MENU

quarta-feira, 27 de novembro de 2019 - 17:37Imprensa

REGI

RIO (vai viver, amigo!) – Reginaldo Leme é o cara mais gentil que conheci na vida. O mais sorridente. O mais educado. O mais leal entre os jornalistas com quem convivi na Fórmula 1 durante tantos anos. E como este não é um obituário — Regi não morreu, apenas saiu da Globo –, não vou ficar aqui desfiando loas em tom nostálgico ou melancólico.

É claro que as transmissões da F-1 não serão mais as mesmas sem o seu reconfortante “bom dia amigo da Globo”, a voz tranquila e sempre segura, os casos acumulados em mais de 40 anos acompanhando corridas, as referências históricas, a atenção aos detalhes.

Mas o quê mesmo não está mudando na velocidade da luz hoje em dia? Quantas coisas para as quais olhamos a cada instante não são mais as mesmas?

Verdade, as transmissões não serão mais as mesmas, como a TV não é mais a mesma, a F-1 não é mais a mesma, a vida não é mais a mesma. O esporte mudou, a comunicação mudou, os pilotos mudaram, os carros mudaram, os jornalistas mudaram, o jeito de informar mudou.

Então, por que cargas d’água nos sentimos no direito de exigir que o Regi não mude também? OK, são 40 anos, não 40 dias, estávamos acostumados, não precisava sair tão de repente, talvez pudesse nos preparar, não? Oxe, precisava ser assim, a notícia de supetão, do nada?

E talvez ele merecesse mais do que um lacônico comunicado informando que “não presta mais serviços à Globo”, que foi o que disse a emissora. Afinal, ele cobriu os anos Fittipaldi, Piquet, Senna, Barrichello, Massa, e Prost, Mansell, Lauda, Stewart, Schumacher, Vettel, Hamilton e todos mais que vocês lembrarem.

Sim, Reginaldo merecia muito mais que um comunicado lacônico. Pombas, foram 40 anos, não 40 dias. O sujeito é um senhor jornalista, um mestre, um sábio, um professor, um tipo que não se vê por aí com muita frequência, não.

Mas talvez seja melhor assim, mesmo. Textão corporativo nenhum, produzido pelo RH da grande empresa platinada, será suficiente para descrever o que ele fez nessas quatro décadas e o quanto é importante e querido para o meio, para os colegas, para o automobilismo, para o jornalismo. Esqueçam. Não presta mais serviços à Globo? OK, obrigado pela informação, tá dito.

Regi é um profissional que escreve bem, fala bem, reporta bem, comenta bem, edita bem, grava bem, faz “vivo” bem. E um cara que come bem, bebe bem, se veste bem, mora bem, recebe bem. E ama bem. Ah, como Reginaldo ama suas meninas! Carmem Sylvia, Dani, Ió, Camila, vocês são garotas de sorte!

Reginaldo é foda, e ninguém precisa ficar com dó dele porque saiu da Globo. Dó tem de ter é da gente, que não vai mais ouvi-lo nas transmissões.

Nossa, mas o que ele vai fazer agora, depois de 40 anos na F-1 e na TV?, vai perguntar alguém.

Viver, uai. Azar da F-1. Azar nosso. Sorte dele.

Arrebenta, Regi. Se estiver pensando em restaurante, tô dentro! Bar, idem. Lanchonete, tamo junto. Se tiver festa de Réveillon em Paúba, também. É minha folga de fim de ano, inclusive. Beijo.

Ah, o anuário tá pronto, falta só Abu Dhabi.

83 comentários

  1. Leonardo disse:

    Muito boa coluna, Flávio!

  2. John Player disse:

    Saiu na hora certa.
    Já estava fazendo mais papel de fã encantado (Primeiro com Hamilton e agora com Leclerc) do que de comentarista que entende muito e ama o esporte.
    Será sempre uma referência sobre automobilismo.
    Quem dera todos que trabalhassem com esporte fossem assim: Na hora que percebessem que começam a perder a isenção e a objetividade, se afastariam.
    No futebol então, nem se fala..

  3. Rodolfo disse:

    Flávio, ótima oportunidade de resgatar a entrevista que o Regi concedeu ao Bruno Vicari e que se perdeu pelos servidores anteriores do GP.

  4. Emenelau Marucci disse:

    Reginaldo, o Ranchariense voador. Sim, o mais ilustre cidadão de Rancharia não só é o melhor (mestre, professor,…), como é o único jornalista que mais acelerou um F1. ( * Arrows Yamaha?).
    A primeira vez que ouvi falar do Reginaldo lá em Rancharia, foi em 1973, quando – já fissurado por automobilismo – ganhei uma foto do Emerson (com o carimbo do Estadão) de um dos muitos amigos que o Reginaldo tem por lá. Creio que foi do Ulisses deSouza (o Di), também jornalista (Folha), que na época morava e trabalhava em São Paulo.
    Última vez q o vi, foi no lançamento de um livro sobre a volta dos Mutantes, no Café Journal . Onde estavam também, claro, o irmão Dinho.
    Vai aí Reginaldo Leme, filho do “seu” Paim Leme (Igualmente cidadão benemérito de Rancharia.).
    E que texto (mais um belíssimo) do FG!!!

  5. Luis Felipe disse:

    Que droga o Reginaldo Leme ter saído da Globo. Por que não o Burti, então, pombas!
    São 40 anos de F1 na emissora! Não levam isso mais em consideração? É assim “tchau para você” e deu?

  6. Britto disse:

    Sem dúvida um cara especial. Mas ele mudou sim. Fez plástica nos olhos.

  7. André disse:

    Creio que o Galvão, após o susto do haja coração, vai sair da Globo. As transmissões da F1 ficarão menos sennistas.

  8. Leonardo Rubens disse:

    Flávio,

    Sou fascinado por histórias de bastidores e relativas ao exercício do jornalismo “in loco” como voce, o Reginaldo Leme e tantos outros fazem ou fizeram.

    Confesso ser ansioso por um livro com relatos do Reginaldo (como muitas vezes li seus).

    Mas faço uma pergunta mais ousada.. Você toparia biografar o Reginaldo Leme?

  9. Alfredinho disse:

    A Globo empobreceu com essa decisão.

  10. S disse:

    A Globo não se cansa de tentar afundar. A saída do Reginaldo Leme pode ser o início do fim. E já já o Galvão vai embora e vai aumentar a profundidade do buraco global…

  11. Claudio disse:

    Poxa, e só te pensar que tantos comentaristas podiam deixar a tv e não o Regi, fica a dica.

  12. Acarloz disse:

    Globo cada vez mais uma bosta. Vaza daí F1 !

  13. Gustavo disse:

    Boa tarde.

    Ótimo texto, de novo.

    Com tem trouxa nesse país, diz o cabra que o outro tem milhão….contamos mais um milhão de tolos.

  14. Andpontini disse:

    Como diz o Texto “tudo muda”….então sugiro ao “Regi” que faça como seu companheiro de Ex empresa, Alexandre Garcia…faça um canal no youtube…fale quando quiser, oq quiser e pra quem quiser ouvir e ver e tenha em 6 meses mais de 1 milhão de seguidores…e continue, não ao vivo, mas sempre vivo, dando suas opiniões e principalmente informações, pq esse cara sabe tudo e um pouco mais de F1 e automobilismo!…

  15. Hudson Cordeiro disse:

    GLOBO: O ÚLTIMO QUE SAIR APAGA A LUZ !!!!!

  16. Pra sempre Regi! E Nunca muito dizer, #ForaGlobo rsrs. Brincadeiras a parte, é vida que segue, e quem sabe vem coisa “pesada” aí numa Fox ou no próprio Grande Prêmio com o Regi né; um GP às 10h especial com Regi. E vai ter mais anuário. E tem rádio. O negócio é o Regi seguir nos brindando com seu conhecimento sobre o esporte a motor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *