ONE QUESTION

SÃO PAULO (tudo muito estranho) – Tinha um cara cantando em voz alta no metrô agora há pouco, enquanto eu esperava o trem na estação. Alguma coisa gospel, não sei. Por que a gente acha esquisito um cara cantando no metrô e não acha esquisito um garotinho de cinco anos vendendo bala no cruzamento de madrugada, ou alguém revirando a lata de lixo em frente do McDonald’s?

Subscribe
Notify of
guest
31 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
samuel
12 anos atrás

ola, Flavio, tomei muito sorvrte na rick store e lanche nas lojas americanas da rua direita, e tomei muitos no cafe conserto do ibirapuera, e no coquinho da augusta e no museu do disco na decada de 60, quando encomendava um LP ( vinil), e esperava dois meses para chegar, e na galeria ouro fino, e tomar cha com torta de morango com as garotas na casa de cha da augusta, na época coisa chic, e descer a rua augusta sentado nas pedras de gelo que eram colocadas nas portas dos bares( naquela época as geladeiras não eram eletricas e colocavam as pedras dentro da geladeira para gelar os refris e cervejas). quando colocavamos gasolina nos trilhos dos bondes, a augusta ja asfaltada, na descida para os jardins e ateavamos fogo a noite era uma maravilha dois rastros de foge descendo a augusta. quando acarpetaram a rua augusta não me lembro o ano, de madrugada fechavamos as trvessas com nossos carros, fuscas, pumas e jipes,e davamos cavalo de pau, muito fácil pór causa do carpete e desciamos a augusta com skaite, que era a coqueluchi do momento, mas so skaite rang-tem, importado, o brasil ainda não conhecia o esporte. assim como as domingueiras do circulo militar, e as baladas da boate salon, que era puro rock, led zeppelin, roling stones e outros, as motos estacionadas no cafe conserto do ibirapuera e no coquinho da augusta, somente algumas lembranças Flavio, mas gostaria de saber mais sobre a rua augusta acarpetada.

samuel
12 anos atrás

gostaria de saber onde encontro materia sobre a rua augusta qd foi acarpetada, se puder me ajudar, obrigado

samuel
12 anos atrás

gostaria de saber onde encontro materia com fotos da rua augusta quando foi acarpeta
da. obrigado

Daniel
Daniel
12 anos atrás

Fabio

Vai para Argentina e compra um 2 ou 3 CV mais barato do que vai alugar uma semana na Alemanha!!!..No meu pais foram muito populares e agora estão botados. Se mora-se la ainda já teria comprado o meu.
Abraços

Lionel
Lionel
12 anos atrás

PARABÉNS AO FLAVIO por tocar neste assunto (poderia até colocar alguma coisa neste sentido uma vez por mês aproveitando a ENORME audiencia que tem e principalmente de jovens..no seu blog….)
Agora respondendo tem gente que olha sim Eu mesmo meto o pau direto no governo Lula,Serra,Kassab, através do http://voceachacerto.blogspot.com e na linha de carros que é o forte do seu blog gostaria de falar de uma reportagem que vi faz tempo inicio do governo Lula aonde um reporter americano disse que só com dinheiro das multas dava para acarpetar todas ruas do Brasil ( lembra da Rua Augusta acarpetada no Natal nos anos 70…) então e tirar todas crianças da rua pagando escola e saúde até a Faculdade…AI PERGUNTO PRA ONDE VAI O DINHEIRO DAS MULTAS, DO IPVA,DO SEGURO OBRIGATORIO…nem o as meninas do Jô souberam responder à duas semanas atraz..
Mais uma vez Parabéns Flavio por tocar neste assunto tão grave…
abraços Lionel

Alex Martins
12 anos atrás

Estranho mesmo é alguem parar uma Ferrari de R$1.000.000,00 e ver gente fuçando lixo sem se incomodar. Capitalismo, meu amigo FG, é o que cria essas discrepâncias. O mesmo capitalismo que inspira cantores e gravadoras a gravarem gospel, que os alienados de tudo isso catam a plenos pulmões.
Por isso tudo que eu quero é uma casinha que não caia na minha cabeça, um carrinho que não me deixe a pé toda hora, 3 refeições ao dia e a paz do silencio ateu para atravessar essa unica vida sem grandes pretenções e muito sofrimento.

José Luiz (da guanabara)
José Luiz (da guanabara)
12 anos atrás

Chestertom, teólogo que viveu a mais de 100 anos, criticava os tempos modernos em que os especialistas tomavam conta de tudo.
Ele dizia que antes as pessoas se sentavam em volta da mesa e cantavam, hoje (no tempo dele) uma só pessoa canta no microfone, porque é especialista nisso.
Daqui a pouco, dizia ele, só uma pessoa vai rir porque faz isso melhor que os outros.

ALEX B.
ALEX B.
12 anos atrás

É o LISARB Gomov!

Régis Andrade
Régis Andrade
12 anos atrás

The question is: What is the question?

Em um mundo onde se bobear um atropela o outro por migalhas…matam-se uns aos outros por quase nada, uma pessoa cantando no metrô não chega a ser esquisito…é incomum….

Cristiano Azevedo
Cristiano Azevedo
12 anos atrás

Sou suspeito para falar sobre isso. Totalmente formatado. Quando estou no ônibus, rua, bancos, etc, qualquer coisa que não seja o silêncio me incomoda.

Luacs
Luacs
12 anos atrás

Sei la, tenho uma visão oposta neste caso. Acho esquisito catar lixo pedir dinheiro no farol, fazer malabares com limões e tudo mais.

Alguém cantando simplismente não é esquisito.

marcos
marcos
12 anos atrás

Seria um Japonês, cantando no metrô?

este ja vi inumeras vezes.

Pedro Pessoa
Pedro Pessoa
12 anos atrás

Tá fazendo falta o diários de viagem…….

Danillo
Danillo
12 anos atrás

O som invade nosso intimo, querendo ou não, não deixamos de ouvir.

Já os olhos podem ser fechados.

lucas c costa
lucas c costa
12 anos atrás

Você amda de metrô? achava que com tanto carro que voce tem só andava com eles… *ironia*

na real, em são paulo eu não acho nada estranho, infelizmente, já vi muita gente pulando a catraca no metro, e ficar no dilema, avisa a segurança ou deixa… vai saber se é de fato necessidade ou é apenas “economia”?

Fábio Aguilera
Fábio Aguilera
12 anos atrás

Acho que é pq música gospel, papo gospel, papel gospel incomoda, é mto chato pra qqer saco.

Já as crianças e os catadores não incomodam. Fazem tudo em silêncio.

Rafa Barbosa
12 anos atrás

Porque, infelizmente, ver pessoas necessitadas é muito mais comum do que encontrar usuários do metrô cantando.

Sad, but true.

Silvio
Silvio
12 anos atrás

Resposta é simples: Em um você vira o rosto e deixa de ver a cena. No outro não importa para que lado vire que você continuará ouvindo o chato.

Abraços.

Glauco Porciuncula
12 anos atrás

Flavio, por coincidência esta semana estou em São Paulo, e domingo estava na feira da Liberdade e fiquei pensando sobre cenas como estas relatadas.

Não sei como eh numericamente aqui em Sampa, mas em Porto Alegre os abrigos municipais chegam a ter lugares sobrando. Os necessitados teriam comida, dormitório, banho, etc, mas normalmente não querem se submeter a regras, preferindo ficar nas ruas.

A polícia não pode fazer nada. E as equipes da prefeitura tem dificuldades enormes em convencer o povo a sair da rua e ir para abrigos.

Queria entender o que se passa na mente das pessoas com essas dificuldades.

Gabriel
Gabriel
12 anos atrás

Deve ser pelo mesmo motivo que alguem comenta sobre um aviao de ‘bacanas” que caiu no Atlantico, mas não comenta sobre um aviao cheio de pobres que caiu na Africa. Simples.

RESPOSTA DO FG:

Se isso por acaso é uma indireta a mim, caro beócio, amplio a pergunta: você me conhece para saber o que achei da queda do avião na África? Você conhece, no máximo, o que escrevo no blog. E você acha mesmo que minha vida é este blog? Que tudo que penso, faço, sinto ou escrevo está aqui? Se pensa, bonitão, está bem enganado. A vida real é bem mais ampla do que a telinha do seu computador. A minha vida real também.

Marcelo David Macedo
Marcelo David Macedo
12 anos atrás

Eu juro por Marx e Engels que eu estava pensando nisso dia desses…

Peguei o trem no Rio, e um culto evangélico era realizado a todo volume num dos vagões. Durante a viagem, crianças passavam, pra lá e pra cá, vendendo balas, doces. E as pessoas olhavam pras crianças com um ar de reprovação, como se elas escolhessem aquela situação. E aceitavam numa boa a barulheira produzida pelos religiosos.

Não quero criticar a religião de ninguém – no lugar do culto, uma roda de samba, coisa que amo, também incomodaria, e muito. O ponto central é essa inversão de valores.

Bom tópico… nos faz pensar sobre o que estamos construindo.

MSM
MSM
12 anos atrás

Teve sorte de ser um cara cantando na estação do metrô, tem que ver aqui no Rio o que os evangélicos fazem nos trens das zonas norte e oeste para o centro: simplesmente tomam o vagão inteiro para fazer os cultos, com direito a gritaria e louvores, imagina quem entra sem saber disso e tem que aguentar de 1h a 1h30 até chegar no trabalho ou em casa.
MAs tirando isso, o país está muito bem governado pelo presidente, senadores e deputados que representam os nossos anseios.

Lucas Rafael Chianello
12 anos atrás

Matou a charada, Flavião! Aprendi com meu pai neste final de semana que o que move o mundo não são respostas, são perguntas.

Heitor
Heitor
12 anos atrás

É a lei do “faz de conta”. Tudo o que interessa é quanto dinheiro vai ganhar. O resto … faz de conta …

Anselmo Coyote
Anselmo Coyote
12 anos atrás

É só pensar melhor quando dizemos o quanto avançamos (?) tecnologicamente.

Renato Passos
Renato Passos
12 anos atrás

No metrô de BH assisti a seguinte cena:

Estava sentado, e logo a minha frente 2 rapazes, um deles com um celular com um funk horroroso ligado. Quando o outro pediu que o primeiro desligasse a música, deu-se o seguinte diálogo:

-Você pagou R$ 1,80 no metrô
-Sim
-Eu também, então fica na sua.

Estava ouvindo um bom Mr. Big e nada disse, mas a vontade de dar um soco na cara do cidadão…

lucianocop
lucianocop
12 anos atrás

É…na rua fechamos os olhos para tudo, nosso inconsciente enxerga um mundo selvagem, onde nada nos surpreende mais.

Já ao passar a catraca e pagar R$ 2,55, nosso cérebro acha um absurdo alguém num local público-pago frequentado por pessoas que levam a vida como a gente, fazer algo fora do padrão. Doido né?

companheiro socialista
companheiro socialista
12 anos atrás

Cerca de 55% das crianças brasileiras com até seis anos de idade estão abaixo da linha da pobreza. Entre crianças e adolescentes de 7 a 14 anos, o percentual de pobres é de 50% e entre os jovens com idade de 15 a 17 anos, de 40%. Os percentuais de crianças e adolescentes pobres estão acima do que se verifica entre os adultos, 25% desses estão abaixo da linha de pobreza (meio salário mínimo per capita de renda familiar). … tirando isso o Brasil tá bem, não tem crise, sobre vagas de emprego, não existe corrupção e a saúde tá quase perfeita….

JOSÉ CARLOS
JOSÉ CARLOS
12 anos atrás

O que está acontecendo comigo?

O que está acontecendo com você?

O que está acontecendo com o mundo!?

Dú
12 anos atrás

Chutou o saco agora. É véro!

luidhi
luidhi
12 anos atrás

FG, a resposta está aqui:

http://www.youtube.com/watch?v=ImHCln7huS8

Se não assistiu esse filme assista, Waking Life.

[]’s