HÁ 50 ANOS

RIO(isso significa que… ah, deixa) – No dia 5 de julho de 1964, portanto há exatos 50 anos, aconteceu algo marcante para nós, vemagueiros fumacentos, que o Hélio Dacunha relatou na sua página no Facebook. Reproduzo:

Pressionada por decisões de órgãos de trânsito, a Vemag lançava há exatos 50 anos seus modelos Belcar e Vemaguet com novo sentido de abertura das portas dianteiras. A mudança estava prevista para surgir quatro meses depois e seria incorporada a outras mais que integrariam a nova linha Rio, uma série que daria homenagem ao Quarto Centenário da então “Cidade Maravilhosa”. Proibições urgentes na continuidade da fabricação das portas da frente que se abriam para trás provocaram a criação do Belcar 1001 e da Vemaguet 1001. A série intermediária, e quase similar a sua antecessora, 1000, trazia a modificação exigida além dos novos logos na tampa traseira. O lançamento oficial da linha 1001, se deu em 05 de Julho de 1964, numa das principais revendedoras autorizadas, na Av. Rio Branco, em São Paulo.

Para quem não sabia, pois, a linha 1001 é essa: os modelos 1964, apenas, já que os 1965 passaram a ser chamados de Rio. “Ô, Gomes, e daí?” Daí nada, daí que eu acho importante e pronto. E não tenho nenhum 64. Gostaria. Fiquem com uma foto do meu 62, então, ainda com portas suicidas.

62verde1

Comentários

  • flávio,
    curiosa a informação do sempre em informado da cunha a respeito da exigência da mudança no sentido da abertura da porta. pode pedir a ele que me diga qual o instrumento legal que a administração utilizou para forçar tal mudança ?
    grato nasser

  • Prezado Flávio.
    Por acaso, hoje, estava em Nova Friburgo com minha esposa e fotografamos um modelo 1001. Até comentei com ela que dono de um blog que eu costumo frequentar é apaixonado por carros da Vemag. Se tiver interesse nas fotos, como faço para te enviar? Tem uma que você pode aproveitar para o “Cars and Girls”. rs……
    Um abraço,
    Cláudio Cruz

  • Meu pai teve uma “peruinha” cinza, me lembro do som do motor, do cheiro do carro e até do andar. Meu pai bateu este carro quando eu tinha 3 anos. Coisa boa a gente nunca esquece. Aliás hj é aniversario do meu pai (oitenta anos), falamos da peruinha. Coincidências da vida.

  • Flávio,
    O meu pai comprou um Belcar e levou direto para a oficina do Marinho que fez um motor de 80CV estimados. Mas andava bem. Era igualzinho a esse da foto, mas não dá para ver a cor. O nosso era preto com teto branco e estofamento de vinil vermelho, um horror atualmente. Mas foi muito divertido, aquela alavanca de cambio na direção que eu lubrificava com Molikote pra ser mais rápida. Mando fotos. Abração

    • Questiono o seu gosto…
      Um “horror” atualmente? E desde quando o que é lindo hoje passa a ser um horror amanhã, ou vice-versa?
      Ou você é um sujeito sugestionável, que anda ao sabor dos padrões de beleza pré-fabricados, com data de validade?
      O padrão estar ou não estar na moda é uma coisa, ser ou não ser um “horror” é outra, e você gostar ou não é ainda outra…
      O Belcar preto e branco sempre foi considerado um dos mais bonitos. Principalmente com o interior em couro sintético vermelho. Tanto que era o padrão para o quadro de propaganda do carro (tenho-o aqui, mas não há como anexá-lo ao blog).
      O único modelo “Luxo” do carro saiu num único padrão de cores: Adivinhe qual, e ganhe um pirulito!
      Há um certo Belcar exatamente nesse padrão considerado “horroroso” por você, que só faz sucesso, por todos os lugares por onde passa.
      Certa vez, uma noiva que ia para um casamento nesse carro, queixou-se que “o carro estava fazendo mais sucesso do que ela!”.
      O mesmo carro foi sucesso absoluto no youtube, no clip oficial do “Solitário Surfista” ,com Gabriel, o Pensador e Jorge Benjor, confira lá…
      E posso lhe garantir que isso tudo é verdade, pois conheço muito bem o dono do carro, que fez especificamente essa escolha de cores ao restaurar o carro, e está felicíssimo com ela…
      Mas você, provavelmente, vai preferir um cinza prata com estofamento de couro cinza…
      Cada um com seu gosto…