MENU

sexta-feira, 28 de novembro de 2014 - 19:20F-1

BEZERRO ROSSO

sainzjr

SÃO PAULO (coragem) – Carlos Sainz Jr., 20 anos, foi confirmado pela Toro Rosso como titular para 2015. Seu companheiro de equipe será Max Verstappen, 17. Média: 18 anos e meio. Para uma dupla de F-1, me parece um pouco demais. Na verdade, de menos.

Sim, o mundo é dos jovens.

Não, os muito jovens ainda não sabem direito o que fazer do mundo.

Sim, torço para que ambos sejam um sucesso e arrebentem a boca do balão.

Não, não acho que isso vá acontecer logo de cara.

Sim, eu sei que deu certo com Kvyat.

Não, não estou defendendo pilotos velhos e viciados.

Sim, acho que são jovens demais para correr de F-1.

Não, eles não cumpriram os passos necessários para chegar lá.

Sim, a probabilidade de a carreira deles ser curta é grande.

23 comentários

  1. Brabham-5 disse:

    Para aqueles que desmerecem os pilotos atuais por causa da tecnologia, que só facilita a pilotagem dos pilotos, que dá conforto ao piloto e que “não precisa ser tão bom piloto” para ser campeão, o que aconteceu com Rosberg em Abu Dhabi mostrou bem que a tecnologia, e o carro podem sim ser inimigos de um piloto durante uma corrida, um campeonato.

    O problema eletrônico no carro de Rosberg foi decisivo e limitou demais o trabalho do alemão, que se fosse um “piloto de videogame” como alguns chamam os pilotos atuais, teria se arrebentado num acidente ou desistido já no ínício da corrida.

  2. John Player disse:

    Pagou, pilotou.

    (Eu ia escrever “pagou, correu”, mas ficaria estranho, já que quem paga, fica, não corre, nem vai embora)

    Pagou, pilotou. Seja qual for a equipe, qual for a idade. Esse é a realidade.

  3. Zé Maria disse:

    Esse daí tá entrando apenas com o peso do sobrenome. . .simples assim!!

  4. Paulo Pinto disse:

    O pessoal das equipes dos energéticos devem ter olhos de lince. Escolher Ricciardo no lugar de Vergne para ocupar a vaga de Webber, foi uma aposta bastante temerária. E que se mostrou acertada.

    Dois garotos, um de 20 e outro de 17 na equipe-treino, é uma aposta maior ainda.

    Os dirigentes da equipe-master estão buscando, um tanto afobadamente, alguém que preencha o vazio deixado pelo Herdeiro. Este sim, insubstituível.

  5. Ricardo Bigliazzi disse:

    Segue o jogo…

  6. Magnum disse:

    E nesse tempo de corte de gastos a sucursal da RB vai virar máquina de moer pilotos. No caso, antes mesmo de começarem!

  7. Vitão disse:

    Eles não chegam com $$$, muito pelo contrário, São selecionados nas categorias inferiores pelo talento. O canal Discovey Turbo tem uma série de 2.011/2.012 que trata da Red Bull Academy,, na Formula Renault 3.5 L , detalhando a formação do Vergne, Ricciardo, Sainz,(cujo pai foi multi-campeão de rali e hoje é assessor da VW) Bianchi, Sainz, Kyviat. Eles são exigidos como estagiários em banco de investimento ou mariners . Em um episódio o Vergne diz que foi mal na corrida porque passou a noite no simulador e viajou mais de 2 horas de avião. Em outro ele ganha do Ricciardo porque ele fez uma tomada errada, e o Risadinha assume o erro.. Eles tem todos os recursos para se desenvolver e progredir até a F-1. A Red Bull precisa dessa imagem de juventude, capacidade , aventura e destemor. Só espero que eles não acabem com o programa , como já ameaçaram.

    • John Player disse:

      Mas, se não renderem na STR (resultados) para arranjar uma equipe durante sua estadia na STR, logo (2 anos?) são mandados embora para dar lugar a outros moleques de 18-20 anos. Aí vão precisar de $$$$ (bastante) para continuar na F1, em outra equipe.

      Como aconteceu com Vergne, Alugersuari, Petrov…

  8. Aguri disse:

    Não concordo!A maioria dos pilotos que chegaram jovens a F1 fizeram carreira e tiveram sucesso..Barrichello,Button,Alonso,Raikonnen,Alonso,Vettel sao exemplos disso….

  9. Alguersuari disse:

    E o Vergne entra para a história como um dos maiores injustiçados.
    No ano passado, disputava em pé de igualdade com o Ricciardo, que foi a sensação de 2014.
    Hoje está desempregado

  10. Marcelo R disse:

    Acho que é a cereja do bolo do achincalhamento da F1. Lembro do tempo em que era extremamente difícil obter a tal da superlicença e que muitos penavam até anos nas categorias de acesso para chegarem na F1.

    Mas, isso é a parte final do drama que pra mim começou quando cometeram aquela atrocidade com Hockeiheim (tiraram toda a parte da floresta), inventaram um bando de circuitos sem graça (só por conta da ostentação em volta), tentaram fazer da categoria um clube de montadoras ( e todos vimos no que deu), mexeram no regulamento sempre pra pior e o resultado: corridas monótononas porque raramente temos situações de igualdade: o DRS e os pneus tiraram (e aí concordo com Piquet) a arte da ultrapassagem, o cara chega e vai sem tomar conhecimento.

    Como a eletrônica invadiu tudo, os carros estão cada vez mais fáceis de guiar. Concordo com Vettel e Alonso quando disseram que os carros de oito anos atrás eram muito mais difíceis de pilotar do que os de hoje. Nesse ponto, FG já vem apontando que um moleque desse não tem como andar no mesmo ritmo de um piloto experiente, embora consigam. Então quem está mascarando isso ?, a tecnologia.

    Daí porque estamos vendo pilotos cada vez mais jovens, sem demonstração de capacidade chegarem na F1.

    Isso está virando uma esculhambação total.

  11. Caio Pallu disse:

    Flávio, você acha mesmo que o Kvyat deu certo? O cara fez 8 pontos na temporada, enquanto o Vergne, a quem ninguém dá muito valor (e nem acho que deva dar, só estou pensando em parâmetros), fez 22. Diferença muito grande. A meu ver, do tamanho do erro de já terem promovido o russo pra Red Bull (dos que lá chegaram, é disparado o menos experimentado e com pior rendimento de todos).

  12. gustavo maia disse:

    Além de serem carreiras curtas, podem ser de um tiro só.
    O Vergne – que naõ deve ter nem 25 – já é considerado velho e sem perspectivas porque não fez nada semelhante ao Vettel ou Kvyat.
    Será que se repetiria uma carreira com a do Button, com 10 anos de resultados medianos para dar a sorte da Brawn e acabar na Mclaren?

  13. Celio Ferreira disse:

    Se forem ao podium, vão comemorar com mamadeira ?
    Cara são muito jovens, mas como hoje o piloto é somente 25%,
    pode ter outro Kvyat.

  14. Robertão disse:

    Bem vindos ao novo formato da Formula Jr. O próximo passo será pit stop de troca de fraldas.

  15. Carlos disse:

    ainda mais na Toro Rosso

  16. paulo disse:

    Esses meninos estão entrando com $$ na equipe? Me parece que está faltando dim dim na praça. Entonces o que conta não é o mérito, mas quem pode ou está disposto a trabalhar de graça e com um cenoura na frente ( títulos, podium, carreira “promissora”…)…
    Enquanto isto a realidade se impõe: quem venceu este ano teve um Sr. experiente por trás da equipe (Mr. Lauda), foi preparado por muito tempo na base… em uma equipe com muita história no automobilismo.

    Fenômeno não só na F 1, mas no geral, em diversas áreas profissionais…

  17. pcb disse:

    Acho que com o nível que os carros atingiram um piloto com o básico de experiência em formulas da conta de tocar e não fazer muitas besteiras. O mercado de pilotos também não tem muita opção que faça as equipes repensarem a ideia de entregar os carros a novos pilotos.

    • WALTER disse:

      Como diziam na aviação há 20/30 anos atrás, a nova fase da F1 será treinar cães pastores, o carro terá dois lugares um para o piloto outro para o cachorro, pois os pilotos não poderão fazer mais nada, apenas alimentar o cachorro, e o cachorro ? É para não deixar o piloto acionar nenhum botão.

  18. Sérgio Carneiro disse:

    Prezado Flávio Gomes,

    É impressionante como você reinventa a todo o tempo a sua forma de escrever e de se comunicar com seus leitores.

    Parabéns.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>