MENU

domingo, 13 de maio de 2012 - 11:57Sem categoria

HISPÂNICAS (4)

SÃO PAULO (viva la Revolución!) – Não foi o rei da Espanha que mandou Hugo Chávez se calar? O mundo dá voltas. Assim, foi em Barcelona que um chavista de quatro costados calou a Espanha. Toma! Chupa!

OK, estou politizando a corrida. Mas é quase impossível passar ao largo de algumas questões políticas quando se trata de uma vitória como a de Maldonado hoje em Barcelona. Afinal, Pastor é fruto direto de uma política de Estado da Venezuela, a de apoiar pilotos em várias categorias pelo mundo através da PDVSA, sua estatal petrolífera.

Pode-se achar certo ou errado, pode-se, e deve-se, discutir até onde é razoável a destinação de verbas ao esporte em países pobres, mas o fato é que está dando certo. E o grande resultado veio antes do que se previa. Maldonado está apenas em sua segunda temporada na F-1. E conquistou uma vitória daquelas, levando a bandeira de seu país e a alma bolivariana ao céu. É legal ver uma nação como a Venezuela ter do quê se orgulhar mundialmente. Os caras sofrem bullying econômico e político dos EUA, são tratados como uma excentricidade “do mal” pela patética imprensa do maior país da América do Sul, o Brasil, recebem a indiferença e a soberba dos colonizadores europeus, e a vida lá não é fácil, não.

Eu, sinceramente, achava que Maldonado não chegaria nem no pódio. Errei feio, ainda bem. Ganhou com autoridade, perdeu a ponta apenas na largada e após um pit stop, e no fim soube se sustentar à frente de Alonso, apesar das insinuações de pressão por parte do asturiano.

O ritmo de corrida da Williams foi surpreendente. E foi muito legal ver a equipe voltar a vencer depois de quase oito anos. A última vitória foi de outro sul-americano, Montoya, no GP do Brasil de 2004.

Os pneus foram uma das chaves da corrida, e foram os duros os que mais agradaram, por incrível que pareça. Quem guardou macios no sábado, comprometendo o grid para se dar bem no domingo, deve ter se arrependido. Nem precisava, afinal. De qualquer forma, era importante administrar o gasto da borracha o tempo todo e até o fim, sempre no limite, sem  muita margem de erro. Vejam Alonso: terminou 0s6 à frente de Raikkonen, o terceiro. Porque ficou sem pneus no fim. Mais 100 metros de pista e teria perdido o segundo lugar.

Foi uma bela prova, com algumas atuações destacadíssimas. Vettel, por exemplo, parou quatro vezes nos boxes (foi punido bestamente por não tirar o pé numa bandeira amarela), trocou o bico, foi para trás, voltou para a frente, passou uma porrada de gente e chegou em sexto. Pouco? O bastante para seguir na liderança do Mundial, com 61 pontos. Ao lado de… Alonso!

Não é inacreditável esse Alonso? Um fodón, mesmo. Quase ganhou hoje. Tem ajudado o fato de McLaren e Red Bull se atrapalharem mais do que o habitual. Hamilton, por exemplo, seria o maior favorito à vitória se largasse na pole. Mas a equipe cagou no negócio da gasolina e ele teve de largar em último. Chegou em oitavo. Já Button fez uma prova apagadíssima e terminou em nono. Foi um dos piores finais de semana dele desde que chegou à McLaren. Precisa reagir. Entre os rubrotaurinos, acho que fizeram todas as apostas erradas no sábado. E a Mercedes, que tem andado na frente da Ferrari, não brilhou desta vez com Rosberg e viu Schumacher bater em Bruno Senna num lance meio confuso sobre o qual falo daqui a pouco.

Mas voltando aos destaques, como não mencionar o próprio Hamilton, que veio veio babando lá de trás? E Kobayashi com suas ultrapassagens impossíveis?

E tem a Lotus, que vai bem, obrigado, mas acabou decepcionando um tiquinho. OK, terceiro e quarto, legal, mas… Mas dava para ganhar, não dava? Se o Maldonado é capaz de vencer com uma desacreditada Williams, por que não a Lotus?

Porque, hoje, apostou errado. Optou por um ritmo contido no início da prova para atacar no final, quando o time esperava que Williams e Ferrari fizessem uma quarta parada. Até precisariam, porque Pastor e Fernando terminaram a corrida com pneus em frangalhos. Mas àquela altura, com a distância que tinham em relação a Kimi, não iriam fazer mais um pit stop nem sob a mira de tanques da OTAN.

Enfim, um enorme parabéns a Maldonado e à Venezuela. Daqui a pouco volto para mais umas cascatas.

163 comentários

  1. gera disse:

    O bicho tá pegando por aqui!

  2. João disse:

    Fodam-se todos à Direita! Viva Chavez

  3. Luciano Goes disse:

    Pô Flávio! Por favor resuma-se a comentários esportivos, pois comentar acerca de políticos e defendê-los é no mínimo inconveniente, seja de que posição for, todos, digo todos, seja de que posição for, não merecem a mínima defesa, pois qualquer um deles está literalmente “cagando” para tudo e para todos.
    Enfim, adorei a vitória do Maldonado, não pelo fato de ser sul-americano, senão cairei em pachequismo latino-americano, mas sim pelo fato de ser mais um bom piloto na categoria, a exemplo de Vettel, o moleque mostrou ser rápido e audacioso, fazendo calar a boca dos críticos, bem como colocar mais competividade na categoria.
    Enfim, meu amigo, para de ficar defendendo político, vamos curtir o automobilismo e o esporte, pois não vale a pena defendê-los, seja de que país ou ideologia, se é que isso existe, que for, como cidadãos a nossa função deve ser sempre e sempre o respeito aos princípios democráticos…

    • Flavio Gomes disse:

      Será que vocês ainda não perceberam que NINGUÉM me diz o que devo ou não escrever?

      • Luciano Goes disse:

        Não estou dizendo ou “mandando”, adoro os teus comentários acerca de automobilismo, pertinentes e realistas, mas poderia maneirar em discursos políticos que não levam a nada, só isso, acho que não vale a pena, mas enfim, é apenas um conselho e um comentário de um admirador e leitor de seu blog realizado em um espaço que você nos destina e nos concede em respeito, que acredito deva ser mútuo, nada mais… Desculpe qualquer coisa…

      • Dr Francisco Rocha disse:

        Parabéns Flávio Gomes, voltei a ser teu fã.
        Parabens pela cabeça pensante.
        Torcemos por um time que recebe menos da metade de grana da Rede Globo, mas com certeza faremos um bonito papel.
        Viva a Lusa: Vermelha, bem Vermelha e também Verde.
        Viva Alvaro Cunhal, Saramago,Salgueiro Maia…

  4. Ricardo Bigliazzi disse:

    Adoro a Venezuela… só que tenho pena de seu povo… que poderia viver muito melhor num Pais que literalmente “boia” no petroleo… pena que só os amigos do “Cara” é que estão bem de vida de verdade.

    Segue o jogo… fiquei muito feliz pelo Frank Williams.

    Obs.: Esse ano as coisas estão mesmo emboladas na F-1… se continuar assim até a Ferrari tem condições de ganhar o campeonato.

    Imperador

  5. Volnei Santos disse:

    Por Flávio Gomes:

    HISPÂNICAS (3)

    “…Claro que Hamilton, largando em último, deixa de ser o favorito à vitória. Agora, acho que fica mesmo com Raikkonen. E Pastor, meu querido, lute pelo pódio. Vai ser bem bonito e um presentão de 70 anos ao velho Frank.”

    HISPÂNICAS (2)
    “…O venezuelano não deve ser considerado candidato a pódio, apesar da inédita primeira fila (sua melhor posição de largada fora um sétimo em Silverstone no ano passado). O ritmo de corrida dele e da Williams não é das coisas mais sólidas da F-1 atual, mas se ele não fizer nenhuma bobagem, pode pensar em terminar entre os seis primeiros.”

    Que declarações, caro blogueiro… rsrsrs

  6. Tiago Montoya disse:

    Comentário-resposta dirigido ao leitor André Gonçalves:
    Faço suas palavras minhas palavras, entendo que Alonso é um bom piloto, mas um caráter de gosto duvidoso por trabalhar incenssantemente nos bastidores para possuir toda a atenção e benesses que a equipe possa lhe oferecer, isso não há dúvida? Talvez jamais veremos novamente um Felipe Massa como aquele guerreiro aguerrido da temporada 2008, pois trabalhar dentro de uma equipe em que é proibido ser competitivo deve ser muito frustrante.
    Outro adendo, a principal razão para que Alonso e Vettel estejam na ponta dos cascos nada mais é conseqüência das patotadas da Mclaren, que lembra algo da Ferrari em 2008 ou até pior, visto que a equipe escarlate italiana começou a zonear com as estratégias já na reta final daquele campeonato.
    Eu sugiro que pela regularidade, os dois pilotos da Lotus sejam os principais candicatos ao título, caso uma vitória venha a camhar para alguns deles.
    Boa sorte e boa temporada a todos.

  7. Fabio Pedroso disse:

    Meritos ao Maldonado que está de parabéns, já o chaves nem devia estar na pauta, é só um ditadorzinho.

    • Rafael Rodrigues disse:

      Bizarro. O primeiro ditador do mundo eleito democraticamente. Porque eu estou surpreso com esses reaças?

    • Muchacho disse:

      “ditadorzinho”, mas eleito democraticamente pelo povo da Rep.Bolivariana da Venezuela, tendo confirmado seus mandatos todas as vezes que houveral recalls (lá tem disso)….bem diferente do Bushinho e Zelaya em Honduras….esses sim, ditadores de merda da direita !!

      • JJunior disse:

        Hahahaha…Chavez foi eleito “democraticamente” assim como Putin tb foi eleito “democraticamente”. São países em que a democracia passa longe, assim como Bolívia, Equador e, querendo entrar no esquema, a Argentina. Acho engraçado vc, Flávio Gomes, falar sobre boicote a Venezuela e sobre o que diz os jornalistas brasileiros sobre este país. Gostaria de ver se vc conseguiria dizer coisas lá que vc diz aqui. Menos pessoal menos. Liberdade de expressão não existe nestes países acima citados.

      • Flavio Gomes disse:

        Reinaldete…

      • Jr. disse:

        Ah tá… mais um leitor assiduo da inVeja, foia e estadinho, fãzaço da rede bobo… A liberdade de imprensa que eles defendem é a de acusar a todos que interferem, seja de que maneira for, nos seus negócios, ou nos negócios de seus anunciante$$$… Veja a CF e analise a programação dessa turma e analise se o que eles mostram é o que diz a CF…

  8. rodrigo mota disse:

    fico feliz pelo Maldonado. um novo vencedor, uma nova bandeira, um novo hino…

    dane-se a politicagem. é um país sulamericano, um vizinho nosso. o mínimo que devemos fazer é dizer “parabéns hermanos”…

    a Williams mereceu esse presente. uma equipe grande no passado, que passou uma fase ruim mas agora parece estar se acertando. Maldonado largou bem, correu bem e mereceu vencer. uma vitória como essa muda o time todo, dá a motivação necessária porque mostra que o carro é bom e o time rende.

    se Bruno Senna não faz o dever de casa paciência, Maldonado fez, ele pode ser um porra-louca do caramba, mas o que vale é o resultado e Maldonado em primeiro e Bruno Senna abandonando é o que conta.

    ficamos putos porque faz um bom tempo que o Brasil não coloca alguém no primeiro lugar. e enquanto não tivermos pilotos FDPs não teremos vencedores tão cedo…

    porra! eu quero ver um Brasileiro com o estilo do Raikkonen que não tá nem aí pros outros! Eu quero um doido como o Hamilton que sai por aí ultrapassando sem pensar muito e dane-se o resultado! Eu quero um maluco com o estilo do Kobayashi que faz ultrapassagens kamicase! Eu quero um “hell yeah!” feito o Buton que fica quieto na dele e subitamente aparece em primeiro lugar!

    Sei lá! Eu quero um Brasileiro na Formula-1 que tenha estilo próprio e não um sem sal como são Bruno Senna e Felipe Massa. Título faz falta sim, mas Gilles Villeneuve não ganhou nenhum, mas era um “showman” e o Canadá ama o sujeito!

    Acordar domingo pra ver Bruno Senna e Felipe Massa correrem sem arriscar nada é melhor não ter Brasileiro na Formula-1. Prefiro torcer para a Mclaren e por alguma outra surpresa interessante.

    Shumacher xingou o B.Senna? Porra sobrinho xinga o Alemão, manda um “that Germany faggot” e pronto! Agora reclamar na Globo? Schumacher sabe quem é Galvão Bueno?

    Parabéns ao Maldonado. E agora torcemos para o Perez ganhar uma também. O Mexicano merece também…

  9. Rafael Portugal disse:

    Flávio, vejo semelhança entre essa vitória hoje da Williams que coroou os 70 anos do Frank Williams e a de 88 do Berger pela Ferrari (dobradinha com Alboreto) após a morte de Enzo Ferrari aos 90 anos… naquela vitória muitos falam em carro fora do regulamento… e nesta de hoje?

  10. Gabriel disse:

    Mais uma vez, todos os parabéns pelos ótimos comentários.
    No inicio também achei que Maldonado não seguraria Alonso mas, pelo jeito a Willians foi mais inteligente e melhor na pista, mereceu vencer.
    Agora…, a Ferrari não está tão mal como dizem, pois quase ganha sua segunda corrida no ano e está em primeiro no campeonato de pilotos.
    Seguramente este ano todos carros estão mais ou menos equiparados. Porisso em cada corrida ganha um diferente.

  11. Angelo disse:

    Discussao sem sentido. A venezuela depende da venda do petroleo, e o brasil da venda de produtos agropecuarios e minerio de ferro. Pouco importa a politica nisso. O que me deixa revoltado é a globo investir na f1, e apostar na stock car nacional, ao inves de uma categoria de monoppstos, como era a F Renault…

  12. Cassius Clay Regazzoni disse:

    A Willians venceu, e isto é realmente o que importa, porém, não se deve deixar de ressaltar que com uma enorme e relevante ajuda do Líder Bolivariano Hugo Chávez.

    Sem os dólares da PDVSA e Maldonado, a Willians não venceria, simples assim.

    Chuuuuuupa Espanha, Chuuuupa empresas espanholas, Cuuuuupa espanhóis e Chuuuuuuupa Ferrari.

    Patrocínio da PDVSA para Willians: U$ 50 milhões. Bancar a carreira de vários pilotos venezuelanos U$ 20 milhões. OUVIR O HINO DA VENEZUELA NO LUGAR MAIS ALTO DO PÓDIO EM PLENO GP DA ESPANHA DEIXANDO ALONSO EM SEGUNDO E DAR UMA VITÓRIA A FRANK WILLIANS EM SEUS 70 ANOS DEPOIS DE 08 ANOS: Não tem preço.

    Ah! Rei Juan Carlos (vagabundo fascista matador de elefantes e filhotinho de Franco), MALDONADO FEZ VOCÊ SE CALAR EM PLENA ESPANHA, OTÁRIO!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>