NAS ASAS

RIO (será que fui nesse?) – Aviões abandonados comovem nossos blogueiros. Vejam o que escreveu o André Tanura nos comentários do último “Nas asas”:

Semana retrasada, passando por Taguatinga/DF, vi rapidamente (estava dentro de um ônibus) um Boeing da Transbrasil bizarramente estacionado em um terreno baldio. Fiquei curioso e hoje consegui pesquisar a respeito da aeronave.

A pesquisa do André o levou a este delicioso texto publicado originalmente na “piauí” no fim do ano passado, assinado por Guilherme Mendes. Alguém mais aí do Planalto Central já se assombrou com esse 767 que quase virou hamburgueria?

Voei pela Transbrasil mais de uma vez para a Europa, Viena, acho. Ou Amsterdã. Em algum momento foi uma boa opção para algumas corridas por lá, preços razoáveis e aviões novinhos — além do bom serviço e da gentileza de seus funcionários. Mas não sei se os 767 que eles usavam para a Europa eram como esse de Taguatinga. Creio que não. Deviam ser aqueles mais compridos, os 767-300ER (“extended range”, salvo engano).

Seja como for, como escreveu o André, é bizarro ver um pássaro tão belo assim.

Comentários

  • TAC. Trabalhei nele! Essa pintura foi criada no fim dos anos 90 numa tentativa de dar uma cara moderna à empresa. Fui mecânico na TransBrasil em Congonhas entre 97 e 99 e, às vezes, nossos dotes culinários eram necessários em Cumbica. Andava por São Paulo com uma Kombi orgulhosamente portando um arco-íris nas laterais, linda e boa de dirigir. A “TBA”, como era conhecida por seus funcionários, era muito amada por todos. A história de criação da empresa e o carinho do Omar Fontana por ela bem que poderiam virar um filme. Omar tocava piano nas festas da empresa. Uma pena que o genro dele assumiu e afundou a empresa em dívidas em apenas alguns anos.

  • Não é um terreno baldio, mas sim uma chácara chamada Kireibara, que pertence a família de mesmo nome. Eles tem esse terreno há 60 anos e produziam mudas no início de Brasília. No início ficava num canto da cidade sem grande valor, mas a cidade cresceu e a chácara ficou numa ótima localização. Tem muitos anos que funciona uma grande loja de venda de mudas, vasos, enfeites de jardim, etc. O dono tem mais de 80 anos e anda num Porsche Cayman preto. Ele alugou vários espaços da chácara para outros empreendimentos e no local tem também um jatinho pintado na cor laranja.

  • Sou amigo de um ex-piloto da Transbrasil. Certa feita, alta madrugada, numa conversa divertida e regada por cachaça mesmo, ele contou como perseguiu um disco voador que inicialmente estava na cabeceira de pista do aeroporto de foz do iguaçu. Ficou bravo pela petulância dos extraterrestres e acelerou o boeing pra cima.

  • Se abrisse a camera, do lado direito, mais para cima tem um jatinho tambem, com trem de pouso. Morei em Taguatinga a vida toda, o Claudão e sua esposa Pantera, amigo do Nelson dos tempo de Camber morou la tambem.

  • Esta era uma das minhas seções do blog favoritas, mas foi colocada em segundo lugar pelo We love (não sei fazer o coraçãozinho) Race Cars. Ainda assim, gosto muito de aviação comercial e, caso não conheçam, recomendo o canal do SAM CHUI no Youtube, que sempre traz coisas bem interessantes sobre aviões e aviação, desde aviões e companhias aéreas desconhecidas para grande maioria do mundo até os mais modernos jatinhos dos milionários. Abraço!

  • Este é o terceiro de uma trinca de 767-200, na verdade -2Q4, sendo Q4 o Customer Number da empresa na Boeing (PT-TAA/TAB/TAC), adquiridos zero de fábrica em 83 pelo saudoso Omar Fontana.
    O -TAA inclusive foi demonstrado no salão de Le Bourget antes da entrega ao operador.
    Triste fim tiveram, assim como a empresa da qual Fontana cuidou com unhas e dentes por 3 décadas, e que foi literalmente destruída em apenas 3 anos por Antonio Celso Cipriani, delegado que inicialmente prestava segurança à família e acabou virando genro. . .

  • Vejo quase que diariamente essa belezura (via, antes do isolamento de quarentena), é pertinho aqui do meu apartamento, Flavinho.

    Como descrito na matéria, fica na avenida Elmo Serejo, ao lado do Serejão – popular Boca do Jacaré – estádio do Brasiliense F.C (aquele clube que impressionou o Brasil mas foi garfado em 2002 contra o Corinthians – era pra ter sido campeão da Copa do Brasil com inacreditáveis 2 anos de vida).

    Você, um romântico do futebol e que tem apreço por times pequenos, com certeza há de se lembrar! :)

  • Sobre o avião…pior ė ve-lo de metrô…pois ele aparece do nada…. a uns 40 MTS… Da vontade de pedir pra parar e pular e ir vê-lo..Gritante na paisagem e até mais perto que a foto aí..
    Sobre os vôos , o meu pai foi diretor de imprensa da “raibow airlines”, entre 90 a 99..
    Fui no vôo inaugural pra Viena, inclusive, em Jan/95. Rota mega deficitária, que Omar criou tentando fazer de lá uma espécie de Hub ..enfim…e, de fato, via de regra, os vôos eram operados pelos poucos (3 acho) 767-300 ER…pois eram poucas vezes na semana (acho foi no maximo duas). Na Europa a empresa fazia tb.e com o 300 ER, Londres, Amsterdam e Lisboa. Esse pássaro , o 200, era muito usado para Manaus, B.Aires, Miami e Orlando