MENU

quarta-feira, 6 de agosto de 2008 - 7:12Pequim 2008

SERÁ QUE CAI?

PEQUIM (tomara) – Se tem um cara aqui que pode escrever um capítulo especialíssimo na história dos Jogos é Michael Phelps. Sua entrevista coletiva hoje aqui no MPC (Main Press Center; vou dizer o que é a sigla pela última vez, é melhor vocês se acostumarem) foi a mais concorrida destes dias pré-abertura. Não é para menos. Se ele ganhar as oito provas de que vai participar a partir de sábado, bate o recorde histórico de sete ouros de Mark Spitz em Munique-72.

Na última Olimpíada, Phelps quase chegou lá: seis ouros e dois bronzes. Spitz, que parou de nadar aos 22 anos, é um dos maiores fenômenos da história do esporte. Pena que sua façanha na Alemanha tenha, na época, sido ofuscada pelo atentado do grupo palestino Setembro Negro, que fez 11 atletas israelenses como reféns.

O desfecho do caso foi trágico, com 18 mortos, todos os atletas, os cinco terroristas, um policial e o piloto do helicóptero que os levou ao aeroporto de Munique.

Foi ali que acabou a inocência olímpica.

23 comentários

  1. Valdemar disse:

    O feito de Spitz deve continuar como um marco. Phelps pode até ganhar 8 medalhas. Mas será que baterá 8 recordes mundiais?

  2. Carmem disse:

    O que seria de nós sem os comentários do Nick.
    Adorei a descrição dos seus dotes aquáticos.

    Falando sobre a quebra do recorde, não acredito que o Phelps conseguirá. Se o fizer, terão todo o mérito, ele, seu treinador e a tecnologia que, inegavelmente, anda lado a lado (tem hífen?) com os robôs olímpicos.
    Nasci dois anos depois do grande feito do Spitz, que, nessa foto da Time (a cara do também nadador Rômulo Arantes) imortaliza o nado inventando pela nossa Maria Lenk nos Jogos de 1932.

    Quanto ao comentário do Nat Rock, lembrei-me que todos os anos acontecem, em etapas regionais e nacionalmente, as Olimpíadas de Português, Matemática, Física, Ciências, etc, mas nunca vi notícias sobre isso na imprensa em geral. Uma pena que isso não seja interessante, né?

    Abraços a todos!!!

    P.S.: Senti muito a Juliana não poder disputar a Olimpíada. Vi-a jogar, ainda adolescente, quando morou aqui em Natal. Para chegar em Pequim tentou ir além da sua máxima resistência à dor física… infelizmente, teve que jogar a toalha.

  3. Roberto Zuquim disse:

    Quase certamente cairá, até mesmo porque o cara descansando bate os outros na moleza.

    Atribuir tal desempenho a doping é mera suposição, que não é sustentada por nada, até gora.
    O detentor atual do record de medalhas-Spitz- é acusado de alguma coisa?

    Não é impossível, é dificílimo.
    Se o Phelps cravar, mérito dele e de toda uma cultura desportista, apenas isso.

    Manda ver, Gomes! Abraços, Blogaiada!

  4. O Filme ” Munique ” é muito bom.

  5. Roberto disse:

    (ERRATA)
    Aonde se diz:
    Mark Spitz ganhou 8 medalhas de ouro na natação.

    Na verdade era:

    Mark Spitz ganhou 7 medalhas de ouro na natação e quebrou 7 vezes o recorde mundial.
    Tirou mais onda ainda

  6. Roberto disse:

    Olá Gomes!
    Mark Spitz ganhou 8 medalhas de ouro na natação.
    Será uma verdadeira piada qualquer nadador conseguir obter este recorder por vários motivos. Doping, Roupas especiais criados pela Nasa para obter melhor resultado, acompanhamento médico, boa alimentação, tecnologia de ponta.
    Quero ver um nadador fazer o que o Spitz fez. Só de sunga, cabelo grande e bigode (veja a capa do time).
    Aí sim o nadador iria tirar onda.
    Igual a ele, duvido.
    Não tiro o mérito do Phelps e nem de outros nadadores competentes. Mas, Spitz tirava onda!
    Quero ver nadador dizer o contrário.

  7. Luiz Eduardo disse:

    Pena que em olimpíada não tenha nada com motor.

  8. Alan Bandeira Preta! disse:

    Não é o Fredy Mercury?

  9. sérgio barros disse:

    Além deste fato citado, acrescento a comercialização das Olimpíadas, puro negócio… Atlanta 96 e China agora….
    é….são os senhores dos anéis…

  10. Anna Barros disse:

    Flavio Gomes,o recorde tem todas as chances de cair.Vou torcer muito pra Michael Phelps.So espero que nao haja nenhum atentado terrorista nos Jogos Olimpicos. Eu nasci em 72,ano olimpico,e tenho carinho especial por esses Jogos,por 80 e 92. Abraco,Anna

  11. Jesse Jr. disse:

    cadê as fostos das pernas das chinesas? tamo esperando

  12. Thiago Azevedo disse:

    O legal daquela época é que o pessoal nadava sem touca, de bigode. Tudo era mais relaxado (no bom sentido). Quase um amadorismo! Outros tempos! Por isso, torço pra não quebrar!

  13. Fabiano disse:

    Oi Gomes, bom dia! Então, descarta a sigla MPC. Nos textos, escreva só “centro de imprensa”. É mais fácil para o leitor compreender. Abraços e boa sorte aí na China.

  14. Paulo disse:

    Na verdade três terroristas sobreviveram, mas a Mossad pegou eles mais tarde

  15. ANSELMO PEREIRA RIBEIRO disse:

    Flávio,

    Como torcedor da Lusa, quase caí da cadeira quanto li a manchete abrindo o blog. Por favor, não brinque com esta palavra…

    Sds,

    Anselmo

  16. Igor Oliveira disse:

    Olá, Flávio.
    Nada contra vc, hehe. Mas qd vc comentou desse atentado nos jogos de Munique, sua foto com essa balaclava aí ao lado, me fez lembrar na hora da célebre e triste imagem daquele terrorista do Setembro Negro na varanda. Nenhum siginificado, óbvio, apenas uma constatação.
    Abraço e bom trabalho aí.

  17. Nick B. disse:

    Fla, meu sacolé de milho verde (adoro!)

    Mark Spitz era tudo de bom, ou, como se dizia à época, um pedaço de mau caminho.
    Também gostava do Popov, ídolo da natação russa.

    Phelps é feio de doer, desengonçado, parece uma garçona.
    Mas é um baita nadador e deve conseguir muito ouros. Não sei se os oito que pretende.

    Dos brasileiros atuais, acho que o Cielo é quem tem mais chances, não obstante as suas provas estarem repletas de grandes nadadores. Dois franceses (Bernard e Leveaux) e o australiano Eamon Sullivan estão com tudo no momento e podem deixar o brasileiro fora do pódio.
    E ainda tem esse lance do maiô LZR que pode influir pra caramba no desempenho dos nadadores. Vamos ver.

    Pensa o quê, santa? Nickinho é das piscinas também!
    Além de telúrico, adoro água (talvez por ser pisciano, né?).
    Dou lá minhas nadadinhas.
    Domino os quatro estilos, muito embora o nado borboleta, por razões óbvias, seja o meu favorito.
    Aliás, cheguei a um estágio nesse estilo onde pode-se dizer que o meu nado não é só borboleta, mas sim borboleta esvoaçante.
    É uma atração no clube quando me ponho a borboletear.

    Mas devo confessar: O grande barato, nas águas, é o nado sincronizado.
    Eu e o meu fiel escudeiro Carlos Tanguinha formamos uma dupla gold medal nessa categoria.
    É uma pena que não tenha nado sincronizado para “homens” nas Olímpiadas.
    Se tivesse, lá iria Nick e a frangona velha Tanguinha, com minúsculos maiôs pintados (ui, ui!) nas cores de nossa bandeira, defender a nossa pátria.
    Corpitchos depilados e bronzeados, touquinhas fazendo alusão ao capacete do Fla, mergulharíamos na piscina e, ao som de Brasileirinho, lá compassaríamos nossas pernocas (que em nada lembram os bigatinhos de goiaba ostentados pelas chinesinhas), sincronizaríamos nossos braços tatuados e conquistaríamos uma medalha para o Brasil-sil-sil!!!
    No pódio, já teria passado creme no cabelo, porque cloro de piscina não dá, né! Acaba com o brilho e a maciez.
    Cheiraria o buquê de flores que é destinado aos medalhistas, daria uma piscadela aos demais concorrentes e deixaria correr uma lágrima ao som do hino nacional.
    Jornal Nacional na certa, benhê!
    Com direito a entrevista com a minha family, amiguinho de infância e primeira namoradinha (ihh, vai ser difícil achar!!!)
    Já estou vendo aquele nhé-nhé-nhé do Tino Marcos fazendo uma reportagem sobre a minha banheirinha, local onde dei minhas primeiras pernadinhas.
    Parêntese: Não sei explicar o motivo, mas a minha banheira era cor-de-rosa. Depois, lá em casa, reclamam da minha frescura.

    Ah, a natação.
    Esporte compreto, concorda Fra?

    Bitoquinhas aquáticas.

    Nick B.
    (ao som de Big Audio Dynamite – The Globe. Grande Mick Jones!).

  18. vivi disse:

    será legal “presenciar” um feto histórico desse…mas o phelps tem que tirar aquele cavanhaque logo, pelo amor de Deus rs

  19. regi nat rock disse:

    Inocência olímpica, Flavio ?
    Acho que isso só existiu na cabeça do Barão de Cobertain. Todos que vão para uma olimpíada, o fazem para GANHAR!
    E vale qualquer artificio, mesmo correndo o risco de ser desmascarado, pq o $prêmio$ é imenso.
    Apesar de achar muito bonita toda a festa, não consigo mais acreditar no ideal a que se propõe esse evento.
    Mostrar ao mundo o que (deveriamos ter) de melhor temos a oferecer em desempenho físico multi facetado para melhorar a raça humana.
    Pouco mais de 10.000 jovens ungidos pelos Deuses do esporte.
    É muito pouca gente.
    Em contrapartida (com hífen?) a inteligência superior nunca é aquinhoada com ‘Olimpíadas do saber’ que, desta sim, somos completamente dependentes para continuarmos a sobreviver sem acabar com o planeta.
    Vaidade e egoísmo são dois verbetes que deveriam ser riscados da alma humana.
    Talvez aí sim, possamos encontrar o tal “espírito Olímpico”.

  20. Tuta disse:

    Mnemonismos para guardar a sigla MPC:

    Muito Poluída a China

    Mão-de-ferro no Povo Chinês

    Mercadoria de Pouca Categoria,

    e uma para ti, Miguelito:

    Mala, Pitoco e Careca.

    hahahhahahah
    boas chinelagens.

    Manda uma foto de um cão Pequinês, faz favor.
    E pergunta se os chinelos, os chinfrins, o chintz e o chinaredo vieram daí.

  21. Tuta disse:

    Bigodinho bagaceira – check.
    Got what it takes.

  22. Ellery Souza disse:

    oq??? mas q eresia é essa?? tiraram o 96 da capa do blog??
    os carrascos do regime caçarão os responsanveis!!!
    malditos!!!

  23. luis disse:

    e talvez pleo doping ne…

    nao duvido nada que ele tivesse usado…

    ps; foi lai que surgiu tmb o gsg9 o melhor grupo de combate a terroristas…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *