ABU DOUBLE (5)

SÃO PAULO(também justíssimo) – Acho que o segundo lugar de Massa merece um post à parte. Fecha o ano com sua melhor corrida em muito tempo, tendo tido chance — remota, é verdade — de vitória e guiando como se deve: combativo do início ao fim, buscando os tempos de volta necessários, com um ritmo que raramente ele consegue impor em prova.

Felipe largou muito bem e se virou com os pneus supermacios por 14 voltas, mais do que a maioria, que teve de trocar antes. Na metade da corrida, quando Rosberguinho pifou, Felipe assumiu o segundo lugar e, na volta 29, deu pintas de que poderia lutar pelo primeiro lugar, quando Hamilton diminuiu o ritmo à razão de mais de 1s por volta. A diferença que era de 14s quando Massa passou Rosberg caiu para 9s rapidamente. O inglês aparentava ter algum problema.

Aí Lewis fez seu segundo pit stop. Massa abriu 15s para ele e pairava uma dúvida no ar: iria até o fim de pneus macios? Faltavam ainda 23 voltas. Lewis não conseguia descontar muito, mas parecia saber o que estava fazendo. Os problemas que ele parecia ter antes da parada eram alarme falso. Estava apenas poupando o equipamento. Quando reduziu a diferença para 12s, pediu à equipe, pelo rádio, para “ligar o carro”, uma expressão que a pilotaiada usa para solicitar o “libera geral” — a saber: me deixa usar a potência toda, não precisou poupar mais nada, dá pra ser?

Foi quando Massa foi para os boxes, na 44ª volta, para colocar supermacios e tentar uma arrancada no final. Voltou a 11s do líder e abriu uma sequência de voltas muito rápidas para tirar a diferença. Em cinco voltas, a vantagem de Hamilton caíra para 6s5. Na 52ª, era de 4s2. Na 54ª, 3s2. Mas quem conhece um pouco de corrida sabia que não seria possível chegar. Os pneus supermacios também perdem performance, e Lewis tinha total controle da situação.

De qualquer modo, Felipe chegou ao pódio pela terceira vez no ano e encerra a temporada em alta, assim como a Williams — desde 2005 que o time não colocava dois pilotos no pódio, quando Heidfeld e Webber terminaram o GP de Mônaco em segundo e terceiro. O ano que vem, para ele e para a equipe, promete bons momentos.

podioabudabiano3

Comentários

  • Melhor momento da transmissão da corrida: Entra o rádio do Hamilton, com o piloto dizendo aos boxes que estava sim POUPANDO o carro, exatamente o OPOSTO do vinham ‘comemorando’ Burti e Galvão Bueno sobre a “caça” de Massa por Hamilton….

    …e Ainda tiveram de ouvir outro rádio do Hamilton respondendo aos boxes da Mercedes que “a luta não é com o Massa” quando a equipe alemão lhe deu as parciais do piloto brasileiro nas últimas voltas.

    Hamilton deu tum TOCO campeão no seu engenheiro, no Galvão e no Burti! kkkkk

    Galvão ficou ‘mansinho, mansinho’ até o fim da corrida.

    Um balde frio na pachequice do GB! Boa Hamilton!! hehehehehe

  • Segundo piloto (e perde no duelo pole e vitórias) numa equipe com um bom carro, o único carro que pode teoricamente alcançar o carro campeão da temporada numa corrida.
    Foi assim para Massa SEMPRE na Ferrari e foi este ano na Williams. Não é o Alonso, hoje é o Bottas. Como antes foram o Schumacher, o Raikkonen.
    Ok, eram campeões no seu “auge”. Mas deles para o Bottas…há muita diferença.
    Não é mais rápido que o companheiro. Não foi este ano. Na maioria dos GPs.
    Não teve um carro ruim nas mãos (comparado com o restante do grid) desde que chegou á Ferrari. Tem/teve o segundo melhor carro do grid nas mãos.
    Em que posição chegou no Mundial de pilotos? Atrás de Ricciardo e Bottas, presumo. Não vence uma corrida desde “aquela” em Interlagos, 2008.
    Agora, vem com esse blablablá de “recomeço”, que está “tudo diferente”?
    Diferente em quê? Continua segundo piloto, e continua prometendo o que não tem capacidade para entregar…Um título. Uma ilusão.
    Não mudou nada, na pratica. E pior: anda alimentando essa ilusão, esse pachequismo. A cada dia que passa, mas barrichello ele se parece.
    Se não falasse nada, não incentivasse tanta bobeira, melhor nos pareceria, mais credibilidade teria em troca.
    Fala menos e pisa mais fundo Felipe Massa!

  • Para mim não foi o segundo lugar em sí que chamou a atenção no desempenho de Massa. Foi a atitude, o ritmo de corrida convincente, sei lá, parecia um piloto diferente da maioria de suas corridas de 2010 para cá. Se pilotasse com tanta garra mais vezes, seja disputando um quarto, quinto ou seja lá que posição for extraindo algo que se aproxime mais dos 100% do que o carro têm a oferecer, acredito que o brasileiro não receberia tantas críticas. Mas a pergunta que fica para mim é por que não o vemos pilotar assim mais vezes ?

  • Massa “pódiou”, blz e tal, forçou no final, andou rápido etc etc…
    Também torci pra ele vencer, pois o título já estava garantido pra Lewis, MAS…

    MAS Massa andou bem porque não precisou ultrapassar ninguém.
    Isso mesmo, não ultrapassou ninguém na corrida toda (exceto Nico sem ERS, aliás, até o Grojã passou o Nico…)
    Simples assim. O elogio é válido, mas só será 100% quando ele fizer uma corrida em que dispute posições na pista, pra valer.

    • Achei vago a sua crítica, até porque a F1 de hoje, a ultrapassagem é muito mais fácil.
      O elogio ao Massa nessa corrida é válido porque fez o que um piloto de ponta dever fazer, andar rápido em ritmo de prova forte!
      Sem dúvida a melhor prova dele em anos! E também é impossível não ver a evolução do piloto brasileiro nas últimas corridas.

      • Concordo com vc em tudo o que vc disse, exceto sobre o meu comentário ter sido vago, hehehehe.
        Realmente, se a ultrapassagem na F1 de hoje é muito mais fácil, por que Felipe tem tanta dificuldade em ultrapassar? Mesmo com um carro sabidamente mais rápido? Basta olhar as corridas em que ele mesmo admitiu ter ficado “preso” no tráfego.
        A crítica só foi nesse sentido.

  • Mesmo com Massa no pódio a globo nos privou do pódio. E na SporTV na hora do VT anunciado estava passando o jogo do inter com 4min do primeiro tempo. Consideração tremenda com os telespecs. Podemos afirmar que o carro do Rosberg tem medo do escuro. Foi só cair a noite que deixou de funcionar. Conhecidentemente teve problemas nas provas noturnas

  • Foi realmente uma bela corrida a de Felipe Massa. Bem ao estilo da temporada 2008, atormentou seu eterno rival Hamilton a corrida toda, fez voltas rápidas e garantiu um pódio pra lá de merecido no Passa ou Repassa das Arábias. Mas acho que ele merecia mais, pelo que fez na corrida, a vitória deveria ter sido de Felipe. Realmente, essa atuação de Felipe Massa ficará para a história. Junto com outras belas atuações de Massa, que é conhecido também por ser o Rei de Instanbul. Três sensacionais vitórias na Turquia. Talvez Massa não consiga ser um novo Nigel Mansell e ganhar um título já no final de sua carreira pela Williams, mas acredito que ele conseguirá algumas vitórias sim. Suas duas últimas atuações mostram que ele voltou a boa forma.

  • Há tempos que não mais acompanhava a F1.

    A vergonhosa postura dos brasileiros nos últimos anos, abrindo passagem para outros pilotos, afastou-me das corridas de domingo. Ainda vai ser difícil, antes de cada largada, esquecer aquela frase: hoje não… hoje não… hoje sim!!!

    Mas, Felipe Massa deixou a Ferrari…

    E provou que há vida fora da equipe italiana. Que não era mesmo preciso ser capacho de alemão, espanhol e outros pilotos. Que conquistar um segundo lugar competindo por ele, como hoje, é infinitamente melhor do que ser segundo sempre.

    Deve ter aprendido que no esporte vencer é um detalhe… porque só um pode vencer.

    Importante mesmo, no esporte e na vida, é ser sempre competitivo.

    E quando, após árduo período de preparação e trabalho, chegar ao lugar mais alto do pódio, a vitória será sua por merecimento e justiça: é defeso entrega-la a terceiros.

    Acho que a era do hoje não, hoje não, hoje sim, ficou para trás na F1.

    Ano que vem, volto a assistir as corridas de F1.

  • A teoria de Piquet que Massa depois do acidente da Hungria acabou para o esporte é conversa fiada, o problema do Massa é que ele só pega fera como colega de equipe. Não estou dizendo que o Massa é um super piloto, mas ele não sofreu nenhuma consequência com aquele acidente, a teoria do Émerson é a mais próxima da verdade, o Massa é muito rápido, mas por exigir muito do carro sofreu com o novo regulamento da saída do controle de tração, O fato do Alonso ter dominado, na Ferrari, o Raikkonen de forma parecida do qual o Massa foi dominado pelo mesmo Alonso e o fato de quando Massa e Raikkonen estavam juntos na Ferrari o desempenho era parecido. Prova isto. Parabéns rato você é gênio nas análises. E eu também não confio na teoria de que o Piquet acabou para o esporte depois do acidente de São Marinho em 1987 ele fez a melhor temporada dele, o que ocorreu é que o Piquet ele era macho, porque escolhia a dedo os colegas da Brabham e quando foi para a Wiiliams e Benettton parou de escolher (exceção Moreno em 1991) o piloto n°2, algo parecido com o Vettel, ele era macho com o Weber, mas bastou pegar o Ricciard para ser desmascarado.

    • Piquet estava errado mesmo.
      Massa é MEDIANO mesmo, nunca será campeão, independente da pancada na cabeça.
      Vai ver o tricampeão até pensou em acrescentar isso no comentário sobre o rendimento de Massa, mas preferiu não “aprofundar”.
      Muitas pessoas não estão prontas para algumas verdades.

  • Não vou dizer se o Massa tivesse parado 3 voltas antes ele teria ganho a corrida, mas que a pressão em Hamilton seria muito maior seria, até porque ele perdeu 2 segundos continuando na pista, e teria mais essas voltar para chegar.
    O que importa é que ele conseguiu sair da vies de baixa na carreira e voltou a subir, o que o Massa precisa fazer em 2015 é não repetir os erros do inicio de 2014, hora ele bater em alguém, hora deixar alguém bater nele, errar em estratégias de corridas, e termina-las.

    • Essa foi a exata impressão que eu tive, com alguns ajustes. Cinco voltas antes a diferença era 4 segundos maior. Se parasse, Massa passaria com certeza depois iria contar com o conservadorismo da Mercedes com o título decidido. Dava pra ganhar. Massa não erra estratégia de corrida. Ele pilota. Esse erro não é dele. E foram vários.

    • Pelo menos, em 2015 provavelmente o sacana do Kobayashi não estará no grid. E nem o Gutierrez estará no grid também provavelmente. Até deu pra perceber o medo do Galvão em relação ao Gutierrez, quando o mexicano era um retardatário e Felipe Massa tinha que ultrapassa-lo para continuar perseguindo Hamilton.Mas em compensação, Perez, o Chapolin mexicano renovou com os indianos. E Perez x Massa, geralmente é uma mistura perigosa que dá acidentes na pista. E Grosjean e Maldonado estarão por lá em 2015. Todo cuidado é pouco.

    • Massa na verdade foi esperto. Pegou um carro de verdade, recuperou o bom desempenho, ao invés de continuar sofrendo na Ferrari. Alonso estava em situação semelhante, viu que não iria conseguir nada, e resolveu fazer o mesmo que Felipe fez. Vamos ver como ficarão Raikkonen e Vettel ano que vem, se eles irão aguentar a pressão.

  • Flávio Gomes

    Não sei se é impressão minha, mas parece que o Massa aprendeu a administrar os pneus depois de alguns anos, já não é a primeira corrida que ele consegue surpreender com um ritmo forte e ao mesmo tempo fazer os pneus durarem.
    Não me lembro em qual G.P. que ele conseguiu guiar com o set de borracha até o fim que ele mesmo disse que dirigiu como uma vovó.
    Acredito que o piloto extremamente agressivo se foi, e agora um mais maduro que aprendeu a entender como funcionam as borrachas de cada tipo de pneus funciona, e vejo que não para ser campeão, mas entendo que poderá conseguir uma ou outra vitória para 2015.

  • Não deixa de ser emblemático lembrar que a última vitória do Massa aconteceu no dia do primeiro título do Hamilton. Há já muito distantes 6 anos.

    Hamilton merecia coroar seu título com vitória, mas também seria épico ver Massa mais uma vez carimbando a faixa de campeão. Pena que não deu.

  • Felipe Massa é fraco em corridas. É irregular e tem dificuldade em ultrapassar. É mais fraco que Bottas em corridas e até em voltas rápidas. Ano que vem o Bottas irá melhorar ainda mais, pois está em evolução ainda. A única chance do Massa conseguir algo na Williams é o Bottas ser contratado pela Ferrari ou até Mercedes em 2016, e ele ficar na Williams com um companheiro de equipe pior.

  • 1- Todo o mundo sabe que o ego do Alonso é gigantesco e muito pesado: o ego dele pesa 80 mil toneladas. Portanto, deve estar sendo bem difícil pra ele ter que engolir que Hamilton também é bi-campeão. 2- Óbvio ululante, mas é preciso dizer e especular: qual será o número que Vettel escolherá para 2015? Acho difícil que Hamilton queira abrir mão do número 1. E, claro, não faz sentido o Vettel continuar com o número 1.

  • FG… Além dos mecânicos gargalhando, o que achei super divertido foi a transmissão da grobo, tentando enganar os telespectadores, fazendo acreditar que o Massa chegaria no Hamilton… kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. Esses caras são fodas mesmos… acham que do outro lado do sofá só tem mané.

  • 14:50 da tarde e a Sky mandando ver ao vivo, entrevistando coqueiro, pneu, Felipe Massa, arrancando dos carcamanos da Ferrari que Ross pode ser anunciado, festa da Mercedes. A Globo e Sportv com seus trocentos canais merecem mesmo perderem do Pica Pau. Quase meio século transmitindo F1 e não conseguiram formar uma cultura do automobilismo. A visão do dpto. comercial e o ego dos narradores em transmitir F1 é uma comédia.

  • Uma corrida rara que eu vi hoje nesses meus longevos 22 anos. Faz muito tempo que não vejo um brasileiro correr desse jeito. A última foi com o Massa naquela primeira vitória dele no Brasil em 2006, onde conseguiu administrar com maestria a corrida. Hoje eu revi aquele Massa. Espero muito que ele consiga um excelente 2015, que a Williams consiga desenvolver um bom equipamento como o de 2014 (apesar das quebras, considero normal por causa das mudanças no regulamento e o primeiro ano de uso) pra quem sabe vermos algumas vitórias e, por que não, uma disputa de título? Isso se o azar dele não bater de novo, já que costuma estar bem frequente nos últimos anos.

  • Sou fã da Williams, mas não acredito que 2015 será melhor pra equipe. Pois a Williams não tem a preferência do fornecedor de motores e embora a chegada de bons patrocinadores em 2014, a equipe ainda está muito atrás do poder economico da Mercedes . Red Bull e Ferrari.

    • Eu que não sou fã da (Claire) Williams penso a mesmíssima coisa. Muita água vai rolar ano que vem. Nunca vi uma equipe candidata ao título comprando motor de outra equipe. Se acontecer, antes do meio da temporada “equaliza”.

    • Bem, esse ano a Williams começou com menos grana no caixa que as grandes e deu no que deu no salto de qualidade. Anos atrás Honda e Toyota torravam navios de $$ e nada. Recentemente a Ferrari é uma das que tem mais capital, se não a que tem mais, e está essa maravilha dos últimos anos. Por que não acreditar que 2015 será melhor para a esquadra de Grove?

  • Senti uma evolução do Massa principalmente e da Willians no consumo de pneus. Massa comia muito mais pneus que Bottas, ultimamente está conseguindo administrar muito bem. A diferença de pontuação ao final ficou dentro do normal. O que parecia que seria uma lavada igual Alonso x Kimi ficou razoavel.

  • 1- Acho que não resta dúvida: Mercedes e Williams começarão 2015 na frente (se bem que precisamos esperar para ver como será o motor Honda, na McLaren). 2- O carro do Maldonado pega foto e a TV mostra os mecânicos da Lotus RINDO, GARGALHANDO ao verem as cenas do motor pegando fogo.!!! Assisto corridas de F1 desde os anos 70 e nunca presenciei uma cena como essa. 3- Após a bandeirada, Button deu alguns zerinhos. Seriam os zerinhos da despedida da F1?

    • Mônaco 2005 foi uma corrida meio maluca. Raikkonen deu show e detonou com uma belissima vitória, com grande atuação da Williams, tanto com Heidfeld, quanto com Webber que terminaram a prova no pódio. E só pra constar, naquela época a Sauber ainda prestava, Massa e Villeneuve faziam uma corridaça, aonde Massa era o sexto, e Villeneuve era o sétimo. Só que por burrada, Massa resolveu trancar a porta de Villeneuve e os dois bateram na Saint Devote. Naquelas alturas, como Massa estava em uma equipe pequena, ele deveria ter pensado no mundial de construtores. Sendo que Villeneuve estava mais rápido que Massa poderia conseguir até um quarto lugar naquela corrida. Bons tempos aonde a Sauber não alinhava pagantes como Gutierrez e ainda brigava por pontuações. Se isso se repetisse neste ano, por exemplo com Gutierrez em sexto e Sutil em sétimo em Mônaco, tenho certeza que teria sido um resultado pra lá de espetacular. Espero que Felipe Nars e Marcus Ericsson peguem uma Sauber similar à de Massa e Villeneuve. Sinceramente, é muito triste ver a Sauber nesta situação atual. Monisha terá que se espelhar na Williams para sair do limbo.

  • Só Galvão Bueno prá acreditar que Massa, em condições normais de corrida, passaria Hamilton. Por falar em Galvão, ele está enganado para a temporada 2015. Não teremos fortes emoções, A Mercedes e Hamilton vão dominar tudo.