MENU

Friday, 27 de September de 2019 - 1:14F-1

SOBRE DOMINGO DE MANHÃ

Leclerc cumprimenta Vettel: monegasco não se conformou com a vitória do parceiro

RIO (já tem outra?) – Gente do céu, já é sexta-feira! Daqui a pouco tem treino em Sochi! E eu ainda não fiz o rescaldão de Singapura!

Para dizer a verdade, o textão de domingo ficou bem completo e faltou pouca coisa a dizer. A foto acima foi escolhida como imagem da corrida porque mostra os dois grandes personagens de domingo passado. Apesar dos chiliques, é preciso dizer que Charleclé foi lá cumprimentar o parceiro. Não fez desfeita, apesar da cara feia no pódio.

No pódio: festa de um, contrariedade do outro

(O publicador do WordPress mudou e estou me atrapalhando para formatar o texto e colocar as fotos no tamanho que quero. Pode ser que saia tudo errado. Vamos ver.)

Acho que já se discutiu tudo sobre o “undercut” de Vettel sobre Leclerc, que irritou tanto o jovem monegasco. O resumo da ópera é simples: Sebastian deu uma chinelada de gente grande e ganhou a posição na pista. Depois, abriu 6s do menino arriscando o pescoço, por exemplo, para passar Gasly. O resto é choro.

Essa história de que “tínhamos combinado”, “não me avisaram” e “quem estava na frente tinha direito de parar antes” não passa de conversa fiada. Já ficou claro que a Ferrari chamou Vettel para protegê-lo de Verstappen e, de quebra, ganhar a posição de Hamilton. Se Tião conseguiu mais do que isso, palmas para ele. Sua “out lap” foi espetacular. E o time não ficou segurando o monegasco mais do que o necessário, esperando Vettel ganhar a posição. Ele parou na volta seguinte.

Os troféus do time italiano: terceira vitória seguida

Quem demorou — e por isso se estrepou — foi Hamilton. Perdeu até o pódio. Apenas um safety-car poderia ajudar o inglês, mas isso só aconteceu no fim da corrida, quando ele já tinha trocado seus pneus. As três entradas tardias do carro de segurança acabaram atrapalhando o piloto da Mercedes, que poderia desfrutar de pneus mais novos na parte final da prova. Mas as neutralizações permitiram que os três primeiros poupassem a borracha para chegar à quadriculada sem uma perda significativa de performance. E Lewis não pôde atacar ninguém.

Muita gente falou do ritmo lento do primeiro stint. Leclerc estaria segurando a onda para poupar seus pneus, e por isso se deu mal quando Vettel parou. Meia verdade. Todos estavam lentos por uma razão bem simples: esticar ao máximo o primeiro stint com macios, para que eles aguentassem pelo menos umas 20 voltas. Aí seria possível percorrer mais 40 com apenas uma troca. Ninguém cogitava dois pit stops. Portanto, Leclerc não fez nada que os outros não tivessem feito. Vettel, inclusive. Foi um jogo de xadrez em que todos movimentaram suas peças à mesma velocidade.

Mas ficou muito claro para os bons observadores que os pneus duros novos seriam bem rápidos logo de cara quando Hülkenberg parou no início e voltou voando, num ritmo bem melhor que todo o pelotão da frente. O alemão da Renault foi um dos bons nomes da prova, terminando em nono depois de cair para último.

O NÚMERO DE SINGAPURA

…voltas mais rápidas tem na carreira, agora, Kevin Magnussen. Curiosamente, as duas em Singapura. No domingo, o piloto da Haas fez a melhor volta após colocar pneus macios no fim: 1min42s301 na 58ª passagem. Mas como terminou em 17º, não fez o ponto extra que só vale se o piloto terminar entre os dez primeiros. Foi a primeira vez que um carro de fora do trio Mercedes-Ferrari-Red Bull fez a melhor volta de um GP neste ano.

A vitória fez muito bem a Vettel, que ganhou pela quinta vez em Marina Bay — é o circuito onde ele mais venceu. Há algumas semanas, ele tinha sido esculhambado por nosso cartunista oficial, o Marcelo Masili. Agora, deu o troco.

Está perdoado, Masili! Vamos ver quanto dura esse bom momento do alemão, que claramente tirou um peso enorme dos ombros. Não vencia desde a Bélgica no ano passado. Foram 22 GPs de jejum. A Ferrari voltou a fazer uma dobradinha pela primeira vez desde a Hungria/2017 e não vencia três seguidas desde 2008.

O jogo virou, diria minha namorada.

A FRASE DE MARINA BAY

Hamilton e Bottas: Mercedes relaxou

“O que esta corrida nos mostrou é que a Ferrari está mais faminta por vitórias do que a gente.”

Lewis Hamilton dando um ligeiro puxão de orelhas na Mercedes, que venceu apenas uma das últimas cinco corridas da temporada.

Tema que não abordamos domingo foi a história de mexer no formato dos finais de semana de GP no ano que vem. Fala-se até numa corrida mais curta no sábado para formar o grid de domingo. “Quem será o gênio que pensou nessa merda?”, perguntou Vettel.

Ross Brawn, hoje diretor-técnico da categoria, falou que algumas coisas serão testadas em 2020, mas apenas em algumas corridas: “Queremos melhorar o espetáculo. Ainda não sabemos exatamente o será experimentado, mas é o momento para isso e todos sabem que na F-1 só dá para testar na pista. Muita coisa que teoricamente funciona no papel acaba não dando certo quando levamos para um GP. Estamos estudando tudo”.

E vamos encerrar? 

Giovinazzi: líder improvável

GOSTAMOS – De ver Giovinazzi >>> liderando 4 voltas da corrida. Foi o primeiro italiano a liderar um GP desde Fisichella na Bélgica em 2009, pela Force India; primeira vez que uma equipe de fora do trio Mercedes-Ferrari-Red Bull anda em primeiro desde 2015, quando Bottas chegou a liderar o GP da Inglaterra com a Williams; e a Alfa Romeo voltou a pontear uma corrida depois de 36 anos — De Cesaris andou na frente em Spa por 18 voltas em 1983 carregando o “cuore sportivo”.

Max: tá bom, mas tá ruim

NÃO GOSTAMOS – De <<< Verstappen. Mas como, ele chegou em terceiro! Ah, sei lá. Na verdade, esperava mais da Red Bull numa pista de baixa velocidade. Faltou protagonismo. No fim das contas, Max fez uma corrida discreta, embora boa o bastante para levá-lo ao pódio depois de duas atuações apagadas nas últimas corridas. Foi bem, mas foi mal. Deu para entender? Eu também não.

14 comentários

  1. Michel says:

    Porra Flávio! Em relação ao Verstappen o que importa é que ele bebeu o champanhe porra! kkkkkk.

  2. CRSJ says:

    Dessa vez a Ferrari vem descontando o prejuízo de três vitórias perdidas antes dessa sequência de três vitórias consecutivas, com isso o Binotto, o Vettel, o Leclerc e a própria Ferrari melhoram um pouco a imagem da equipe esse ano.

    Dessa vez o dono da volta mais rápida não levou o ponto extra por não estar entre os dez primeiros, que foi o Kevin Magnussen. da Haas, isso um dia ia acontecer, e foi logo em Singapura.

    Gostamos: Realmente o Giovinazzi surpreendeu em ser o líder da corrida por algumas voltas,´o que não acontecia há muito tempo com um piloto italiano.

    Não Gostamos: Do Verstappen em terceiro! Pior foi ver o Hamilton em quarto depois do erro estratégico da Mercedes.

  3. charles says:

    Pergunta: Se o piloto que fez a volta mais rápida não estiver entre os 10 primeiros, como aconteceu com o Magnussen, ninguém leva o ponto extra? Ou vai se descartando até chegar alguém com a melhor volta dentre os 10 primeiros?

  4. RICARDO BIGLIAZZI says:

    Verstappen foi mal pois a Ferrari foi muito bem.

    Tudo dito!!

  5. ms says:

    acho uma tempestade num copo de agua essa história de que charles leclerc ficou puto e mal criado por conta da ultrapassagem de vettel nos boxes……leclerc apenas quis saber e ter esclarecimentos sobre o que tinha acontecido sendo mais que esperado que ficasse aborrecido pela perda da vitória praticamente certa caindo em seu colo mas quem não ficaria puto estando mesma situação e sendo ultrapassado pelo próprio companheiro de equipe quando parou nos boxes ? acho também que charles foi decente o suficiente pra ir cumprimentar seu companheiro de equipe pela vitória algo que por exemplo senna e muitos outros pilotos jamais fariam nas mesmas circunstâncias…..

  6. Ricardo Talarico says:

    O que acho estranho é que, em algum GP anterior, o Vettel trocou os pneus antes e se ferrou porque eles acabaram e o alemão se arrastou no final da corrida e não fez tanto MiMiMi.
    Será que em Singapura não houve o risco de isso acontecer novamente ?
    Abraços.

  7. Francisco says:

    Deu chinelada e passou na pista, que isso Flávio? A Ferrari não avisou o Charles que o Vettel estava parando… Undercut interno… E num mundo normal o que está na frente para primeiro.

    • Flavio Gomes says:

      Que preguiça, puta que pariu.

    • RICARDO BIGLIAZZI says:

      Não chora, ainda digo mais, pelo video oficial da FIA o pit do Leclec (New Alonsito) foi mais rápido do que o Vettel.

      Depois ficou meio inexplicado a competência do Vettel em abrir mais de cinco segundos do “new choronzito”.

      Vettel apenas fez com que a malta relembrasse que ele é apenas um Tetracampeão Mundial.

  8. Rodrigo says:

    Seus textos são aulas de português e jornalismo, Flavio. Sei lá se é proposital ou sem querer, mas usei essa expressão em um comentário (deu pra entender?) e agora vi como é péssima. Abs.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *