VEM, RIVIERA

SÃO PAULO(tá melhorando) – Melhor notícia do ano até agora, sem dúvida, é a reabertura do Bar Riviera, que fechou em 2006 depois de 56 anos de vida e glória. O Riviera, na esquina da Paulista com a Consolação, no térreo do lindíssimo Edifício Anchieta (um dos belos exemplos da arquitetura modernista em SP), foi uma espécie de ponto de encontro de todos que importavam durante a ditadura e a redemocratização. Atrás de sua parede de tijolos de vidro, os destinos do Brasil foram decididos milhões de vezes. Foi cenário de filme, também. Aí em cima, “Besame Mucho”, de 1987.

A promessa é para o meio do ano. Se a nova Prefeitura conseguir tombar (e tomar) o Belas Artes do cretino que não quis renovar o aluguel dos cinemas (que já tinham patrocínio garantido e tudo) e montar lá um centro cultural, ou até mesmo um novo cinema, aquele ponto tão querido da cidade volta a ser o que sempre foi: um charme.

E o bacana é que o dono do negócio, Facundo Guerra, promete que o Riviera vai ser como era. Com o enorme balcão, o mezanino para a boa música, preços de gente decente, para todos, nada desse negócio de boteco-com-cara-de-simples-feito-para-coxinhas, modalidade que infestou a metrópole nos últimos anos. Bares “fake”, coisa de Disneylândia.

Aos poucos, vamos retomando nossa cidade. Vem logo, Riviera!

Comentários