ÍMOLA, 1994

Espero todos às 22h no canal para falarmos dos 30 anos de um dos finais de semana mais trágicos da história da F-1.

Subscribe
Notify of
guest

9 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Fernando do Amaral
Fernando do Amaral
1 mês atrás

No sábado liguei a TV pra ver o classificatório, nos aparelhos de Tv de então a imagem surgia não de modo instantâneo – se dava o click e a imagem surgia em ‘fade in’ , como fantasmagoria. Pois a imagem que veio foi de Ratzemberger saindo da pista na curva Villeneuve (seguida à Tamburello), o choque monstruoso e daí o carro girando e parando a imagem tomando toda a tela como está aqui na chamada deste post – faltando a lateral do cockpit o piloto de cabeça tombada… gelei, pensei ‘putz aconteceu de novo, depois de tanto tempo sem…’ – eu via corridas da F1(ainda vejo quando posso) desde ’72. Passei o resto do dia com sombra na mente, fui encontrar amigos na feira da Benedito em Pinheiros mas o resto do sábado levando a impressão negativa de ver o acidente.

Celio Ferreira
Celio Ferreira
1 mês atrás

Quando Senna morreu , foi-se o homem , e permanece para
sempre o MITO….

Vai Vettel!
Vai Vettel!
Reply to  Celio Ferreira
1 mês atrás

Só existe um Mito na Fórmula-1 e o nome dele é Niki Lauda.

Alfredo Ramos
Alfredo Ramos
1 mês atrás

Um simples “Não” e a história seria outra.

Marcus
Marcus
1 mês atrás

Já que a efeméride é inescapável e vai ser rememorada mais um ano, lembro que quando cheguei da escola na sexta dia 29, a notícia era o acidente do Rubinho – que dos 3 foi o mais impressionante, visualmente.
O do Ratzemberger no sábado, eu vi pela TV e nunca esqueço do sangue na viseira – sim, há as fotos como a que o FG postou, mas ver aquilo na Globo ao vivo foi bem sinistro. Naquela noite, minha mãe me levou para comer pizza.
E no domingo foi com o Senna. A narração do Galvão foi tão chocante como ainda é hoje. E aí foi o dia todo na frente da tv.
Ainda tenho a Autosprint italiana com a capa preta e a manchete “È morto Senna”.

Last edited 1 mês atrás by Marcus
André Coelho
André Coelho
Reply to  Marcus
1 mês atrás

No domingo, estávamos eu e meu pai esperando meu primo, o único da família com carro, chegar para nos levar ao hospital, aonde meu irmão estava internado. Enquanto o primo não chegava, assistíamos a corrida e conversávamos sobe o azar de Senna ter pego a Willians bem no ano em que baniram a eletrônica do carro. De repente, o acidente… Na hora, bem na hora, meu pai falou: “Senna morreu” e saiu da sala. eu nunca, nunca havia visto meu pai chorar e naquele dia, com meus 16 para 17 anos, eu vi lágrimas em seu rosto.

Esse dia ficou tão marcado que me lembro da música que tocou no rádio do carro enquanto estávamos a caminho do hospital (Pavement – Cut Your Hair). Lembro de chegar e dar a notícia do acidente a minha mãe, que de início não deu bola, afinal seu filho estava internado, lembro de procurar uma TV no hospital, enfim, um dia que gostaria de esquecer, mas que sempre vem a minha mente quando o assunto é a morte do Ayrton.

Last edited 1 mês atrás by André Coelho
Marcus
Marcus
Reply to  André Coelho
1 mês atrás

Comparável a esse dia, apenas o 11/9. Talvez fossem meus olhos e ouvidos mais jovens e sensíveis.

Lagerbeer
Lagerbeer
1 mês atrás

Lembro bem. Eu assisti a corrida e vi o acidente e o resgate ( grave com certeza mas nunca imaginando o pior )… a corrida continuou e terminou. Fui lavar o carro do meu pai na calçada ouvindo a radio quando finalmente veio a triste noticia. E li a coluna WarmUp da FSP no dia seguinte.

Leandro
Leandro
Reply to  Lagerbeer
1 mês atrás

Seu relato foi perecido com o que aconteceu comigo. Na época eu ainda não acompanhava Formula 1, mas sabia o nome de vários pilotos, assistia trechos, etc

Quando Senna bate, no auge dos meus 9 anos, achei que não foi nada grave, tinha visto batidas mais feias que o piloto saiu ileso… fui brincar eu acho

Só depois no Fantástico é que soube do restante.