MENU

quarta-feira, 6 de novembro de 2019 - 20:12Imprensa

PERDI

Eliane Brum, do “El País”: orgulho para a profissão

RIO (no problem) – Estive meio ausente ontem e hoje porque estava em São Paulo para a entrega do Prêmio Comunique-se deste ano. Fui finalista na categoria Esportes/mídia escrita. Os outros finalistas eram Milton Neves (rádio Bandeirantes e outros veículos) e Mauro Cezar Pereira (ESPN Brasil). Ganhou o radialista de Muzambinho. A votação final foi aberta ao público pela internet. Os processos iniciais que levaram, primeiro, a dez nomes para cada categoria e, depois, aos finalistas, foram conduzidos entre jornalistas. Ganhou Milton Neves. Agradeço imensamente a todos que perderam alguns minutos votando em mim.

Fiquei contente de chegar entre os finalistas e não dei muita bola para o fato de não ganhar na votação pela internet porque o resultado acaba sendo, sempre, proporcional à capacidade de mobilização das redes pelos candidatos — e automobilismo não briga com futebol nesse campo.

Saí feliz por ter encontrado grandes amigos, por ter conhecido Eliane Brum — a jornalista do “El País” fez um discurso histórico –, por ter visto meu professor Serginho Groisman depois de anos, por jantar na mesma mesa com o Cléber Machado e o Silvio Luiz, por ter tido a companhia do meu filho Pedro, e no geral posso dizer que foi uma noite bem legal. E não posso deixar de dizer que me emocionei muito com a homenagem a Ricardo Boechat e com as vitórias de muitos amigos, entre eles a turma da BandNews FM — Sheila, Barão, Carlinha, verdadeiros heróis da resistência.

Mas saí deprimido — na verdade, puto — com os prêmios entregues a capachos de milicianos que posam de democratas e não passam de escrotos sem caráter com um microfone na mão. Gente que desonra a profissão.

Esse troço de voto pela internet, definitivamente, não funciona — está aí o caso do goleiro Sidão que não me deixa mentir. O pessoal do Comunique-se tem de repensar isso. Jornalismo é um negócio sério. Estamos desde o início deste governo sob ataque, sendo agredidos, ameaçados e ofendidos pela horda de ogros que assumiu o poder numa eleição fraudulenta. Premiar quem defende essa gente é bater palmas para o obscurantismo, o retrocesso, o autoritarismo. É um desserviço à democracia.

39 comentários

  1. Atenágoras Souza Silva disse:

    Quem é Sidão? Eu só conheço o daquele programa “Piores Clipes do Mundo”, apresentado pelo Marcos Mion em 1999. Sidão era o assistente dele…

    Um grande abraço do fundo do meu coração vermelho de outubro de 1917,
    Atenágoras Souza Silva.

  2. Augusto disse:

    Não sei porque as pessoas se incomodam tanto com o que o FG posta.

    Eu não concordo com muita das posições ideológicas dele, mas caceta… a página é dele e ele fala o que quiser, oras…

  3. joel lima disse:

    José Renato, a fraude da eleição se mostrou pela velocidade de F1 no processo do Lula – basta comparar com os processos em que tucanos são acusados de roubar no metro de São Paulo e que, num ritmo de marcha atlética, estão prescrevendo um atrás do outro. O único nome que poderia vencer qualquer candidato de 18, inclusive Bolsonaro, era Lula. Sérgio Mouro tirou Lula da disputa e mal Bolsonaro se elegeu, Mouro aceitou ser ministro da justiça, o cargo mais importante prum presidente. Coisa de república bananeira.

  4. Arnilha disse:

    Como você mesmo escreveu no twitter sobre o GP às 10 (que é o mesmo assunto desse post) – você foi praticamente premonitório sobre quão podres são estes dois “premiados”.

    Vida longa ao grandes e verdadeiros jornalistas desse país.

    Abraço.

  5. murilo disse:

    Tutorial jornalistico da direita brasileira.
    Estrelando: Augusto Nunes.

    Faça um discurso bonito sobre democracia quando receber um prêmio:

    “…nas redações que dirigi eu jamais fiz opções ideológicas no tratamento com as centenas de jornalistas que trabalharam comigo… disse Augusto, ontem, ao receber o prêmio Comunique-se.

    Menos de 24 horas depois:

    Meta a porrada no Gleen Greenwald quando ele te chamar de covarde, afinal a violência é a melhor alternativa à falta de argumentos.

  6. Marcelo Braga disse:

    Eu não gosto nem um pouco do atual presidente e da sua turma. Também me desiludi completamente com o partido que ficou 14 anos no comando do país.
    Agora, é estranho dizer que um jornalista apenas porque tem um alinhamento ideológico com a direita, virou lacaio dos que estão no poder. Tenho visto vários jornalistas “de direita” que mantém uma postura crítica em relação ao governo, mas que também não criticam tudo que veem pela frente apenas para ser do contra.
    Por que um jornalista que se alinha com a esquerda e faz vistas grossas a tudo de errado que foi feito nos últimos anos, não é um lacaio também?

  7. Sergio disse:

    Augusto Nunes = pulha, escroto, abjeto.

  8. Marcos Micheletti disse:

    A Eliane nos encheu de orgulho. Resistiremos, Flavio!

  9. Marlo Gomes disse:

    O melhor do discurso da Eliane, foi ver a cara de cloaca do Augusto Nunes tendo que ouvir tudo quietinho! 🤣

  10. FUMIO KURIHARA disse:

    Flavio, voce tem razão que a internet não premia o melhor, mas o mais popular. e nesse pais que não é serio, fica esse ar de injustiças, coisas mal pensadas. definitivamente nesse pais e a maioria das suas instituições não prima por procurar um resultado justo.

  11. Gus disse:

    Votação pela internet é uma desgraça; o que reflete ali é quase tudo que a gente vê de errado no Brasil de hoje (de gosto musical à pobreza e ignorância nos comentários sobre os mais variados temas)…

  12. Daniel oscar cantera disse:

    Se discorda da forma da votação nem vai oras…..Para reencontrar amigos é só uma ligação telefonica, ou varias ate agenda cruzar.
    A respeito de politica, voce catuca sua posição de um lado e eles catucam do outro…
    Chama-se democracia
    Entenda que o mundo nunca será do seu jeito…..Nem do deles

  13. Sergio Luis dos Santos disse:

    Não consigo levar a sério qualquer premiação cujo resultado seja concedido com base em votos virtuais. O que vai contar é a chamada militância do indicado e as diferentes formas de inundar o concurso com votos automáticos e todas aquelas formas de ludibriar o sistema. Premio especializado tem de ter seriedade e votação realizada por um grande colegiado de “colegas de profissão”, Não se prioriza mais a qualidade do trabalho mas sim a popularidade… Imagina aqui no Rio eleger as vencedoras do carnaval com base no voto popular por aplicativos…

  14. Gerson Turkiewzki disse:

    Pelo menos perdeu para um companheiro de armas. lol

    O auto intitulado comunista que é o Goat do merchan.

  15. Jeferson disse:

    Flavinho.

    Acompanho seu trabalho há anos, desde os provedores anteriores do Grande Prêmio, és um tremendo jornalista de automobilismo, quanto ao resto sempre ficou claro para mim que temos diferenças abismais de opinião, o que nunca impediu de acompanhar o seu trabalho, não sou fã da “famíglia” que atualmente governa este país”, tampouco sou fã do partido vermelho que governou nosso país por três mandatos e meio, por ser a mudança e a lisura que nunca vieram, enfim…tanto que os atuais governantes que ai estão, são frutos da própria ojeriza criada pelo partido vermelho, até o macaco Tião venceria o segundo turno na eleição…agora “processo eleitoral fraudulento” é algo meio forte, porque este mesmo processo elegeu o Lula por dois mandatos, a Dilma por dois mandados e agora o atual presidente acéfalo no seu primeiro mandato, portanto é o mesmo processo “eleitoral fraudulento” para gregos e troianos”.

    Abraço amigo.

    Continuamos a falar sobre automobilismo.

  16. joao calango disse:

    Não foi desta vez, mas sabemos que se esforça mais para a próxima. De fato voto pela internet pode ser bem influenciada e desmedida, talvez abrir votação para indicar os finalistas seria o caminho, já a escolha pelo prêmio deixar apenas para um comissão do próprio Comunique-se.

    De qualquer forma, parabéns pelo trabalho, no próximo Comunique-se votaremos e torceremos pelo seu sucesso.

  17. WAGNER FLORENCIO DE OLIVEIRA disse:

    Primeiramente parabéns por estar entres os melhores. Infelizmente em todas as profissões , existem aqueles que por interesses pessoais se corrompem para estarem perto do poder, na sua não é diferente. Tem os bons, e os maus (canalhas) jornalistas.

  18. Mahatma M disse:

    Flavio, estes seus colegas jornalistas não estão nem aí com a democracia; tornaram-se sabujos desta extrema direita rancorosa e ressentida, grossa e mal humorada,… tóxica.

  19. Nick B disse:

    Bem, vamos lá.
    Eu não escondo de ninguém que estou aqui pela galhofa.
    Já rodei um pouquinho por essa estrovenga que comumente chamamos de vida e posso vaticinar, sem medo de errar, que uma das poucas coisas sérias na vida é não levá-la tão a sério.
    Mas tem horas que a situação exige gravidade e aqui estamos nós.
    Sobre o Prêmio Comunique-se, quero dizer que não posso concordar com a forma que se deu a votação final. Algo precisa ser pensado para premiar aqueles que realmente praticam o bom jornalismo, o que é essencial para a nossa atentada democracia.
    Minhas referências, em se tratando de imprensa esportiva, são Juca Kfouri, José Trajano, Flavio Gomes.
    Milton Neves, com todo respeito, faz um trabalho que dispenso.

    E repudio o prêmio destinado a dois pseudo-jornalistas que estão abrigados numa rádio de SP, certamente esses dois indigitados que emputeceram o Flavinho é a mim também.

    Um prêmio importante como esse não pode avalizar o “trabalho” desses boçais que verbalizam as atrocidades que estão sendo cometidas neste país. O estrago é irreparável e esses cretinos parecem não se preocupar com a liberdade de imprensa às duras penas conquistada, não se importam em incendiar um pais que galgava os degraus de desenvolvimento e justiça social e hoje aboleta-se a beira do precipício moral e incivilizado.

    E viva Eliane Brum!
    Marielle presente!

    Nick B

  20. José Renato disse:

    Cara…

    Cada pessoa tem o seu ponto de vista, mas eleição fraudulenta não é um ponto de vista, é uma mentira!!

    O próprio Haddad reconheceu a derrota e parabenizou o outro (https://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2018/10/29/haddad-parabeniza-bolsonaro-no-dia-seguinte-a-derrota-desejo-lhe-sucesso.ghtml).

    Da mesma forma não foram fraudulentas as eleições da Gleise, do Jean, da Maria do Rosário, do Freixo e até mesmo do Renan Calheiros.

    Por pior que esteja sendo o Bolsonaro, é assim a democracia e qualquer outra opção seria pior que ela.

    Pra quem não gosta, ou deixou de gostar, como eu, que antes de deixar de gostar do Bolsonaro deixou de gostar do Lula, resta esperar 3 anos para ter a oportunidade de mudar novamente.

    Enfim… não acrescenta nada no debate público rotular de fraude a eleição de um presidente!!

    PS1: Sou um leitor que gosta muito do seu trabalho, que adquiriu e leu seus dois livros, que segue e vê o GP às 10, que assina e lê o Grande Prêmio, mas da mesma forma que está cheio de radicais da direita, tem também os da esqueda, e ultimamente tenho visto você caminhando para esse lado.

    PS2, que corrobora o final do PS1: pronto pra ter o comentário apagado ou ignorantemente respondido.

  21. Luis Felipe disse:

    Flávio.. quem foram esses homenagedos.. ? Pode nos dizer?

  22. Alexandre Hoelz disse:

    Concordo em gênero, número e grau!

  23. Flavio Padilha disse:

    Parabéns Flavinho ! e não se exponha muito no Twitter… O Brasil é perigoso demais ! abs

  24. Vinicius disse:

    Sobre os capachos premiados, como diria o Darcy Ribeiro, “os fracassos são minhas vitórias, detestaria estar no lugar de quem me venceu”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *