MENU

quarta-feira, 13 de maio de 2015 - 18:35Indy, IRL, ChampCar..., One comment

ONE COMMENT

Nasceu de novo, Helinho. Detalhes sobre o acidente aqui e aqui.

17 comentários

  1. Gustavo Segamarchi disse:

    Esses carros atuais da Indy estão muito feios. Aquele protetor nas rodas traseiras, é ridículo. Eu sei que é uma medida de segurança para que o carro de trás não encoste a roda dianteira na roda traseira do carro que está na frente e assim, fazendo o carro decolar, mas que é feio, é.

    Os carros de 2011 para trás são mais bonitos.

  2. João Batista Lara Filho disse:

    Por mais impressionante que seja o vídeo, após a decolagem o “pouso” parece ter sido bem suave. Se tivessem mais capotagens poderia ter sido bem pior. Por isso ele nem foi para o hospital…. Deu sorte!

  3. Raider disse:

    Dizer que a Indy é uma porcaria só pode ser de uma infelicidade, ou mesmo o cidadão que faz o comentário sequer acompanha a prova. Uma categoria que está empolgando, corridas (até as mais chatas) com competição melhor que a Fórmula 1, dois brasileiros que tem somados vitórias, títulos de 500 milhas. Cada besteira que somos obrigados a ler por aqui.

    Com relação ao acidente, fiquei meio com o pé atrás. Depois que soube que esses carros não tiveram um teste nos ovais, só quando vermos o Pole Day e a corrida pra sabermos qual o nível de segurança desses kits dos DW12.

    Não é a primeira vez que acontece com um carro da Dallara, tem exemplos como: San Hornish Jr nos treinos da Indy 500 de 2005, Dario Franchitti em Michigan em 2006, Tonny Renna que morreu durante testes em Indianápolis no ano de 2003 (um acidente que é misterioso até hoje, nem fotos tem), e Mário Andretti também em 2003 em Indianápolis. Além do Dan Wheldon em 2011. Mesmo assim temos alguns exemplos de pilotos que se salvaram em acidentes cujos carros da Dallara voaram, como Mike Conway (2010 e 2012) e Dario Franchitti em 2013, Mikail Aleshin em 2014.

    Vamos aguardar as provas em ovais pra saber se esses carros com esses kits são seguros de fato.

    • thiago disse:

      Estou pouco me lixando se brasileiros vencem ou não. Gosto de automobilismo. Categorias monomarcas como stock car e indy pra mim não tem graça. Lixo.
      Claro que não assisto, pois acho uma porcaria.

    • Alberto disse:

      Há uma diferença importante entre os acidentes citados por você e os atuais. Em todos eles, com exceção do Tony Renna, talvez, os carros decolaram por passarem sobre outros carros/debris, ou foram catapultados por outros pilotos. Esse risco vai sempre existir nessas velocidades, independente de características aerodinâmicas, até na F1 já vimos coisas assim. Nesses, testes há carros decolando sem “ajudas externas”. Não há nada de porcaria na Indy, apenas espero que identifiquem e sanem o óbvio problema antes que algo mais sério aconteça.

  4. Douglas disse:

    Sorte que foi em treino e os carros que estavam atrás não estavam colados e puderam reduzir. Um acidente desse no meio de uma prova pode dar uma merda gigante.

  5. Ricardo Bigliazzi disse:

    Detalhe interessante, da para ver nitidamente o ato reflexo do Helinho ao retirar a mão do volante e evitar a “chicotada” do mesmo.

    Capotar nunca é tranquilo mesmo. Pelo que vi na TV o Helinho voltou ao carro durante o dia para continuar os testes. Para a sorte dele não passou de um gigantesco susto.

  6. Paulo Travaglini disse:

    O dia era de Nossa Senhora de Fátima, mas foi o Santo Antônio quem salvou.
    Se o Hélio ainda tem alguma das avós viva, é bom ir agradecer pessoalmente as orações.

  7. thiago disse:

    Essa categoria está uma porcaria.

  8. TJ disse:

    Essa deu frio na barriga.
    Até pra quem vê.
    Cueca nova pro Cast Roneves.

  9. Maurício Filho disse:

    Mal pressentimento.

    Ontem (13/05) o Hélio, e a Pipa Mann bateram feito. O Hélio deu aquela decolada “discosta”, e a Pipa perdeu o controle do carro na entrada dos box, batendo num muro lateral e, batendo mais uma vez, naquela quina perigosa que divide a pista da entrada dos boxes, de lado.

    A sorte que na primeira porrada no muro lateral, o carro dela diminuiu um pouco a velocidade. Tudo foi causado pelo do Marco Andretti que tirou o pé violentamente na sua frente dela.

    Essa semana (12/05) o carro da Simona pegou fogo e ela se salvou jogando o carro na grama e pulando fora rápido.

    Claro que toda 500 milhas é uma prova tensa, más não sei porque estou com um mal pressentimento com relação a essa. Tomara que eu esteja enganado.

    Vou lhes dizer o que está mais me preocupando: Os kits aerodinâmicos desenvolvidos pela Chevrolet e Honda.

    Os acidentes da Simona e da Pipa foram acidentes que eu considero “normais”, mas a decolagem do Hélio entrando de traseira no muro, me preocupou.

    Esses kits não foram testados com os carros andando juntos em Ovais. Eles mesmo assumem isso como uma pulga atrás da orelha.

    Bom, tomara que eu esteja enganado e que no dia 24/05 tenhamos uma boa prova sem vítimas, só alguns carros quebrados, provavelmente.

    Grande abraço.

  10. 67AB disse:

    Como se pode ver, os comissários não encontrara nenhuma marca no asfalto.

    A marca de freada foi encontrada tempos depois quando foram investigar os vestiários e analisaram a roupa de baixo do piloto.

  11. Luis Eduardo disse:

    Bem, pelo menos com as despesas médicas de hoje acho que desta vez o Helinho vai ter direito a restituição do IR no ano que vem…

  12. Rafael Vieira disse:

    Sinceramente não sei se essa nova aerodinâmica salvadora funcionou direito, pois o carro antes de tocar a traseira no muro levantou vôo com destresa e beleza, mas ela deveria ser para exatamente o contrario. Agora pensa se fosse no meio da corrida com 20 carros vindo na sequência. Ia dar merda das grandes.

  13. Marcell disse:

    Caraca Mano… Literalmente o Helinho alçou voo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *