Comentários

  • Oi Flávio. Gosto muito quando você escreve. Acho deveras mais interessante do que esses vídeos de “GP às 10”. Não porque sejam ruins. É questão de gosto mesmo. Sei que minha opinião isolada não vale nada. Mas neste blog ainda temos um refúgio democrático e, pelo menos aqui, creio que não serei duramente censurado. Enfim, escreva mais. Você é muito bom nisso. Um abraço.

  • Os três vão bem.
    A F-2 mostrou que é possível vir gente nova de qualidade da base, sem precisar de pai bilionário nem de comprar equipe (não é, Stroll?)
    Tá, ninguém ali veio de comunidade. Mas tiveram que mostrar serviço pra chegar aonde chegaram. Pena que o campeão ganhou de presente uma cadeira elétrica.
    Norris, além de bom, é o maior zoeira. Se a Mclata (que deve continuar patrocinada pela Pomada Minancora) continuar na ascendente, periga dele ou do Júnior até ganharem corrida no futuro. Capacidade ambos têm.
    Albon vai ter sua prova de fogo, tentar sair ileso do moedor de carne. Vai tentar sobreviver (só Vettel e Verstappen sobreviveram sem sequelas, Kvyat ainda vive, mas não saiu ileso) evocando sua ascendência tailandesa, se preciso apelando pra comida apimentada, joelhadas e cotoveladas de Muay Thai. Eu tentaria me classificar na frente do menino prodígio logo de cara. Mesmo que isso me custasse a vida.
    E Russell, dizem, já fez amizade com a menina do RH da Mercedes pra saber quantos anos falta pro Hamilton pedir a aposentadoria, já que não tem reforma da previdência por lá. Já sabe que pra 2020 não rola, talvez mais um ano torcendo pra Williams fazer um carro que não ande em último, mas sabe que só depende dele fazer por onde pra pilotar uma Mercedes no futuro.