P15 E OLHE LÁ

nafrentedotranjanSÃO PAULO (foi ruim, mas foi bom) – Acabou sábado a temporada 2012 do automobilismo paulista e soube hoje que fui vice-campeão na minha categoria da Classic Cup, a Turismo Light. Uau. Como assim, vice? Achei que tinha sido campeão antecipado cinco rodadas atrás! Vou pedir a recontagem dos pontos. Deve ter algo errado aí.

Andou bem, até, o valente Meianov. Especialmente no treino de classificação. Fiz o 16° tempo entre os 30 que treinaram, e como o azulado Rogério Tranjan (que está atrás de mim na foto, como sempre) quebrou, larguei em 15°. O tempo: 2min14s769. Ótimo. Não foi o melhor da vida meianóvica, já virei 2min14s quase cravado, mas considerando que estou com os mesmos pneus da Pirelli faz dois anos (esqueceram de mim, meus patrocinadores borrachudos; vou procurar outro!), não dá para reclamar.

Larguei espetacularmente, passando em nono na primeira curva e em décimo na primeira volta, mas aí houve uma panca coletiva lá atrás, que eu nem vi, e meteram uma bandeira vermelha na segunda volta. Tivemos de largar de novo, e das posições originais.

Como minha primeira largada foi muito boa, a ponto de humilhar todos os participantes da nossa e das demais corridas do dia, decidi dar chance aos colegas na segunda e fiquei na minha, sem grandes peripécias. A corrida foi legal. Pouco antes da entrada do safety-car, tive uma briga interessante com o Erick Grosso e seu Fiat de entrega de queijos. Depois, na segunda metade toda da prova, a batalha foi com o Fusca #13 do Marcelo Pereira. Acabei chegando na frente dele, só 0s451, por um motivo bem claro: incrivelmente, o Meianov era bem melhor de reta, ele que não costuma ser melhor de reta do que ninguém. Sabia que era só entrar na Junção mais ou menos perto, que antes da linha de chegada conseguiria passar. Fiz isso umas três ou quatro vezes antes só para ter certeza, já que no miolo o soviético estava, para variar, saindo irritantemente de frente, e o Fusquinha quase sempre me passava.

A disputa com o #13 foi bem divertida, enfim. Quem viu de fora garante que foi um duelo épico, mais ou menos como Villeneuve x Arnoux em Dijon, 1979. Fiz uns vídeos, vou editar e depois coloco aqui. Como disse um dos caras no filminho das corridas de clássicos aí embaixo, no outro post, nessas provas a gente corre contra quem está imediatamente à frente e contra quem está imediatamente atrás, mesmo sem saber direito se seus adversários pertencem à sua categoria. O negócio é, mesmo, competir e disputar com alguém.

Mas tem, claro, quem lute por taça, e foi o caso de sábado, com dois confrontos diretos: Adriano Xupisco x Carlos Braz na Turismo Super (Braz ficou com o título) e Paulo Sousa x Mauro Kern na GTS, ambos da minha equipe. Mauro, de Karmann-Ghia, derrotou o Puma do Paulo, que estava todo torto porque ele bateu no treino quando foi me passar no Bico de Pato. Eu nem vi o que aconteceu e confesso que fiquei com um certo remorso. Mas o Paulo mesmo disse que deu uma bobeada, estilo Senna x Nakajima em 1990. Sempre disse a ele para não imitar os pilotos errados.

Pois no fim das contas larguei em 15° e terminei em 15°, quarto na minha categoria. De novo, necas de troféu. E justo num dia em que meu irmão mais velho, meu pai e meus filhos foram ver a bagaça de perto. Na geral, ganhou o Antonio Chambel, de Passat. Acelera, o homem.

A foto lá no alto é do treino, de autoria de nosso lambe-lambe Rodrigo Ruiz, o RR. Os resultados completos estão aqui. É só clicar nos links vermelhinhos. Legal também a Clássicos de Competição, no domingo (com tempos de volta limitados a 2min20s), que teve 30 carros. No total, foram 61 antigos correndo no fim de semana em Interlagos, o que mostra que estamos, bem ou mal, acertando os ponteiros de ambas as categorias.

O campeonato de 2013 começa em fevereiro. Pensei em mudar a pintura do Meianov, mas estou com preguiça, sem dinheiro e sem grandes ideias. Vamos pensar no assunto.

Subscribe
Notify of
guest
12 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
adonis
adonis
9 anos atrás

Fico contente em ver todos esses antigos largando juntos e por poder ser (muito bem) recebido no meio dessa turma com o meu Torino. Acho que se não fosse a Classic, talvez a V8 já não mais existisse. Boa sorte à todos nós em 2013 e vida longa á Classic!!

Pedro Pessoa
Pedro Pessoa
9 anos atrás

Linda a foto! Parabéns ao fotógrafo.

Antonio Eduardo Gomes
Antonio Eduardo Gomes
9 anos atrás

Estive lá, tirei umas fotos tua e de seu carro e, olha… até que você pilota bem. Foi show a batalha do começo da corrida. Acredito que o fato do carro sair de frente tem a ver com o fato de estar freiando muito em cima das curvas, fato absolutamente normal, já que estava defendendo bravamente sua posição.

Valeu e excelente 2013!

Luc Monteiro
9 anos atrás

Esses seus três ou quatro ensaios sobre o cara do Fusca foram uma reedição de Wheldon x Castroneves em Homestead/2006. O inglês avisou por 11 voltas como iria ganhar a corrida. O espaidermém aceitou.

Enko
Enko
9 anos atrás

quantos carros tem na sua categoria?
o barrica foi vice também e tudo bem. 2013 será o seu ano, é só caprichar.

Gus
Gus
9 anos atrás

O tempo de 2.14 é cerca de 3 segundos mais baixo do que um Toyota Corolla XRS (dois litros, 153 cavalos, automático) consegue fazer em Interlagos Flávio!

Já é auspicioso! Boa sorte para 2013, vamos acompanhar!

sérgio castro
sérgio castro
9 anos atrás

Dia muito legal, com muitas corridas e uma vontade grande em estar na pista, mas como sei que adquirir um carro, mantê-lo e participar de um campeonato não dará para mim, estou pensando seriamente em pelo menos correr uma prova de regularidade (com meu Dorjão 71) que já me traria uma grande satisfação.

Marcelo Lavanini
Marcelo Lavanini
9 anos atrás

Tirei umas fotos legais, mas nem dá pra te mandar pq vc me bloqueou no twitter… kkkk

Elisio
Elisio
9 anos atrás

Foi legal,como sempre. A diversão traz alguns dos melhores momentos da vida. Este ano,andando na reta e com bons pneus,o campeonato será seu.

Fernando Carvalho
Fernando Carvalho
Reply to  Flavio Gomes
9 anos atrás

Sibéria nele !!!!