ONZE DO NOVE | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

sábado, 11 de setembro de 2010 - 21:40Gira mondo

ONZE DO NOVE

SÃO PAULO (mudou muito?) – Eu estava de malas prontas para Monza nove anos atrás quando os dois aviões acertaram o World Trade Center, e mais um foi jogado no Pentágono. Aquele fim de semana na Itália foi dos mais esquisitos. A Ferrari correu sem patrocínios e com os bicos de seus carros pintados de preto. Mais alguns dias e a F-1 baixou em Indianápolis, no primeiro grande evento público depois do 11/9.

Naquela semana, minha coluna de automobilismo nos jornais e no Grande Prêmio, escrita no dia 12, falava de baratas. Não de baratinhas com rodas e pilotos, aquelas que correm e nos encantam. De outras.

PLANETA DAS BARATAS

Sou um interessado observador de baratas. Elas são nojentas, asquerosas e purulentas, delas chego a ter medo, mas admiro sua agilidade e destemor diante de adversários tão hostis e bem maiores. Dizem que no dia em que o planeta se dizimar de vez numa nuvem radiativa, só vão sobrar as baratas.

Talvez seja melhor. Não há notícias, no mundo das baratas, de semelhantes se trucidarem por nada. Talvez porque elas não tenham nada na cabeça, não sei sequer se têm cabeça. Baratas não se matam. São uma espécie bem-sucedida, como os pernilongos, as lacraias e as mocréias, que vivem em paz sem maiores sobressaltos.

Os animais, quando se matam, o fazem por causas bastante razoáveis. Ou para comer, ou para se defender. Eles não odeiam os outros animais. São indiferentes aos sentimentos das moscas, das pulgas ou dos gnus. Têm seus instintos, suas próprias leis, e vão levando a vida através dos séculos.

O homem, não. É um fracasso como espécie animal. É capaz das maiores façanhas tecnológicas, de ir à lua e clonar gente, mas incapaz de estabelecer regras de convivência que deveriam fazer parte de algum código genético interno, como o das baratas, das lacraias e das mocréias. O homem fabrica armas que têm como único objetivo matar outros homens. E transforma suas criações mais formidáveis, como aviões, em mísseis recheados de gente muito mais eficientes que ogivas nucleares.

A estupidez, e não a criatividade ou a inteligência, é a característica mais marcante da nossa espécie, é pela estupidez que seremos lembrados pelas baratas daqui a alguns milhões de anos. E o 11 de setembro de 2001 será emblemático, o dia em que o homem a exerceu com esplendor.

Eu e as baratas passamos o dia anteontem colados na TV, vendo nossa estupidez transformada em espetáculo de mídia. Nada mais formidável, cardápio para todos os gostos. Para aqueles que defendem o troco imediato, com a mesma violência e insanidade, e para os que acreditam que, finalmente, a arrogância do poder econômico e político recebeu sua lição, sentiu na pele o que é ter medo, o mesmo medo disseminado pela força ao longo dos anos.

Aqueles que admiram a superioridade imposta por nossos vizinhos do norte ao resto da humanidade no último século, que se sentem incomodados pelas nações que não tiveram a competência de construir suas disneylândias e não jogam basquete direito, estão radiantes. É a hora de provar de uma vez por todas quem manda no galinheiro.

Estes devem ter adorado a figura patética do presidente caubói garantindo a vingança com discurso hollywoodiano, “não se enganem, já vencemos outros inimigos antes, vamos vencer de novo”, um Forrest Gump mal-acabado defendendo ideais de liberdade, democracia e justiça nos quais só quem nunca esteve nos EUA pode acreditar. (Basta meia hora em território americano para perceber a falácia dos tais ideais. Que liberdade existe num país vigiado por câmeras e satélites, onde jogar um chiclete na rua é motivo para ser detido pela SWAT? Que democracia é essa que referenda uma eleição fraudulenta e coloca na presidência um sujeito que teve menos votos que o derrotado? Que justiça é essa que faz com que esse país se ache no direito de interferir nos destinos de todos os outros exportando guerras e miséria?)

Os EUA apanharam. Não sabem de quem, mas talvez saibam por quê. E, se não sabem, era hora de alguém se dirigir ao seu povo e admitir que se meia-dúzia de doidos foram capazes das atrocidades do 11 de setembro, é porque muito mal esse país andou fazendo a outros povos por aí para ser tão odiado. Infelizmente, o caubói não é esse alguém. Sob a sombra e o cheiro fétido de 2 mil cadáveres, o caubói estava mais preocupado, horas depois dos atentados, em garantir aos seus cidadãos que “a economia americana está aberta aos negócios como sempre”.

Eu e as baratas nos espantamos com essa declaração. Aliás, nos espantamos também com palestinos festejando a morte de milhares de inocentes, em Beirute e Jerusalém. Ouvi alguém dizer que o que aconteceu ontem mostra que o mundo precisa de deus no coração. Discordamos, eu e as baratas. Foi o excesso de deus, assim mesmo, em minúscula, que levou as Cruzadas a dizimarem inimigos que acreditavam em outro tipo de deus, na Idade Média. Foi o excesso de deus no coração que conduziu os judeus na expulsão dos palestinos de seu território depois da Segunda Guerra. É o excesso de deus no coração que faz os árabes a explodirem lanchonetes, shoppings, pizzarias, aviões e prédios pelo mundo afora.

O que há, e nisso eu e as baratas concordamos, é um excesso de deuses no coração dos homens. Um deles, citado pelo caubói, é o mercado, a economia, o papel verde que move as engrenagens do planeta, e que uma barata amiga confessou ter roído um dia, de um maço escondido sob o assoalho, sem saber do que se tratava — não apreciou o paladar. Em nome de deus, ou de Deus, ou das várias modalidades de deuses, matamos, explodimos, arrebentamos, crucificamos, bombardeamos, torturamos e acompanhamos tudo pela TV como se fosse um grande espetáculo, e nisso concordamos de novo, eu e as baratas, somos muito bons.

Não há guerra boa ou paz ruim, escreveu Benjamin Franklin, curiosamente num 11 de setembro. As baratas discordam, a próxima guerra será muito boa porque sobreviveremos, me disse uma.

As baratas são bem melhores do que nós.

57 comentários

  1. Eduardo disse:

    Por falar em baratas este video do History Chanel é fantastico:
    http://www.youtube.com/watch?v=DHAqNXhgmiU,
    Vespa transforma barata em zumbi (não é Vespa, Lambreta etc). Na minha garagem eu ví essa luta entre os dois: a vespa segurando a barata pelas antenas….

  2. JV disse:

    é porque muito mal esse país andou fazendo a outros povos por aí para ser tão odiado.

    -ou fez bem, ser odiado por malucos é prova de que fez bem….

    • Adão disse:

      é por isso que nosso Brasil nunca vai se tornar país de primeiro mundo…quanta inveja e rancor dos outros enquanto isso vamos perdendo nosso precioso tempo pra trabalhar e fazer de nosso Brasil uma potênçia mundial….
      aos antiamericanos,comunistas e socialistas de fachada só uma coisa inveja mata e não vai deixar vçs chegarem aonde os EUA chegaram e tem mais não mintam pra pois sei que é isso que vçs querem (chegar aonde os EUA chegaram) e tem mais sou Brasileiro e sei que nenhum país e perfeito ,mas também não sou idiota de entrar nesse movimento comunista-socialista de fachada pra desmerecer um país soberano e seu povo por pura inveja(EUA).
      FG espero que publique..
      abs!

  3. Orlando Salomone disse:

    Os erros cometidos pelos outros não devem, nunca, servir de desculpa para os nossos. Responsabilidade não se transfere. Creio que o que falta ao ser humano é um nível um pouco mais alto de inteligência. Por enquanto, estamos no limbo, não somos nem totalmente razão, nem totalmente instinto. Isso mesmo, instinto. Quando a humanidade parar de mentir para si mesma e encarar suas fraquezas, defeitos e mazelas, não precisaremos nem de religião para deixarmos de matar uns aos outros ou jogar chiclete na rua.

  4. Luiz disse:

    O que atingiu o Pentágono, não era avião, nenhum pedaço de avião foi achado. O que será que foi?

  5. Rovilson Portela disse:

    Uma pena eu não ter lido esse texto em 2001. Eu me sentia exatamente assim!
    A religião é uma bosta mesmo.
    Abraços FG

  6. Feio Tomaz disse:

    FG,

    Li esse texto no Lance! e desde então sou seu fã.

    As baratas são realamente muito melhores que nós.

  7. JT disse:

    O texto é muito bem escrito, mas discordo da abertura para criticar a religião, afinal de contas, muitos físicos desenvolvem o conhecimento humano tentando compreender como Deus raciocina – ou tentando provar que Deus não existe.

    Querendo os moderninhos ou não (aqueles que usam o termo “baboseira” para a questão religiosa) o destino da humanidade passa pelo embate religioso, cujas profecias inclusive apontam para tanto.

    Negar a importância da religião não resolve o assunto. As baratas podem até sobreviver, mas eu não trocaria de lugar com elas.

  8. pedro arnaldo disse:

    Após o devastador evento de 1945 em Hiroshima e Nagasaki, perguntaram ao inventor da bomba atômica como seria a terceira guerra mundial? Ele em sua honesta ignorância declarou que não fazia a menor idéia…
    Uma barata que estava por perto pensou: “SOBRE A TERCEIRA NÃO TENHO MUITO O QUE DIZER, MAS SE HOUVER A QUARTA GUERRA DESSES CARAS, COM CERTEZA SERA A BASE DE PAU E PEDRA…” rs

  9. antonio stricagnolo filho disse:

    É isso ai! Todo dia acho motivo para afirmar que a Fauna e a Flora do planeta não merecem o azar de conviver com o ser humano.Se gente fosse coisa que presta espantalho não funcionava.

  10. Só para parabenizar, mais uma vez!!!
    Está virando um hábito.

  11. Galvão disse:

    Muito bom FG. Reedita ele ano que vem. Deve ter muita besteirada vindo por aí dos americanos que escrevem no Brasil – aka Veja-.

    • Sam disse:

      Vçs são uma piada mesmo hein..até parece que na net todos vçs escrevem corretamente…o problema é que vçs não tiveram argumentos pra rebater com o Silvio e apelaram pra erros de português e mais vçs são mesmo engraçados,veja bem que tipo de comuna,e antiamericanos que vçs são falam que os EUA não vale nada e isso e aquilo mas usa e adora tudo que eles fazem ou fizeram…internet ,GPS ,Nike, GM,PCs e etc…
      hahah esses caras…..vou dar uma dica pro FG e os comunistas usem o tempo que gastam pra falar mal dos EUA pra tentar fazer do nosso Brasil um país melhor que os EUA por tenho certeza que suas opiniões não significa nada pra eles(EUA),e seria ótimo se nosso Brasil nunca cometesse os erros deles..mas ninguém é perfeito e tem mais estou escrevendo com erros tb,mas não me importo se vçs apelarem pra isso ,pois sei que aqui não preciso escrever 100% pois seria até difícil dos “comunas” entenderem……um abraço ,daquele que não tem inveja ou rancor dos EUA só por que nosso amado Brasil não é igual (Maior Potênçia Mundial).

  12. Silvio disse:

    Vç é um comunista só pode ….por que sendo brasileiro que legitimidade tem de falar mal da justiça americana? e a rua não é lugar de lixo não jogou tem de pegar mesmo e agora vç vem com esse papo falando mal de país muito,mas muito anos-luz à nossa frente e isso em todas as áreas ,sou brasileiro e amo meu país ,só não sou idiota de entrar nessa de esquerdista-comunista e ficar distorcendo a verdeda nenhum país é perfeito mas quem me dera que o nosso amado Brasil fosse igual aos EUA tenho certeza teria muitos ladrões,politicos corruptos e etc atrás das grades e não ganhando mais dinheiro e rindo de nós os manés que muitas vezes ainda se acha no direito de falar mal do país dos outros sem base mas por pura inveja de ser igual a eles..e mas as eleições de 2000 teve problemas mas falar em fraude é no minimo ridículo pois em mais de 200 anos de democracia aconteceu uma vez,e quem vê vç falar em fraude até acha que aqui não existe falcatrua aqui é pior pois além de ter ninguém é punido.é só nosso “maravilhoso” presidente fazendo campanha ilegal descaradamente para a “escolhida”,usando as instituições públicas do ESTADO BRASILEIRO (Receita Federal) e ainda por cima fazer pidinhas com as “multas” que recebe ou seja ,o presidente que deveria ser exemplo em respeitar a lei é o primeiro a desrespeita-la e ainda fazer piada mas pra isso não é problema não é mesmo ,quem não presta é o país dos outros o seu é uma maravilha em termos de justiça e desenvolvimento social…
    Acho vç legal mas aí está a verdade se vç quiser publicar meu post legal se não quiser paciência..não publicar meu post não seria nada democratico mas quem disse que esquerdistas-comunistas gostam ou toleram direitos iguais de expressão..Abraço!!

  13. Cyberguido disse:

    Camarada, você às vezes se supera. Não concordo com a sua maneira de pensar, exposta em muitos dos seus posts, mas é por textos como este que sempre visito o seu blog. Brilhante.

  14. luiz alberto disse:

    Muito bom FG,muitos dizem que este foi o maior atentado terrorista já executado,mas eu discordo;o maior de todos foi executado em 6 de agôsto de 1944 em Hiroshima contra uma população CIVIL e desprotegida de forma covarde e traiçoeira e que muitos nem partilhavam dos loucos devaneios de seu imperador e foram brutalmente asassinados e os que sobreviveram ficaram com sequelas horriveis.Americanos são assim em guerras:Só levam vantagem quando tem a grande vantagem em equipamentos bélicos e pessoal de igual para igual,levam pau.Vide o Viatinã,não puderam usar a bomba,perderam vexatóriamente.;Bom ,mas a verdade é a seguiunte:
    O TERRORISTA É O ESTUPIDO COVARDE QUE PENSA QUE É HERÓI.

  15. Bruno disse:

    É esse mesmo país que quase expulsou um presidente do cargo por ter mentido sobre um caso de adultério, e que ao mesmo tempo ignorou um outro presidente que havia mentido sobre a existencia de armas de destruição em massa no Iraque, levando-os à uma guerra de trilhões de dólares. O puritanismo e a noção de “escolhidos” dos americanos explicam muito as suas reações e atitudes.

  16. Bruno disse:

    FG, muito bom o texto…

    Nesse atual rumo, só sobrarão as baratas mesmo.

    Daqui a pouco eles fazem um impeachment no Obama e colocam lá um presidente que arrume uma guerra com qualquer país que seja, por qualquer motivo que seja, visando qualquer lucro que seja…

  17. Guilherme disse:

    Acredita em TEORIA DA CONSPIRAÇÂO?

    Se sim, assista para comprovar. Se não, assista para refletir depois (e, quem sabe, acreditar):

    1°) Zeitgeist – Final Edition
    2°) Loose Change – Final Cut

    Existem outros, mas para começo esses são ótimos.

  18. fagner andre disse:

    VALEU, acredito que nada é por acaso, ainda consegue existir algo pior que tudo isso… e nós nunca saberemos

  19. Ivan Grycuk disse:

    Olá Flávio, ótimo o texto sobre as baratas!

    Faço parta da equipe de um jornal aqui no RS, em Palmeira das Missões, a “Folha de Palmeira”. Gostaria de saber se podemos publicar o teu texto na próxima edição, colocando os devidos créditos, claro. Podemos divulgar seu livro também.

    Um abraço!

  20. Magno Santos disse:

    Caro Flavio, parabéns pela pontualidade em expor com constrangedora nevralgia nossos intestinos mais obscuros. Me permita, portanto, abrir um parêntese para por em evidência, o que nos círculos da ciência militar, conhecemos como “a doutrina clausewitziana da guerra ou a apologia política do uso irrestrito do poder militar do Estado com a finalidade de destruir o poderio militar dos Estados adversários. Nos doutrina neste diapasão, o sociólogo e filósofo Anatole Rapoport, quando diz que o “surgimento das Armas de Destruição em Massa (ADM) e a sua conseqüente difusão cada vez maior por um sem número de Estados-Nações, possibilitou, pela primeira vez na História do Homem, que o Estado fosse aniquilado sem que houvesse uma vitória militar decisiva”. Carl von Clausewitz (1780-1831) foi um general prussiano e sua obra intelectual, mudou radicalmente a visão estratégica das guerras e dos conflitos militares.
    As baratas não irão concordar com Clausewitz.
    Elas não aprenderam a ler – nosso maior salto.
    Vão sobreviver sim, não obstante, sequer poderão, investigar, entender ou aprender com nosso erro fatal.
    Abraços
    Magno Santos

    ..

  21. Heleno Lucio disse:

    Onde está escrito mocréia eu devo entender moréia?

  22. Lá no Orkut, tenho uma comunidade, “O ultimo vôo da barata”. Funciona pra mim, como um blog pessoal, escrevo de tudo um pouco, mas também admiro esse animal. O homem, blá, se acha tão superior e muitas vezes se vê vencido por este simples, mas poderoso animal. Barata 1 x 0 homem.

  23. edson del rio disse:

    Somos humanos, ambiciosos, orgulhosos de nossos feitos nobres, individualistas, mentirosos, donos da verdade, cheios de justificativas próprias, impacientes para que a justiça prevaleça para nós ou para os nossos, rápidos no julgamento de outros, enfim somos detestáveis fariseus, hipócritas, o equivalente a “túmulos caiados”, pútrefos e fedorentos por dentro, mas belos por fora. Enfim, somos humanos, em nossa loucura, até tentamos criar homens santos, heróis, pessoas que julgamos perfeitas, mas esquecemos que simplesmente os “homens santos” também são humanos. Somos todos uma escória do universo, que acredita em fábulas, uma das quais é chegar ao Paraíso por meios próprios ou por premiação de nossas “boas ações”. Se chegaremos aos Céus, certamente não seria por nossas ações, pois elas são cheias de “boa vontade”, mas, infelizmente, são deploráveis. Mas gosto de acreditar que existe alguém que pode me livrar do peso dessa morte, alguém que pode me resgatar da condição humana que me encontro e, sem meus méritos, mas todos os méritos dEle. Aguardo, com ansiedade, e talvez com injunuidade, minha redenção do corpo dessa morte, dessa condição humana. Essa esperança, faz me avançar, com amor, pois ao olhar o semelhante, vejo-me idêntico em suas falhas.

  24. Rodrigo disse:

    Boa Madrugada Flávio Gomes 69, Perfeito seu texto. Triste matar pessoas com um jato, com uma bomba amarrada na barriga. Qual o propósito? acho que a ignorância ultrapassa todos os limites. Tomara a que existe um deus igual essas pessoas pregam torço pra que ele seja, justo e de coração bom. Quando vejo todos esses horores, tenho vergonha e sinto pena de todos, de mim, pois não tenho condições de fazer nada.

  25. Paulo disse:

    Parabéns Flávio,é isso mesmo.
    Sempre têm religião no meio….

  26. Beto disse:

    E você realmente acredita que caiu um Boeing no Pentágono? Essa é uma das histórias mais mal contadas de todos os tempos. Pesquise e tire suas conclusões.

  27. Claucio disse:

    Parabéns Flávio pelo texto na época, principalmente o antepenúltimo parágrafo, e também pela referência a frase, não a guerra boa ou paz ruim escrita por Benjamin Franklin. Um abraço

  28. Renata Ferreira disse:

    E muitas vezes ainda nos achamos superiores… elas é que são dignas!

  29. Artur Craft disse:

    Só não concordo com isso:
    “onde jogar um chiclete na rua é motivo para ser detido pela SWAT?”

    jogar qualquer lixo na rua é gravíssimo na minha opinião. É coisa de gentinha burra e mal educada, a característica principal dos brasileirinhos.

    Flávio, uma coisa interessante de perceber nesses textos ,que eram frescos em relação ao ocorrido, é como é necessário um certo distânciamento histórico e de tempo para entendermos a questão por completo, ou como ela é de verdade.

    Isso aí não foi por culpa de religião como vc coloca no texto, foi por outra coisa que vc menciona que é o fato de os estadunidenses sempre prejudicarem politico-economicamente os árabes em prol dos judeus.

    Não se iludem, guerras não acontecem por motivos religiosos, mas sempre por razões politico-economicas.

  30. ChristianS disse:

    Eu como vegetariano (em breve vegan) me lembro deste texto e não dá para discordar. Somos os menos evoluídos animais do planeta. Muitos acreditam que somos os mais evoluidos, por confundirem racionalidade com evolução.

  31. Oldair disse:

    Parabéns pelo texto pois exprime o pensamento de muitos cidadãos de vários paises aterrorizados pelos E.U.A.

  32. Francisco Neiva disse:

    Perfeito o texto. Foda.

  33. Gerson Vecchi disse:

    Os malucos religiosos vão queimar seu livro. O bom é que eles vão ter que comprá-los antes.

  34. Ricardo Bigliazzi disse:

    Os americanos são muito melhores… rs!!

  35. Eunice Mendes disse:

    Um comentário 9 anos depois:
    As baratas diferentes de nós não tem deus ou deuses para louvar e servir de desculpa para todo tipo de atrocidade. Não creio em nenhum deus ou deuses, pois sob o seu “manto de bondade” os humanos praticam toda sorte de estupidez como vc bem disse. Sei que muitos me consideram uma barata por ñ acreditar nessa baboseira de deus. mais agora depois de ler “O PLANETA DAS BARATAS” até me sinto bem como uma baratinha rsrsrsrs.

  36. RCRG72 disse:

    Tudo isso por que as pessoas se acham melhores e donas da verdade por que acreditam nesta ou naquela religião.

    Pessoas que pegam o hábito de se bitolar em rituais, cultos ou celebrações diárias e se esquecem de enxergar que as religiões foram inventadas por seres humanos, não têm nada de divino.

    A necessidade de ter que saber o que vem depois da morte, ou quem fez o mundo ou por que estamos aqui vivendo, afinal de contas, fez com que pessoas inventassem vários mitos e ritos que na prática não funcionam porcaria nenhuma.

    Já escrevi aqui anteriormente na questão da foto da capa da Playboy Portuguesa, e vou escrever de novo.

    RELIGIÃO FOI A PIOR MERDA QUE O SER HUMANO JÁ INVENTOU!

    • lorente disse:

      Caro amigo,,,

      O ser humano sempre discordara,,,,se nao fosse religiao com certeza seria outra coisa qulaquer..
      Sempre fomos assim, somos todos iguais com ideais distintos..
      Um simples exemplo,,,,a uniao matrimonial que faz duas pessoas viverem juntas, e que nem sempre possuem a mesma opiniao.

    • RCRG72 disse:

      O problema é que, os suicidas/homicidas islâmicos acreditam no paraíso caso eles explodam a si mesmos e aos inimigos. Bitolados fanáticos que ficam de bunda para cima 5 vezes ao dia. É triste.

      Várias guerras e atrocidades já foram cometidas ao longo da história por causa de religiões e crenças estúpidas.
      Não resolveria o problema da discordância, mas sem essas crenças estapafúrdias, acho que a história do mundo teria sido mais tranquila.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>