GP ÀS 10: MELHOR EM TUDO

G

Sobre o Autor

Flavio Gomes

Flavio Gomes é jornalista, mas gosta mesmo é de dirigir (e pilotar) carros antigos.

36 Comentários

  • Antigamente por aqui éramos obrigados a aguentar somente as viúvas do Senna. Mas agora está impossível. O blog parece um velório. Tem viúva do Schumacher, do Piquet, do Fangio, do Alboreto, do Bernie Ecclestone, do Mihaile Hidasi, do antigo Hockenreim, do motor V8, do câmbio manual, do piloto fumante, do mecânico de bermuda, da caixa de brita.

    Falam de tudo para desmerecer o Hamilton e seus recordes. “Ain, tecnicamente fulano era melhor”. Baseado em quê? Na sua opinião? Opinião de quem nunca viu um carro de corrida de perto?

    Basta um gado negacionista escrever uma bosta qualquer sobre Hamilton que a boiada vem babando concordar.

    Como o Flavio Gomes escreveu num belíssimo texto, o melhor piloto é pessoal. Mas Hamilton é o maior de todos. Aceitem, viuvada chata dos infernos!

  • Grande Hamilton, um cidadão do nosso tempo com preocupações reais e pertinentes; que bom que ele é esse gigantesco porta-voz. Nisso, com certeza ele é o melhor!
    E baita piloto também, apesar da supremacia bizarra da Mercedes tornar as coisas quase surreais, provavelmente só o inglês conseguiria tal domínio na categoria; não acredito que Leclerc, Max ou Daniel conseguiriam fazer a mesma coisa que Hamilton, talvez algo parecido, mas não algo tão acachapante.

  • O Hamilton é ótimo piloto. Cada época da formula 1 produz um domínio de um equipe sobre as outras. Dizia-se muito de Scumi, de fato, havia corridas chatas, enfadonhas, que Shumi ganhava enquanto fazia a barba dentro do carro. Isso diminui os feitos do galego alemão, claro que não. Os grandes pilotos, os pilotos diferenciados, querem sempre pilotar os melhores carros. Piquet sempre queria o melhor carro, se não os tinha, trabalhava duro para desenvolvê-los. Antes da F 1 ganhou 13 corridas na Europa e foi campeão porque tinha o melhor carro, que tinha desenvolvido com ideias geniais junto com seus mecânicos. Quem deve gostar de carro ruim é piloto ruim, para justificar o fato de sempre andar lá atrás. Será que Verstapen não desejaria pilotar um carro da Mercedes? Papo furado, Hemilton é foda, e é o maioral do seu tempo, e ponto final.

  • Hamilton é um grande campeão, acima de Hakkinen, Villeneuve, Damon Hill, Keke e Nico Rosberg, Mansell, Andretti, Hunt, Alan Jones, Kimi, Button e Emerson. No mesmo nível de Alonso e Vettel. Abaixo de Schumacher, Senna, Piquet e `Prost. Falei apenas dos que acompanhei. Mudarei de ideia quando ele não for privilegiado em dirigir um carro único e tiver um companheiro de equipe realmente competitivo, não um limitado como Bottas.

    • Respeito seu ponto de vista, mas discordo do raciocínio. Senna e Prost foram campeões com carros “privilegiados” e com companheiros de equipe “limitados”. Schumacher teve em vários anos carros imbatíveis, embora tenha tido o Barrichello como companheiro, que considero um excelente piloto. Piquet eu não posso opinar pois não vi correr. Vejo muitos menosprezando os feitos do Hamilton citando basicamente isso: Carro imbatível + companheiro medíocre. Mas isso ocorre em 90% das vezes, ora!!!

    • Faça-me um favor, abaixo de Schumacher, Senna, Prost e Piquet.
      Schumacher fazia todas as sacanagens possíveis para ganhar corridas, Prost e Senna bateram um no outro para ganhar campeonato, só por isso, pela fata de ética e esportividade, já ficam distantes e bem abaixo do Hamilton.
      Piquet foi defenestrado da Benneton
      Alonso, é mau caráter mesmo como todos já sabem além de desagregador e além disso foi batido por Hamilton na mesma equipe.
      Sendo assim meu caro, não adianta, Hamilton é o melhor e num nível bem acima de todos.
      Lógico que respeito sua opinião, mas as comparações estão péssimas.

    • Concordo. As vezes imagine se Alonso ou Vettel (que já tinha 4 titulos), tivessem ido para a Mercedes em 2014, quantos títulos e recordes teriam hoje? Poderiam ter 9 ou 11 títulos respectivamente, se não perdessem 1 pro Rosberg.

  • Flavio, leste a entrevista com ele que o The Guardian fez?

    https://www.theguardian.com/sport/2020/nov/17/lewis-hamilton-george-floyd-f1-record-championships-greatest-driver-racism

    Acho que a parte que mais me impressionou da entrevista foi essa:
    “So when we talk, every week, the HR department explain to me the processes that they’re going through to try to improve their understanding and the recruitment process. And, you know, that makes me so proud and more willing to go and fight for them on the track.”

    Toda semana ele entra em contato com o RH da Mercedes. O cara é foda com F maiúsculo!

  • Acho que ele é o melhor piloto de sua era, disparado .

    Melhor em tudo? Não sei, para mim esse sentimento de “melhor em tudo” é fruto da relação direta da idolatria que temos sobre a pessoa que avaliamos.

  • Me desculpe, mas ele pode ter os melhores números, mas não é o melhor de todos.
    Com esse carro dominante da Mercedes, ele não faz mais que a obrigação. E pior, nunca teve companheiro de equipe a altura. O Bottas tadinho, se não é o Toto Wolf sendo seu empresário e o Hamilton sendo seu maior defensor na manutenção da vaga dele na Mercedes, já teria saído do circo a muito tempo, pois ele é FRACO.. FRAQUISSIMO… MEDÍOCRE.

    Por falar em companheiros de equipe vamos la. Na era Mercedes ele teve como companheiro o Rosberg e o Bottas somente. Conseguiu perder um titulo pro Rosberg que era limitado ainda.
    Na Mclaren, correu com Button, Alonso, Kovalainen (kkkk). A historia com o Alonso ja sabem, a equipe priorizou o Hamilton. Com o Button ele tomou 2 cacetes e se o carro da Mclaren não quebrasse tanto, o Button teria sido campeão.
    Em resumo o Hamilton corre sozinho num carro que é 1 seg mais rapido que os demais. Isso não é ser melhor.
    PROST quando tinha um carro dominante na categoria, tinha companheiro de equipe LAUDA e ainda disputava campeonato com as Williams.
    PIQUET quando tinha um carro dominante, tinha como companheiro MANSELL.
    SENNA quando teve um carro de outro mundo, tinha o PROST do outro lado.

    Fora outros caras que realmente corriam contra outras equipes e outros pilotos de talento de outro mundo.
    FITTIPALDI disputava curvas com STEWART, LAUDA, HILL, PETERSON de igual pra igual.
    SCHUMI teve HAKKINEN nas disputas de tirar o folego.
    ALONSO teve o SCHUMI
    HILL e VILLENEUVE disputavam contra a FERRARI.

    E o Hamilton … bom ele disputa com o Bottas que roudou 6 vezes sozinho na pista

    NÃO É O MELHOR NUNCA

    FANGIO
    CLARK
    HILL
    ASCARI
    STEWART
    MOSS
    EMERSON
    PIQUET
    SENNA
    PROST
    GILLES
    FARINA
    RINDT
    LAUDA
    SCHUMI
    BRABHAM
    LANDI
    NUVOLARI
    CHIRON
    ROSEMEYER

    Esse sim, muitos mais pilotos do que o atual campeão da F1. É uma vergonha dizer que o Lewis é melhor do que qualquer um desses.

    • Concordo plenamente. Se ele fizer a a Alpha Tauri ou a Alfa Romeo vencer igual a Mercedes Benz aí pode dizer que é isso tudo aí. O Raikonnen na Mercedes Benz também seria capaz de ser campeão, apesar da idade.

    • Como dizem : A inveja é uma mer….
      Hamilton é o melhor de todos e é tão bom que faz parecer que todos os outros pilotos são ruins, o que não é verdade.
      E a Mercedes só é soberana porque tem Hamilton como piloto, caso contrário, jamais seria e está aí o Bottas para nos provar.
      No caso da RED Bull, vaii dizer que só o Verstappen é bom, mas o carro ruim ?
      As 2 Racing Point, são ruins ? É claro que não .
      E não é também que Bottas é ruim, o fato e a verdade, que muitos não aceitam e talvez não queiram confessar por puro preconceito, é que Hamilton é o melhor de todo e ponto final.
      Tivesse ele numa Red Bull, numa Racing Point ou Mc Laren, faria o mesmo.

      • Estava perfeito até o ultimo paragrafo. Ele esteve na Mclarem em 2010, 2011 e 2012 e vazia figuração para o imbatível Vettel na RedBull.

        Concordo em gênero, numero e grau que o Hamilton é o melhor do melhor de sua época, porém é mais fácil com uma Mercedes… e digo mais… se em 2010, 2011, 2012 e 2013 estivesse guiando uma RedBull hoje ele não seria Hepta Campeão de F-1… seria Unodecacampeão (traduzindo, 11 vezes campeão – 1 pela Mclarem, 4 pela RedBull e 6 pela Mercedes).

        Nunca ninguém poderá negar sua importância na historia da F-1, quem fizer isso é um tonto, porém nesse esporte o ótimo piloto tem a vida facilitada pelo melhor carro do Grid… acho que o Vettel não me deixa mentir sozinho.

        Obs.: Acho que se o Vettel estivesse na Mercedes nos últimos anos teria faturado um ou dois títulos também, principalmente em 2015 e 2016 que para mim guiava em muito bom nível (á época fazia alguns milagres na Ferrari).

    • Mansell so ganhou um campeonato quando pegou sozinho a Willians dominante.
      Senna perdeu para Prost com o mesmo carro. Ganhou e perdeu..
      Mas todos os titulos só foram com a Mclarem dominante.
      Se Rosberg era limitado, porque bateu Schummy em todos os anos que disputaram juntos?
      Ou seja, não é desmérito perder para alguem na carreira toda.
      Quando Hamilton chegou na F1, querendo ou não, bateu Alonso, Bi-campeao, e o melhor do momento na visão de todos.

    • Hamilton levou 2 cacetes do Button onde filhão? Vamos pesquisar mais né… Mesmo no único ano (2011, pior ano de Hamilton na F1, com muitos problemas extrapista, término com a antiga namorada e principalmente, rompimento de relações comerciais com o pai) onde o Button terminou o campeonato com mais pontos que ele, eles tiveram o mesmo n° de vitórias…
      Me diz uma coisa: Vc tá querendo me dizer então, que para o ano de 2007, a McLaren contratou o badalado bicampeão Fernando Alonso (melhor piloto da época, pois Schumi havia se aposentado) para priorizar uma jovem promessa chamada Lewis Hamilton???? Tá brincando comigo né??? A McLaren foi correta até demais com o Alonso, mesmo sendo chantageada, vc não viu nenhum episódio de sabotagem ao espanhol, pelo contrário, no início do campeonato, a McLaren deu uma sacaneada no Hamilton em Mônaco, justamente pra favorecer o Alonso e ele vencer a corrida…

Por Flavio Gomes

Perfil


Flavio Gomes é jornalista, dublê de piloto, escritor e professor de Jornalismo. Por atuar em jornais, revistas, rádio, TV e internet, se encaixa no perfil do que se convencionou chamar de multimídia. “Um multimídia de araque”, diz ele. “Porque no fundo eu faço a mesma coisa em todo lugar: falo e escrevo.” Sua carreira começou em 1982 no extinto jornal esportivo “Popular da Tarde”. Passou pela “Folha de S.Paulo”, revistas “Placar”, "Quatro Rodas Clássicos" e “ESPN”, rádios Cultura, USP, Jovem Pan, Bandeirantes, Eldorado-ESPN e Estadão ESPN — as duas últimas entre 2007 e 2012, quando a emissora foi extinta. Foi colunista e repórter do “Lance!” de 1997 a 2010. Sua agência Warm Up fez a cobertura do Mundial de F-1 para mais de 120 jornais entre 1995 e 2011. De maio de 2005 a setembro de 2013 foi comentarista, apresentador e repórter da ESPN Brasil, apresentador e repórter da Rádio ESPN e da programação esportiva da rádio Capital AM de São Paulo. Em janeiro de 2014 passou a ser comentarista, repórter e apresentador dos canais Fox Sports no Brasil. Na internet, criou o site “Warm Up” em 1996, que passou a se chamar “Grande Prêmio” no final de 1999, quando iniciou parceria com o iG que terminou em 2012. Em março daquele ano, o site foi transferido para o portal MSN, da Microsoft, onde permaneceu até outubro de 2014. Na sequência, o "Grande Prêmio" passou a ser parceiro do UOL até maio de 2019, quando se uniu ao Terra por um ano para, depois, alçar voo solo. Em novembro de 2015, Gomes voltou ao rádio para apresentar o "Esporte de Primeira" na Transamérica, onde ficou até o início de março de 2016. Em 2005, publicou “O Boto do Reno” pela editora LetraDelta. No final do mesmo ano, colocou este blog no ar. Desde 1992, escreve o anuário "AutoMotor Esporte", editado pelo global Reginaldo Leme. Ganhou quatro vezes o Prêmio Aceesp nas categorias repórter e apresentador de rádio e melhor blog esportivo. Tem também um romance publicado, "Dois cigarros", pela Gulliver (2018), e o livro de crônicas "Gerd, der Trabi" (Gulliver, 2019). É torcedor da Portuguesa, daqueles de arquibancada, e quando fala de carros começa sempre por sua verdadeira paixão: os DKWs e Volkswagens de sua pequena coleção, além de outras coisinhas fabricadas no Leste Europeu. É com eles que roda pelas ruas de São Paulo e do Rio, para onde se mudou em junho de 2017. Nas pistas, pilotou de 2003 a 2008 o intrépido DKW #96, que tinha até fã-clube (o carro, não o piloto). Por fim, tem uma estranha obsessão por veículos soviéticos. “A Lada foi a melhor marca que já passou pelo Brasil”, garante. Por isso, trocou, nas pistas, o DKW por um Laika batizado pelos blogueiros de Meianov. O carrinho se aposentou temporariamente no início de 2015, dando o lugar a um moderníssimo Voyage 1989. Este, por sua vez, mudou de dono em 2019 para permitir a volta do Meianov à ativa no começo de 2020.
ASSINE O RSS

Categorias

Arquivos

TAGS MAIS USADAS

Facebook

DIÁRIO DO BLOG

novembro 2020
D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930