriam sido disputas incríveis e bem acirradas.

  4. Brabham-5 says:

    Poxa, mas o “santo” Senna não foi o piloto mais humilde, honesto, limpo, espetacular e milagroso da história da humanidade? O Jesus Cristo do automobilismo?
    Que choque!
    NÃO EXISTEM VERDADES ABSOLUTAS sobre Ayrton Senna.
    Apenas na realidade paralela dos fanáticos por Ayrton Senna. Uns Loucos.

  5. Thiago Azevedo says:

    Em relação à largada em Donnington: quantos caros escaparam? Tem uma galerinha que rodou na primeira volta.

    Em relação aos anos que Senna e Schummy correram juntos: no ano de 93 os carros eram muito mais comparáveis. Motores semelhantes, carro da Benetton melhor de aerodinâmica. Senna foi bem superior.

    Acidente com o Prost: o francês jogou o carro em cima, aquilo não é defender.

    Concordo em relação ao acidente com Nakajima e em relação à vitória no GP do Brasil.

  6. Fabio says:

    Pilotinhos esses aí citados. Bons mesmo eram Brambila, De Cesaris, Arturo Merzario e Clay Gorgonzola Regazzoni.

  7. Rudolfo Lago says:

    Muito legal o comentário. Concordo com quase tudo. Agora, não acho que seja algo banal dar sete voltas em Interlagos apenas com a sexta marcha. E, no caso da batida com o Prost, sem dúvida o que o Senna fez no ano seguinte, foi algo muito pior. O que talvez seja questionável ali foi a atitude do Balestre de desclassificá-lo. A alegação de que ele cortou caminho na chicane não tem sentido, já que ele tinha ali perdido tempo. Também é questionável a alegação de que ele recebeu ajuda dos comissários. Eles queriam tirar o carro de um lugar perigoso, e o Senna conseguiu fazer o carro pegar de novo. Passou o Nanini no mesmo ponto que tentara passar o Prost, ganhou e foi desclassificado. Aí, me parece que esteve o grande problema. Inclusive, se não me engano, mais tarde o Balestre admitiu que tinha prejudicado o Senna numa entrevista ao L’Equipe, não é isso?

  8. Clayton Araujo says:

    Sem desmerecer o Barrichelo, não acho que deveriamos comparar as ultrapassagens na primeira volta da Inglaterra realizada pelos dois pilotos brasileiros. Porque os carros e pilotos do pelotão da frente não são iguais aos do pelotão de trás. Repito: sem querer desmerecer.

  9. Luciano Marino says:

    Imaginem o seguinte: se Senna fosse alemão e Schumacher, brasileiro. Quem teria sido melhor, segundo os brasileiros?

  10. Boer says:

    Michael Schumacher venceu 7 títulos mundiais.

    Porém, mais do que o seus títulos, o homem conseguiu, com muito trabalho, paciência, dedicação e a dose de talento que Deus lhe deu, reconstruir e tornar vencedor um mito da Fórmula 1, que é a Ferrari. Criou um time em torno dele e fez renascer a equipe de corridas mais fantástica desse mundo chamado automobilismo.

    Na minha humilde opinião, de quem acompanha esse esporte desde 1989 e tem corridas gravadas em VHS, DVD e arquivos digitais desde então, mais do que os títulos conquistados, o maior mérito dele nos 20 anos do alemão na F1, foi ter transformado a Ferrari, passional e “panela de pressão” como só ela sabe ser, num time vitorioso na categoria-mór do automobilismo novamente. E olha que muitos tentaram e não conseguiram, haja vista Prost e Mansell.

    Senna foi um gênio. É como eu venho dizendo a vida inteira: a Fórmula 1 perdeu mais do que um gênio, ou um monstro, ou uma lenda com sua morte… perdeu a chance de assistir, provavelmente, a maior rivalidade desse esporte. Mais até do que Senna x Prost, Lauda x Hunt ou Piquet x Mansell. Talvez, num “achismo” absoluto, seria até a cereja do bolo da coroada carreira de Senna: o tri campeão, melhor piloto do mundo, no seu auge, com 34 anos, lutando corrida a corrida contra uma estrela, um gênio emergente na flor da sua juventude, com 24, 25 anos. O gênio campeão versus um desafiante esplêndido.

    Teria sido sensacional, mas a vida e o destino não quiseram assim.

    Abraços a todos e menos “kkkkkk’s” nos textos gente. Vamos tentar manter um debate saudável e um padrão adulto no blog.

  11. jaime WC says:

    Concordo com quase tudo, mas acho que a defendida de posição do Prost foi um tanto que suicida. Mas sobre o gp Brasil em 6a. marcha., sentido dores , etc, Quero colocar um detalhe; alguém lembra porque o Senna estava uma espécie de tirante azul na altura do ombro esquerdo ??

  12. Acorda Viúva says:

    Sennafredo, minha risada é você kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  13. Edson Campos Junior says:

    Polêmicos os “esclarecimentos” do Flavio,….mas se fosse a Lusa X Shumi garanto que o alemão estaria mal na parada.

  14. Paulo says:

    Naquele entrevero de Suzuka/89 eu nem achei sacanagem assim a fechada do Prost, foi dura, sim, foi.. mas o proprio Senna teria feito o mesmo caso as posições fossem inversas.

    Sacanagem mesmo foi o Balestre ter tirado a vitoria do cara pelo “desvio” feito, quando houve exemplos na temporada de situações semelhantes sem a punição. Não iria mudar o rumo do campeonato já que em Adelaide o Senna encheu a traseira de não lembro quem e abandonou.

    E no ano seguinte ele deixou bater sim, ate porque deixaram ele que era pole largar do lado sujo…

  15. mario aquino says:

    Viúvas ainda caem nesta, parece folclore.

  16. Ricardo Bigliazzi says:

    Senna era um super piloto. Sou Piquetista de “4 costados”, mas não há como negar que o Senna era especial. Como foram especiais mais uns 20 pilotos na historia da F-1, cada um a sua época.

    Senna errou como todos os grandes, e errar faz parte do jogo da F-1.

    Uma coisa é certa estou com saudades de Brazucas na F-1 da “estirpe” de um Emerson, Nelson e Ayrton.

  17. Daniel T. says:

    Concordo com a opinião do Flavio nas 5. Agora valorizar a melhor primeira volta da F1 do brasileiro Barrichello foi sensacional, não sei como muitos não viram isso, fanatismo do Senna e tecnicamente não entendem nada. Top, Barrichello merece muito ser lembrado pela melhor primeira volta da f1, e com uma Jordan em início de carreira!!!

  18. Fred says:

    Todo piloto que quer a vitória a qualquer preço acaba indo para o lado do Dick Vigarista… Vide Schummy, Senna, Alonso (duvido que ele não sabia da batida proposital do Piquet Jr.), Alan Jones… e assim vai. Não é o tipo de piloto que eu admiro.

  19. Nilton Lopes says:

    Já li que, à época, era permitido telemetria box-carro e a turma da Honda “ajudou” Senna nas 6 voltas em sexta, fazendo alterações no mapeamento do motor em trechos críticos do circuito. Confere?

    • Nilton Lopes says:

      Alias, coisa que, segundo Barrichello, Schumacher, fazia. Não havia mais telemetria box-carro, mas o piloto poderia fazer com o advento dos controles de parâmetro no volante.

  20. Fernando says:

    Concordo com algumas coisas e discordo de outras…ok

    Agora tem gente que quer ganhar audiência idolatrando o Senna.

    Outros desmitificando , mas no final das contas o subterfúgio para alavancar o ibope, likes , visualizações é o mesmo , Senna

    Ele foi um grande piloto , imbatível em uma volta rápida, mas não o melhor no geral , cometia erros frequentes em corridas.

    Mas uma coisa é fato, Senna é o maior personagem da F1 , seja pela mística que se criou em torno dele, seja pelo carisma e pelo seu talento .

    Onde aparece o nome Senna explodem as visualizações e os clicks, e muitos exploram isso.

    Deixem o cara descansar em paz

  21. Luís Almeida says:

    Caro Flávio
    Li e ouvi alguns vezes, supostamente por parte de pessoas próximas de quem tinha assistido, que, em 1994, ao final da tarde, antes de sair do autódromo depois do seu abandono no GP do Brasil, o Senna, foi para perto da motorhome da Benneton e entre gritos e choros, falou alto para o Schumacher escutar, dizendo que ele nunca mais o iria humilhar assim e outras coisas do género, completamente de cabeça perdida.
    Tanto quanto o Flávio sabe, isto é fantasia ou tem algum fundo de verdade? Se algo ocorreu gostaria muito de o ler ou escutar sobre este assunto.
    Cumprimentos

  22. Marcos Bassi says:

    Só faltou uma sexta polêmica…que Senna levou o maior “passadaço” da história na Hungria em 86. Concordo com você em 4 delas completamente. Mas….entendo quando diz que a posicão do Prost era defensiva….só acho que ele deu um golpe abaixo da linha de cintura. A impressão em umas 200 vezes que vi…é que ele vira antes do “combinado”. Senna faz parte dos fora de série…meio caricato as vezes…mas fora de série. Mas o Piquet era fora de série mais 2 cm…

  23. Mansell says:

    Baixou o ibope é só falar mal de Senna. Ou de Rubens. Corriqueiro já

  24. Lino says:

    Boa analise Flávio, justa, honesta, imparcial, profissional, e tudo sem desmerecer nem bajular ninguém e falar assim já é raro aqui no Brasil e no mundo, infelizmente as coisas sao sempre tendenciosas…..Claro que vão chover comentarios de fans irados, indignados, possuidos….. e que se acham especialistas em F1 por assistir corrida na globo com narração do galvão…..senna era teatral muitas vezes quase que infantil ….talvez fosse o jeito dele mesmo, já vejam o Professor Alain Prost, discreto, contido, tranquilo, educado, ja senna beirava ser patetico em certos comportamentos no circo da F1, e nos dias de hoje senna teria apenas um titulo pois aquele sistema escroto de descartes que o deu um titulo foi abolido, era ridiculo aquilo, e essa batida proposital dele no Prost seria punida certamente. Então senna seria como um vilennueve filho, piloto bom arrojado mas instavel e certamente o Max Verstapen, se não mudar, sera assim também, e vai se dar mal porque hoje as punições são mais severas, se bem que me parece que o Verstapen ta mais aprimorado, mais cabeça.
    O problema no Brasil é que o povão foi massificado a idolatrar senna pra esquecer um pouco daquilo que assola os brasileiros, então o que era pra ser entretimento virou massa de manobra, gado conduzido, etc…. e por isso essas polemicas sobre senna.
    Mantenha o padrão Flavio;

  25. Comentarista Crítico says:

    Concordo com um cara doido que comenta aqui em uma coisa: Se existe a tal reencarnação, também acho que o Verstappen era o Senna. Eles são iguaizinhos. Segafredo pira! kkkkkkkkkkkkkkkkkk

  26. MARCELO VENTURA says:

    Ótimas polêmicas. Concordo com todas elas. Só achei que uma das suas polêmicas seria sobre o GP de Mônaco de 84, que todo mundo fala que, não fosse a interrupção da corrida, o Senna ganharia. Dificilmente. O cara mais rápido na pista era o Stefan Bellof, que vinha “papando” todo mundo. Certamente, ele passaria o Prost e o Senna. Diga-se de passagem: era um puta piloto.

  27. Victor says:

    1) Foi um grande feito? Sim. Quantos pilotos fariam o mesmo? Poucos, talvez. Concordo.
    2) Não foi a única vez que isso aconteceu, de cabeça lembro de uma treta com o Schlesser em Monza/88. Ele errava pouco, mas errava. Concordo também.
    3) A primeira volta do Rubens foi espetacular, mas ele não passou duas Williams e o Schumacher. Ele fez uma corridaça, e na época mesmo a Globo não deu muita bola pois, obviamente, estava lá o Galvão fazendo a fanfarra usual com Senna. De toda forma eu discordo, FG.
    4) Em 91 Senna tinha obviamente um equipamento muito superior. Em 92 aquela MP4/7 não era lá essas coisas, a Benetton já era um bom carro. Em 93 até a metade da temporada a Benetton tinha mais potência. Um feito sem dúvida, considerando que Senna já era tricampeão mundial, e Schumacher estava ali nos primeiros anos de carreira. Em todo caso eu concordo.
    5) Sobre Suzuka/90 eu concordo, não há o que falar.

    Acho muito positivo quando você passa alguns mitos a limpo. Ayrton Senna merece e muito ser lembrado pelo que fez, mas não foi Deus.

    • Segafredo says:

      Com certeza deus ele não foi, mas o maio piloto de todos os tempos não há dúvida..!! ……………Não sou eu que estou dizendo ok?, kkkkk

      • Segafredo says:

        Deus……com D maiúsculo, desculpem a falha.

      • Victor says:

        Senna foi fantástico, mas não correu contra Ascari, Fangio, Clark, Stewart… Cara, a F1 tem quase 70 anos, não dá pra falar que um piloto específico foi o melhor. Não há métrica que coloque pilotos de eras diferentes num plano onde todos se tornam totalmente comparáveis.

      • DANIEL PERRENOUD LUIZ DOS SANTOS says:

        Já que é polêmica, o Escocês Voador foi mais “Driving to Perfection” que o Senna, correu e ganhou em quase tudo que disputou. Também morreu no auge da capacidade técnica nos fazendo imaginar quantas coisas mais ele poderia conseguir!!!!!!

      • DANIEL PERRENOUD LUIZ DOS SANTOS says:

        Já que falou em “DEUS”, tá aí uma boa alusão a se fazer, não pra se definir “o maior”, “o 2º maior” etc…..
        Tem pilotos que eram “Titãs”, caso de Senna, Clark, Shummy….
        Outros que eram “Deuses”; Gille, Vettel, Alonso….
        Varios semi-deuses: Mansell, Hakkinen, Button…
        E depois os “meros mortais”!
        Traduzindo: Fodões, fodas, fodinhas e o outro pilotos.
        KKKKKKKK

      • Segafredo says:

        Amigo Victor, se não correu contra esses grandes pilotos que vc citou, correu com Piquet, Mansell, Lauda, Prost, Rosberg, etc……..ta bom pra vc?? Ou esses não eram grandes??…….ou então vai dizer que foi o Schukrute que correu com grandes pilotos???

      • thiago says:

        To contigo e não abro!!!!

      • Victor says:

        Daniel, o próprio Senna declarou em mais de uma ocasião que Jim Clark era uma de suas referências.

        Segafredo, Senna correu contra os seus contemporâneos e se deu muito bem. Ok.

        Mas ele não correu contra outros áses, de outras eras. Não dá pra comparar pilotos de ponta de eras diferentes, foi isso que quis dizer.

      • Segafredo says:

        Já que vc se refere aqueles gênios que citei como “contemporâneos” de Senna, pra encerrar lhe digo o seguinte: OS ÁSES QUE VC SE REFERE É QUE NÃO CORRERAM COM AYRTON!

      • Marmelada-44 says:

        Segafredo, resolve logo. Afinal, você é viúva de Senna ou biscate do Hamilton?

    • Marcos Oliveira says:

      Victor, pensamos muito parecido. Minhas únicas observações sobre o que comentou:

      1) O Flavio minimizou o fato de que era de fato muito difícil fazer curvas de baixa em 6a, e é preciso considerar o estado físico de todos os pilotos depois de quase 2h de prova. Qualquer outro menos obstinado teria jogado a toalha. E é preciso lembrar, também, que em uma das voltas depois que o Mansell rodou, ele quase igualou o tempo do Patrese talvez na tentativa de dar um sinal de “tem sobra aqui, pode tirar o pé que vc não chega….”.

      2) De fato, Senna era conhecido pelo jeito de “cheguei, vou passar do jeito que der”. O Piquet tem um relato muito interessante sobre isso, no Roda Viva que ele participou logo que o Ayrton morreu. Comentou algo de “todos no paddock eram unânimes em dizer que, do jeito que aquele cara chegava pra ultrapassar, mais cedo ou mais tarde ia se meter em encrenca feia”.

      3) Concordo com você. Até pela quantidade de carros juntos à frente, alguém com mais braço e mais ímpeto em início de corrida (em que muita gente pode ser mais cautelosa) passaria mais que 4 carros. Mas não tira o mérito do pobre Rubens.

      4) Concordo tb. Schumacher seria mais bem sucedido por gerenciar melhor o conjunto. Sempre foi um “team mate”. Senna era mais desagregador, como Alonso.

      Mas, Senna era o mais rápido dos dois, imho.

      5) Em 89 analisaram o traçado do Prost e disseram que ele não faria a curva com uma tomada daquelas. Poderia ser uma defesa de posição? OK. Mas exagerou na “fechada”.

      Em 90, não foi bonito o que Senna fez, mas, ele mesmo sabia que não pegaria a Ferrari no resto da corrida (palavras dele), e é preciso lembrar da safadeza do Balestre ao colocar o pole do lado sujo da pista. Há, inclusive, aquele vídeo com o briefing, no qual o próprio Piquet sai em defesa de colocar o pole position do lado de fora da 1a curva, pra evitar a sujeira. Não justifica, mas ajuda a explicar a postura de “não amarelar” a tomada da curva.

      • Victor says:

        Caro Marcos, a regra na época era de que o primeiro do grid largava do lado de dentro da curva. A pressão feita pelo Senna fez com que já a partir do ano seguinte o grid fosse invertido, com o primeiro colocado largando do lado de fora da curva. Então, na verdade o Senna levantou naquela reunião um pedido específico, que lhe foi negado com base no regulamento.

        Sobre Barrichello em Donington/93, não dá pra diminuir o que ele fez, que foi espetacular. Eu vi essa prova ao vivo e foi uma lástima quando ele parou por pane seca. Ele estava em terceiro.

    • Edson Campos Junior says:

      Não foi Deus!!!!

      A verdade é que Senna lutou com suas armas para não ser medíocre como os outros brasileiros da sequência.

  28. Segafredo says:

    Sobre as 5 polêmicas……….na última delas, a única certeza extraída da sua declaração é a seguinte:…….

    Flávio, vc não reviu a batida de 89 via tomada aérea?? Se viu por favor, pronuncie retratando-se, pois impossível não concordar que Prost fecha a porta para Senna muito antes do ponto em que se fazia a tomada para àquela chicane!!

    As outras 4 respeito sua opinião, pois nada mais se trata de apenas ponto de vista, e vc, como recalcado que é, quando se trata de Ayrton, não poderia se expressar de outra forma.

  29. Alberto says:

    Esse pessoal é engraçado. O Prost é um sacana porque estava em primeiro e não deixou o Senna passar numa chicane de baixíssima velocidade em que só cabia um carro (até parece se fosse o Senna na frente iria deixar passar) . Já o Senna “esquece” de freiar o carro e acerta o prost a mais de 200km/h e por isso é um herói. Que lógica interessante! Sei que é difícil de entender mas o Flávio Gomes em nenhum momento depreciou o Senna . Apenas reconhece que ele não é santo , tem seus defeitos também.

  30. Alex says:

    Cara, as viúvas vão pedir sua execução em praça pública.

  31. Oscar Moraes says:

    1) Foi um belo feito sim. Assim como vc, também sou piloto e sabemos o quanto é difícil frear um carro e manter ele “apoiado” em uma curva de média e alta. Imagina fazer o Lago e Laranja com o carro solto e marcha alta. El;e não é um Deus por causa disso, mas foi um belo feito.

    2) Semelhante ao que aconteceu com Verstapen em 2018. O erro é dos dois, porém o piloto que vem na frente tem tudo à perder. Faltou calma pro Senna.

    3) Concordo com você. A volta dele foi muito boa, mas a do Barrichello foi impressionante.

    4) Houve equilibrio. Schumacher não estava em seu auge aqui, mas foram igualmente bons com vantagem para o Senna…principalmente pela temporada de 1993, que foi a melhor temporada dele como piloto.

    5) Prost jogou o carro em 1989 e Senna fez igual em 1990. A diferença aqui é que o Senna fez isso à 200km/h e poderia ter matado os dois.

  32. DANIEL PERRENOUD LUIZ DOS SANTOS says:

    Flavio, queria ressaltar umas coisas interessantes que lembro sobre 91 e 89.
    Em 91 no GP Brasil, as “válvulas mágicas’ (v-tech) ajudaram o Senna a ganhar (Só olhar a folha dia 11/04/1991).
    Já em 89 no GP Japão a “grande sacanagem” foi a pressão do Balestre pra “interpretar” o regulamento a favor do Prost, como ele mesmo admitiu posteriormente.
    A pior coisa de 89 foi aquele GP de Portugal que nem Senna e nem Mansell viram a bandeira preta, Senna perdeu 6 pontos e de quebra ainda deu mais 2 para o Prost.

  33. Alberto Assunção says:

    Você gosta de colocar pilha na galera não é Flavio Gomes? Vamos lá então, vou tentar rebater as suas polemicas. Senna no Gp do Brasil ele perdeu a 4° marcha apenas com 20 voltas (pode conferir a entrevista pós corrida ele mesmo afirmando isso), e o esforço dele era maior para passar de 3ª para 5º e 6º marcha. Você como piloto deve saber o quanto é desgastante correr com um F1. (Eu brinco 1h de kart indoor fico muido rs). Faltando 7 voltas ele teve somente a 6° marcha. Como fazer as curvas de baixa em 6º marcha? enfim… Senna era piloto e não ator ele não conseguiria transmitir com tanta verdade o seu desgaste físico para levantar o troféu. Teve um piloto que me falta a memoria agora que foi dar um tapinha nele cumprimentando ele pela vitoria e o mesmo pediu para não bater em suas costas pois estava dolorida. Ele realmente se desgastou naquela corrida. Outra polemica que você pontuou foi SENNA VS SCHUMACHER, como foi levantado por você mesmo, em todos os quesitos Senna levou vantagem, inclusive as outras corridas em que eles não terminaram, pois se assim não fosse Schumacher nem daria para comprar as 20 corridas contra as 21 de Senna. (Engraçado que você não quis pegar toda a pontuação dos 3 campeonatos porque sera né?). Senna em Estoril foi sim um monstro pois poderia ter largado em ultimo, ninguém seguraria Senna naquelas condições e ate mesmo o seu prestigiado Schumacher deu um chega pra la em Senna mas, não obteve exito. Barrichello é muito bom de chuva um cara extremamente gente boa e humilde, mas Senna teria jantado todos naquele dia. Senna x Prost, é sabido de todos que Prost bateu deliberadamente em Senna. E mesmo assim, Balestre teve que tirar a vitoria de Senna no tapetão. No ano seguinte Balestre mudou a posição do pole colocando Senna para o lado sujo da pista (menos aderência) e quer saber? Senna fez o correto, agiu errado? sim! mas ele foi prejudicado no ano anterior e prejudicado na posição do pole. Senna não deixaria escapar a chance de ser campeão aquele ano. Você pode ate não gostar ou fingir não gostar de Senna mas, o cara tinha sangue nos olhos Flavio, ele não aceitaria como não aceitou ser 2º piloto de ninguém. Quem me dera se Leclerc tivesse baixado um Senna no primeiro GP. Vocês jornalistas teriam muitos assuntos para a semana,,, um abraço.

    • Flavio Gomes says:

      Quanta bobagem…

      • Segafredo says:

        Poderia ser de qqr coisa que tivesse um motor, Senna daria uma surra memorável no Schukrute. Tanto é que o alemão só foi saber o gosto de uma Pole depois que Ayrton saiu de cena.

        kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      • DANIEL PERRENOUD LUIZ DOS SANTOS says:

        “Balestre mudou a posição do pole colocando Senna para o lado sujo da pista”
        Desculpa… não mesmo… sempre foi no mesmo lugar… o Senna estava pressionando pra mudarem de lugar, alias, em outras pistas o Senna tb fez “solicitação”!
        http://flaviogomes.grandepremio.com.br/2008/10/de-lendas-e-misterios/comment-page-2/

      • Alberto Assunção says:

        Você so deve estar se referindo as suas polemicas é logico… rs

      • Alberto Assunção says:

        Daniel, existem relatos e reportagens sobre a troca do pole. Vale a pena dar uma olhada.

      • Alberto Assunção says:

        Acompanho F1 desde 1987, tenho um DVD do tri-campeonato do Senna onde ele fala sobre a polêmica de 90. O pole sempre largou do lado direito só que na reunião dos pilotos antes da classificação ficou definido que quem largasse em primeiro saíria do lado limpo ou seja do lado esquerdo, mas por ordem da FIA isso não foi cumprido, o que deixou Senna muito irritado e se achando injustiçado. Afinal, porque fazer a pole se o segundo colocado é realmente o premiado? no ano de 89, Prost queima a largada e da para perceber em slow motion e você não comentou sobre isso. Abraços.

    • Segafredo says:

      Caro Alberto…….o FG mesmo fala de toda superioridade de Senna quando relata os anos entre os dois, mas então prefere dizer que houve “equilibrio”, kkkkk.

      • Alberto Assunção says:

        Flavio Gomes gosta mesmo é de tretas e polemicas kkk, mas no fundo ele sabe que quase toda a imprensa mundial coloca Senna entre os 3 melhores do mundo.

      • Nilton Lopes says:

        Polêmica por polêmica, Senna só foi o maior pontuador “do ano” quando o melhor carro e sem um companheiro de equipe a altura. Nos dois anos em que citei com Alain na Maclaren o francês fez mais pontos e aí não foi campeão dias vezes em cima de Senna por conta dos descartes. Com Nakajima, Bergher, Andretti etc, até dava para ele.

      • McLaren-12 says:

        A Itália foi campeão em 82 sem ganhar nenhum jogo na primeira fase. Era o regulamento.

        No regulamento da F1 daqueles anos, 5 resultados eram descartados. Todos os pilotos sabiam disso desde antes do início da temporada.

        Próximo!

      • Paulo Pinto says:

        Acorda, Sennafredo! É o mesmo que ficar 5 corridas sem correr.

  34. thiago says:

    Flavio, boa tarde.
    Não entrarei no mérito de quem é melhor ou pior pois infelizmente a fatalidade em Imola não nos permite.
    Carros diferentes, gerações diferentes, logo o Hamilton se torna o melhor de todos e essas bobeiras serão irrelevantes, mas …..mas em Suzuka/89 o Francês cagou na calça e bateu no Senna, até por que ele sabia que ele iria tentar passar naquela freada, se olhar o video do acidente é visível que o napudo não faria a curva da maneira como se posicionou, vc pilota e sabe que aquilo não é tangencia e sim uma fechada .
    O Francês MÓR “Balestre” também ajudou o napudo sendo sem vergonha e penalizando o Ayrton.
    Vlw Flávio.
    Agora desculpe eu acho uma puta sacanagem essa geração que mal assistiu F1 mencionar os fãs de Senna como viúvas, eu sinto falta dele até hoje, e me orgulho do cara que ele foi para o Brasil, exemplo de determinação, de disciplina, mas nós brasileiros sempre valorizamos o que é de fora visto como tratamos Barrichelo e Massa.
    Enquanto os gringos exaltam nossos guerreiros ,nós os esquecemos.
    Abraço !!!!!

  35. CHAGAS says:

    1) A vitória no Brasil foi maiúscula, e o piloto teve que sair carregado do carro tamanho o esforço físico por conta da quebra do câmbio.
    2) Tanto Senna como Barrichello fizeram voltas fantásticas
    3 e 4) De acordo.
    5) Concordo que a batida entre Senna e Prost na chincane foi acidente de corrida, disputavam a liderança e principalmente o título. O que pesa a favor do brasileiro é que ele conseguiu levar o carro aos boxes se recuperar e vencer a corrida de forma espetacular e se mantendo vivo no campeonato. O resto todo mundo já sabe…. e pra merda ficar maior no ano seguinte liberaram a passagem pela chincane sem precisar fazer o retorno, atitude que manteria a vitória de Senna no ano anterior.

  36. Rafael Piqueira Chinini says:

    – ele conseguir manter o carro com problema de marcha foi um puta feito sim. (hoje em dia nem tem como né, quebrou ja era). o desgaste físico pós corrida não foi só por isso, aquilo foi stress e nervosismo total. tipo você travar a coluna depois de um esforço grande.

    – Senna x Schumacher: eles não estavam disputando título entre eles esses anos que correram juntos. A verdadeira disputa viria em 1994. e não temos o que saber como as coisas iriam evoluir. O carro da Williams melhorou e um dos motivos foi pós batida do Senna. Schumacher foi punido várias corridas etc..

    – não pode demonizar Nakajima, mas vamos combinar tb que não foi só culpa do Senna. só olhar hoje como líderes vem babando pra não perder tempo atrás de retardatários. Mas outro tempos etc..

    – a grande injustiça de 89 não foi o Prost vilão e sim a decisão da punição (que não garantia o título pois ainda havia mais uma corrida). E isso fica claro no filme do Senna como no ano seguinte Piquet pergunta no briefing como a chicane vai ser tratada e o Senna fica puto e sai da sala pois mudaram a decisão em relação ao ano anterior.
    A atitude do Senna no ano seguinte foi sim totalmente anti desportiva, mas a maioria dos que torce por ele engole a história por “vingança” sim. Bater de propósito na F1 é uma das coisas mais irresponsáveis que pode existir. Foi talvez sua pior atitude da carreira e esse é um capítulo que a paixão sobrepõe a razão.

  37. Leo says:

    A questão Senna vs Schumacher, infelizmente perdemos aquele que seria a maior rivalidade e disputa da F1, inclusive acho que superaria Senna vs Prost.

  38. Leo says:

    Pessoal exagera mesmo. Ele não ganhou a prova com uma marcha. terminou a prova. Mas com certeza, se fosse o Schumacher a fazer isso, o Gomes não diminuiria tanto. Apenas minha opinião. Acho que os sennistas exageram muito com o piloto Senna. Mas acredito que o Flavio Gomes o faz também com Schumacher. Me divirto muito ao ver Gomes x Sennistas…..

  39. Leo Bahmed says:

    Flávio, gostei muito das opiniões, em especial a do Barrichello e com exceção da última.
    Ainda acho que Prost esperou Senna emparelhar para fazer a tomada, bem mais cedo que o normal, para causar o toque. Analisando as imagens onboard, na minha opinião fica ainda mais claro que Prost causa o acidente premeditadamente.
    Enfim, ficou na história…

  40. Plinio says:

    Acho que o Prost agiu sabendo que ia bater em 89 e ele fez muito bem. O Senna tinha o mérito de ser extremamente habilidoso e confiante. Quando via um brecha ele enfiava o carro, mas em grande parte das vezes se o piloto da frente endurecesse (por endurecer digo apenas manter a trajetória normal) haveria batida. O Senna sempre esteve disposto a bater. Naquela ocasião o Prost se dispôs a bater também. Concordo com você quando diz que em 90 a manobra do Senna foi mais deliberada no sentido de jogar o carro pra cima do Prost.

  41. Segafredo says:

    Schumacher como piloto, nunca passou sequer perto da habilidade, velocidade, carisma, concentração e genialidade de Ayrton. Aliás falando bem a verdade, o Schukrute nem perto de Prost, Piquet, Alonso, e mais alguns que não me vem à mente agora, passou. Sobre 92 e 93……..

    -92-
    Vitórias…………………………………… Senna 3×1
    Poles……………………………………….. Senna 1×0
    Abandonos………………………….. Senna 7×4

    -93-
    Vitórias…………………………………… Senna 5×1
    Poles……………………………………….. Senna 1×0
    Abandonos…………………………… Senna 4×7

    Vejam……..somando os 3 quesitos de cada temporada (e que considero os mais relevantes) o Schukrute tem vantagem apenas em 1 dos 6 em questão. Sendo ainda que em 93 é fato conhecido a admitido por todos(que não os fanáticos torcedores do alface) que a Benetton tinha um carro superior à Mclaren, tanto em equilibrio quanto no desempenho, sendo que a Ford só liberou o mesmo motor a Mclaren na segunda metade da temporada.

    Isso posto, é bem claro e lógico que não há como comparar um com o outro, ainda que pese todos os resultados obtidos pelo alemão após a partida de Ayrton, isso se deu em um contexto muito desfavorável ao alemão, pois é sabido que houve pouca competitividade ou então manobra antidesportiva em todos os campeonatos que ele venceu.

  42. Polaco says:

    Show de bola!!!
    As viúvas ficaram doidas!!!

  43. Tales Gaede says:

    Comparar super pilotos nunca faz muito sentido. Schumacher e Senna foram gênios. Como Hamilton e Verstappen também são. O “melhor” nestes casos é muito relativo. Até porque poucas vezes na história vimos duplas deste naipe andando com o mesmo carro.

    • J Fernando says:

      Comentário bastante lúcido.
      A maioria das disputas não envolveram carros no mesmo nível. E quando são da mesma equipe, o primeiro piloto tem a vantagem.
      Seria interessante ver Hamilton e Verstappen disputando um campeonato com carros iguais, mas equipes diferentes.

  44. Clayton f says:

    Você tem mais audiência falando sobre Senna ou falando sobre outros assuntos?

  45. jonas says:

    realmente você não sabe nada de f1. afff

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *