MENU

Sunday, 7 de June de 2009 - 19:02F-1

KEBABS (9)

SÃO PAULO (deu, né?) – Eu vou é comer uma pizza. Várias. Bem, ninguém falou nada de extraordinário depois do banho turco de Button. Nem Gola Profonda telefonou. Não mesmo. Não havia nada a dizer na Ferrari. Quem sabe durante a semana. Parece que ele vai se encontrar do Ronaldo Denysson, ambos terão o que contar sobre as “ex-grandes” em que trabalham.

Pincei uma ou outra frase dita aqui e ali, de qualquer forma, e vou negritar os autores para facilitar a busca. Hamilton, por exemplo, falou que gostou dele mesmo na corrida. Oh, meu ego. E que, agora, só lhe resta ajudar a McLaren a sair da merda e a não fazer mais merda ainda em 2010. Falou com outras palavras, mas o sentido era esse. Com as suas, disse: “Quando a equipe me der um carro vencedor, eu vou vencer”. Oh, meu ego. Por fim, deu uma de Collor. “Não me deixem só!”, pediu aos seus torcedores, já de olho na “buttonmania” (tem hífen isso?) em Silverstone.

Norbert Haug acha que Button e a Brawn (não citou Barrichello) “estão numa liga diferente”, e tirou  uma casquinha da McLaren, a quem presta serviços, mandando abraços e beijos à Brawn, que usa seus motores. “Nossos clientes continuam muito satisfeitos.”

Stefano Domenicali mostrou espanto. “Como é que nosso carro muda tanto em três dias?”, perguntou-se, olhando o espelho. Pois é. “No sábado estávamos bem de manhã e mal à tarde. Na corrida, o máximo que dava era o sexto lugar”, foi o que disse Massa. Pois é. Não tenho respostas. Nem eles.

Alonso reclamou do carro e pediu mudanças “urgentemente”. Nelsinho atribuiu o mau resultado à classificação, “quando minha sorte foi definida”. Webber e Vettel, esses sim, tinham o que comemorar. Não ficaram tristes com a vitória de Button. Falaram que a Brawn estava “em outro planeta”. Vettel, como se imaginava, não ficou choramingando pelos cantos por ter parado três vezes, contra duas de Webber. “Talvez com duas desse para chegar em segundo, mas eu errei no começo e por isso o Jenson me passou. Não iria mudar muita coisa.”

E o que mais?

Barrichello, claro. “Tudo está acontecendo comigo”, foi mais o menos o que disse, à BBC. Queixou-se da embreagem na largada, do limitador de giros nas retas, do KERS de Kovalainen quando tentou ultrapassar, do câmbio no final, quando abandonou no momento em que iria levar uma volta de Button. Hum… Ao contrário do que alguns blogueiros disseram, a Brawn não “admitiu” defeito na embreagem. Ross Brawn disse que “houve um problema” de embreagem na largada. Claro que houve. Barrichello não conseguiu fazer a embreagem funcionar direito e ficou empacado no lugar. Pode ser um problema técnico? Pode. Pode ter sido erro do piloto? Pode. Até agora, isso não aconteceu com Button. E aconteceu duas vezes com Rubens, uma na Austrália, outra na Turquia. Os sistemas são idênticos. Não existe uma embreagem “Barrichello Pro” e outra “Button Plus”.

Assim, que cada um pense o que quiser.

E vou às pizzas.

114 comentários

  1. Zeno says:

    Bahhh, é não é que o Vettel também choraminga….

    08/06 – 16:15
    Vettel critica estratégia da Red Bull na Turquia
    Sebastian Vettel criticou a decisão da Red Bull em manter a estratégia de três paradas no GP da Turquia, realizado no último domingo (7)

    http://esporte.ig.com.br/grandepremio/formula1/2009/06/08/vettel+critica+estrategia+da+red+bull+na+turquia+6616935.html

  2. Roberto says:

    Pode estar meio tarde para comentar aqui, mas o discurso do Ross Brawn mudou ligeiramente (né?):

    “Pode ter sido um erro do piloto, ou pode ter sido o fato de que otimização que o piloto está procurando é muito fina. É difícil de achar. Eles seguram os giros e soltam a embreagem de forma progressiva. Nisso, ele precisa ter o pé certo no pedal, e essas duas coisas são muito difíceis”, disse Brawn.

  3. Ricardo Bigliazzi says:

    Foi uma pena… acho que o Ruba perdeu a maior chance de sua vida para ser Campeão Mundial.

    Um carro perfeito, anos e anos de experiencia acumulada e um parceiro que em principio não assustava tanto assim.

    Para mim fica o sentimento de decepção. O Ruba é até um cara legal, mas é apenas um piloto muito bom… tão bom que guiou até para a Ferrari por anos e anos. Pena que para ele falte aquele “algo mais” que todo campeão na F-1 tem.

    Acho que uma coisa atrapalhou o Rubinho, acho que foi a GRANA… não me lembro direio da história… mas me lembro de ler/ouvir o Nelson Piquet questionar o Rubinho pela troca de um patrocinio que havia dado suporte a ele em um momento importante de sua carreira (se não me engano era a Arisco)… de vez em quando é preferivel ter foco na pista… do que ter foco na grana. E na minha modesta opinião, o Ruba perdeu o foco nos aspectos principais da competição nesse momento.

    Trabalhei no Banco Nacional, e pude ver o Ayrton (e olha que sou Piquesista FANATICO) fazer coisas pelo Banco sem que as mesmas estivessem em contrato… o cara respeitava o Banco acima de tudo e certamente o Banco não era o seu maior patrocinador… mas o próprio Senna sabia que graças ao Banco ele pode dar continuidade em sua carreira na Europa (depois de o Banerj o deixar na mão)… ele tinha gratidão e foco nas pistas… ganhar dinheiro de verdade o Senna o fez depois de se tornar Campeão.

    Segue o jogo… ops… sigam as corridas!

    Abraços

    Emperor Svendler

  4. Alan Jones says:

    Por favor barrica, nao sai da F1, eu imploro.O que seria do circo sem seu palhaço mor?

  5. Side Show Bob says:

    Barrichello é um bom piloto, tal como Trulli, Heidfeld ou Webber, o problema é que é um péssimo frasista. Acaba por municiar seus detratores.

    Deveria aceitar a condição de 2º piloto e pronto. Dane-se a Globo e o Magdo Bueno. Entretanto sua insistência em vestir o personagem de eterno-futuro-campeão-apesar-da-sabotagem-dos-europeus, o leva exatamente para o panteão dos fracassados, o que não precisaria, afinal quando alguém diz que vai disputar o campeonato e depois de 5 reveses para o teammate, continua no discurso, é automático que o público vai tripudiar.

    Todavia o melhor da corrida foi a ausência do Magdo Bueno e da Mariana Becker.

  6. Rodrigo Duarte says:

    Sacanagem, não vi o Fantástico. Mas se realmente eles tão falando isso, que o Rubinho nem em segundo conseguiu chegar. Quem falou isso? O Zeca Camargo ou aquele Tadeu Schimidt? Tenho certeza que o Léo Batista não foi, sem medo de errar. Que absurdo, por isso que não vejo aquela m** de programa. Depois ainda passou aquela porcaria de “No Limite” sei lá, um programa parecido com aquele, com cobras, ratos, baratas, apresentado por um playboyzinho metido a apresentador. Na boa, nem vale a pena comentar o Fantástico.

  7. fe says:

    Pois é… Antes, tinhamos 2 boas razões para justificar o rendimento de RB: um primeiro piloto na Ferrari e depois um carro ruim. Com um carro bom, qualquer bom piloto (rs!) tem a obrigação de ter um excelente rendimento.
    O Luciano Burti deu uma explicação bem razoável sobre a dificuledade de largada do RB, afirmando que o mesmo já teria tido tempo de se acostumar com o sistema de embreagem (uma crítica ao RB na emissora – e ao vivo).
    Campeão, como já dito, é aquele que se destaca no conjunto da obra (poles, voltas rápidas, vitórias, regularidade e menos erros). E Button tem mostrado saber o que fazer com o que tem: ganhar. Sem desculpas.

  8. Zézinho says:

    Acho que o mehor do fim de semana foi no Fantástico o apresentador noticiando a corrida com a seguinte chamada: ” E o Rubinho hein? Nem em segundo ele conseguiu chegar”.

  9. Thiago Schauenberg Pereira says:

    Por diós! Mas será que o Rubinho nunca vai parar de chorar? O cara só sabe reclamar do carro, meu deus! Mas que coisa irritante!

  10. Eder says:

    08/06/2009 – 10:30

    Enviado por: Jonas

    Mais engraçado é que todo mundo vem “ah, eu torço pra ele”… hahaha sim “quebra filho da pu#”$, quebra!

    KKKKKKKKKKK!!!!!!!! isso mesmo!!!! eu sou 1 deles! E me orgulho disso!

    Só fazem 15 anos ou sei lá… uns 290 GP’s que eu torço exatamente assim pro Barrica….

    UHAUHAUHAUHA!!!!!! É muito mais gostoso!!!! E quando funciona (que é sempre…) a gente morre de rir!!!!

    uhauhauhauhauha!!!!! O Button deve ter dito: “Chupa Rubinho!!!!” KKKKKK!!!!

  11. João says:

    O Rubinho pé de Chinello sempre teve problema de adaptação. Quando começaram a mudar o freio para o pé esquerdo, ele disse que preferia no pé direito (hoje todos os carros tem freio no lado esquerdo), quando inventaram o HANS, ele disse o machucava mais do que protegia (hoje é obrigatório o uso do HANS). Desde a época da Jordan, queimava a embreagem porque senão ia queimar a largada. Para ele, parece que todas as mudanças foram feitas para prejudicá-lo…

  12. Floriano says:

    Vc deveria ir no lugar do Barrichello, afinal sabe tudo !!!!!!

  13. Rossano says:

    O foda é ver o Barrichello sempre aceitando passivamente a sua condição de azarado na F1. Num dia, lamenta o problema no carro, no outro é o clima etc. Azarado somos nós, apaixaonados por velocidade e vitórias e tê-lo como nosso piloto. Será que só eu vi ele dizer no rádio que estava sem a 7ª marcha e o gráfico contradizê-lo, ao vivo, monstrando a 7ª marcha engranada?
    É incrível como tem gente que o acha competente ainda e como a transmissão da Globo pegua leve com ele…
    Vãote a la mierda.

  14. Paulo Coimbra says:

    Duas pequenas lembranças:
    1) Alguem se lembra da primeira corrida do Emerson na Argentina em 1974??? Quem mexeu nos cabos de vela da McLaren????
    1) Piquet sempre se queixou da turminha do Patrick Head na Williams…
    Alguem duvida de que os BRASILEIROS ao sabotados?????????
    Senna, Alex Ribeiro, Raul Boesel, Gil de Ferram….
    Ora!!!!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *