SOBRE ONTEM À TARDE

A IMAGEM DA CORRIDA

Horas depois, as desclassificações: pódio perdido para Hamilton

SÃO PAULO (mais ou menos…) – Quando não tem nada de muito marcante, sempre fico em dúvida sobre qual foto usar para ilustrar um GP — aquela imagem única, emblemática, esteticamente incrível, dessas que só o bom fotojornalismo produz. Do pacotão da corrida de ontem em Austin, poderia colocar aqui alguma coisa da Williams, que fez pontos com dois carros pela primeira vez desde a Hungria/2021 (Latifi foi sétimo e Russell, oitavo!). Ou mesmo um retratinho de Tsunoda com chapéu de caubói, porque desde o GP da China de 2012 que um japonês não fazia a melhor volta de uma corrida — no caso, Kamui Kobayashi, então na Sauber. Verstappen comemorando? Putz, foi a 15ª vitória no ano. Repetitivo. Bandeirada? Idem. Pódio? Não são espetaculares, as fotos de pódio. Em geral, protocolares.

Então, fiquemos com o “breaking” da F-1, uma coisa meio institucional, mas importante. Quase quatro horas depois da prova saiu a decisão que desclassificou Hamilton e Leclerc. Como o inglês chegou em segundo e fez sua melhor corrida no ano, tem um peso. Mexeu forte, inclusive, na classificação do Mundial.

Lewis não deu muita bola para a perda de um troféu — tem muitos. E regra é regra, como disse Toto Wolff. No caso, medir o desgaste da prancha de madeira exige apenas uma régua numa mão e o regulamento no outro. Quanto pode? Um milímetro? Se for mais, tá fora. Um centímetro? Se for menos, tá dentro. Não tem muita discussão. Tanto que Mercedes e Ferrari nem discutiram. E Lewis mandou…

A FRASE DE AUSTIN

“É claro que é chato ser desclassificado depois da corrida. Mas isso não apaga nem um pouco o progresso que fizemos neste fim de semana.”

LEWIS HAMILTON
Lewis: troféu devolvido, mas animado com o carro

Muita gente na Mercedes acha até que Hamilton poderia lutar pela vitória em Austin. Ele terminou a prova apenas 2s225 atrás de Verstappen. Sim, sabemos que Max largou em sexto e Lewis, em terceiro. Ainda assim, talvez uma estratégia mais refinada pudesse colocar o inglês na briga de verdade. O problema é que a Mercedes saiu para uma parada. E quando resolveu mudar para duas, esticou o primeiro stint de Hamilton cerca de três voltas, nas quais o desempenho dos pneus caiu barbaramente.

Some-se a isso uma má largada e a perda de tempo num dos pit stops e, de fato, é possível que Hamilton pudesse ao menos sonhar com uma vitória, principalmente porque Verstappen tinha problemas de freios que prejudicaram seu ritmo.

Mas não esqueçam: sábado, em 19 voltas, Max enfiou 10s em Hamilton na Sprint. Ganhar dele, neste ano, só em circunstâncias muito especiais. As de Austin, como se viu, não foram suficientemente especiais.

O NÚMERO DOS EUA

30

…anos se passaram desde a última vez que um piloto estadunidense marcou pontos na F-1. A façanha foi de Michael Andretti, terceiro colocado no GP da Itália de 1993 pela McLaren. Ele, então, deixou a categoria. Com as desclassificações de Hamilton e Leclerc, Logan Sargeant, da Williams, subiu para décimo e fez seu primeiro pontinho no Mundial, encerrando o jejum dos EUA.

Depois de Andretti e antes de Sargeant, apenas dois norte-americanos (eu uso as duas formas, embora “estadunidense” seja mais preciso) correram na F-1: Scott Speed (28 GPs pela Toro Rosso em 2006 e 2007) e Alexander Rossi (cinco aparições em 2015 pela Marussia). Ambos passaram em branco.

A Williams saiu muito no lucro após a decisão dos comissários, já que seus dois pilotos subiram para a zona de pontos. Além de Sargeant, Albon também entrou — em nono. A equipe, de certa forma, corria em casa. Embora tenha sido fundada por um inglês e sua sede fique na Inglaterra, ela hoje pertence a um fundo de investimentos dos EUA.

E agora umas caixinhas, para animar a festa.

FITTI DENTRO – A segunda-feira foi de notícias envolvendo os “Fittipaldi Brothers”, como gostam de ser chamados nas redes sociais. Pietro vai correr na Indy, pela equipe RLL (Rahal Letterman Lanigan), uma ótima notícia para ele. Desde 2019 o rapaz ocupa a função de piloto de testes da Haas, mas nesse tempo todo conseguiu disputar apenas dois GPs — Sakhir e Abu Dhabi/2020, no lugar do chamuscado Romain Grosjean. Nunca foi considerado para uma vaga de titular. Paralelamente, correu no WEC, DTM, Stock, F-3 Asiática, ELMS, IMSA e até na própria Indy — fez seis provas em 2018 e mais três em 2021. Um saltimbanco que, agora, lança âncora nos EUA. Não foi oficializada sua saída da Haas. Mas será. Os calendários são incompatíveis.

FITTI FORA – Para seu irmão Enzo, as notícias não são tão boas. Helmut Marko avisou que o a Red Bull só terá dois pilotos na F-2 no ano que vem, o franco-argelino Isack Hadjar e o espanhol Josep María Martí. Enzo, portanto, deixa o programa de jovens talentos da marca de energéticos. A temporada da F-2 ainda não acabou, e o jovem Fittipaldi ainda não sabe se segue na categoria no ano que vem.

VAIAS – O público em Austin, formado em parte por imigrantes e/ou turistas mexicanos, vaiou Verstappen no pódio aos gritos de “Checo! Checo!”. Uma deselegância de torcedores fundamentalmente jecas — e os mexicanos são cafonas ao extremo em suas manifestações supostamente patrióticas. Max não se deu ao trabalho de comentar. O que Pérez teve a comemorar foi a desclassificação de Hamilton. Em segundo no Mundial, a diferença para o inglês tinha caído de 30 para 19 pontos. Como Lewis perdeu o segundo lugar na corrida, Checo subiu de quinto para quarto e, na tabela, abriu 39 pontos para o rival.

GOSTAMOS & NÃO GOSTAMOS

GOSTAMOS de ver Yuki Tsunoda chegando nos pontos e cumprindo a missão, na última volta, de fazer o ponto extra da melhor volta da corrida. Ele foi o décimo colocado na pista e subiu para oitavo com as desclassificações de Hamilton e Leclerc. “Quando me pediram para trocar pneu no fim, quase tive um ataque do coração!”, contou. Ele tinha alguma folga, e a AlphaTauri o chamou para colocar macios e cravar todo mundo. Cravou.

NÃO GOSTAMOS da estratégia de apenas uma parada para Charles Leclerc. Deu evidentemente errado. E a Ferrari não percebeu isso a tempo de mudar os planos — como fez a Mercedes, por exemplo. Largando na pole, o monegasco terminou em sexto. Para piorar, acabou desclassificado.

Subscribe
Notify of
guest

36 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Rafael
Rafael
8 meses atrás

Gostei do comentário sobre a “jequice” dos torcedores mexicanos.
Acho baranguérrimo as imagens de torcedores no GP do Mexico tb…todo mundo diz que são animados, mas acho meio besta. Tb acho o mesmo dos torcedores de Interlagos…rs

Vinícius
Vinícius
8 meses atrás

FLA essa vai pra ti
Porque ninguém usou pneu vermelho? Mesmo parando 2x?

Vinícius
Vinícius
8 meses atrás

Americanos são alienados e acreditam em tudo Super Homem Viagem a Lua Fórmula secreta da Coca cola e por aí vai, acreditam em Logan Sargeant também. Em F1 nós brasileiros lhes damos aula.

Edson
Edson
Reply to  Vinícius
8 meses atrás

Fora os que acreditam em terra plana….

Marcelo Duarte
Marcelo Duarte
8 meses atrás

Eu incluiria no “não gostamos” o desempenho ridículo do Riccardo. Tem gente aqui que ama o sujeito, mas continuo afirmando: ele e checo sao do mesmo nível.

Rafael
Rafael
Reply to  Marcelo Duarte
8 meses atrás

Não acho o mesmo nível. Ricciardo batia roda com o Verstappen quando eram companheiros na Red Bull. Tudo bem que o Max daquela época não é o memso de hoje. Mas o Perez não dá sufoco em ngm…

Afonso
Afonso
8 meses atrás

Texto com mais novidades do que a corrida. Parabéns pelo texto

Paulo Dantas Fonseca
Paulo Dantas Fonseca
8 meses atrás

GP DOS ESTADOS UNIDOS; Para variar a estratégia da FERRARI, com Charlinho , derrubou as expectativas de bom resultado, mais ainda com a desclassificação. Mercedes- Benz caiu na arapuca da estratégia montada pela equipe adversária Red Bull, mordeu a isca e os pneus de compostos duros não renderam. Hanna chefe dos engenheiros que montam a estratégia de Max V. soube dar as cartas certas e antecipou a parada de Max, os adversários morderam a isca e sucumbiram. Parabéns Max, vitória construída usando boa estratégia e a equipe toda entregando um serviço de máxima eficiência .

Vinícius
Vinícius
Reply to  Paulo Dantas Fonseca
8 meses atrás

A Mercedes só levando aula e surra da RBR, se pelo menos aprendessem… Nesse ponto eu concordo que o Amilton pode reclamar que a equipe vive colocando ele numa fria

Barreto
Barreto
8 meses atrás

Interessante estratégia: minha equipe desgasta muito os pneus, e por isso vamos fazer uma parada.

CHAGAS
CHAGAS
8 meses atrás

1) RBR com problemas de freios.
2) Mercedes desclassificada.
3) Tsunoda fazendo a melhor volta da corrida.
4) Bottas recebendo ordem de equipe a seu favor.
5) Stroll largando dos boxes e fazendo pontos.
6) Sargeant não batendo, não rodando, não errando, não passando mal e acompanhando Albon a corrida inteira.
Como diria Silvio Santos, isto e incrível.

Edson
Edson
Reply to  CHAGAS
8 meses atrás

Felomenal

Paulo Mendes
Paulo Mendes
8 meses atrás
CHAGAS
CHAGAS
Reply to  Paulo Mendes
8 meses atrás

Nossa graaaande resposta do Max.
Só faltou ele mostrar a língua não?
O melhor piloto da atualidade, calado e um poeta.

Paulo Mendes
Paulo Mendes
Reply to  CHAGAS
8 meses atrás

Não gostou?
Problema seu

CHAGAS
CHAGAS
Reply to  Paulo Mendes
8 meses atrás

Esse e o nível das Verstappetes.
Tenho certeza que em vez do ponto final você mostrou a língua.

Paulo Mendes
Paulo Mendes
Reply to  CHAGAS
8 meses atrás

Prezado Sr, CHAGAS, você deveria:
1) Aprender a ler (interpretar um texto);
2) Opnião você só dá se alguém pede (eu não pedi a sua e pouco me importo com ela)
3) A sua certeza precisa ser revista
4) Eu leio esse blog diariamente desde que ele existe, mas evito fazer comentários devido a pessoas como você.

Last edited 8 meses atrás by Paulo Mendes
CHAGAS
CHAGAS
Reply to  Paulo Mendes
8 meses atrás

Sua evolução foi absurda.
Há esperança pra você.

Paulo Mendes
Paulo Mendes
Reply to  CHAGAS
8 meses atrás

C.Q.D.

Tales Bonato
Tales Bonato
8 meses atrás

Mexicanos são realmente jecas. ,Pachecos patológicos. Talvez seja o único povo capaz de ganhar dos brazucas neste quesito.

Edson
Edson
Reply to  Tales Bonato
8 meses atrás

Mexicanos são quase tão jecas quanto os texanos… até porque o Texas era parte do México.

Klaus
Klaus
Reply to  Edson
8 meses atrás

O falecido Josias Silveira dizia que o mexicano nada mais era que um carioca que fala errado…

Joao Pedro
Joao Pedro
8 meses atrás

Grande notícia do Fitti na Indy. Para os idiotas que desdenharam quando o piloto disse que ia fazer um anuncio hoje, deixo aqui um ” o Pietro vai correr na Indy, babaca”.

Celio Ferreira
Celio Ferreira
8 meses atrás

Baita corrida fez Hamilton , depois fica fora , devido a 1mm a menos
na madeira , numa pista ondulada , regra e regra ….mas !!!!!!!

Benjamin
Benjamin
8 meses atrás

O que menos gostei foi do capacete verde do LecLec uma homenagem ao mau gosto e aberrancia ridículo, o que mais gostei foi a ultrapassagem fulminante de VER sobre Rus foi espetacular

Marcus
Marcus
8 meses atrás

Na semana que vem, talvez seja o canto do cisne para o Pérez. E péssimas notícias (Sargeant pontuando, um Fittipaldi na Indy e outro desempregado) para a perspectiva de um piloto brasileiro na F1 em curto-médio prazo.

Last edited 8 meses atrás by Marcus
Sandro
Sandro
8 meses atrás

No longínquo GP da Bélgica de 1994 (!) Schumacher venceu mas o fundo do assoalho do carro raspou durante a corrida. Por causa de 1 milímetro (!) foi desclassificado! Regra é regra, fazer o quê, né!

No quesito desclassificação da corrida o que eu fiquei surpreso é que se o piloto fizer a melhor volta e for desclassificado… a melhor volta também é eliminada das estatísticas!
GP do Japão de 1989: Senna fez a volta mais rápida da corrida; porém foi desclassificado – por não ter passado pela chicane – e a melhor volta foi deletada! Prost ficou com a volta mais rápida!

Edson
Edson
8 meses atrás

1. Normal o Hamilton não demonstrar grande decepção com a desclassificação, o que é um pódio para quem é heptacampeão …
2. Alphatauri foi ousada ao trocar os pneus do tsunoda para buscar o ponto extra, acabaram premiados com as desclassificaçoes. Para quem está em último um pontinho vale muito.
3. Ferrari errando na estratégia de novo? Para surpresa de zero pessoas.
4. Semana que vem corrida na terra do Perez, e os mexicanos achando que ele tem chance de ganhar…. coitados.

Diego Ximenes
Diego Ximenes
8 meses atrás

Senti falta do relato do desempenho do Ricciardo

Benjamin
Benjamin
Reply to  Diego Ximenes
8 meses atrás

Foi nulo por isso ninguém notou

Chupez Alonso
Chupez Alonso
8 meses atrás

Apelou, burlou, trapaceou… e perdeu.

Sem freios!

Rumo ao 8cta…

IMG_5556.jpeg
Mimimi
Mimimi
Reply to  Chupez Alonso
8 meses atrás

Mimimimimimi

O crítico
O crítico
Reply to  Mimimi
8 meses atrás

E ilustrado, ainda por cima! Caprichos de lady baba.

Bruno
Bruno
Reply to  Chupez Alonso
8 meses atrás

Existe um erro de paralaxe nessa imagem.