MENU

quarta-feira, 15 de setembro de 2010 - 13:00Grande Prêmio, Imprensa, Publicidade

NELSINHO, DEODORO, SERTÕES…

SÃO PAULO (dá o maior orgulho) – Acho que é a melhor das edições da Revista Warm Up, este número 6 que está nas bancas virtuais. Assuntos muito legais, uma exclusiva com Nelsinho Piquet dois anos depois do escândalo de Cingapura, uma grande matéria especial sobre o Rali dos Sertões, reportagem profunda sobre o projeto de autódromo em Deodoro, no Rio… E temos ainda a coluna do Fernando Rees, matéria sobre o Rafael Suzuki, que corre no Japão, seções exclusivas e… patrocínio! Isso mesmo. A Schioppa, que também apoia Lucas di Grassi na F-1, é o primeiro anunciante “pagante” da revista. É importante que isso aconteça agora e palmas para eles, que enxergam na internet uma boa oportunidade de negócios e divulgação.

A Revista Warm Up tem tido, mensalmente, algo em torno de 120 mil downloads, o que faz dela maior do país, considerando todas as impressas. Mas só continuará existindo se tiver anunciantes. É a regra do jogo. Nossa equipe está nas ruas tentando vender, mas não é fácil. As agências e os anunciantes do meio ainda não entenderam direito o que é a internet, é a conclusão a que chego.

Não, não estou dando indireta nenhuma. É direta, mesmo. O público que atingimos com nossas mídias (Grande Prêmio, este blog, o Blog Victal, o BloGP, a Revista e seu aplicativo para celular, os nossos Twitters, o Facebook, o futuro Almanaque) ultrapassa a casa de um milhão de pessoas por mês, uma multidão que tem interesses bem específicos, e a dificuldade para vender é enorme. Ainda persiste, neste meio automobilístico, a cultura da camaradagem, do relacionamento, com critérios técnicos muito instáveis, digamos, por parte de agências e anunciantes na definição dos veículos que escolhem para divulgar seus produtos e serviços.

Mas este caminho da internet, faz tempo, é sem volta. Uma hora engrena.

65 comentários

  1. Dino disse:

    O ideal é a equipe comercial procurar empresas que já anunciam em mídias digitais, oferecendo formatos diferenciados de publicidade. A abrangência da WarmUp é mundial, portanto a equipe de vendas tem o mundo para oferecer pacotes publicitários.

  2. Anselmo Coyote disse:

    O Massa que guia bem… rsrs.
    Com 10 anos de F1, dos quais são 05 na mesma equipe, correndo com o mesmo equipamento, está apanhando mais do Alonso do que o estreante Nelsinho apanhava, embora correndo num num tijolo sobre rodas feito com as sobras das sobras do carro do Alonso.
    Putz!

  3. evandro disse:

    Maravilhosa a revista, das matérias aboradadas às fotos, um trabalho de primeiríssimo nível, um oásis pra quem ama automobilismo, principalmente F1, vida longa à Warm Up.

  4. Rafael Gaspar disse:

    Garanto que quem baixa a revista, compraria ela se fosse impressa!

    Eu seria um desses!

    Um Abraço!

  5. corrigindo, ele mais maduro e sincero *

  6. meu execelente mesmo esta edição,muito bom,o qual que eu mais gostei foi da entrevista do nelsinho,o qual depois de ler essa entrevista, vejo ela mais maduro e sincero.

  7. Bianchini disse:

    Quanto aos anunciantes, posso ser acidamente sincero??? Se eu fosse um empresário, abrisse a internet em minha empresa, visse que existe a opção de download em PDF para ler a revista sem a necessidade de estar online, tentasse mais de 3 vezes fazer o download e não conseguisse, eu não investiria. O CONTEÚDO da revista é muito bom, mas esse método de leitura online é cansativo, e a incapacidade do iG de montar um sistema que permita o rápido download da revista – e mesmo a época que eu tinha internet discada eu nunca tive problemas para baixar a gringa Winding Road em PDF – deve afastar um bocado de potenciais anunciantes. Conteúdo não é nada se as pessoas não têm facilidade de ler e/ou armazenar esse conteúdo.
    Desculpem se ferí o ego ou os sentimentos de alguém, mas é o meu jeito, não vim ao mundo para ser popular.

  8. Diogo Sorocaba disse:

    Foi tarde, Nelsinho. Já basta o Richarlison no São Paulo.
    É assim que escreve o nome da franga?

  9. alexandreperlini disse:

    hum… 300 milhões o novo autodromo do Rio…. Sei… como somos bobinhos né… Quanto vai custar a pintura do autodromo de Interlagos esse será eim?

  10. Werner disse:

    Creio que a revista está com característica de impressa, não de algo digital. Sei lá, deem uma repensada. Vocês podem torná-la impressa, por que não? Claro, precisa de cacife, mas dá para correr atrás mostrando o que vocês já fizeram. Esta edição chegou a um nível de maturidade sensacional, podendo-se até dizer que é, de longe, o melhor produto editorial de automobilismo do País.

  11. Ele podia dar adeus ao Mullet também.

  12. Se essa revista fosse paga certamente eu faria uma assinatura. Bom editorial e matérias muito muito muito interessantes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>