COM EMOÇÃO (E SÓ)

SÃO PAULO (engata a quinta e vamos nós) – Não dá para dizer que a temporada 2012 da Indy foi fortíssima, um sucesso, o renascimento da categoria. Não. Teve etapa cancelada, corridas em circuitos bisonhos como o de Baltimore, carros feios, um motor, o Lotus, indecente, mudanças de regra no meio do campeonato e, pior, no durante as provas, um nível técnico bastante discutível.

Mas não dá para dizer que a decisão tenha sido despida de emoções. Foi um verdadeiro thriller a corrida de sábado à noite em Fontana a partir do acidente de Will Power, um piloto que, definitivamente, precisa arrumar um sósia que corra em seu lugar nos ovais. Vai ser ruim de oval no inferno.

Mas o acidente não fechou a conta, porque a incrível Penske refez o carro, na Indy pode, e o colocou de volta para somar alguns pontos-migalha. Aí, Ryan Hunter-Reay, doravante chamado Ranterrei, precisava de um quinto lugar para ser campeão. E até as últimas voltas estava em sexto! Foi quando deu um sprint tirando forças não se sabe de onde, terminou em quarto e ficou com a taça.

Foi um final bárbaro para um campeonato que precisa ser revisto em muita coisa. Há muitas incertezas para o ano que vem, de todos os níveis: chassis, carenagens, motores, regulamento, patrocinadores, pistas, pilotos, calendário, tudo. A Indy tem alguns meses de muito trabalho pela frente.

Quanto a Barrichello, grande atração para os torcedores brasileiros no início do ano, acabou o campeonato sem vitórias. Nem pódio. Pegou uma equipe ruim e as coisas foram menos fáceis do que muita gente imaginava. A empolgação com ele terminou muito cedo. A própria emissora que transmite as corridas para o Brasil não levou o campeonato muito a sério. A ver o que vai acontecer em 2013. Com a Indy e com Barrichello.

Subscribe
Notify of
guest
86 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Al
Al
9 anos atrás

A temporada da Indy começou até promissora, teve corridas legais, mas não tevo como ter paciência com a Band.
Cobertura meia-boca, mas o pior era deixar de transmitir as corridas para passar futebol.
Do meio da temporada em diante, desisti.

Fábio
Fábio
9 anos atrás

Na boa… eu qria até saber a opinião do Flavio Gomes na posição de jornalista. Eu achei q a Band foi muito burra em não aproveitar a chegada do RB na indy pra promover a categoria e as transmissões. Na indy SP deu pra perceber nitidamente o efeito colateral q a chegada do Rubens causou na categoria. Se falta um marketeiro bom na emissora, contratem outro. E se eles não tem interesse na categoria, liberem a transmissão pra outra emissora e parem de tratar o telespectador com desrespeito.

Guilherme Esteves Pigatto
Reply to  Fábio
9 anos atrás

Fábio, as emissoras que dariam prioridade a categoria seria: O SBT e a Record

Anderson Puff
Anderson Puff
9 anos atrás

A Band e o Luciano Gaga do Valle conseguem ser muuuuuuuito piores que a Globo e o Galvão, a Band não leva a Indy a serio, não transmite as corridas, e mesmo no Band Sports ela corta pro futebol antes mesmo do vencedor voltar pros boxes, a Band é RIDICULA…

Anderson Vilela
Anderson Vilela
9 anos atrás

Acho que eu vi outra corrida, todo mundo falando que o Ranterrei foi cerebral, mereceu e tal, mas pra mim ele teve muita sorte. O carro náo tava bom, ele passou perrengue nos treinos pra segurar o carro na pista, chegou até a bater uma vez. Se a prova não fosse de 500 milhas, ele não levava. Pilotos que estavam na frente dele ou com potencial pra passá-lo tiveram problemas na parte final da corrida: Tagliani, Sato, Kanaan, Briscoe.

Mas é assim, todo campeão da Indy conta com uma dose imensa de sorte.

Enko
Enko
9 anos atrás

o que mais voces queriam? que ele repetisse nigel mansel que saiu da f1 e foi correr na melhor equipe da época?
tem cara que não se conforma, o rubinho foi ludibridiado pelo,sr jimmy vasser que lhe deu um carro fora do regulamento para fazer os testes e assim patrocínio, (não sei se sabia, mas o tony com certeza sim), não lhe entregou equipamento à altura durante o campeonato, mas mesmo assim o barrica fez o que pode, principalmente por nunca ter andado em ovais, não conhecer os sistemas de estratégia e relargadas e principalmente as pistas, sem falar do efeito idade que também pesa,
o, carro totalmente diferente do que estava acostumado, (nem direção assistida tem), sem toda a parafernália eletrônica de hoje na f 1
até que fez muito para um ano de aprendizado, só podemos julgá-lo após mais um ano e com um carro realmente competitivo.
quantos pontos ele conquistou para a equipe em relação aos seus companheiros; alguém sabe?
e para que o critica, vai lá, senta e faça melhor.
não sou fanático pelo cara, mas detesto injustiças, principalmente de pessoas que não sabem o que é um carro de corrida, ou pilotos de video game.
como alguém já disse: o mal de um brasileiro, é outro brasileiro
apenas o que é de fora tem valor, principalmente se for alemão.

Ulisses
Ulisses
Reply to  Enko
9 anos atrás

Isso aí!

Carlos Roberto da Silva Junior
9 anos atrás

Parabéns há Ryan Hunter Reay que ficou sozinho na luta pelo título depois da saída de Will Power, correndo com calma de forma regular e cerebral, fazendo somente o necessário para ser campeão. Lembrando que os Estados Unidos voltam a ter um campeão americano em 2012, e o anterior foi em 2006 com Sam Hornish Jr.

Nelson Piquet "clone"
Nelson Piquet "clone"
9 anos atrás

Problema do Rubinho na Indy é o mesmo da Formula 1, segue o vídeo abaixo:
http://www.youtube.com/watch?v=-MUzG-2qq98

Enko
Enko
Reply to  Nelson Piquet "clone"
9 anos atrás

esse cara calado é um poeta.
se acha o dono da verdade, se envolveu com o cisne ybernando, tem um filho gay e se acha o maioral.
sempre posou de durango mas era filho,de deputado e ministro da saude.
no tempo da formula vw era um caipirão que mal sabia falar, hoje se proclama o rei da verdade.
e tem gente que compra essa imagem.

Marcelo
Marcelo
9 anos atrás

Ryan Hunter-Reay foi macho pra caramba ao disputar posição com Kamikaze-Sato no final, ainda mais lembrando da disputa Sato x Franchitti na Indy 500, ninguém aliviou o pé. Hunter-Reay foi campeão com méritos a frente da poderosa Penske, Reay corre pela boa equipe Andretti, mas o piloto foi oportunista e levou o título. No caso do Brasil mais uma vez foi provado, Castroneves não é piloto pra disputar títulos, a anos corre em time de ponta e nunca foi campeão na categoria, pelo menos Helinho tem o mérito de vencer três vezes a Indy 500, o que não é pouca coisa.

Kanaan que é melhor pra campeonatos sempre ficou na mão por falta de equipamento, pela equipe Andretti Tony chegou ao título. Quanto ao Rubinho, fica a grande dúvida! Pilotos novatos como Pagenaud ou com pouca experiência como Hinchcliffe mostraram que são as novas feras! Eles se destacaram em várias provas esse ano.

Justin Wilson e Ed Carpenter que ainda tem pouca expressão na categoria venceram provas esse ano. Takuma Sato também se destacou em várias corridas chegando até a dois pódios, mas o japa não chegou a vencer. Rubinho com carro semelhante, no geral em classificação foi fraquíssimo e na provas pra somar pontos era um “deus nos acuda”. Pela pontuação da Formula 1 Rubens só marcaria 36 pontos, na tabela Rubens ficou em 12º, mas suas corridas não convenceram.

Só resta esperar que “barrica” melhore já no começo de 2013, senão a Band nem vai dar atenção! Castroneves começou vencendo e nem assim a emissora deu valor as corridas.

Aliás, essa emissora é bem FDP! Tudo bem que não dá pra competir com a hora do “futiborzinho” nas tardes de Domingo, mas custa passar a corrida completa na parte da madrugada? Quem gosta assiste a qualquer hora, mesmo se for reprise, a Sportv faz isso com a F1! Nem sei o que a Indy esta fazendo na Band…alguém pode me responder?

Uma coisa é certa, Rubinho vai “apanhar que nem gente grande” pra chegar ao título na Indy. Superar pilotos do calibre de: Franchitti, Dixon, Power, Castroneves, Kanaan e agora o confiante campeão Hunter-Reay, não vai ser tarefa nada fácil para Barrichello. Pra piorar, chegou mais duas feras: Hinchcliffe “rookie de 2011” e Pagenaud “rookie de 2012”, esse francês com carro mediano não ficou na reclamação e fez uma temporada de dar gosto.

Boa sorte ao Rubinho porque ele vai precisar…outro detalhe, ficou uma forte IMPRESSÃO que Barrichello não aprovou a categoria, se isso continuar…pode voltar ao Brasil! Ninguém chega ao título desmotivado…

Enko
Enko
Reply to  Marcelo
9 anos atrás

idade pesa meu caro, e como para o seu amado shummy ela tambem chegou para o barrica, sem contar comm outras coisas que mencionei mais acima.

Rodrigo DC
9 anos atrás

Cara comentário ridículo.

Comentário de pessoas que com certeza não acompanham a categoria.

Que essas pessoas continuem longe da Indy, até pq se for pra ficar falando merda ou comparando com a F1 que fiquem longe.

A temporada foi boa, bem melhor que as anteriores, e a categoria já está se reinventando, esses chassis são novos, em 2014 vem os kits que poderão deixar os carros diferentes, houveram várias mudanças do ano passado pra esse, só que o povo espera um milagre, que do nada de tudo certo, antes sim a categoria estava estacionada, com um chassis que já tinha uma década de vida.

ESPERO QUE NO ANO QUE VEM ARRUMEM ALGUMAS CAGADAS DESSE ANO, MAS QUE NO GERAL AS DISPUTAS SE MANTENHAM, E VAMOS DAR TEMPO AO TEMPO.

Corvettão
Corvettão
9 anos atrás

E nem em uma categoria pré-falimentar nosso Arrelia genérico consegue um título. Dizem as más línguas que está apanhando também nos campeonatos virtuais online de automobilismo.

Enko
Enko
Reply to  Corvettão
9 anos atrás

voce faria melhor?

MAL-HUMORADO
MAL-HUMORADO
9 anos atrás

Na qualidade de simpatizante do Barrichello, torço para que ele vá para a Chip Ganassi ano que vem, essa equipe dele é uma piada, o estrategista de corridas dele, então…
.
Fórmula-1 não dá mais para o Rubinho, a verba dele é muito pequena.

Carlos Roberto da Silva Junior
Reply to  MAL-HUMORADO
9 anos atrás

Eu acredito que a Chip Ganasi manterá sua dupla para 2013, e caso surja uma possibilidade de o Rubinho ir para lá, será num terceiro carro. O Brasil precisa de uma nova geração na F1, e tem Luiz Razia e Felipe Nasr a caminho, e chega de Rubinho na F1 que ainda está inconformado, já o Massa que é nove anos mais novo que o Rubinho, está condicionado a guiar pela Ferrari, e quando ele sair dessa equipe, eu acho que ele deixa a F1.

Ivo Correia Castro
Ivo Correia Castro
Reply to  Carlos Roberto da Silva Junior
9 anos atrás

Acho que o cara quis dizer a equipe ‘satélite’ da Ganassi, em que o Barrica está sendo especulado.

Carlos Roberto da Silva Junior
9 anos atrás

Depois da unificação de 2008, há F-Indy está se reinventando. O Will Power está me parecendo o Nigel Mansell da Indy com esse TRI – VICE, e com mais um VICE, ele ficará parecendo o Stirling Moss da Indy, e só vendo para crer. O Rubinho é um bom piloto, tendo em sua característica de chorão e reclamão, só que ele não é um piloto poderoso e de grande força política, e com certeza o Rubinho só terá pelo menos uns cinco anos de competividade na F-Indy, depois disso ele praticamente se tornará um BISAVÔ das pistas, e não adianta dizer por aí que correrá até os 100 anos que não vai.

MTP
MTP
9 anos atrás

A CART/Indy era um campeonato legal, bem competitivo e com pilotos de ponta respeitáveis. Essa fase durou entre o final dos anos 1980 e início dos anos 2000 e, mesmo sem as 500 Milhas de Indianapolis e com estrangeiros vencendo, era bem popular nos EUA e no resto do mundo. Enquanto isso, a IRL, cujo único trunfo era as 500 Milhas de Indianapolis, era uma categoria bem capenga.
Ocorre que houve um racha na CART. Roger Penske não concordou em ver a categoria com ações sendo vendidas na Bolsa de Valores de Nova Iorque e resolveu debandar em 2002. A partir daí, todas as equipes de ponta, exceto a Newman Hass e a Forsythe, debandaram para a IRL. Porém, essa ainda continuou correndo apenas em ovais por algum tempo e não conseguiu atrair atenção. Já a moribunda CART foi se descaracterizando, deixando de correr em ovais e chegando ao ponto de correr apenas em mistos no seu último ano. Época em que Bordais foi rei, com uma Newman Hass com o gordo patrocínio do McDonalds e um grid de baixíssimo nível…
Mesmo a reunificação não conseguiu fazer com que a era de ouro retornasse… muito por causa do amadorismo da gestão feita, anteriormente, por Tony George e, mais recentemente, por Randy Barnard, um empresário dos rodeios que não entende nada de automobilismo, mas zerou as dividas da IRL (agora Indy Car).
Para mim, a categoria peca, principalmente, pelo excesso de corridas em circuito de rua, onde o público é bem maior que nos ovais, que não atraem como antigamente o público por causa da divulgação e um certo boicote promovido pela NASCAR, sócia de boa parte dos ovais estadunidenses… além disso, há uma resistência dos organizadores da Indy Car em organizar corridas em circuitos mistos tradicionais, tanto que o único que tinha corrida (Watkins Glen) caiu fora do calendário…
Enfim, a coisa só melhora se a organização da categoria mudar, senão o futuro será tenebroso, infelizmente.

Lucas SG
Lucas SG
Reply to  MTP
9 anos atrás

Perfeito comentário! A IndyCar precisa urgentemente voltar aos mistos fixos como Elkhart Lake e Laguna Seca, onde aconteciam ótimas corridas, com muitos pegas, e aos ovais mais longos, como Homestead e por que não, tentar Daytona!

Andre
Andre
Reply to  Lucas SG
9 anos atrás

Até gostaria de ver a Indy andando em Daytona, Talladega, Darlington… O problema é a inclinação desses ovais proporcionar algo similar ou pior do que aconteceu em Las Vegas ano passado.

Guilherme Esteves Pigatto
Reply to  Lucas SG
9 anos atrás

gostei, seria uma boa Lucas

Ulisses
Ulisses
Reply to  MTP
9 anos atrás

Ótimo comentário!

Alexandre g
Alexandre g
9 anos atrás

Não sei como eles conseguem… num país com pistas como laguna seca, road america, road atlanta, sebring, eles colocam cada bosta… só tem oval e circuito de rua. Acho que se colocassem estas pistas clássicas já ajudaria na audiência

Tulio
Tulio
9 anos atrás

Por curiosidade, por que a mudança do título do post?

Tulio
Tulio
Reply to  Flavio Gomes
9 anos atrás

Hahaha, percebi que ia vir uma dessas assim que mandei a pergunta.

f. amaral
f. amaral
9 anos atrás

achei legal que Hunter-Reay (rânter ríei em fono português aproximado) criou um monograma – signo com as primeiras letras do nome – para se identificar ao público, está no dorso das luvas dele, e apareciam em primeiro plano na camera onboard lateral.
bem tradicional, sem nada lembrando pista, roda, carro ou qualquer coisa de corridas.

e já demonstrou mandar bem em pistas de rua e sob chuva, então penso que poderia ser competitivo na F1, que tanto se diz ‘preocupada‘ em ter um piloto estadunidense no seu grid.
fosse aquele mundo menos complicado era chamar o cara e dar uma chance decente a ele.

Anderson
Anderson
Reply to  f. amaral
9 anos atrás

Pelo amor de Deus, deixa o cara livre desse câncer destruidor de carreiras que é a F1. Se ele não for pra equipe certa, não arruma nada, por melhor que seja.

f. amaral
f. amaral
Reply to  Anderson
9 anos atrás

nao se apoquente, ee virtualmente impossivel arranjarem um bom cockpit pra ele lea, foi só uma conjectura, viagem minha.
fiquei muito feliz pela conquista dele pelo piloto que é, e como deu pra perceber o que mais admirei foi o tal monograma nas luvas – que aliás tem sim em seu desenho uma analogia com um monoposto de corrida, no desenho simétrico do HRH.
e, pensando além, na F1 ele dificilmente teria permissão de ocupar o dorso de suas luvas ‘apenas‘ com seu monograma.
que ao menos o convoquem para a corrida dos campeões mundiais na Tailândia no finzinho do ano.

ALEX B.
ALEX B.
9 anos atrás

Flavinho, acho os carros de indy muito ruins, atrasados mesmo. São ruins pra todos, da vero, mas sair da tecnologia e da frieza da F1, pra cair numa porcaria defasada e amadora da Indy, não deve ser facil!

Leandro Schmidt
Leandro Schmidt
9 anos atrás

Acompanhando a categoria neste ano tive a sensação que é uma categoria FALIDA!
Vai ficar se arrastando como pode, a espera por um milagre.

Publico vergonhoso para uma decisão de campeonato…

Gerson
Gerson
9 anos atrás

Não sei porque mas esse ano a Indy foi mais chata que o normal. Esse negócio de “clima informal” como diferença da categoria para a F1, mais uns circuitos toscos, com asfalto mais tosco ainda, deu uma impressão de ‘amadorismo’ na concepção negativa da palavra.

Chato demais. pra mim, se acabasse a categoria neste ano, não sentiria falta nenhuma.

Esse negócio de correr em oval e a CERTEZA que vai ter bandeira amarela…Quando na F1 vc imaginaria um carro destruir a traseira, parar nos boxes, o piloto trocar de roupa, levando um monte de voltas e depois de um tempão, a equipe manda trocar de roupa, colocar o macacão e voltar pra corrida? Acharam o máximo da esportividade, da competição…eu achei ridículo e mico anunciado…deu no que deu.

E essa última corrida, com a batida “mais que conveniente” do Sato no muro, com o Hunter Reay vindo logo atrás precisando só ganhar justamente aquela posição para ser campeão…Esquisisto.

“F-INDY: BORING AS USUAL”.

Felipe
Felipe
Reply to  Gerson
9 anos atrás

Gerson,

Perdoe-me a sinceridade, mas você com certeza não viu a corrida. O Sato vinha brigando pela quarta posição com o Hunter-Reay. Portanto, mesmo que o Sato não batesse e concretizasse a ultrapassagem, o título do piloto da Andretti estaria assegurado, pois ele podia chegar até a quinta colocação.

Abraço

Matheus
Matheus
Reply to  Gerson
9 anos atrás

A bandeira amarela existe na F-Indy desde muito antes de você nascer. Faz parte do regulamento e é assim que funciona. Goste você ou não! Nem todos os pilotos da categoria, experts como você, conseguem correr 250 voltas com a mesma concetração e não cometer erros. Nem todos os carros, perfeitos como o seu, andam 500 milhas sem algum problema que os leve ao muro.

E o que “deu no que deu”? A volta do Power para a corrida forçou o Hunter-Reay a chegar em quinto. Na penúltima volta ele disputava a quinta posição com o Sato. Atrás deles vinha o Hélio, da mesma Penske com pneus novos tentando ultrapassá-lo e garantir o título para a equipe. O Marco Andretti queimou a útlima relargada para proteger o companheiro de equipe dos adversários… E o Sato bateu de propósito como em Indianápolis? Realmente você acompanhou bem a corrida e a temporada…

Além de ser esporte, camarada, tem muito dinheiro envolvido. Grandes empresas norte-americanas estampam suas marcas naqueles carros e querem o retorno financeiro esperado.

Agora, para terminar, por que esta mania de comparar F-Indy com F1? Que negócio mais chato.

Anderson
Anderson
Reply to  Matheus
9 anos atrás

Deve ser fanboy da F1. Sem mais.

Enko
Enko
Reply to  Anderson
9 anos atrás

esse gerson é uma comédia.

Alex
Alex
9 anos atrás

é pena também que o Celso Miranda esteja desaparecendo das transmissões do Band Sports, não só na Indy mas em todas as categorias. Alguém sabe o motivo?

Luiz Oliveira
Luiz Oliveira
Reply to  Alex
9 anos atrás

Celso virou mais para as motos…….È motoqueiro inclusive…..Influência do caipira bobão que divide algumas transmissões

Ernesto Longhi
Ernesto Longhi
9 anos atrás

A Formula Indy é uma várzea. A gente sabe que o Rubens é bom piloto, é experiente e tudo mais. Mas estar sempre figurando ali no top 10 no primeiro ano? Com uma KV? Experimenta dar uma Caterham pro Helinho pra gente ver uma coisa…

Fabio Pedroso
Fabio Pedroso
9 anos atrás

Esses carros todos iguais mesmo chassis, pelo menos os motores sao diferentes, carros feios pra burro, parece meio amador mal organizado, está uma categoria estranha. A melhor fase da indy na minha opinião foi quando o Émerson fittipaldi correu, com a irl e cart juntas, varias equipes e bons pilotos.

Mauricio
9 anos atrás

Quanto a beleza dos carros… Preconceito bobo o seu.

Com certeza um Indy é muito mais bonito que os atuais F1 com aquela trapizonga na frente!

Excessão honrosa feita a MacLaren. É um carro Lindo!

Luiz
Luiz
9 anos atrás

Nas olimpíadas vi uma corrida pela Bandeirantes (já que a BandSport estava focado nas olimpíadas), tem mais comercial do que corrida, um desrespeito ao telespectador. Na BandSport não tem intervalos, mesmo nas bandeiras amarelas – que é outra coisa que enche-o-saco na Fórmula Indy – mesmo nos ovais poderiam ser mais rápidas – mas como eles tem patrocinador até para as equipes de resgate…. quanto mais tempo ficar aparecendo melhor!
Nesta última corrida, uma bandeira vermelha inventada. Barrichello segundo o narrador e o comentarista com perspectivas de ir para uma equipe melhor. Mas como toda Fórmula Indy, sem nada definido para 2013.
Uma pena.

rubim
rubim
9 anos atrás

o nivel tecnico dos piloto melhorou com relação a 2008/2009, chegaram gente boa como o Bourdais, Pagenaud, Taglliani, Barrichelo, Ranterrei, os novatos promissores como Hildebrand, Newgarden, Hinchcliffe fora os medalhões Kanaan, Helio, Dixon, Franchitt, Power, o problema e a falta de organização, se continuar bagunçado desse jeito talvez as equipes repitam oque fizeram em 95/96 e ressuscitem a CART.

Luiz Oliveira
Luiz Oliveira
Reply to  rubim
9 anos atrás

Marketeiro de qual deles ????,,,,,,,,,,Ou quer ser…….

Paulo
Paulo
9 anos atrás

A organização, principalmente no que se refere a estrutura dos circuitos ficou muito amadora, o próprio Barrichello fez uns comentários a respeito disso,fazendo comparação com as pistas da F1

Muita gente fez oba-oba em torno do desempenho dele, muitos influenciados pelos primeiros testes, mas ninguem lembrava que a KV era uma equipe com estrutura mais limitada, etc e tal

E a equipe não planejava ter o 3º carro, foi tudo montado muito as pressas… mas se ele continuar em 2013 tem que se desapegar da F1, porque o cidadão pra não entender que a carreira dele lá acabou..

E o Power, minha nossa… ele vai ser o Moss da Indy, só pode…

Marcos Masiero
Marcos Masiero
9 anos atrás

Peraí…

Rubinho + IZOD + Band = sucesso

Só se for um novo tipo de humor que eu não entendi…

Abraços.

Martinez
Martinez
9 anos atrás

Se Barrichello não quiser enterrar sua carreira de vez, o melhor seria voltar pra europa… Correr DTM, WTCC, WEC… Qualquer uma destas é tecnicamente superior a “Indy!”

Sds.

Luiz Aguiar
9 anos atrás

Tirando a McLaren e Marussia são mais bonitos que os da F1,..

Aldo Gomes
Aldo Gomes
9 anos atrás

A Nascar tem três categorias principais e todas são mais assistidas que a Indy nos EUA, em excessão das 500 milhas de Indianápolis. Lá não existe jogo de equipes e nem mimimi.

Rafael Quevedo
Rafael Quevedo
Reply to  Aldo Gomes
9 anos atrás

Existe sim. Na penúltima etapa o “Bryan Riscoe” cedeu a posição para o Will Power, que nas últimas voltas havia perdido varias posições.

MTP
MTP
Reply to  Rafael Quevedo
9 anos atrás

Mas o Briscoe não fez jogo de equipe em Sonoma e os pontos fizeram falta para o Power… Talvez o primeiro perca seu emprego na Penske por causa disso.

Arthur Luz
Arthur Luz
9 anos atrás

Eu acho que a Indy perdeu muito na divisão nos anos 90. A CART(Fórmula Mundial) até que foi bem nos primeiros anos acho que até 2001. Tinham pilotos bons, público bom, e campeonato organizado. Mas o povo ‘Estado-Unidense’ gosta de ver “prata da casa” vencendo. Quando os Zanardi, o Da Matta e outros gringos enxotavam os pilotos da casa e a categoria começou a fazer muitas provas fora dos EUA, complicou.
Cheguei a ver algumas corridas e achei tudfo muito confuso. Regras confusas, as estratégias são no “achismo”. Pô… todos os carros são iguais, o cara ganha no ‘ajuste fino’ do carro. Então parece que só quem sabe acertar carro e estratégia são os caras da Ganassi, Penske e Andretti. só… Em resumo… é muito varzeano. Já foi um show, mas de uns 5 anos pra cá é várzea!

abs

Alexandre Medeiros
Alexandre Medeiros
9 anos atrás

Bom dia pessoal…

Interessante é o comentário do face da Penske sobre o fim de semana da Equipe.

“After a disappointing IndyCar Series result on Saturday night, Sunday was the best medicine anyone could ask for. A win at Chicagoland Speedway to start off the Chase! Feels great to have Official Brad Keselowski leading the points for the first time.”

Resumindo alé Flavio Gomes…”Nosso piloto da Indycar fez merda dinovo, mais uma vez, novamente e o da Nascar vai tentar consertar o fim do ano” kkkk

Td de bom a todos.

Alexandre Medeiros
Natal. RN

José Augusto Rocha F°
José Augusto Rocha F°
9 anos atrás

Não aguentei ver esse campeonato. Os carros são feios demais.

Felipe
Felipe
Reply to  José Augusto Rocha F°
9 anos atrás

Na verdade esse é o público de automobilismo no Brasil, deixar de assistir um campeonato de automobilismo por causa da beleza do carro é porque não gosta de automobilismo e sim de desfile de automóveis.
Se fosse assim, ninguém teria assistido uma prova sequer da F1 esse ano.
Eu assisto até corrida de trator em câmera lenta. Isso porque eu gosto de automobilismo, independente de ter brasileiro correndo, do carro ser bonito ou dos carros serem iguais.

José Augusto Rocha F°
José Augusto Rocha F°
Reply to  Felipe
9 anos atrás

Não perco uma corrida ou treino de F1, mesmo alguns carros sendo também feios. Amo automobilismo.
O nível da Indy é fraco e os carros aberrações. Nada me atrai nesse campeonato. Mas nos anos 90 não perdia uma corrida.
Ter brasileiro ou não, não faz a mínima diferença.

Leo Silva
Leo Silva
Reply to  Felipe
9 anos atrás

Feliz comentário, Felipe! Concordo em gênero, número e grau! Valeu!

Anderson
Anderson
Reply to  Felipe
9 anos atrás

Felipe, penso da mesma forma que você. E achar as aberrações da F1 mais bonitas é complicado, não consigo não.

Ulisses
Ulisses
9 anos atrás

Belo resumo FG!
Pelos padrões de organização do Tio San e pela importância dessa categoria por lá, a tendência deve ser melhorar, piorar vai ficar difícil.

Gostei muito do Tony esse ano, sentado naquele carro limitado, daquela equipe (mais para fraca), andando junto e muitas vezes na frente das Ganassi e das Penskes. O “cara” pisa mesmo!
Esperamos 2013 portanto, tomara que o carro mude de aparência, pelo menos, ô coisinha feia sô!

TurcoMaldade
TurcoMaldade
9 anos atrás

O que não dá mesmo é ver gente que não acompanha nada fora do mundinho da Formula 1 vir dar pitaco sobre a Indy. E nem é do sr. FG que estou falando, é do pessoal qu comenta aqui, mas não sabe nada sobre a categoria.

Tem muita coisa que melhorar, sim. Mas não se reconstroi uma categoria desse porte de um ano para o outro. A Indy tá no caminho certo, só precisava rever os circuitos. Custa colocaer Road Atlanta, Road America, Laguna Seca…?

O problema é público, esses circuitos não dão dinheiro. Ai fica quem nem Spa na F1, sempre na corda bamba. Ou mesmo o GP da Turquia que era num circuito muito legal, mas não era viável aos olhos do Bernie.

Mas eu gosto dessa capialidade da Indy, faz parte do charme.

Quanto ao Rubens, decepcionou. Veremos o que fará ano que vem.

Maurício
Maurício
9 anos atrás

Pô, o Will Power fecha a curva daquele jeito e acha que não vai perder a traseira?

Claudio La7
Claudio La7
9 anos atrás

E as arquibancadas em Fontana, hein? Estavam mais cheias que num Barueri x Boa Esporte disputado em campo neutro…

Aldo Nunes de Moura
Aldo Nunes de Moura
9 anos atrás

Será que a Peske faria sucesso na F1?
Seria bem legal ter eles por lá…

Luiz Aguiar
Reply to  Aldo Nunes de Moura
9 anos atrás

A Penske já correu entre os anos de 74 a 77 tendo largado 40 vezes com 3 pódios e 1 vitória(J.Watson- Áustria-76)

MTP
MTP
Reply to  Luiz Aguiar
9 anos atrás

Na realidade, a Penske correu com equipe oficial na Formula 1 até 1976. Apesar da vitória de John Watson na Áustria, a equipe do seu Roger perdeu o patrocínio do Citybank para a Tyrrell pois essa contratou Ronnie Peterson, que tinha o mesmo patrocínio por ter certa popularidade nos EUA, apesar de não ter corrido nenhuma 500 Milhas de Indianapolis. Se eu não me engano, Peterson chegou a testar um carro da NASCAR nos anos 1970 e foi bem, e isso garantiu tal patrocínio…
Enfim, sem patrocínio, Roger Penske resolveu se dedicar apenas as competições norte-americanas (principalmente a Indy), vendendo o PC4 para a equipe alemã ATS disputar a temporada de 1977.
Nos anos 1990, houve boatos de que Penske se tornaria sócio da McLaren. E em 2003, chegou-se também a cogitar uma possível compra da Jordan para que Gil de Ferran realizasse seu sonho de correr na F1 antes de se aposentar definitivamente. Mas, nada disso se confirmou.
Por fim, no ano passado, em um dos delírios do Montezemolo, ele sugeriu que a Penske poderia ser parceira da Ferrari, caso mude-se a regra e se permita que se corra com um terceiro carro.

Mauricio Alves
Mauricio Alves
Reply to  Aldo Nunes de Moura
9 anos atrás

Já estiveram nos anos 70 e não foram muito bem…

Ricardo Arcuri
Ricardo Arcuri
Reply to  Aldo Nunes de Moura
9 anos atrás

Aldo, a Penske ja correu na F-1 no final dos anos 70. Correu apenas 2 temporadas e venceu uma corrida, algo bastante impressionante.

No final da temporada de 78, se retirou da F-1 pra se dedicar no ano seguinte a nova categoria de carros de formula dos EUA, a recem-formada Indycar series.

Luiz Oliveira
Luiz Oliveira
Reply to  Aldo Nunes de Moura
9 anos atrás

Mr Penske quer é mais dinheiro….Isso de só gastar em desenvolvimento, ele pica a mula

Luiz Oliveira
Luiz Oliveira
9 anos atrás

O “ranterey” deu foi uma tremenda sorte…Além do “pauer” estar “caidásso” em ovais…..(sem duplo sentido…Só em um), vários pilotos foram quebrando na frente dele……Andretti teve um campeonato sem merecer……Qtos aos choferes de onibus brasileiros na Indy…….O chorão vai ter que chorar lágrimas de encher baldes para arranjar quem pague um lugar para ele em um carro indecente….O narigudo a mesma coisa….E o risadinha é uma decepção eterna..E a “emissora” que transmite este funeral está longe de ser emissora……E com a saída da Lady K e a entrada do Russomano ou do Haddad, vamos ver se a prefeitura vai continuar jogando dinheiro fora com essa josta

Rodrigo
Rodrigo
9 anos atrás

Flávio:

Na minha opinião os carros novos da indy apresentaram durabilidade e pouca emoção. As pistas também passaram bem longe do ideal, por conta da péssima qualidade e até amadorismo em algumas provas (vide partes da pista se soltando em Toronto, se não me engano.) Para o ano que vem, eles deveriam ser mais seletivos nos circuitos e melhorarem o visual do carro, especialmente naquela parte que protege as rodas traseiras.

Acho que em termos de mecânica seria imprescindível afrouxar as regras quanto à potência do motor, aumentando as disputas sem pensar tanto nas ‘quebras’ que não deixam de fazer parte do espetáculo, como no caso da NASCAR.

Nos termos que a categoria está, mantendo carros ‘robustos’ e motores ‘pasteurizados’, acho que em breve irá se dissipar…

Alexandre
Alexandre
9 anos atrás

A Indy é puro amadorismo, acho que tem campeonato de Kart aqui no cerrado goiano que á mais organizado..

Douglas Ricardo Kappel
Douglas Ricardo Kappel
9 anos atrás

Bom dia, FG!
Chamo a atenção para o minúsculo público presente em Fontana, mesmo sendo uma decisão… Já em Chicago, na prova da Sprint Cup, as arquibancadas estavam quase que totalmente tomadas… Realmente a Nascar é algo surpreendente, mesmo que eu não tenha paciência de assisti-la por inteiro… Valeu!!!!

Valente
Valente
Reply to  Douglas Ricardo Kappel
9 anos atrás

O calor era insuportável por lá, e só melhorou quando anoiteceu. Isso deve explicar o pouco público. Quando a CART corria lá a corrida também era a última do campeonato e sempre acontecia em final de Outubro, já inicio de outono. Em uma dessas teve o Marlboro 500, com premiação de U$1M para o ganhador da corrida e mais um milhão para um espectador sorteado durante a corrida.

Anderson
Anderson
Reply to  Douglas Ricardo Kappel
9 anos atrás

O público da nascar em sua maioria tá lá mas nem sabe o que tá acontecendo. Tipo muitos torcedores de futebol que vão pro estádio e fazem de tudo menos ver corrida. O público da Indy vai porque gosta mesmo, pra valer.

Francis Rosário
9 anos atrás

No fim o que importa para o torcedor verdadeiro é um final emocionante desses. E puxando pela memória, os últimos 3 ou 4 campeonatos tiveram finais assim.

Ricardo Arcuri
Ricardo Arcuri
9 anos atrás

Olha Flavio, realmente a Indy tem muito o que modificar para continuar sobrevivendo. Mas a evoluçao se comparada ao ano passado é evidente.

A nomeaçao de Barfield como diretor de prova foi muito acertada. Acabou com as incertezas trazidas pelo modo erroneo de Barnhart de levar as corridas, alem de um bom apoio tecnico de Will Phillips e Tony Cotman. Porem, agora vem a parte mais dificil: conquistar novamente o publico, que migrou em peso para a NASCAR.

Nisso, Randy Bernard tb começou certo: agora, corrida so com pre-deposito, justamente para evitar cancelamentos. Novas e boas corridas estao para entrar na temporada, como a sempre boa Road America e o oval de Pocono, que pessoalmente tenho grande curiosidade em ver com carros de formula.

No fim, vejo que o caminho é longo, mas eles tao no caminho certo. Sei que ainda leva um tempo, mas a ideia é que a Indy volte para os bons tempos dos anos 90. É so nao deixarem os chefes de equipe mandar na coisa. Pq ai que afunda tudo de vez….

raul basilio
raul basilio
9 anos atrás

Po, lá também…a corrida decisiva e emocionante foi vista por meia dúzia de gatos pingados.

Arquibancadas vazias.

Fernando Linhares
9 anos atrás

Os carros da Indy eram mais bonitos no passado. Foram ficando feios, feios, feios e terminaram com estas coisas deste ano. A Nissan podia ter ganho a concorrência com o Delta, mas seria radicalismo demais. Os carros da década de 80 eram lindos e havia competição. Acho que eles deviam olhar para o modelo pré-cisão e copiar.

Adriano Reis
Adriano Reis
9 anos atrás

Nas transmissões do Grupo Bandeirantes (Band e Bandsports), levantou-se a possibilidade de a KV ter entregue para os primeiros testes de Rubinho um carro fora do regulamento, para animar o piloto brasileiro e os patrocinadores. Dá pra acreditar…
Téo José fez um comentário que deixou a entender que a Band vai transmitir mais provas na próxima temporada… hummm… está mais pra coisa de atrair patrocinador, um blefe… não dá pra acreditar…

Victor
Victor
Reply to  Adriano Reis
9 anos atrás

Infelizmente a Band e o novo FoxSports tem a mesma filosofia, se tem algum programa que dê ao menos 1 ponto no IBOPE ou um jogo de futebol de 1980 da arábia saudita, colocam este ao invés da corrida… aí não tem brasileiro que acompanhe… bons tempos quando a Formula Indy era no SBT com o Téo José narrando todas, se não me falha a memória (há uns 10-15 anos atrás).

Anderson
Anderson
Reply to  Adriano Reis
9 anos atrás

Todo ano é a mesma coisa. Falam como se fizessem uma cobertura decente.

E não tem como uma categoria criar uma base de fãs se não tem acesso a informações de data e horário de corridas (pelo menos vt em horário fixo, como na época do sbt).

Pc
Pc
9 anos atrás

Terrivel a Band, não passa todas as corridas e as que ainda passa são cortadas “mutiladas” antes do fim, para dar lugar ao futebol e ainda tem o Luciano do Valle que junto com Galvão Bueno passaram da hora de aposentar.

Mauricio Alves
Mauricio Alves
Reply to  Pc
9 anos atrás

Detesto o tal do Galvão Bueno, mas o Luciano do Valle consegue ser muito pior!!

fabio m.
fabio m.
9 anos atrás

Pra mim o grande erro da Indy foi realmente esses carros que são mt feios….