MENU

sexta-feira, 14 de abril de 2006 - 12:15Rádio Blog

Alvíssaras!

SÃO PAULO (Londres, LA e NY) – Leio na “Folha” que os Mutantes vão voltar, com Zélia Duncan no lugar de Rita Lee, mas abençoada por ela. No mais, Arnaldo Baptista, Sérgio Dias, vários outros músicos de apoio e, na bateria, Dinho Leme.

Que vem a ser irmão de Reginaldo.

Quem quiser saber mais sobre os Mutantes, eis um bom resumo de sua carreira neste link.

Os jornais ainda trazem boas notícias, apesar de tudo…

33 comentários

  1. Flavio Chinini disse:

    Ver o Arnaldo Baptista tocar novamente vai ser o máximo!

  2. anselmo disse:

    isso deve ser projeto p/apenas 1 album, não retomada da carreira dos mutantes
    qto ao bugue da foto, era barbaro e real, vi varias vezes circulando pela pompeia com liminha ao volante
    alguem deles tinha um de sotto cinza, 1951 acho, 4 portas sensacional

  3. LAGO disse:

    Eles bem que poderiam aproveitar e prenssar um vinil né? Aquele tipo de som com sulcos profundos permitindo graves e agudos distorcidos sem perder a melodia e o arranjo, ia ser demais!!!!!!!!!

  4. Pedro Jungbluth disse:

    O Arnaldo não apenas estava pirado como estava internado. Ele tentou se matar (na verdade foi piração de tentar voar pela janela) e caiu de 3 andares.
    Agora o cara tem problemas de coordenação, o que não impede que ele toque.

  5. Jovino disse:

    Até sou a favor deles voltarem, mas com Zelia Dulcan, nada contra, mas seria melhor eles formarem um grupo sem a necessidade de uma vocalista, pois eles, irmãos Baptista fazem muito bem o papel dos vocais. Pelo que eu saiba o Arnaldo andava meio pirado e esculhanbando com todos, não sei se seria uma boa, mas de todo o jeito vamos esperar para ver no que dá.

    Jovino

  6. gdecanini disse:

    Alguém se lembra ou tem fotos do Lorena Lee, que um dos integrantes dos Mutantes usava??? Era lindo demais( para a época, é claro…). Eu o vi algumas vezes nas Perdizes.

  7. Alexandre Reis disse:

    Apesar de novo eu tenho bom gosto, que bela noticia.
    Será que rola uns shows com participação especial da Rita, carai iria ser o maximo.
    Mutantes sempre

  8. Pedro Jungbluth disse:

    Desculpe, seu, mas fazer inúmeros tópicos fora do assunto é pior que fazer um grande dentro de contexto.
    Se tem preguiça de ler, pule, esqueça, mas guarde isso para si.

  9. Jonas Sampaio disse:

    Tchau Clarices Lispectors do Blog

    Flaviô, seria bom limitar blog a 8 ou 10 linhas ou então N caracteres, os novelistas escrevem, rabiscam, enchem o saco e poluem o blog todo, quem aguenta ler essa picuinha toda, cacilda?
    JOGO RÁPIDO, GENTE FINA !!!!

    Cãmbio desligo.

  10. JOAO disse:

    Gomes

    Porque Vc nunca foi convidado para participar do LINHA DE CHEGADA do Reginaldo Leme? Vc não gosta dele e vice-versa?

  11. Pedro Jungbluth disse:

    Bem, letras boas são atemporais e asituacionais (essa eu inventei agora).
    Os verdadeiros conflitos estão no ser humano, nas suas relações com a vida, a política, o amor, etc.
    Então, mesmo que vivamos num período morno de revoluções, a música pode sim transmitir coisas mais profundas, por que sempre seremos profundos, por mais que a futilidade e superficialidade estejam na moda.
    Recomendo à todos Engenheiros da Havaí, pois a cada CD as letras estão mais profundas e o rock mais pesado.

  12. Rikho disse:

    A revoluçao (ou o sonho, como disse Lennon) acabou. Faz tempo. Aliás, acho que ela nunca existiu. Nao passou mesmo de um sonho. A música é incapaz de mudar o mundo, mas o mundo é capaz de mudar a música. Taí o rock que nao deixa mentir, era “rebelde” virou mainstream, ou seja, faz parte do sistema. Nesse contexto, apesar de achar horrível funk e derivados, estes sao mais transgressivos hoje em dia, mas já estao sendo absorvidos também. Quando vira consumo pra muita gente, nao tem jeito, deixa de ser transgressor. Por isso, tem muito músico idealista que faz questao de ser consumido por pouca gente. Pessoalmente, acredito que se houve um artista ou grupo que diga coisas bacanas, com um texto o menos banal possível, já está ótimo. Uma dica musical pra quem está aberto a conhecer coisas novas: Kevin Johansen. Nem adianta procucar nas lojas, duvido que encontrem, vao direto nos emules da vida. Depois me digam o que acharam.

    Abçs.

  13. VELOZ-HP disse:

    Calma, galera.
    É preciso situar as coisas no tempo certo, como num motor.
    O momento em que tudo aconteceu é fundamental, não dá para se dissociar música e os músicos do momento político vivido na época.
    Rock sempre foi uma manifestação política / musical, por isso foi sempre tão combatido e censurado, principalmente no começo.
    É muito dificil, eu sei, para os mais jovens que não viveram aquela época, entender o sentimento mais filosófico desse passado não tão distante assim, mas ainda presente no nosso cotidiano que, se é moderno hoje, o é porque conceitos e tradições foram quebrados ou mudados lá atráz.
    Isso é Rock and Roll. Pedras que rolam não criam limbo.
    Hoje existem mais coisas ainda para se mudar, mas cadê a moçada para isso ?
    Onde estão os jovens revolucionários modernos ?
    Ou está tudo bom por aqui ?

  14. Gustavo disse:

    Seja cantando hits antigos, ou produzindo coisas novas, é sempre bom termos uma boa notícia no meio músical. De algum modo, muitas pessoas saberão que música brasileira não se limita a Calypso ou qualquer moda idiota que assola os nosso ouvidos a cada verão (e inverno, primavera….etc)

  15. Pedro Jungbluth disse:

    Vi uma certa expansão no rock nacional, mas tem pouca coisa que realmente preste, principalmente em letras, pois a modernidade impõe que as letras sejam fáceis parea se decorar, pois vende mais.

    Gosto muito de mutantes, o Arnaldo voltou com tudo a produzir, recuperado pelo Lobão, então existe a possibilidade deles fazerem algo novo, mantendo a mutabilidade.
    Mas se for para ficar cantando hits antigos para mim não precisa, tenhos todos os CDs e não preciso de novas versões.

  16. Toty disse:

    Ao “do contra”:
    Hey, hey, Johnny,
    Hey, Hey Alfredo,
    Quem é da nossa gang não tem medo!!\\”
    O resto que não entende nada é resto (ou nada)!
    Quantos idiotas…

  17. julio ribeiro da sil disse:

    LUDOV, CACHORRO GRANDE, FORGOTTEN BOYS, só pra começar, este é o novo rock brasileiro, e é tão bom qto aquele feito pelos mutantes, esta volta é tão oportunista qto inoportuna, oportunista no campo do dinheiro e inoportuna no campo musical.

  18. Rikho disse:

    Putz, rock progressivo sucks. Aliás, Led nao era progressivo, tampouco Doors. Agora, nao entendo essa estória dos caras voltarem como Mutantes. Sei lá, deviam deixar o mito que criaram intocado. Querem tocar de novo, que busquem outra proposta e outro nome. Péssima idéia a deles. Mas, assim mesmo, espero que tenham sorte. Infelizmente, nao sei o que anda rolando de rock por aí, se afinal de contas houve alguma revitalizaçao ou nao, pois Legiao já acabou faz 10 anos, Paralamas tava meio fora da mídia e Titas já acabou faz tempo e se recusa a oficializar o fim.

  19. Joao disse:

    Gomes

    Porque Vc nunca foi convidado para participar do LINHA DE CHEGADA do Reginaldo Leme? Vc não gosta dele e vice-versa?

  20. do contra disse:

    “Subi a Rua Augusta a 120 por hora,
    Joguei a turma toda do passeio pra fora,
    Fiz tudo em 2 rodas sem usar a buzina,
    Passei a 4 dedos da vitrina.

    Hey, hey, Johnny,
    Hey, Hey Alfredo,
    Quem é da nossa gang não tem medo!!”

    Meu carro não tem luz, não tem farol, não tem buzina,
    Tem 3 carburadores todos 3 envenenados,
    Só paro na subida quando acaba a gasolina,
    Só passo se tiver sinal fechado.

    Hey, hey, Johnny,
    Hey, Hey Alfredo,
    Quem é da nossa gang não tem medo!!”

    HAHAHAHA

  21. do contra disse:

    zélia duncan é ruim demais!!!

  22. Toty disse:

    Adivinha o que estou vendo agora (19:45 desta sexta, 14 de abril) na TV? Vídeos históricos dos Mutantes(originais) no excelente Canal Brasil (NET #66). A Rita linda, as imagens em película. Lindo, lindo, lindo…
    Não é que o FG é poderoso?
    O cara mexeu na grade da NET/Globo Sat.
    PS: Acervo de Antônio Carlos Fontoura.

  23. Toty disse:

    Ao
    Pedro Jungbluth:

    Obrigado.
    É sempre gratificante estar acompanhado de gente bem informada.

  24. Pedro Jungbluth disse:

    “Mais louco é quem me diz,
    QUE não é feliz”.
    Só uma pequena correção, sorry.

  25. Toty disse:

    “Mais louco é quem me diz, e não é feliz” (Mutantes).
    E aquela do “Dani(?) Buggy de mais de mil HPs”… (Mutantes. claro!).
    Por capricho do destino, eu ainda pivete via, assistia, ouvia, curtia e acho que entendia…
    PS: Lembram do O Terço? E do especial só de Beatles feito junto com os Mutantes? Um apoteótico final com Hey Judd e as duas Power Bands a pleno vapor.
    Eu era pivete, fui barrado, mas assisti de camorete, no teto do ginásio Mackenzie, através de uma telha retirada, a dezenas de metros de altura mas em cima do palco. Obrigado porteiros, seguranças e policiais.

  26. VELOZ-HP disse:

    Maravilha, melhor ainda sem a Rita Lee, que não tinha nada a ver com o som da banda, só servia de chamariz para a mídia.
    Quando terminaram, o som dos caras já tinha evoluido para o rock progressivo, mas ela queria só fazer essas musiquinhas ridículas de novela, e então se foi, e pra quem conhece rock, não deixou saudades.
    Se alguém aí não conhece o disco Mutantes – Tudo Foi Feito Pelo Sol, que foi lançado em 1974 após a separação do grupo, não sabe o que está perdendo.
    Esse é o verdadeiro som dos Mutantes que ficou com o Sérgio Dias.
    Aliás, quem teve a honra, como eu tive, de passar tardes inteiras de sábado e domingo lá no Parque do Ibirapuera no início dos anos 70, se lembra que uma das fitas mais tocadas nos carros da galera presente naqueles lindos dias, era justamente esse disco, juntamente com Yes, Genesis, Led Zeppelin, Emerson Lake and Palmer e Doors.
    Dos nacionais só o Terço também entrava nessa turma, que musicavam o ambiente com aquela espiritualidade estranha e magnética que só o rock progressivo consegue fazer.
    Quantas e quantas vezes não saíamos em plena madrugada, de moto, rumo à Ilha Porchat em Santos, só para correr no melhor traçado do Brasil que é a descida da Serra do Mar pela via Anchieta, que subíamos e descíamos várias vezes só o trecho da serra, 20, 30, ás vezes 50 motos, e quando chegávamos lá, sempre tinha alguém que levava no bolço da jaqueta uma fita K7 com essas bandas e então, esperávamos o Sol nascer abraçados às namoradas, e em algúm carro por perto sempre tocava a música “Tudo foi feito pelo Sol” e “Desanuviar”.
    É galera, sinto muito mesmo pelos mais jovens que não viveram momentos assim, e talvez nem acreditem que o Brasil já foi um lugar em que se podia se sentir assim, sem ser em fantasia, e sem estar drogado.

  27. Thiago Azevedo disse:

    Não acho uma boa idéia eles (Mutantes) voltarem a tocar sem a Rita Lee. Certamente haverá comparação, e por melhor que a Zélia Duncan seja (ela é uma das poucas cantoras em atividade cuja música é passível de ser escutada), a Rita Lee é mais descolada, irreverente, carismática, enfim ela tem o espírito, o “jeito mutante de ser”. Eles deveriam montar a banda com a Zélia Duncan, mas com outro nome.
    Aí vem a pergunta: Que diferença faz? É só um nome de banda! Não vai mudar em nada o resultado que os integrantes atuais conseguirão (em relação à qualidade da música que vierem a fazer). Acontece que Os Mutantes não é só uma banda! Eles possuem uma história que certamente não será repetida. E melhor que não seja manchada.

  28. joao carlos disse:

    Gomes, porque Vc nunca foi convidado para o GRID MOTOR do REGINALDO LEME?

  29. Rodrigo Borges disse:

    Eu não gosto muito destas notícias de volta dos que nao foram. Vem aí mais uma banda fazendo cover de si mesmo?

  30. FerAva disse:

    Very nice pra chuchu !
    E ainda por cima, o Dinho back to the drums !

    copabrasil.blogspot.com

  31. O ombu(nd)d(a)sman disse:

    Top Top Top!

  32. Grunwald - grun.blig disse:

    It’s only rock n’ roll…

  33. Duff disse:

    poxa, é uma pena a Rita não juntar-se a eles… mas fazer o que… eles são humanos também, tem suas intrigas! hhahaha

    Mutantes deveria ser matéria escolar… coisa obrigatória se de saber num país onde ninguém reconhece os verdadeiros herois…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *