PIETRO E O BANCO

SÃO PAULO (aguardando) – Foi só ontem à noite, bem tarde pelo horário local, que o material da Haas chegou ao Bahrein. A equipe informou que talvez perca a primeira parte do primeiro dia de treinos amanhã, mas garantiu que Pietro Fittipaldi estará no carro à tarde. O brasileiro passou boa parte do dia moldando seu banco e se familizarizando com o modelo novo do time.

Um detalhe no macacão de Pietro não passou despercebido: a pequena inscrição do Banco do Brasil bordada na altura do peito. Seu irmão Enzo já havia aparecido com as cores do banco nos testes da F-2 lá mesmo no Bahrein, semana passada. Segundo as informações disponíveis, o BB não pagou nada por isso. Seria uma forma de “seduzir” a instituição — leia-se governo do capiroto — para pingar algum nas carreiras dos Fittipaldi neste ano.

Emerson, o avô de ambos, é um notório bajulador da aberração presidencial. Aqui, por exemplo, há um vídeo constrangedor do bicampeão mundial declamando os slogans da campanha do indigitado no auge da pandemia que já matou mais de 650 mil pessoas no Brasil. Em janeiro do ano passado, Pietro foi almoçar em Brasília com o repugnante, que através da secretaria que cuida de esportes no governo liberou R$ 9,4 milhões em renúncias fiscais para financiar as carreiras dele e de Enzo. Antes disso, no começo de 2020, Emerson já havia tido um encontro com o clã miliciano numa churrascaria de Miami.

Não há nada de errado num banco, ainda que estatal, patrocinar esportistas e modalidades. Em alguns casos é até benéfico para certos esportes esse apoio — como acontecia com os Correios e a natação, por exemplo. O Banco do Brasil, assim como a Petrobras, é uma empresa que concorre no mercado com instituições privadas e pode aplicar suas verbas de publicidade no que achar melhor. Desde que, claro, os critérios para a destinação de verbas sejam técnicos e bem explicados, com transparência.

No caso em questão, sugiro apenas que não sejamos ingênuos.

Subscribe
Notify of
guest
40 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Junior
Junior
2 meses atrás

Babaca, é isso, babaca.
Hola que tal

Last edited 2 meses atrás by Junior
José Maria Carlomagno
José Maria Carlomagno
2 meses atrás

Flávio Gomes, você como um grande jornalista, não deveria “politicar” as noticias.
Respeito sua opção política, e você deveria respeitar seus leitores.

Jester
Jester
Reply to  Flavio Gomes
2 meses atrás

Então vai escrever em site de política ora . Queremos matérias sobre carros e não politiqueira ideológica .

Fabio
Fabio
Reply to  Flavio Gomes
2 meses atrás

Boa! Tô rindo aqui com a resposta!

Paciência é uma virtude, dizem.

Edu Zeiro
Edu Zeiro
Reply to  Jester
2 meses atrás

Pra mim, falar politiqueira ideológica é que é politiqueira ideológica, além da pobreza de espírito e da ignorância social.

Ricardo Oi
Ricardo Oi
Reply to  Flavio Gomes
2 meses atrás

Boa Flávio!!! Antes de tudo somos cidadãos e temos que ter a consciência do que ocorre em nosso país…

Edu Zeiro
Edu Zeiro
Reply to  José Maria Carlomagno
2 meses atrás

Hahahahaha, o sujeito quer que o blogueiro vire chapa branca.

rogerio kezerle
rogerio kezerle
2 meses atrás

Veja bem… Bolsonóquio fez e desfez até que a Petrobras rompeu o contrato com a McLaren. Inventou inclusive um valor anual, que na verdade correspondia ao valor do contrato todo. A formula 1 é um laboratório para as empresas petrolíferas. Agora, ele libera o BB para patrocinar o clã Fittipaldi. Não importa se o único talento como piloto, do clã, já está aposentado faz muito tempo. Não sou contra patrocínios de estatais. Mas deve ser algo que tenha um interesse publico. Mas o Bolsonóquio só sabe tratar o publico como privado dele… Pietro não tem o mínimo currículo para ser piloto de F1. Nada contra o garoto. Mas ele não é melhor que o Mazepin, por exemplo….

Junior
Junior
Reply to  rogerio kezerle
2 meses atrás

Ele não tá patrocinando, o Pietro fez para seduzir e tentar o patrocínio.

rogerio kezerle
rogerio kezerle
Reply to  Junior
2 meses atrás

Pelo que entendi, acertou com o Enzo…

Ivan
Ivan
2 meses atrás

Poxa Flávio, mas não fale assim do mitu e seus seguitontos, eles ficam magoados e acham q esporte e política não se misturam e q vc devia abrir um blog pra isso….

Os caras não cansam de passar vergonha. Kkkk

Gabriel Pandini
Gabriel Pandini
2 meses atrás

Como sempre, certeiro e direto. Como já te falei, leio seu blog também (ou principalmente) por conta de seus comentários e opiniões políticas. Minha única dúvida é que acho que o vídeo do Emerson com a bandeira, apoiando o maldito, é de 2018, na época da eleição. Pelo menos, são as mesmas roupas e cenários de um outro vídeo que ele fez em apoio ao capetão. Abração, Flavio!

Leandro martins
Leandro martins
2 meses atrás

Bom….uma das primeiras coisas q o bozó fez foi acabar com o patrocínio da Petrobrás na Mclaren…

Quando vi o símbolo no peito do Enzo já achei estranho…e depois o papo do Pietro TB estar c patrocínio…mais estranho ainda!!! Não sou contra de forma alguma, mas se vale p um tem q valer p todos!!! Um peso p duas medidas não dá!!! Engraçado q o bozó diz q as empresas estatais são livres de amarras do governo, mas ele foi o primeiro a canetar algo q ele não gostou!!

Fabio R Santos
Fabio R Santos
2 meses atrás

Achei interessante a matéria, Não sou Fittipaldi, mas corro de kart na horas vagas e gostaria muito do patrocínio do BB para que possa fazer Marketing para algo que não precisa deste Marketing. Enquanto Brasileiro valorizaria mais se visse o BB patrocinando estudantes que nos tornasse uma nação mais forte e competitiva em tecnologia, medicina, agricultura entre outras coisas. Algumas pessoas precisam acordar, nada contra os Fittipaldi´s, mas uma nação não deve patrocinar o sonho de pessoas que sempre viveram na realeza. Ainda mais quando o custo desse sonho daria para realizar o sonho de muitos outros. Só uma humilde opinião. Acordem!

Leo
Leo
2 meses atrás

Eu acredito que essa bajulação toda que os Fittipaldi fazem para a “Família” nada mais é do que uma tentativa desesperada para conseguir dinheiro das empresas com controle do (dês)governo. Eu duvido que os Fittipaldi tenham profundidade intelectual mínima para saber o que realmente se passa fora das fronteiras das mansões e paraísos nos quais vivem, assim como a grande maioria dos defensores da esculhambação nacional.
E ainda acredito que, fosse qualquer outro governo, bajulariam da mesma forma. Eles precisam tentar conseguir os investimentos para se manter na categoria, já que são pouco providos de competência técnica e não tem o dinheiro nem os padrinhos necessários para se manterem. Talvez o Véio daquela rede de lojas de departamentos possa ajudar com uns trocados depois de todo esse discurso… É vergonhoso ver o nível no qual o automobilismo brasileiro chegou!

Namir
Namir
2 meses atrás

Para conseguir uma vaga na F1 é preciso de bons patrocinadores , ser muito bom , …. No caso em questão , nem uma coisa e nem outra …. A decisão da equipe foi por alguém que possa somar ao time . Magnusem é experiente quilometrado . Vai colocar Schumacher para trás

Paulo McCoy Lava (ILHA)
Paulo McCoy Lava (ILHA)
2 meses atrás

Descontando-se as implicações políticas e, baseado nas conversas que tive com colegas que trabalham no hotel anexo ao Museu Automobilismo, uma coisa é certa: todos eles, sem excessão, queriam estar no lugar do Pietro – seja na condição de titular, seja na condição de test-driver (lógico, não? Para quem AMA o MELHOR esporte do planeta, o que pode ser melhor do que pilotar e ainda ganhar dinheiro e viver feliz para sempre?). Daí, nada mais natural, posto o sentimento de admiração de uma pessoa sendo remunerada para fazer o que gosta, que frase do programa ‘Chaves’ se aplique na conversa matinal ocorrida aqui e, por conseguinte ao tópico: ‘Infelizmente, nem todas as pessoas nascem com barriga, senhor Sorte. Digo, digo’…
(Particularmente, espero apenas que ele, Pietro, jamais entre para o clube de pessoas ricas que, com o passar do tempo, alegam ‘depressão’. Claro, trata-se da opinião de um cidadão extremamente materialista e ateu. Menos mal, os leitores deste blog são inteligentes e certamente não se irritarão com meu comentário, posto o fato de que ninguém vai perder emprego e/ou dinheiro com o que acabei de escrever. Complicado seria expor isto aqui no ‘face’ – afinal, o que existe de gente que se irrita com meu ponto de vista. Mas nunca me responderam se foram lesados financeiramente ao saber de meu confesso materialismo e amor ao deus Dinheiro, digo, Dollar!).

Eduardo Oliveira
Eduardo Oliveira
2 meses atrás

Boa Flávio. Poucas evidências ainda vêm à tona sobre o que essa família têm feito nos bastidores do automobilismo nos últimos anos perante equipes e potenciais patrocinadores e investidores. Quadrilha ou invés de Família talvez seja a palavra mais adequada… Ou fica tudo pra eles e seus integrantes sorridentes, simpáticos porém nunca rápidos e brilhantes o suficiente, ou então pisam sem dó nem escrúpulos na cabeça (e na carreira) de qualquer outro que atravesse o caminho de suas carreiras, mas claro sem nunca perder o sorriso famoso dos “Fittipaldi”. Qualquer semelhança com o atual governo cretino talvez seja mera coincidência.

Martin
Martin
Reply to  Eduardo Oliveira
2 meses atrás

Interessante seu comentário, em quem e quais carreiras eles pisaram? Fiquei curioso desculpe a ignorância.estou por fora.

Carlos Alberto
Carlos Alberto
2 meses atrás

O assunto não seria a possibilidade do Pietro ser o Piloto titular na HAAS ou é sobre política?

Davi Croquete
Davi Croquete
Reply to  Carlos Alberto
2 meses atrás

Se você não se importa em ter que pagar taxas mais altas e ter produtos inúteis empurrados goela abaixo para atingir metas de lucros irreais e ainda bancar playboy parente de amigo de puxasaco de criminoso, tudo bem…
Se ele tivesse talento, estaria na academia Red Bull, Mercedes, Ferrari, Renault, Mclaren desde a adolescência.

rogerio kezerle
rogerio kezerle
Reply to  Carlos Alberto
2 meses atrás

Se você acha que não tem envolvimento de politica no assunto, você precisa ir ao oculista….kkkkk

Gabriel
Gabriel
2 meses atrás

Perfeito o comentário. Ainda mais levando em conta os antecedentes obscuros do tal patrocínio do BB ao Felipe Nasr, que – assim como do nada surgiu – para o nada se evaporou de um dia para o outro. Banco do Brasil têm pouca ou nenhuma relevância nos mercados europeu e norte-americano (quantas agências para “não-brasileiros” no estrangeiro ou operações no exterior será que a empresa pública tem?), daí ser muito esquisito ela ter pago os valores astrônomicos que a publicidade num macacão, carro (Sauber) e capacete de F1 custaram naquela época. Já a Petrobras é um caso bem diferente, automobilismo tem uma ligação direta com a sua atividade fim e o Brasil hoje é um país exportador de petróleo de média/relativa importância. Daí porque ter sido tão bizarro aquele rompimento unilateral do contrato com a McLaren quando o capiroto e seu filhote, Paulo Guedes, tomaram o poder de assalto em 2019. Duvido que depois desse episódio tosco o paddock olhe do mesmo jeito para as grandes empresas (quase todas públicas ou estatais) brasileiras. Vai levar um tempinho para esquecerem.

Davi Croquete
Davi Croquete
Reply to  Gabriel
2 meses atrás

Na verdade, o Banco do Brasil vem fechando as suas agências no exterior desde a presidência do Caffarelli, leia-se Temer. O Agronegócio só vende para países ‘esquisitos’ como Russia, China e outros com regras sanitárias mais ‘flexíveis’, então não compensa manter agências na Europa, por exemplo. Os cidadãos comuns? Ah, esses ninguém se interessa, mesmo que remetam alguns bilhõezinhos todo mês…

f1sempolitica
f1sempolitica
2 meses atrás

Vocês estão perdendo assinantes e fans por misturarem política (posicionamento político) com o esporte, perderam o foco também. Independente do lado de quem leia ou de quem não tenha lado o tenho é chulo.

Alexandre
Alexandre
Reply to  Flavio Gomes
2 meses atrás

Flávio, Admiro muito o seu trabalho, pois o acompanho a muitos anos o site o grande prêmio diariamente. Suas matérias são excelentes, mas quando entra politica no meio…. fica muito chato de ler. Sei que não depende de um único leitor como eu pra sobreviver, então peço que entenda como uma simples crítica construtiva. Sucesso pra sua equipe.

f1compolítica
f1compolítica
Reply to  Flavio Gomes
2 meses atrás

Aquele ventiladorzinho dos PC’s. Acho que é isso que ele tá falando. Cuidado. Vai ficar sem refrigeração.

Gabriel
Gabriel
Reply to  f1sempolitica
2 meses atrás

vou “assinar” o “Flávio Gomes” só por causa desse seu comentário patético kkkk Quando engessar a perna, me avisa, Flavinho, que dou uma assinada lá no seu gesso (e longe de mim desejar que você se acidente)

Last edited 2 meses atrás by Gabriel
Eduardo Maia jornalista
Eduardo Maia jornalista
Reply to  f1sempolitica
2 meses atrás

Política está em tudo na vida e, em especial, na Fórmula 1 andam juntas. Não há como separar. Pode conversar sobre política aqui, Flavinho. Vais ganhar mais seguidores conscientes, com certeza! CHEGA DE ALIENAÇÃO!

Pedro
Pedro
2 meses atrás

nada contra pietro e enzo, longe disso. desejo sorte a eles.

mas eu tinha uma admiração imensa pelo avô, e fiquei horrorizado com esse vídeo dele repetindo, babando de ódio, os slogans do miliciano. pensei “porra, cara, o fittipaldi nessa?” talvez tenha sido ingênuo. é o mesmo emerson que foi homenageado em um banquete por castor de andrade, há décadas atrás. nada mudou.

Ary Borel
Ary Borel
Reply to  Pedro
2 meses atrás

E o Piquet hein?!
Foi foda ver meu ídolo pagando de motorista do demônio!

f1compolítica
f1compolítica
Reply to  Pedro
2 meses atrás

Vc se surpreenderá se passar a acompanhar o dia-a-dia dessas celebridades automobilísticas brasileiras. A maioria rica ou da classe média alta, naquele esquema “patriota” que mora nos “estates” e não tem noção ou não quer saber da realidade brasileira mas ainda assim querem dar pitaco e serem beneficiados. Essas “bajulações” e falas são uma forma de mostrar que estão sedentos por benefícios do governo, como bem falado pelo autor do texto sobre as renúncias fiscais, que aparecem com o tempo. Foi assim com Fittipaldi, Neymar, Medina, e tantos outros “bajuladores”.

Amaro - Recife
Amaro - Recife
2 meses atrás

Foram na bola de segurança.
Nada contra Pietro, é um bom piloto, mas essa história do BB tem dedo do vovô! Quem é que estampa uma marca como ‘sedução’ para um eventual contrato? Se é pra conquistar cliente, pq só Banco do Brasil? Pq não Santander, Safra, o agiota da esquina?
Conversa fiada. Vindo desse desgoverno, deve ter um contrato de gaveta bem estranho por aí…
Lembrem-se dos impropérios que a Alma Sebosa Mor largou para justificar a quebra de contrato da Petrobras com a McLaren, só pq tinha sido feito no governo anterior.

Davi Croquete
Davi Croquete
Reply to  Amaro - Recife
2 meses atrás

Lembrando que a Petrobrás, assim como aconteceu com a Petronas, poderia deixar de ser só uma petrolífera obscura de quinto mundo para se tornar uma marca praticamente de ‘grife’ no setor de lubrificantes mundo afora graças à Fórmula 1. Ah, o Paulo Guedes vem vendendo sistematicamente ativos que envolvem pesquisa e desenvolvimento para baratear uma possível venda da ‘perfuradora de poços’….

Leo Cardoso
Leo Cardoso
2 meses atrás

Eu penso a mesma coisa. Ele tem dedo nisso com certeza, ainda que não gerencie a carreira dos netos e o desprezível na cadeira do Alvorada ta abrindo a torneira de todos os lados pra angariar admiradores.