MAD MAX | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

quarta-feira, 22 de outubro de 2008 - 16:10Stock Car

MAD MAX

SÃO PAULO (e não é o Mosley) – Para o lugar de Cacá Bueno, Max Wilson. O anúncio foi feito hoje pela equipe RC da Estoque. Max está fora do Brasil há 12 anos. Passou as últimas temporadas na Austrália. É muito bom ver esse rapaz de volta ao país. É um grande piloto. Vai ter dificuldades em se adaptar às carruagens da categoria, mas como há a promessa de um novo chassi para o ano que vem, pode ser que, com todos começando do zero, ele se saia bem.

Como muito bem se saiu na única prova do extinto ITC em Interlagos, guiando uma Alfa na chuva. Foi em 1996, naquele campeonato espetacular que a FIA e Bernie Ecclestone criaram para minar o DTM. No fim, o ITC não durou e o DTM se enfraqueceu.

29 comentários

  1. Ricardo Barbo disse:

    Eu conheci o Tony em 1988, 1989 e ela já era patrocinado pela Rakan. Aquele campeonato que foi patrocinado pela “Philishave Tracer” foi demais. Eu corria de “B” naquela época, e o Max já era “A”. Me lembro de uma corrida na chuva que o pai dele apareceu todo blindado, de capa e calça de chuva, chapéu, luvas e um saco de sanito amarrado em cada pé… O Max ganhou aquela corrida e aquilo virou meio que uma superstição…

  2. Roberto Martinez disse:

    Errado no ano. Era TNT Transpampa em 1986 e acho que 1987.
    Em 1988 o pai dele já não era vivo. Foi “adotado” pelo Maurão e o Bruno. Nesse mesmo ano (1988) , o André Ribeiro andava de “A” , também com a Bruno Minelli. O André trabalhava lá…
    Minha memória tá mais fresca , pois em 1988 eu tinha 24 anos.

  3. Eric disse:

    Pode ser mesmo….mas o patrocinio do Tony era a TNT Transpampa pois o pai dele era vivo ainda.

    Ou tô errado???

  4. Roberto Martinez disse:

    Em 1988 o Tony era Jr (patrocínio Bruno Minelli com o Maurão); em 1989 o Tony era graduado “B” (patrocínio Rakkan com Magrão); O Rubinho já era “A” desde 1985 ou 1986…
    O Tony era o “capeta” . Fazia “flat” uma variante que usavam as vezes na reta da esplanada. Ao invéz de ir pela curvinha da antiga torre de cronometragem, (traçado normal) , faziam essa variante em “S” que desembocava na freada da curva.Realmente ele tinha uma tocada bem agressiva.

  5. Eric disse:

    Eu levava cacete dessa molecada…..era 1.5/2 segs por volta…também né…se não levasse era demais…..hehehehehe
    Se não falha a cachola,o Tony e o Rubinho já eram categoria A.
    Tinha um cara que tocava muito,Jefferson Elias….
    Quem eu admirava mais na tocada era o Tony…PQP…..ficava na balança nos treinos para ver ele freiar no final da reta….carai….

    E quando ficava no muro vendo os treinos no templo…a negada descendo a curva um e dois e depois o bluta retão para baixo….

  6. Roberto Martinez disse:

    Eric,
    Talvez o fato tenha acontecido em 1989, não lembro bem…
    Lembrando disso tudo, deu saudades da época:
    Piquet Tri, Senna detonando; Moreno na F3000; Kart em alta com grids cheios (tinha até transmissão da TV cultura na Sr.) ; Rubinho era super-promessa; na JR então , vc melhor que eu sabe a turma que saiu (Tony, Helinho, Henrique Bernoldi, Bruno Junqueira, Felipe Giaffone, além da garotinha Vanessa Coelho Chaves, além do Max, protagonista desse post ). Tinha a Fórmula Ford , a Fórmula 3 Sudan (forte)…Época boa !!

  7. Eric disse:

    Que legal Roberto….
    Eu não me lembro quem era o Senior….mas me lembro bem que o Henrique sempre conversava comigo nos intervalos…as vezes pegavamos a Quantum do pai dele e andavamos entre o kartódromo e o autódromo.Com 11 anos de idade…..
    E quanto ao cachorro,não duvido mesmo….o Pé de chumbo era phoda….hahahahaha
    Eu tomava cada esporro……freia aqui porra!!!!!!!!Tá com medo do miolo cacete……
    Eu tinha 11 anos só…..o Bernoldi também.

  8. Maurício Freitas disse:

    Excelente notícia!

    O Max é pé-de-chumbo, mesmo. Eu estava em Interlagos naquela corrida do ITC e posso afirmar que a corrida do Max Wilson, correndo com uma Alfa 155, toda branca, foi formidável. Tornei-me admirador dele, desde então.

    Espero que ele realmente tenha sucesso.

  9. Roberto Martinez disse:

    Eric,
    Em 1988 eu também andava de Kart, mas na categoria Sprint (Sênior acima de 25 anos , até 30). Minha equipe era do Odair (irmão do Maurão ou Pelé) . Tinha um cara na minha categoria que corria pela equipe do Pé de Chumbo, não lembro o nome, mas terminava com Jr. Era um cara bem moreno.
    Lembrei de um episódio nessa época do “Pe de Chumbo”: Houve uma briga entre equipes e pais dos então pilotos da categoria JR, Henrique Bernoldi (Perdigão) e Hélio Castoneves(Corpal). Não sei direito o que houve de ameaças do pai do Bernoldi e no dia seguinte haviam seguranças para o Helinho e equipe, com camisetas vermelhas da Corpal (paitrocinador dele). O pé de chumbo não teve dúvidas, vestiu uma dessas camisetas vermelhas em um cachorro “vira-latas”e o amarrou num pilar dos box dele.
    FG: As empresas citadas acima teve como objetivo lembrar época. Não há “jaba” nisso…rsrs

  10. Roberto Martinez disse:

    Jorge Roberto, obrigado pela lembrança do carro do Franchitti.
    Muller, o Campeão de 1996, título confirmado na etapa descrita acima de Interlagos, foi Manuel Reuters da Opel.
    Corrigindo: A outra Alfa (vermelha da Martini) que me referi, era do Gabriele Tarquini (Repeti o nome do Larini, foi a pressa)
    O Max (com uma Alfa branca escrito BOSCH “não oficial”) deu show . Aliás, todos 4X4 (Alfa e Cálibra) foram bem aqui. As Merças não andaram bem, incluindo o Chisthian Fittipaldi. O Tony Canaan também andou, de Opel-Cálibra.
    A pole, na época, foi 1min32seg , considerando o conhecimento das equipes quanto a pista, de apenas um final de semana, foi muito rápido.
    Quanto ao Max , lembro dele desde o Kart e quem correu na V8 australiana, vai tirar de letra a “nossa” Stock Car.

  11. Souza disse:

    ué, não foi esse que te encontrou num sei aonde e disse que estava satisfetíssimo na Austrália e que não voltava para o Brasil tão cedo ?

    pelo visto o sucesso da Stock está forte mesmo pra tirar piloto da V8 australiana.

  12. Tevez disse:

    Conheci ele em Guaporé correndo na formula ford.
    Tinha todo jeito de chegar a F1
    Vi na tv aquela ITC na chuva..ele foi monstro
    bem-vindo cara

  13. Muller disse:

    Discordo do Léo. A FIA (ou melhor, Bernie) dinamitou o DTM sim, como fez com os protótipos, quase ia fazendo com o BTCC, etc etc…

    Tanto é que mesmo hoje, os carros do DTM possuem na mecânica usinagem de altíssimo nível, inovações aerodinâmicas constantes e continuam firmes e fortes, recebendo toneladas de dinheiro em investimentos ano a ano.

    Foi uma jogada política, a federação alemã não aceitou as exigências da FIA ao entrar no negócio e essa briga pôs fim ao campeonato, em 97.
    Duvido muito que as fábricas simplesmente tivessem “deixado de investir”, pois a Mercedes sempre fez do DTM um laboratório imenso para desenvolvimento de motores e mecânica de corrida; a tal ponto de ter se juntado à particular AMG na preparação de carros. Sem falar na Opel, que havia entrado havia menos de 4 anos (com a “aquisição” do Klaus Ludwig da Mercedes e do Rosbergão) e estava concorrendo seriamente ao título com o Manuel Reuter naquele ano, se não me falha a memória.

    A federação alemã lutou muito até conseguir após 3 anos reerguer a liga, graças principalmente à Mercedes e à Audi que estão lá até hoje; inclusive com muitas provas fora da Alemanha.

  14. Renato disse:

    “carruagens da categoria”
    o Ingo deve ficar louco!!!
    aliás acho que ele ja passou dessa fase.. ele deve dar risada!

  15. Léo Pereira disse:

    A única coisa que discordo do FG nesse texto é que o Bernie e a FIA quebraram o DTM, via ITC.

    Eles até ajudaram, mas o DTM quebraria de qualquer forma.

    Eram carros “protótipos”, praticamente F1 com carenagens de carrs de turismo e as 3 fábricas investiam muito: OPEL, ALFA E MERCEDES.

    Um dia, elas chegaram a conclusao que estava caro e desistiram…

    assim, acabou o campeonato. *rs

  16. petrafan disse:

    essa V8 australiana é bem legal.
    difícil é acostumar com os caras sentados do lado errado do carro.

  17. Wilson disse:

    Caro Gomes, o Stoque novo está sendo testado aqui em Londrina, não estão economizando, as 8:30 já começa o barulho, indo até as 18:30. O carro está sem cor, vou ver se descubro quais alterações estão testando para o proximo ano.

  18. Claudio Ceregatti disse:

    Concordo em tudo com o Paulo Aidar.
    O cara acelera, fez carreira em carros de turismo muito rápidos, a categoria lá na Australia é ultra-competitiva (vejam no Speed Channel), o Meinha de bôbo não tem nada e ano que vem tem chassis novo.
    O bicho vai pegar.

  19. Edison Guerra disse:

    Este certamente vai dar trabalho ao pessoal da Estoque.Vejam no Youtube o desempenho do menino em 1996 no ITC em Interlagos:www.youtube.com/watch?v=ABsHFggSLwA.

  20. jorge roberto alves pereira disse:

    Roberto, o Dario correu de Mercedes, pois era piloto oficial na mesma equipe do Zonta. Se confirmarem mesmo que irão mudar as carroças por outras mais atuais, mais seguras e mais competitivas, podem ter certeza que o Mad Max irá detonar neste retorno às pistas tupiniquins. Abraços à todos.

  21. Tuta disse:

    Max Wilson, Rubens Carrapatoso, Sergio Gimenez, pilotos que o Brasil fez para a F1 mas não deu. Goma, dá pra fazer uma série: A volta dos que não foram.

  22. Eduardo Benvenuti disse:

    Acho que ele vai correr demais aqui. O nível do V8 Australiano é muito superior ao da Stock Car, fora que os carros de lá são muito mais rápidos.

  23. pauloaidar disse:

    Ahhh merrrmão..agora vcs vão ver como o buraco é mais em baixo..Mad Max tem experiencia de sobra em tudo quanto é carro e só não foi pra F1 bem..deixa pra lá. Se considerarmos apenas
    as temporadas australianas já seria problemão pra turma de cá…com Meinha vai dar o maior samba pode escrever.

  24. Roberto Martinez disse:

    Essa etapa brasileira do ITC em 1996 foi demais. Estavam lá o Dario Franchitti (se não me engano de Opel-Cálibra), Giacarlo Fisichella, Nicola Larini (Alfa da Martini branca); Nicola Larini (Alfa Martini vermelha); Chisthian Danner (Alfa vermelha).
    “Trabalhei” nessa guiando uma das Pick-ups Fiats de bombeiros (com três extintores na caçamba). fiquei numa agulha (hoje inexistente) entre a reta do box e a entrada do box,entre os guard-rails. Aqueles torpedos passando na chuva bem ao lado do carro, até balançava. O Max deu Show, mas o Nicola Larini (equipe oficial Alfa) , estava demais… No final, de brinde, entrei na Alfa do Crhistian Danner , que quebrou e estacionou bem atrás da minha pick-up. Houve invasão de pista no final e os bandeirinhas empurraram a Alfa pros box comigo dentro guiando, com a “potência” de 05 bandeirinhas…

  25. Eric disse:

    Esse cara é gente finíssima.Correu comigo de kart em 1988,na mesma equipe,do falecido Augusto Pé de Chumbo.
    Encontrei com ele no GT3 em Interlagos,puxei papo e ele lembrou….foi muito legal.

    Aliás,esse ITC em Interlagos foi uma das melhores corridas que assisti no templo.
    Fantásticos Mercedes,Calibras e Alfas.

Deixe uma resposta para jorge roberto alves pereira Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>