MENU

sábado, 23 de agosto de 2008 - 12:46Pequim 2008

MENINAS SUPERPODEROSAS

PEQUIM (dá-lhe!) – As duas medalhas conquistadas hoje, por Natália Falavigna e pelo vôlei feminino, bronze e ouro, fazem de Pequim/2008 a melhor Olimpíada das meninas brasileiras em todos os tempos. Elas são responsáveis por seis das oito ganhas pelo Brasil até o penúltimo dia dos Jogos.

Um pouquinho de estatísticas, antes de fazer odes a estas moças, lindas moças, que tudo merecem de bom. A melhor Olimpíada feminina para o Brasil tinha sido a de Atlanta, em 1996: um ouro (vôlei de praia), duas pratas (vôlei de praia e basquete) e um bronze (vôlei). Até hoje, aqui, eram um ouro (Maurren Maggi no salto em distância), uma prata (das meninas do futebol) e dois bronzes (um no judô, de Ketleyn Quadros, e outro no iatismo, classe 470, de Fernanda Oliveira e Isabel Swan).

A estas quatro medalhas juntaram-se hoje as do taekwondo de Natália e a incrível conquista do vôlei, que fechou o torneio derrotando os EUA por 3 a 1 na final. As meninas dirigidas por José Roberto Guimarães perderam apenas um set durante todos os Jogos. Zé Roberto, figura discreta e tranquila, autor de façanha rara: bicampeão olímpico, com o time masculino em Barcelona/1992 e com as garotas agora. Palmas para ele.

E para todas elas. Até os Jogos de Atenas, as mulheres tinham conquistado apenas dez das 76 medalhas que foram parar em peitos brasileiros na história olímpica. A primeira demorou muito, só veio em 1996, e foram quatro no total daquela Olimpíada. Em 2000, Sydney, mais quatro. Na Grécia, duas.

Não é preciso dizer que as mulheres, como sempre, estão mostrando que são melhores que os homens. OK, a superioridade numérica ainda é masculina, mas é preciso colocá-la em perspectiva. O Brasil disputa os Jogos desde 1920, em Antuérpia. A primeira delegação a levar uma mulher, uma só, foi a de 1932, em Los Angeles. Até 1976, em Montreal, pode-se dizer que as participações femininas eram praticamente nulas. Houve Jogos em que apenas uma menina representou o Brasil, como em Melbourne (1956), Roma (1960) e Tóquio (1964).

Foi em Los Angeles/1984 que, pela primeira vez, as mocinhas passaram das duas dezenas entre os marmanjos brasileiros: 22. E aí o número foi crescendo: 35 em Seul/1988, 51 em Barcelona/1992, 66 em Atlanta/1996, 94 em Sydney/2000 e 122 em Atenas/2004. Aqui, 127.

Elas vão dominar o mundo.

Não vejo a hora.

35 comentários

  1. Fernanda disse:

    Olha gente,eu estou aqui para saber quais são as fraquezas das meninas super poderosas,para um trabalho.
    Me ajuda?
    Porfavor ;*

  2. Fabio disse:

    A vitória e a campanha do vôlei feminino foram belíssimas, a comemoração foi um horror. Muito triste desfrutar de um momento sublime como esse de forma tão mesquinha, mandando gente calar a boca e desmerecendo o país que paga suas regalias.

    Pior que o mal perdedor é o mal ganhador.

  3. Lucas disse:

    Concordo com seu texto. Sinto um alívio ao ler textos que reconhecem o valor da mulher, porque penso que enquanto o homem sentir-se superior à mulher, ambos – homem e mulher – estarão perdendo. Eles devem caminhar juntos e sentir-se igual ao outro é sinal de maturidade.

    A Mari ouviu ofensas calada e respondeu na quadra. Depois, ela se segurou para não falar tudo o que tinha guardado nesses 4 anos de acusações. Muito educada, ela. Ao invés de disparar frases agressivas como muitos têm feito e continuam fazendo. A educação parou na Mari e ali ficou!

    Só não me conformo com duas coisas: 1) quem pôs a metade da vara da Murer naquele lugar? Parece que foi coisa mandada… 2) quem foi o argentino que fez mandinga tão bem feita contra o gol brasileiro feminino?

    Ah, só mais uma coisa: os argentinos escarneceram de nosso bronze e nossa prata, mas eles não perceberam que nem tiveram time feminino no futebol! Acho que lá o machismo é ainda mais ferrenho! Pobres argentinas.

  4. No meu comentário, me referí aos brasileiros que estiveram em Pequim representando nosso país com muita garra, muito amor pelo Brasil, alguns conseguindo medalhas outros não, porém, com um único objetivo, levantar a bandiera do Brasil, fazer soar o HINO NACIONAL, assim como os participanetes de outros países o fizeram. Disse também, que nossos políticos, assim como todos os brasileiros deveriam espelhar-se nesses feitos para um futuro melhor para nossos filhos e netos. Disse ainda que os corruptos só conheciam um símbolo, o $, nada além disso. Fico triste em ler as manifestações e saber que além dos políticos, outro cidadão, tentando desvirtuar os méritos de nossos atletas, também só conhece o mesmo SIMBOLO O $. Quão covardes são aqueles que não tem a sensibilidade de sentir o amor à terra onde nasceu, à sua bandeira, seu hino e ao seu povo. Deve ter-lhe servido a carapuça! BRASIL, minha terra, meu PAÍS, meu povo, EU TE AMO!

  5. Adenilde petrina disse:

    Cuba tem 24 medalhas e o Brasil 15… e realmente foi muito feio as meninas do volei aproveitarem a Tv prá mandar as pessoas calarem a boca: isso mostra que elas ganharam o ouro, zero em educação e não são nada preocupadas com o povo que ficou por aqui torcendo por elas… mais mérito tem a prata das meninas do futebol que não tem a mesma chance que essas mal educadas do volei. O povo brasileiro não vive de medalhas de ouro ganhas por uma esquadra de volei. Nós vivemos do nosso trabalho suado, nem sempre valorizado e foi o nosso trabalho que, através de impostos, possibilitou a elas chegarem ao ouro: deviam ser mais informadas e ter mais respeito!

  6. Henry disse:

    Flávio,
    Também espero que elas dominem o mundo. Pelo menos, tendem a cuidar do que realmente importa…

    +1 lembrete sobre o que já falaram aqui: o basquete brasileiro não merece sua situação atual. Santa Magic Paula!!!

    Pulando para a F1:
    Eu não sei se comi mosca, mas acabei de me deparar com algo que não tinha percebido:
    – Vocês já têm aquele super InfoRace, agora tem uma barra Bridgestone com Treinos | InfoRace | Estatística | GP, voltas na liderança, falhas mecânicas, posições no GRID… Excelente! Muito bom caras! Um trabalho de primeiríssima!

    Aos colegas que ainda não conhecem, cheguei lá a partir da notícia “InfoRace analisa classificação deste sábado”:

    http://ultimosegundo.ig.com.br/paginas/grandepremio/inforace/index.html?=treinos

    Parabéns… Nota 10 com louvor (essa é velha!)

  7. Marcelim disse:

    FG, por incrível que pareça, nenhum, repito nenhum canal de TV aberta no Brasil está transmitindo a maratona.

    Como podemos querer sediar uma olimpíada se não temos cultura suficiente para dar valor à prova mais importante dos jogos olímpicos, com todo o simbolismo que ela representa?

    Como podemos cobrar medalhas ou esperar que o Brasil se torne uma potência olímpica se o analfabetismo olímpico dos diretores de TV acha que mostrar uma telenovela patética ou um programa de auditório é mais importante do que a maratona?

    Porque o povo não gosta de ver atletas correndo por duas horas? Ou porque a TV quer esconder o urbanismo das cidades sedes, que evidencia muito bem o quão despreparado está o Rio de Janeiro para sediar uma olimpíada?

    O que importa é que esse desprezo pela maratona representa bem o único interesse pelos resultados e medalhas de um povo que é completamente ignorante sobre o espírito olímpico.

    Pior ainda, pode representar bem o povo brasileiro e sua mentalidade com relação a muitas coisas, praticamente um retrato da nossa sociedade e sua ignorância a tantas coisas…

  8. mauricio disse:

    tambem não vejo a hora

  9. jadel amarelão disse:

    sei que sou o melhor, o mais bonito, o mais gostoso, o phodão, o cara, e modesto também….
    mas com meu desempenho ridiculo acabei contribuindo para esse vexame masculino…. o fato de amarelar em todas as decisões realmente importantes, além de ser burro o suficiente para fazer aquela confusão de técnicos, não me impede de ser o melhor, o mais bonito, o mais gostoso, o phodão, o cara, e modesto também….

  10. Maria de Lourdes Queiroz de sousa disse:

    Hoje acordei com esprito de campeã desde os áureos tempos quando jogava como levantadora no ex. clube Aamaçan de Santo André tenho vontade de sentir essa medalha no meu peito. Tive muitas delas já que que meu time( Aramaçã) sempre ganhava as competições que participavamos mas hoje essas meninas douradas me fizeram sentir a alegria de ser mulher e campeã nesse País incapaz de dar ouro a quem realmente merece .José Roberto meu Prof. do fundamento levantar e ao inesquecível Willian Carvalho da Silva meu Prof. na escolinha do Aramaçã como é bom saber que vcs. tambem tem direito a essa medalha com louvor!!! Hoje estamos todos nós brasileiros dourados! e como é gostoso dar o troco nelas…..neles….

  11. Caio Salles disse:

    E enquanto isso… Breno, Tiago Neves e outros, que nem sei quem são, medalhistas de bronze da seleção masculina de futebol, fumando um cigarro atrás do outro preocupados porque não conseguiam entrar no China Doll, uma das baladas mais procuradas da noite pequinesa!

  12. milena disse:

    VIVA AS ATLETAS BRASILEIRAS…

  13. Hilson M.Breckenfeld Filho disse:

    o amigo está certo se é para ser dominado que seja pelas mulheres; mas é gratificante cada medalha ganha pelas melheres que soa como um estrondo aos ouvidos do c.o.b, essas vencedoras todas elas não foram apoiádas pela instituição que chega ao absurdo de retirar o patrócinio ao seu bel prazer, maurren, joana maranhão, as meninas do futebol, as mulheres do volley, as jogadoras de bola ao cesto estão entregues à própria sorte,essas mulhers são fortes pois ganharam sem as beneses do c.o.b; a cara de pastel do nuzman no pódio foi de fazer chorar.

  14. Marcos Micheletti disse:

    José Roberto Guimarães, exemplo de técnico simpático, que não precisa de caras e bocas pra aparecer na televisão. O vôlei masculino tem um técnico ao contrário do Zé Roberto…

  15. Jader Prado de Lima disse:

    Parabéns as meninas super poderosas, mas que essas medalhas não sirvam para encobrir a incompetência que há nas Confederações e a falta da base nas Escolas, que antigamente tinha pelo menos alguns campeonatos, andamos para trás, apesar dos grandes esforços de nossos atletas!

    parabens mais uma vez!

  16. Humberto Borges Martins disse:

    Perfeito, é sempre bom saber que as nossas garotas arrasam!

  17. Daniela disse:

    Oi Flavio

    Vi que vc é amigo do Marcio Bruderhausen,. achoque ele é uma pessoa que estou procurando há algum tempo. Nos conhecemos há muito tempo atrás, eu estudei com ele e minha irmã com o irmão dele. morávamos perto lá em SBCampo. Se ele tiver um irmão chamado Rodrigo e se mora ou morou em SBC vc poderia nos por em contato? [email protected]
    Um grande abraço

    Daniela Richopo

  18. Elias de Carvalho Hilario disse:

    Exemplos vivos, para não ser esquecidas, como merecedoras de entusiasmados aplausos nesta caminhada de vitórias femininas.
    Junto a estas apresento a dignidade de 32 anos MAURREN MAGGI, que contra tudo e todos lutou para chegar a Olimpíada de PEQUIM em 2008. Através do seu esforço individual, pela primeira vez trouxe para o País a MEDALHA DE OURO, conquista do feito “salto em distancia de 7,04 centímetros”.
    Este ato mostrou ao mundo um Brasil de mulheres guerreiras e incansáveis, por terem nascidos neste abençoado País. Cheia de orgulho ela escreveu o nome na história do esporte ao som do Hino Nacional e chorou de emoção, aproveitando para dizer que a conquista era dela e de todas as mulheres que lutam por um ideal, sem distinção de idade.
    Ao presenciar o belo gesto agradeço a DEUS, por ter hoje mulheres de fibra no comando das decisões mais polêmicas deste País. Reafirmo que falta pouco para uma delas chegar ao Palácio Presidencial e, com todo direito tomar posse como funcionária número um do Brasil.
    A Pátria amada caminha na direção certa.

  19. Elias de Carvalho Hilario disse:

    Exemplos vivos, para não ser esquecidas, como merecedoras de entusiasmados aplausos nesta caminhada de vitórias femininas.
    Junto a estas apresento a dignidade de 32 anos MAURREN MAGGI, que contra tudo e todos lutou para chegar a Olimpíada de PEQUIM em 2008. Através do seu esforço individual, pela primeira vez trouxe para o País a MEDALHA DE OURO, conquista do feito “salto em distancia de 7,04 centímetros”.
    Este ato mostrou ao mundo um Brasil de mulheres guerreiras incansáveis por terem nascidos neste abençoado País. Cheia de orgulho ela escreveu o nome na história do esporte ao som do Hino Nacional e chorou de emoção, aproveitando para dizer que a conquista era dela e de todas as mulheres que lutam por um ideal, sem distinção de idade.
    Ao presenciar o belo gesto agradeço a DEUS, por ter hoje mulheres de fibra no comando das decisões mais polêmicas deste País. Reafirmo que falta pouco para uma delas chegar ao Palácio Presidencial e, com todo direito tomar posse como funcionária número um do Brasil.
    A Pátria amada caminha na direção certa,

  20. Karen disse:

    FG: também não vejo a hora.

    1) Parabéns, meninas, vocês não amarelaram jamais!

    2) Amei o comentário sempre inteligente da Ana Moser, dizendo que o JRGuimarães é muito gente, nunca precisou colocar as meninas no tronco para ganhar nada…seria alguma alusão ao eterno reserva do Willian?

    3) Parabéns em dobro à Mari, que arrasou!
    Valeu meninas lindas do Brasil. que Elena que nada.
    Sou mais Maurren, Ketlein (?), Fernanda, Isabel, Nathalia e toda equipe do vôlei feminino.

    Sem esquecer as outras, que mesmo sem medalhas, jã sâo nossas heroínas, só pelo fato de estarem lá, como a Yane, a Lucimara, a Marili, e tantas outras.

    Vocês correran, flutuaram, voaram, saltaram , mergulharam, pedalaram e socaram, Demais!
    Beijos da karen

  21. jotasoares disse:

    meninas que mostraram o que é espirito olimpico, com garra determinaçao etc.Orgulho para todos nós pobres brasileiros, e ainda acreditamos na meninada materialista do futebol , que nao cansam de dar vexames….DUNGA VÁ PRÁ CASA COM ESSES QUE AÍ ESTAÕ…APROVEITA PARA TIRAR LIÇOES DO VOLEI BRASILEIRO: masc e fem. É ISSO AÍ….

  22. Marcelim disse:

    E em uma categoria nova, as mulheres conseguiram superar os homens: no BMX, o tempo da vencedora, a multicampeã Ane-Caroline Chausson foi inferior ao do vencedor do masculino, o letão Maris Strombergs.

    Anne-Caroline Chausson fez 35.976 e Maris, 36.190. Obvio que foi uma excessão, já que ela terminou dois segundos mais rápida do que a segunda colocada, que ainda assim ficou à frente do quarto colocado do masculino.

    Mas creio que é a primeira vez em uma olimpíada que uma mulher consegue ser superior aos homens em condições iguais, o que aliás é novidade no BMX, já que as pistas para elas costumavam ser mais ‘soft’.

  23. O que os brasileiros Cielo, Maurren, a Seleção de Volei e todos que para lá foram nos representar, tendo a felicidade de ganhar medalhas ou não, deixaram seus suores, dando tudo de sí, sem medir esforços, é uma demonstração de PATRIOTISMO (palavra tão em desuso até então), que deve ser seguida por todos os brasileiros. Temos de ganhar uma medalha por dia, cumprindo com nossas obrigações, com honestidade, caráter e lisura.
    Essa garra, esse amor à pátria, é a sensibilidade que muitos políticos não têm, pois, uma medalha para esses corruptos não são enxergada como alvo valioso, pois, só conhecem um símbolo: o $, nada mais. O patrriotismo desses canalhas que se corrompem, formam quadilhas, que não pensam sequer na diginidade de sua prole, é vendido com o nome de cada um em prol da decadência de todos os brasileiros. Devemos mostrar nossa dignidade, EXIGINDO uma reforma política e a impugnação dos nomes de candidatos que tenham vida pregressa maculada pelos golpes que já praticaram e com os processos que se arrastam pelos anais da justiça! Brasileiros, espelhemo-nos por esses atletas que deslocaram-se para o outro lado do planeta pra mostrar nossa capacidade, coisa que muitgos politicos não têm sequer ânimo para PENSAR em fazer.
    Nosso voto não é lixo, devemos votar somente em pessoas honestas que não tenham fichas sujas.

  24. Leonor do Rego Monteiro disse:

    As meninas do Brasil, digo as mulheres, estão de parabens. Enquanto oshomens estão preucupados com o corpo, o bum bum duro e muita feminilidade, as muheres notóriamente só se destacam…no rasil e no Mundo…
    Parabens aos medalistas dos Jogos Olimpicos, que são brasileiros, pelo seu desempenho, sózinhos viram heróis.
    Um país que quer realizar uma Olímpida,prepara seus atletas, Brasil o futebol feminino, não tem nem clube..
    Nós não temos uma estrutura para prearar atletas, quanto mais promover uma Olimpiadas.
    Vive nossos medalhistas brasileiros!!!!!!!!!!

  25. Edu disse:

    Não existe coisa mais desprezivel que esse tal de fã. Basta um resultado favorável para idolatrarem quem à muito tempo está devendo resultados. Sim devendo, porque são pagos e muito bem pagos pra isso. Se ganharam desta vez, ainda estão em débito pelo tanto que perderam. Enquanto os babacas ficam exaltanto ídolos, cada medalhista ganhará 273 mil reais, doados pelo COB. Claro, vocês dirão que elas merecem, sim, quem merece acordar cedo e garregar marmita, pegar buzu, trem, são vocês, otários.

  26. O que os brasileiros Cielo, Maurren, a Seleção de Volei e todos que para lá foram nos representar, tendo a felicidade de ganhar medalhas ou não, deixaram seus suores, dando tudo de sí, sem medir esforços, é uma demonstração de PATRIOTISMO (palavra tão em desuso até então), que deve ser seguida por todos os brasileiros. Temos de ganhar uma medalha por dia, cumprindo com nossas obrigações, com honestidade, caráter e lisura.
    Essa garra, esse amor à pátria, é a sensibilidade que muitos políticos não têm, pois, uma medalha para esses corruptos não são enxergada como alvo valioso, pois, só conhecem um símbolo: o $, nada mais. O patrriotismo desses canalhas que se corrompem, formam quadilhas, que não pensam sequer na diginidade de sua prole, é vendido com o nome de cada um em prol da decadência de todos os brasileiros. Devemos mostrar nossa dignidade, EXIGINDO uma reforma política e a impugnação dos nomes de candidatos que tenham vida pregressa maculada pelos golpes que já praticaram e com os processos que se arrastam pelos anais da justiça! Brasileiros, espelhemo-nos por esses atletas que deslocaram-se para o outro lado do planeta pra mostrar nossa capacidade, coisa que muitgos politicos não têm sequer ânimo para PENSAR em fazer.
    Nosso voto não é lixo, devemos votar somente em pessoas honestas que não tenham fichas sujas.

  27. Edu disse:

    Ah, de certo, o que vai aparecer de Galvão Bueno para exautar esses atletas não está escrito. Com merecimento não, elas fizeram o que tinham que fazer. Ganham, e muito bem pra isto. Dizem que o COB vai doar 273mil reais para cada medalha de ouro. Por mim, não teriam que doar nada, esses atletas são pagos para obter resultados, se não, que caiam fora, vão pegar numa enxada e capitar roça. Sem essa de puxar saco. Quem ganhou medalha, não fez mais que a obrigação. Quem não ganhou está devendo obrigação. Fora os Galvões Buenos.

  28. Flávio disse:

    Muito bom acordar cedo, mesmo no sábado. Melhor ainda acordar para torcer pelas meninas do volei (não deu pra aguentar a madrugada torcendo pela Natália, do tae-kon-do). E melhor ainda acordar, torcer e vê-las ganharem o ouro.
    E parabéns também para o menino das meninas, o Zé Roberto, que com duas alterações táticas no final do quarto set, aliado pela perfeita execução de nossas atletas, reverteu o placar e fechou a partida em 3×1. Coisa de técnico, não de aprendiz retranqueiro, né, Dunga?
    Agora, torcer pelo volei masculino e pelos maratonistas, pra tentar melhorar ainda mais o final de semana.
    A lamentar apenas que vai ter um monte de gente triste, já que deu zebra e elas não amarelaram. Afinal, conforme comentou alguém aqui nesse blog uns dias atrás, nós somos perdedores natos e sempre trememos na hora da decisão.
    E parabéns para a perseguida Mari, que deu a volta por cima, calou a boca dos críticos e ainda ganhou um presente que nenhum deles vai conseguir: uma medalha de ouro no dia do aniversário!

  29. Carmem disse:

    Essa medalha merecidíssima era tão certa que, pouco antes da convocação para os Jogos, teve gente querendo “sentar na janela”.
    Peço licença ao talento inegável da chatíssima Fernanda Venturini, mas essa nedalha foi desenhada para Fofão, que foi impecável, nos gestos, nas palavras, na liderança sem gritos dessa equipe. O longo abraço do grande Zé Roberto na capitã foi uma gesto de reconhecimento mútuo. Pena que os treinadores não recebem medalha, porque esse, sim, merece!!! Parabéns!!!!

    Beijos, pessoal !!!!

    P.S.: E o Cláudio Adão, pai da Fabiana (brilhante nos bloqueios), e D. Aída dos Santos, atleta do Brasil em Tóquio (1964), mãe da Valesquinha, devem estar com o sorriso mais largo do que nunca.

  30. Neto disse:

    Flávio, até agora ninguem comentou o fato do Brasil está a frente de Cuba, no quadro geral de medalhas. Isso seria um feito ou Cuba já não é mais a mesma, em termos olímpicos?!

  31. disse:

    As heróis brazucas, mentalizadas pelo Zé Roberto deram a volta por cima, como a Maurren que deve ter contado com amigos de verdade para superar tudo que passou. O taekwondo sempre se deu bem aqui, desde o Mestre Kim na rua Pamplona. As bronzeadas da Vela estamparam o sorriso para o Mundo todo.
    E as do fitebol pô, mandaram legal.

  32. Denise Cecatto disse:

    É isso aí grande Flávio! Bom te reencontrar via web, e ainda por cima bem no dia glorioso para as mulheres olímpicas!
    Forte abraço,
    Denise

  33. regi nat rock disse:

    Só voce não vê a hora? brincou né? em 90% das atividades humanas, elas dão conta com sobras. Só não precisam andar de gravata em algumas delas. Nem falar como um macho com falha nas cordas vogais agudas.
    Basta que façam o que deve ser feito.
    Sou fã de carteirinha da mulherada.
    Nós já provamos ad nauseam que somos uns merdas mesm

    Parabéns – novamente – pela sua cobertura .dos jogos..

  34. Stephan disse:

    Que coisa feia a postura das meninas do volei mandando o pessoal calar a boca. Mais feio ainda foi a Fofao dizer que essa medalha era uma promessa pro grupo e nao pro Brasil. Elas falam isso como se fosse culpa de outrem que nao delas as amareladas constantes. Só uma coisa precisa ficar na cabeça: Uma equipe que disputa tantas finais e ganha uma delas precisa mais que um campeonato pra pra provar seu valor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *