TUDO À VENDA

SÃO PAULO (mundo estranho) – Bom dia, macacada. Hoje, ao acordar, soube que a bela colega Adriana Varejão estabeleceu um recorde ontem para obras de artistas plásticos brasileiros, ao vender em Londres sua intrigante “Parede com Incisões a La Fontana II” (veja que lindo aqui) por quase R$ 3 milhões.

Eu estava relutando para colocar minhas instalações no mercado, mas diante da quantia alcançada, da valorização da arte brasileira e da necessidade de pagar o licenciamento de alguns carrinhos e de construir para eles uma casa-galpão, decidi vender três delas, as que seguem, com os preços iniciais estabelecidos. O leilão se encerra hoje à noite, e como não tem comissão de leiloeiro, considero que esta é uma ótima oportunidade para os colecionadores internacionais.

– “Parede com Infiltração sob Esquadria de Alumínio a La Camara III”, US$ 500 mil
– “Parede com Filtro São João, Torneira e Detergente a La Finestra IX”, US$ 630 mil
– “Parede de Canto com Caixa de Luz e Antena de TV sem Bombril a La Cucina VII”, US$ 320 mil

Os lances podem ser feitos aqui mesmo na área de comentários. Pagamento em moeda nacional, com nota fiscal paulista.

Comentários

  • Concordo totalmente com o comentário número 81 do Clauke. Não vou escrever mais nada. Mas o FG deu uma grande oportunidade de todos aqui ler mais sobre o assunto. Só isso já me deixou satisfeita. abs a todos

  • …Essa sim é maravilhosa …..reparem na linha que divide o quadro …. não é somente o canto da parede ….. pode ser a linha não simétrica que divide as imperfeiçoes do Mundo !!!!!!!!! Profundo isso né !!!!!!!!!!!!! …..e o que dizer da antena ???? Antena ???? …hastes reluzentes que seguem em direções opostas …mas que irão se encontrar num plano superior !!!! hummm…………… e a caixa ????…….de Pandora é claro ……tente abri-la …..algo te espera lá …..pode ser um Choque tambem !!!!!!!!! …………….
    Pois bem ….. a viadagem e as viagens criticas no mundo da artes é realmente impressionante …… !!!!! rsrsrsrsrsrsrs ….. e tem gente que vende …. e gente que paga !!!!!!!!!! Vai lá ….da pra comprar uma frota do 69 e de uns Trabs ……
    Abraços .
    Luciano – Puma GTI 81

  • Elmo. Não adianta gastar o teu tempo jogando pérolas para estes… blogueiros, a começar do Flávio que nem de arte russa entende. Eles gostam é de quadrinho com laguinho, cisnezinho, casinha, árvorezinha e por de sol. E pinguim em cima da geladeira. Assim como gostam do Faustão e do Ratinho. Adriana Varejão, Beatriz Milhazes, Fernando Botero, Christie’s, Jeff Koons e Damien Hirst é um mistério prá eles. Lúcio Fontana que inspirou a Adriana nunca ouviram falar. Até os grandes clássicos brasileiros eles desconhecem. Será que eles sabem que o Andy Warhol pintou um carro de corrida? Warhol quem? Muitos desses analfabetos culturais tem sobrenome estrangeiro mas a cabecinha é nacional, perderam o vínculo com seus antepassados sábios. O Rodrigo Ghisi foi sincero e admitiu o desconhecimento em arte. Existem cursos e livros sobre história da arte. Há! existem museus também…

    • Já que nós os boçais só gostamos disso, vocês que são refinados façam o seguinye:

      PEGUEM 10 ARTISTAS DESSES QUE VOCÊ CITOU E DEZ ENERGÚMENOS COMO O FLÁVIO GOMES E EU, CADA UM VAI FAZER UMA DESSAS “OBRAS DE ARTE”, AÍ VOCÊS QUE TÊM “SENSIBILIDADE” QUE NÃO VÊEM BELEZA SÓ EM LAGUINHO E BARQUINHO,, COM A SUA VISÕES ALTAMENTE TREINADAS E UM PERCEPÇÃO ALÉM DO ALCANÇE – NÃO CONFUNDIR COM O HE-MAN – E SEM USAR REFERÊNCIAS OU ASSINATURA DAS OBRAS NEM AQUELES DEVANEIOS FLATULENTOS QUE ACOMPANHAM ESSE TIPO DE OBRA E DESMASCARA A GENTE.
      VOCÊS FAZEM UM RANKING E DIZEM ISSO AQUI É LIXO FEITO POR BOÇAIS E ISSO AQUI É ARTE GENUÍNA. DEVE SER FÁCIL PARA VOCÊS QUE SÃO DO RAMO , NÉ?

      Nenhum crítico desse tipo de obra aceita esse tipo de desafio, pois isso ´´e uma confraria aonde todos ganham com essa farsa, aí fica fácil se esconder atrás de prosopópeia flácida, ninguém precisa ser expert em futebol para definir quem é craque ou perna de pau, você pode vestir qualquer um com um traje de piloto ma sisso não fará que ele levante um avião do chão. esses pseudo artistas são as mesmas coisa, se os “críticos” não badalarem o nome do sujeito e não levantarem a obra perica o caminhão da limpeza pública levar tudo para um vazadouro de lixo, e se para alguma arte ser necessário o acompanhamento de uma bula, manual de instruções e principalmente a assinatura porque sem esses ingredientes o “crítico” e o “apreciador qualificado” não sabem distinguir o que é obra de arte e o que é lixo, isso não é arte, é farsa.

  • cacete. noventa e tantos comments e ninguém pra informar direito.

    não que eu goste muito do trabalho dessa artista, mas que o que ela faz é arte, isso é, não há como contestar, sinto muito. apenas não é parte do mundo de quase ninguém por aqui no blog, independente de se ser miliardário ou não.

    a notícia não especifica, mas creio que seja mesmo um quadro, não uma instalação, pra ter sido vendido em leilão. embora provavelmente feito sobre ‘azulejos’ (como noutras obras dela, vide o museu de Inhotim) e não sobre tela.

    sorry Gomes, “a la Fontana” não se refere à uma fonte ou a alguma área de instalação hidráulica da casa.
    refere-se ao modo de trabalhar de um artista argentino-italiano do século passado, chamado Lucio Fontana. foi um cara importante na arte e no mercado de arte dos anos 50 e 60, tem obras dele em muitos museus ocidentais (tem uma na Pinacoteca do Estado de SP).
    era filho de escultor, estudou na academia, produziu muitas esculturas nos modos e materiais tradicionais (figuras em madeira, metal e mármores) mas ficou conhecido por pinturas sobre tela em que conceitualizava o gesto artístico, as denominava ‘concetto spaciale’, isso já no fim dos anos 50.

    essas telas eram quase sempre monocromáticas, e a única intervenção além do fundo de cor eram incisões, cortes sobre a tela – o que me leva a comentar sobre o comentário de outro Amaral, mais abaixo nos comentários: que diz não serem incisões no quadro da Varejão; é bem verdade, mas aí é que está, o quadro dela é uma representação da maneira de fazer arte de Lucio Fontana, ela construiu uma reprodução aproximada do trabalho de outro artista.
    em outras palavras, o tema dessa ‘pintura’ dela é a pintura do Lucio Fontana, mas executada de fato à maneira de Adriana Varejão, uma superfície (de azulejo, ou cerâmica ou o equivalente) construída e pintada, mas com materiais completamente diferentes dos que o italiano utilizava.

    bom, quanto ao valor fenomenal alcançado na venda em leilão (ou seja, a artista não ganhou um puto nessa venda, embora claro está vai incrementar o valor de toda e qualquer obra que ela venah a realizar daqui pra frente), tem a ver com a natureza do mercado – e a referência a um artista historicamente importante é parte fundamental nisso, junto com o resto da obra dela, já reconhecida internacionalmente – goste-se ou não.

    outro brasileiro muito bem sucedido nesse mercado, e que realiza basicamente o mesmo procedimento – releitura de obras fotográficas famosas, importantes na história da arte fotográfica – é o Vik Muniz, que produziu a imagen da abertura da recém finada novela das oito da globo, aquela de nome italiano que me esqueci.
    ele reproduz o desenho das fotos (bidimensional) com objetos (tridimensional), fotografa e apresenta como bidimensional de novo, como obras dele. apresenta e as vende, é claro. também por bons valores.

    eu não gosto muito dos trabalhos tanto dele como dela por ser uma receita muito óbvia de fazer arte – bom, essa é a natureza da metalinguagem – gosto só de um trabalho desse cara que por acaso vi aqui mesmo nesse blog, as imagens dos dados (de jogo, de cassino) desenhadas numa superfície imensa, fotografadas de um avião. o cara usou a técnica da aerofotografia, e foi financiado pela companhia Vale (q também cedeu a área e executou o desenho no terreno).

    quanto a ser a lavagem de dinheiro o que sustenta o mercado de arte, oh que novidade.

    e como se automobilismo esportivo tivesse alguma função muito diferente ou mais nobre, aqui ou no exterior – me poupe macacada! se liguem!

    por que será que piloto algum da F1 vai se manifestar sobre o que está acontecendo no Bahrein, como bem observa o Gomes num post adiante?

    se têm algum interesse em arte que vão estudar. só o preconceito do gosto não basta. aliás preconceitos são sempre uma bela merda. sempre.

  • se parede é obra de arte, quanto não valerá aquele pedaço de muro onde o all anser jr bateu depois de tomar um chega pra lá do emersom em indianapolis? o pedaço de muro está na fazenda do rapaz, mandemm ofertas para o mesmo.

  • Podem me apedrejar, mas eu já conheço essa obra há um tempo e, desde a primeira vez que batí o olho nela, em 2006, achei fantástica. Sequer sabia quem era Adriana Varejão na época. É uma mistura estranha do geométrico, frio, morto e sólido com o orgânico, vivo, quente (essa é a interpretação que eu faço dessa obra. Minha viagem). O preço que o mercado de arte atribui à – qualquer – obra é puramente especulativo, baseado totalmente em interesses econômicos e políticos e absolutamente nada no valor da obra de arte (vide o trabalho dos popstars queridinhos do mercado de arte, os-melhores-artistas-de-todos-os-tempos-da-última-semana Jeff Koons e Damien Hirst, por exemplo). Arte não tem preço e avaliar o real valor de uma obra de arte pelo seu preço de mercado (se é caro, é bom, e virse versa), além de uma prova cabal de desconhecimento do que é arte, é rebaixar demais o valor e a função de qualquer obra de arte, seja boa ou ruim.
    Os meandros do mercado de arte conseguem ser mais podres que os da política, acreditem.

    • A muito tempo não vejo um comentário tão sóbrio e exato sobre arte como o seu. Deve ser colecionador ou admirador/investidor. Dizem que o que mais se valoriza no mundo é obra de arte. Bem, posso estar “viajando” mas eu já estudei muito essa merda na época de faculdade e acho que sintetizou tudo o que ela representa depois da semana de arte moderna de 22.

  • Qualé! Minha casa tem infiltração ‘melhor’ que essa e vendo mais barato! Com o filtro São João é diferente. O meu é autêntico porque já tem as beiradas lascadas pelo uso! Vale mais, portanto.

  • Putz, FG, se eu tivesse visto isso ainda no trabalho, tinha perguntado para o Fontana se essas incisões são mesmo criação dele. Ah, é verdade, não ia adiantar, esse Fontana aí não é o mesmo que é motorista na secretaria onde trabalho, hehehehehe…

    Aliás, vou te dizer uma coisa, se essa josta de quadro dessa xarope vale quase 3 milhões, os quadros que as tias ficam pintando nas oficinas de Pintura em Tela que a nossa Secretaria de Cultura de SBC oferece valeriam uns 10 milhões. Porque aquilo ainda diz alguma coisa, mas isso aí não diz nada, como aliás não diz nada 99,9% dessas porcarias que essa gentinha fica querendo dizer que é “arte contemporânea”. Fazem meia dúzia de rabiscos ou umas 10 bolinhas aleatórias e acham que dizem alguma coisa. E como não dizem nada, qualquer porcaria que você disser cabe como explicação do que quis dizer o tal artista. Eu fico muito puto com essa enganação artística e não me furto de dizer isso no trabalho, tem gente que gosta e fica puta comigo, mas curiosamente são pessoas tão vazias de conteúdo como essas porcarias metidas a arte…

    Mas acho que a tal da Varejão (o sobrenome mostra que, se de artista não tem nada, de negociante tem muito potencial) é, na verdade, a produtora dos efeitos especiais de filmes como Jogos Mortais e tal…

    O que acho mesmo é que o quadro do meio tem duas coisas que resolvem o problema desse quadro de 3 milhões de reais: o detergente para esfregar nesses rabiscos e a água (seja da torneira ou devidamente filtrada pelo glorioso Filtro São João) para enxaguar o sabão…

  • Flávio, quero te parabenizar pelas obras maravilhosas que estão à venda. Eu tenho a intenção de comprá-las. Por favor, não as venda a ninguém, quero ter o privilégio de tê-las todas. Aliás esse pessoal não entende nada de arte. Vc está colocando um preço muito aquém do mercado. Não conte a ninguém, mas fui eu que comprei a obra da Adriana, uma verdadeira pechincha. Quem tiver um banheiro sujo pra vender não deixe de me comunicar antes de colocar em algum leilão, isso cansa a minha beleza, ter que ir a londres, ficar levantando o braço…aquela dificuldade toda.
    A propósito, meu banco é das ilhas Caimã, tudo bem?

  • Caraca Mauricio! Não sei se dá pra comparar essas coisas, não!! Um Ascari é resultado de trabalho, pesquisa e principalmente investimentos muito, muito, muito, muito maiores! V
    c pode até achar que mesmo assim não vale tanto dinheiro, mas a especulação em torno de uma obra que é, de fato, uma parede feia, é que assustadora! Afinal de contas, ninguém compra isso porque é bonito, ou para passear no fim de semana… Compra porque acha que vai valer mais ainda algum dia!

  • Não estão percebendo nada, não é mesmo? É uma parede do laboratório onde o Wolverine recebeu o adamantium e fugiu quebrando e cortando tudo que tinha pela frente com as garras dele.
    Caramba. Se pagaram isso por esse trabalho, eu ganharia umas 10 vezes mais se mostrasse uma parede toda daqui de casa que tem umas infiltrações por causa do vizinho. É uma obra de arte mutante: toda vez que chove ela mostra melhor seus detalhes artísticos implícitos e às vezes ainda acrescenta outros por si mesma.

  • Para os ignorantes de plantão, inclusive eu:
    Adriana Varejão- A artista faz releituras de elementos visuais incorporados à cultura brasileira como a pintura de azulejos portugueses. Utilizando a pintura como suporte aborda temas presentes no barroco como a teatralidade e o desejo carnal. Retoma também questões intrínsecas à pintura como o espaço, profundidade e cor…
    Vinho, aerodinâmica e arte são muito sbjetivos para qualquer análise lógica!!! Mas como diria Edemar Cid Ferreira, a arte não tem preço.

  • O preço está bom, antes de concretizar o lance, preciso de alguns detalhes:

    – a infiltação é de agua de chuva ou encanamento?

    – qual o nome do designer da torneira e qual a origem do filtro? Ah, o detregente é biodegradável???

    – a antena é VHF e UHF?

    Fico no aguardo…

  • Bando de Ogonorantes. Reparem como as incisões foram orquestradas de forma a parecerem com as que o Freddy Krueger realiza. Isto indica que a artista quis induzir o expectador aos seus mais temidos pesadelos. Dentre eles, claro, o horripilante desprazer de olhar para aquela bosta.
    Como meu pai dizia: “A ogonorança extravanca o pogreço”.

  • Essa Adriana Varejão tem um espaço bem caprichado no Inhotim com obras dela.

    Não gosto da esmagadora maioria das coisas que ela faz, na verdade. Isso é legal de arte, a gente não precisa entender pra gostar ou não.

    Sobre o Inhotim:
    http://www.inhotim.org.br/

    Recomento muito a visita a quem for de ou estiver em Belo Horizonte.

    Agora, essa hipótese de lavagem de dinheiro neste tipo de negociação faz todo o sentido, realmente.

    e isso aqui, quanto valeria?:

    http://www.google.com.br/imgres?imgurl=http://4.bp.blogspot.com/_6JiePHIvR8o/TBEsnzoVN7I/AAAAAAAAAL8/H-zQK6wdo8Y/s1600/Foto%2Bde%2BInhotim_3.jpg&imgrefurl=http://erikaweisack.blogspot.com/2010/06/visita-ao-inhotim.html&usg=__pVgiuT6WqMTCbfOay6bSUSbkpto=&h=600&w=960&sz=128&hl=pt-BR&start=0&zoom=1&tbnid=1QzatvmZf76InM:&tbnh=152&tbnw=243&ei=G9VeTcXxBYGdlgfevN3tCw&prev=/images%3Fq%3DInhotim%26um%3D1%26hl%3Dpt-BR%26sa%3DX%26biw%3D1276%26bih%3D595%26tbs%3Disch:1&um=1&itbs=1&iact=rc&dur=219&oei=G9VeTcXxBYGdlgfevN3tCw&page=1&ndsp=15&ved=1t:429,r:0,s:0&tx=136&ty=101

  • Flávio fui eu que te passei o link hoje de manhã, sabi aque como eu você também não ia deixar barato essa “autista” que vem a ser esposa de dono ou curador do museu e é cunhada do…………… MARCOS VALÉRIO!!!!! O grande arquiteto de uma obra muito importante e também de valor astrronomico , já que poe ele escoaram bilhões:

    O VALERIODUTO…… Quanto não valeria essa obra do Valério?

    Acho que honestamente a convivência da familia com tantos bilhões fez os mesmos perderem a mão e “lavarem” essa quantia em cima de uma “obra” que deve valer no máximo uns 50 centavos……. RIDÍCULO!!!!!

    Flávio, já pensou em quantos bilhões de dólares repousam na sua oficina? pedaços de escapamento, pneus sujos d elama, velas usadas, para lamas amassados, e você ainda pode engarrafar ou ensacar milhares de sacos contendo genuína fumaça 2T, Só nessa birncadeira aí voce poderia arrumar fácil fácil uns 2 bilhões de dolares ( 2.000 garrafas contendo genuina fumaça 2T, vendidas cada uma na faixa do hum milhão de dolares ) você hoje poderia ser dono de equipe de F-1 e não sabe….. fica aturando a gente porque é “desinformado”……. um dia vc aprende…….

  • Tenho um pedaço de bombril aqui em casa, que valorizaria muito a terceira instalação, mas meu negócio é Arte, não preciso de dinheiro (não muito) e como refinado que sou, acho que vou encomendar a primeira, a da Janela Com Infiltração, afinal. “quem gosta de miséria é intelectual, pobre gosta de luxo”.

  • A nível de composição me diz mais o terceiro trabalho.
    As linhas limpas e os brancos são realmente muito interessantes.
    Assim que eu tiver disponibilidade de capital, lanço uma oferta para a obra.
    Minha coleção ficará muito mais completa, tenha paciencia pois meus advo-
    gados estão trabalhando para isso.

  • Uma das funções da arte atual é provocar reações, sejam boas ou não, é quebrar a letargia perceptiva das pessoas e levá-las a externar sentimentos e emoções de prazer, raiva, frustração, dor, revolta, inveja, etc. Os dois conseguiram tanto a Adriana como o Flávio….parabéns!

    • Quer ver algo quebrar a letargia????

      Vem trocar a fralda do meu caçula……deixa ela uns 15 minutos com aquela quebra de letargia e ele faz coisa mais interessante do isso ai nas paredes de casa. :-)

  • Alguém certamente está mentindo….
    Ou é o jornalista que afirma que a obra foi vendida por este preço, ou o crítico que garante que essa bosta vale mesmo todo este dinheiro, ou a própria Varejão, fazendo gente acreditar que ela é artista…

    Pablo Picasso e Salvador Dali, esses sim grandes artistas, apesar de “deformarem” seus desenhos e pinturas sabiam perfeitamente como desenhar e pintar qualquer coisa, e se davam o direito de deformar…. Já essa moça (ou velha?), duvido que saiba desenhar um cubo em cima de uma mesa.
    Não é artista. Além do mais, as linhas que aparecem na sua “obra” não são incisões como sugere o nome da instalação. Fica claro a qualquer um que a examine com a mínima atenção, que os objetos são colocados sobre a tal parede. É só verificar a posição da sombra gerada.

    E se alguma besta achar que a porcaria dela vale mesmo alguma coisa, é porque não possui noção do valor artístico e nem noção do valor do dinheiro. E neste caso, bem feito!

    • flavio, olhando bem, eu ia comprar a 2ª opção, pagaria até um pouco mais para ajudá-lo, mas como disse, olhando bem: a torneira, tenho uma igual, só uso detergente biodegradavel e não sei a procedencia do seu e o filtro o meu é de louça, mujitro mais xique, estou estudando as outras ofertas, agora se voce quizer leiloar o gerd.

  • Bom, mas acho que muita gente que está reclamando do preço da parede rasgada não hesitaria em gastar o mesmo valor (se tivesse) numa Ferrari Enzo, numa Bugatti Veyron, num Ascari….

    Tanto o quadro como os carros podem ser considerados objetos de um valor absurdo, fora da realidade de grande parte das pessoas, justificados unicamente pela ganância e lógica torta do mercado, onde são atribuídos valores estratosféricos a coisas com o objetivo de movimentar os negócios.

    O prazer de possuir e dirigir um carros destes pode ser inigualável para alguns, mas tem gente que tem orgasmos olhando a parede rasgada de 3 milhões. Esta ainda tem a vantagem de poder se valorizar ainda mais e, quando o dono enjoar dela, pode vendê-la, quam sabe, pelo dobro do preço.

    Então, acho que não dá pra criticar muito o mercado de arte e sua lógica, pois, onde a gente vê rabiscos, eles enxergam um baita investimento.

    Eu, se tivesse muuuuita grana, preferia comprar uma Bugatti, mas também investiria numas paredes rasgadas para continuar sendo rico.

    • Maurício, não queira comparar um superesportivo com uma imbecilidade dessas chamada de arte….

      Num Veyron, há todo um projeto, tecnologia, custos de produçao e de projeto, e uma marca… esses dias vi num jornal, uma reportagem sobre uma bola de futebol toda encalacrada de diamantes, deve valer alguns milhoes, aquilo, por mais que seja ridiculo e absurdo, teve alguem que idealizou, lapidou e colocou os diamantes da bola, alem disso, diamante é pedra preciosa…

      Agora, pagar mihoes nessas merdas que essa guriazinha de nome de humorista stand up comedy, é realmente uma comédia (de mau gosto)

    • Cara, já que você tocou no assunto…
      Para mim, o quadro em questão não tem graça nenhuma.

      Mas pensemos num quadro legal: num quadro dum Picasso ou Bosch. Acho uma baita sacanagem um quadro de um gênio desses ficar numa parede particular, sem que outras pessoas possam apreciar.

      Que bom que esse ficará numa parede particular!

  • É simplesmente bizarro.

    Se esta é a número dois presumo que deva existir a um, seria interante conhecê-la pois deve custar mais caro, afinal foi onde surgiu a inspiração.

    Por mais que observá-se vi a parede, vi as tais incisões mas não consegui achar a tal Fontana, que presumivelmente deve ser uma fonte, de água mesmo e não de saber.

    Walter

  • Quando dizem que o ser humano está emburrecendo eu concordo.

    Da Vinci, Salvador Dali, Picasso, Michelangelo e tantos outros fazem uma sombra enorme nos “artistas” da arte moderna.

    Mas estes “artistas” conseguem arranjar otários esbanjadores que gastam bufunfas inacreditáveis nas porcarias que produzem. Não fazem arte, mas são espertos.