MENU

quarta-feira, 17 de abril de 2013 - 2:23F-1

ASSUNTO ENCERRADO

SÃO PAULO (e paciência esgotada) – Sobre o tema de segunda-feira, volto aqui apenas para informar que o prefeito de São Paulo disse que as reformas de Interlagos serão feitas e que a corrida não sairá da cidade — a renovação do contrato está em curso. Ele considerou “irresponsável” a matéria publicada pelo vetusto jornalão — que foi tema de post que muita gente considerou um “ataque pessoal”, quando se tratava apenas de uma reflexão sobre o jornalismo mequetrefe que se pratica no Brasil atualmente. Fernando Haddad criticou o jornal por, entre outras coisas, desrespeitar princípio básico do ofício: ouvir o outro lado.

Aliás, o último parágrafo de texto publicado um dia depois no site do mesmo jornalão desmente o que o próprio dissera no dia anterior, sobre a alocação de verba para a reforma para 2013. Esse dinheiro nunca esteve no orçamento.

Em resumo:

1) Informação errada, porque não checada – O jornalista Livio Oricchio se defende em seu blog com a seguinte frase: “Fiz uma entrevista com ele [Kassab], no seu gabinete, há uns dois anos, para conversar não só de Interlagos como da Copa do Mundo em São Paulo. E mais tarde, no autódromo, confirmou que a obra não dependia de nada por estar orçada. Tenho de acreditar.” Sua entrevista com Ecclestone, pois, baseia as conclusões (de que Interlagos “está fora em 2014”) numa entrevista com o ex-prefeito feita “há uns dois anos”. Putz.

2) Desrespeito a norma básica do jornalismo – Publicar uma “ameaça” a um evento de outrem (Globo e Prefeitura; adoro “outrem”) sem ouvir as partes “ameaçadas”. Atitude considerada “irresponsável” pelo prefeito da cidade. O Departamento Jurídico do jornalão (cuja grafia correta para seu centenário título é “O Estado de S.Paulo”, com “São” abreviado; é legal saber essas coisas, ainda mais quando se trabalha na casa) talvez esteja estudando alguma ação contra o prefeito por tê-lo chamado de “irresponsável”; eu disse apenas que é uma “porcaria irreversível” e em minha defesa devo lembrar que o é “como muitos”.

Sem mais, encerro o assunto. Não sem antes deixar muito claro que acho um absurdo a Prefeitura gastar 120 milhões no autódromo exclusivamente para um evento que gera receita a um grupo privado e por ele é comercializado — no caso a TV Globo, dona do GP.

Ah, e para ilustrar aproveito para reproduzir foto que mais de um blogueiro me mandou ontem, essa aí embaixo. É de 1939 ou 1940. Gente do céu, não tinha nada em volta do autódromo. Nada.

inter40

138 comentários

  1. Paulo F. disse:

    Muitíssimo bem lembrado!
    O de Guarulhos idem.
    Tem uma explicação: quanto vc faz um autódromo ou um aeroporto (especialmente este) leva todo equipamento urbano (água, luz, esgoto, transporte público) para uma região (geralmente deserta) onde este equipamento era inexistente ou precário. UM PRATO CHEIO PARA A ESPECULAÇÃO IMOBILIARIA

  2. luiz alberto disse:

    Na minha opinião Interlagos era este ai o circuito original ,pois o atual é ridiculo com o arremedo de reta,muito propia para kartistas de fim de semana.Que se dane se são Paulo ficar sem F1,já não temos piloto mesmo!Gastar uma grana desta para a vaidade de alguns enquanto crianças morrem por falta de UTIs e idosos ficam jogados em macas nos corredores de hospitais abarrotados e que negocio é este de todo ano gastar uma fortuna com reformas.É muito estranho todo ano “dizem” que gataram X com “obras” no Kartodro adaptado a F1 e nunca fica bom.Que a F1 junto com o Sr. Bernie vá para o inferno,que vá para o oriente medio,asia ou qualquer outro lugar que tenha muito dinheiro e pouca diversão,mesmo porque esta F1 atual ,não é mais uma competição automobilistica e sim um show para deleitar leigos que não percebem as artificialidades das pseudas disputas com asinhas trambiqueiras e pneus 171.

  3. Pedro disse:

    Discussões e opiniões à parte, pouco importa pra mim se o GP será relizado ou não, e em sendo, que seja em São paulo Santa Catarina ou em Marte. O que importa pra mim é o representatividade do Brasil na F-1, uma vez que a formação de pilotos profissionais de monopostos vai de mal a pior. GP Brasil sem um representante à altura é mesmo que nada.

  4. Rodrigo Prado disse:

    Não tem muito a ver com a discussão, mas sinceramente se o Ayrton fosse vivo duvido que esse tipo de hipótese seria colocada em questão e digo mais, teríamos dois grande prêmios, cabe muito bem um circuito “indoor” como o maravilhoso interlagos e um circuito de rua no Rio de Janeiro, visto que a paisagem ajuda muito e estamos literalmente órfãos de autódromo, o que é muito triste. Precisamos urgentemente de um piloto importante com patrocinadores importantes na F1, se não, corro o risco de dizer, jamais o Brasil verá um campeão mundial novamente.

  5. Ricardo disse:

    Ok Flavio, mas esclareça: na sua opinião foi um erro jornalístico ou foi falta de caráter?

  6. Mandou muito bem, Flávio. É sempre a mesma coisas: gasto público e lucro privado.
    120 milhões? Dá para fazer uma obra viária para desafogar a vida dos paulistanos, não dá?
    Parabéns e abraços!

  7. alexandre disse:

    absurdo,,,, F-1 acabou,,,,,, tem muita gente ganhando por fora,,,,,,

  8. Pedro disse:

    Grande FG, mais um assunto abordado de maneira fiel aos fatos, sem meias palavras, o que tiver que ser dito será dito, doa a quem doer. Parabéns.
    Após essa breve puxação de saco e já que não estou querendo $ emprestado (se quiser me mandar algum lhe passo depois os dados da minha conta), acho seus textos brilhantes, recheados de humor sarcástico que poucos (poucos mesmo) sabem fazer. Valeu cara, meus dias são bem melhores com seu blog.

  9. Robertom disse:

    Bernie sempre amaça tirar seu time de campo quando quer alguma coi$a…
    Faz isto aqui e em vários outros lugares também.

  10. Thiago disse:

    Ainda bem que encerrou o assunto, não é sr. FLÁVIO, senão acho que vc viveria em função do Livio. Esqueçam o pessoal, foquem no desenvolvimento do automobilismo brasileiro. É muito difícil para quem viu Fittipaldi, Piquet e Senna, ter que assistir nossos representantes de hoje! Bom trabalho!

  11. José Morelli disse:

    Só sei dizer que…..independentemente de quem está certo ou quem está errado, essa disputa foi muito divertida para os leitores. Ambos os contendores trouxeram muito entretenimento à parada e repetitiva monotonia da “internê”, marcada pela “mesmisse” do Facebook e virais estúpidos do Youtube. Próxima vez, quero ver os dois no Circus Máximus de Roma ou então em algum espetáculo do Circus Neronis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *