VAI COMEÇAR A FESTA (2)

Os tempos de hoje: surpresa na ponta com Raikkonen

RIO (coelhos na cartola) – Mais do que o primeiro tempo de Raikkonen hoje, no segundo dia de testes de Barcelona, o assunto no paddock foi o DAS, um sistema testado pela Mercedes que usa o volante para alterar a cambagem de seus pneus.

Ele foi detectado nas primeiras imagens on-board do carro de Bottas e Hamilton e já causou alvoroço. Pode? Não pode? Isso aí é um manche? Onde vamos parar?

Bottas vai para a pista: novidades na Mercedes

DAS significa Dual Axis Steering, ou Direção de Eixo Duplo, e segundo a equipe a novidade foi submetida à FIA para garantir sua legalidade. Aparentemente, o piloto pode alterar a área de contato dos pneus com o asfalto puxando o volante em sua direção ou empurrando-o para a frente, modificando a configuração das suspensões.

Cambagem é o tipo de regulagem que pode mexer com a temperatura da borracha e a estabilidade do carro em diferentes trechos de cada pista. Em geral, quando a gente define cambagem e cáster num carro de corrida procura a solução que melhor se adapta à maior parte de um traçado, sabendo que isso não pode ser alterado durante a prova. Agora, pelo jeito, dá. “Parece coisa de avião”, resmungou Vettel, que foi à pista pela primeira vez. “Não é algo fácil de copiar.”

Os pilotos da Mercedes não comentaram o novo sistema e James Allison, diretor-técnico do time, falou sobre ele superficialmente, admitindo sua existência — não dava mesmo para negar.

Se vai ser o pulo do gato dos prateados, só o tempo vai dizer. E se for, todo mundo vai copiar, mais cedo ou mais tarde. O fato é que hoje Bottas e Hamilton se preocuparam apenas com simulações de corrida, não buscaram voltas milagrosas para aparecer bem na folha de tempos e, pelo jeito, gostaram do que viram. “Pela primeira vez na vida eu queria continuar andando quando acabou”, elogiou Hamilton, que não curte muito testes.

[bannergoogle]

Chamou a atenção, como em anos anteriores, a impressionante quantidade de voltas que quase todo mundo completou. A Williams teve um pequeno problema e perdeu algum tempo nos boxes, a Alfa também parou no fim, causando a primeira bandeira vermelha da pré-temporada, mas em geral todas as equipes cumpriram seus programas.

Grosjean, com 158 voltas, foi quem mais andou. Dá quase três GPs da Espanha. No cronômetro, foi bom ver de novo a Williams andando no meio da turma. Renault e Red Bull também se aproximaram do topo, mas o topo hoje não teve a Mercedes e por isso é preciso relativizar tudo. De qualquer forma, ver a Racing Point repetindo o bom desempenho de ontem mostra que a “Mercedes rosa” vai mesmo incomodar em 2020.

Alfa Romeo na frente: com Mercedes simulando corrida, melhor ponderar essa posição

[bannergoogle]

Comentários