SOBRE ONTEM DE MANHÃ

S

SÃO PAULO (será mesmo?) – Tenho notado certo otimismo exagerado de ferraristas depois da vitória de Vettel ontem. “Se não tivesse estourado aquele pneu em Spa, estaria na briga pelo título de verdade. Vai que acontece com o Hamilton…”, me disse um hoje na padaria.

Mentira, ninguém me disse nada na padaria. Várias pessoas escreveram coisas parecidas nos comentários. Ninguém fala de F-1 na padaria.

Mas é verdade, Tião Italiano poderia ser o vice-líder agora. Só que a distância para Hamilton… E a diferença de carro para Hamilton… Meninada, nada de entusiasmo juvenil. Cingapura foi ponto fora da curva. Em Suzuka, ainda mais em Suzuka, tudo volta ao normal.

Vamos aos pitacos pós-GP, pois.

– De onde é que Hamilton tirou que poderia até ganhar a corrida se não quebrasse? Bebeu? Ah, só para registrar: o problema de seu carro foi numa conexão no turbo. Algo banal, aparentemente.

– No mercado, a destacar que a Lotus confirmou Maldonado para o ano que vem. O time vai se chamar Renault, falta apenas o anúncio oficial. A montadora francesa está mesmo comprando a equipe que, inclusive, já foi dela no passado.

– E a destacar, também, que a ida de Grosjean para a Haas é dada como fato consumado.

– O cara que invadiu a pista ontem tinha 27 anos e foi preso. É tudo que se sabe. Conhecendo Cingapura, é tudo que se saberá.

– “Se eu deixasse ele passar, meu pai me daria um chute no saco.” Assim Verstappen comentou o “não!” ao pedido da Toro Rosso para que deixasse Sainz Jr. passar. A equipe, no comunicado oficial, quase pediu desculpas ao adolescente. O jovem Max, ontem, cresceu dez anos.

– A grande queixa de Hülkenberg ontem não foi nem sobre a saída estabanada de Massa dos boxes. Mas, sim, por ter sido punido sem sequer ter sido ouvido pelos comissários. “Acho que eu tenho o direito de me defender”, falou o alemão da Force India. Nico perderá três posições no grid em Suzuka por conta do acidente. Felipe foi inocentado.

– Explicação para o fato de Rossi, como retardatário, não ter passado o safety-car para se colocar no fundo do pelotão: ele estava sem rádio. O estreante da Manor acabou ficando no meio do tumulto da relargada. Mas não atrapalhou ninguém.

– Notei que Vettel não deu muita bola para esse negócio de ter passado Senna nas estatísticas. Não houve choro nem lágrimas — como houve quando Schumacher igualou a marca, em Monza. Sebastian apenas comentou que passar Prost (51 vitórias) e algo que dá para imaginar. Mas chegar ás 91 de Michael, não.

– Por incrível que pareça, a Ferrari levou dura da FIA porque os mecânicos da Ferrari invadiram o Parque Fechado para abraçar Vettel. A equipe teve de pedir desculpas.

– Sebastian continua sendo um apaixonado por seus carros, como mostra a imagem enviada pelo blogueiro Alexandre Neves.

elebeija

Sobre o Autor

Flavio Gomes

Flavio Gomes é jornalista, mas gosta mesmo é de dirigir (e pilotar) carros antigos.

89 Comentários

  • Bom, que é legal ouvi-lo dizer o “NO” pelo rádio, isso é. Mas, do jeito que estão as coisas hoje, ele já fecha um pouco as portas de algumas equipes… imaginem ele na Ferrari… a própria RedBull cansou de fazer jogo de equipe… tomara que eu esteja errado.

  • Como Ferrarista, espero que você esteja enganado, Flavio.
    Espero que realmente a Ferrari tanha dado um salto a frente. Torcedor é assim, esperançoso…..
    Quanto à diferença de pontos, realmente 50 pontos é bastante coisa.
    Mas ainda são seis corridas. Muitos pontos em jogo. Se no Japão a Ferrari demonstrar que você errou, ficarei bastante recompensado por passar a madrugada em claro !!!

  • A gente reclama que o domínio da Mercedes está absurdo.
    Estava fuçando na internet e vi que no GP de San Marino de 1988 teve o seguinte resultado:
    Ayrton Senna 2,3 segundos para o Prost
    O terceiro que foi Nelson Pitquet tomou uma volta.

  • No Canada o Riccardo estava em quarto muito a frente do quinto,deu para colocar pneus macios sem perder posição portando foi inteligente da Red Bull pedir a troca de posição para o Australiano aproveitar os pneus melhores para lutar pela vitoria e foi justo devolver a posição para o Kviat que foi melhor durante todo fim de semana,nada disso aconteceu em Cingapura e com pista livre o Vespa foi mais rápido portanto a Toro fez besteira

  • Em Spa 2009 o motor do Vettel estorou e ele ficou em quarto no campeonato a uma distancia enorme do Button sem motor de reserva e ainda tendo Monza pela frente com possibilidade zero de ter um bom resultado e ele não desistiu chegando ao vice a uma distancia surpreendentemente pequena do Button,a Mercedes não esta em declinio como a Brawn mas ele esta numa situação de pontos bem melhor e se o Rosberg baixar a cabeça sera engolido e me decupem os Alonsomaniacos sera uma conquista maior que o vice de 2010.A Toro fez bobagem manchando a melhor corrida da equipe e o Vespa fez apenas a obrigação em dizer não,o Perez não cometeu nenhum erro e tem um carro muito rápido de reta portanto o Sains não teria mais chance que o Vespa de ganhar a posição,muita gente torce o nariz para o mexicano mas ele esta na frente na disputa pela nona posição

  • Um menino de 17 anos que, pela idade, não deveria estar na categoria máxima, deu a todos os envolvidos, um exemplo de postura e determinação, na feérica corrida no Oriente.
    Como se não bastasse a sua recuperação em um circuito de rua (travado por natureza), o garoto ainda soltou um incrível “não”, nos momentos finais do GP, desafiando ordens humilhantes dos ditadores dos boxes.

    Tal demonstração de maturidade que não deveria existir, por lei, nessa idade, poderá representar o início de uma reflexão por parte dos “donos do circo”, sobre estas ordens que não só prejudicam o espetáculo, mas também mascaram resultados.
    Ou poderá representar, para os tais “donos”, apenas uma reação teimosamente impulsiva de um adolescente que está “se achando”.

    O tempo mostrará o efeito resultante dessa atitude, que alguns pilotos veteranos não tiveram a coragem de tomar.

    • …é tudo relativo caro colega, veja: Este tipo de “rebeldia” que vimos ontem pode ser até aceitável numa equipe de média pra baixo……vc nunca verá desobediência igual em equipes de ponta, onde há briga por título…..e tem de ver se na STR existe contrato de 1º piloto…….então meeeeeeenos, bem menos!!

      • Sê existir contrato de “Segundo Piloto” no ato da assinatura o “piloto” já disse a que veio .Pacheco tem cada uma para justificar ato dos seu “preferidos”.
        Para que tem dezessete anos não existe grande e nem maior pois para ele tudo é enorme ,assim como também é enorme sua auto confiança e ele mostrou que deseja ser um piloto ganhador enquanto outros se limitaram só a serem enganadores.

      • Engano seu, em 81 Reutemann mandou uma ‘banana’ para a Williams e venceu o GP do Brasil(a equipe queria que Jones vencesse, o australiano estava em segundo na corrida). Em 82, Pironi também não acatou ordens da Ferrari e venceu o GP de Imola, deixando Villeneuve furioso! No mesmo ano, Arnoux liderava o GP da França, a Renault queria que Prost vencesse a corrida porque ele tinha chances de briga pelo título, mas Arnoux não se intimidou e venceu a prova. Piloto que mostra talento e personalidade é respeitado no time, tanto que Verstappen pode ser piloto no futuro da RBR, quem sabe usando motor alemão em 2018. Essa coisa de primeiro piloto em time mediano tem muito haver com patrocínio, quem entra com mais grana sem vai exigir mais…mas nem sempre a coisa funciona fora do papel…em Mônaco a RBR fez funcionar…

        Em ‘fair play’, Red Bull pede para Kvyat ceder quarto lugar a Ricciardo, mas devolve no final:
        http://grandepremio.uol.com.br/f1/noticias/em-fair-play-red-bull-pede-para-kvyat-ceder-quarto-lugar-a-ricciardo-mas-devolve-no-final

      • Marcelo….em 81 Reutemann não abriu pra Jones por uma razão muito simples: era apenas a 2ª corrida pra equipe exigir do 2º piloto a ceder posição…..não estava em disputa o título naquele momento…..ele quis apenas inverter a dobradinha da 1ª prova!! ….como falei acima: é tudo relativo……Se fosse a última prova do ano, ou a penúltima, duvido muito ele desrespeitar a equipe!!

      • O cara quando é capacho é capacho e pronto, os GPs da Áustria 2001 e 2002 eram somente os sextos do calendário e matematicamente no GP da Alemanha 2010 o capachinho Número 2 ainda estaria na briga pelo campeonato. Isso é requentar estrume. Parabéns ao Verstapinho pelo menos mostrou aos que acordam cedo para torcer por ele que não vai envergonha-los. Merece respeito de gente grande.

  • Disputa de título entre quem quer que seja e o Hamilton não vai ter mesmo. Acredito que mesmo que o Vettel não tivesse abusado demais dos pneus em Spa já não teria.

    A única surpresa foi o Hamilton ter zerado ontem.

    E sobre o episódio entre Massa e Hulkenberg, concordo q punir o #27 com perda de posições foi exagerado. Mas vou procurar imagens que sejam mais definitivas sobre o suposto “afobamento” do #19 ao sair dos pits como foi relatado. Sinceramente não cheguei a notar esse comportamento.

  • Tedescada perde a linha, tá sendo mágico esse ano a f-1. Ano assado tava uma merda, hehehehehe.
    Engraçado, o carro de 2014 ele não beijava. Por que será?
    Um piloto que nunca ganhou largando de quarto pra trás não pode ser considerado um dos grandes.
    Esse carro da Ferrari nas mãos certas estaria lutando pelo título, Alonso não erra como Vettel errou no Bahrein, teria passado o Bottas na China e terminaria em quarto lugar em Spa, ao invés de forçar o pneu pra ser terceiro.
    E eu não sou torcia pro Alonso, Alonso conquistou minha torcida pilotando na Ferrari, com atuações como a de Valência.
    http://flaviogomes.grandepremio.uol.com.br/2010/02/primeiras-impressoes/comment-page-3/#comment-3399744

    Coisa que o Vettel nunca fez em 8 anos de f-1.
    A Ferrari, equipe tradicional e vencedora não pode agir como agiu no pódio nesse final de semana, sinto muito, ridículo essa forçação de barra.
    Alonso pegou a mesma Ferrari em quarto lugar em 2009 e lutou pelo título em 2010, venceu cinco no primeiro ano!
    Vettel pegou a mesma Ferrari em quarto lugar em 2014 e não fez nada de especial com esse carro é o segundo melhor do grid. E que põe 1.5 segundos na Mercedes!! Detalhe, Massa foi apenas sexto em 2010, Kimi está em quarto no campeonato desse ano, comparativamente, o carro desse ano entrega bem mais resultados e mesmo assim não lutarão pelo título. Ou seja, falta piloto.
    Mas Vettel tem potencial pra passar o Alonso em número de vices, já chegou com um vice na mão de 2009, hehehehehe!
    E Vettel não deu bola para o recorde do Senna porque ele sabe que não serve pra limpar a sapatilha do brasileiro, ao menos tem desconfiômetro.
    Se o Alonso aposentou sem dó o Shumacher e, bem, acho que todo mundo concorda que o Shumacher foi infinitamente superior ao Vettel, uma imagem basta. E na pista preferida do Shumacher:

    https://www.youtube.com/watch?v=jtMSnA_7dEk&ebc=ANyPxKqfx6iCAclIPgZAS2duuDS-YZYi2vy89QAGmw0UkOthJG7yFSC8IuRiN3-hu9uB-vrLE_1miEx77aJ5Boq0z1OTRJSapg

    Go Go Vettel! Rumo Ao Vice!
    #EuRioDoVice!

    • Cara, você pode superar esse trauma, mas o primeiro passo é você admitir que precisa de ajuda, aí então vem o segundo passo, aceitar a ajuda e abraçar a recuperação com toda a força que vc tiver nesse coraçãozinho empalado (foi mesmo o coração?) por algum alemão qualquer. Ou então volte quando estiver sóbrio.

    • Gostei da redação tentando explicar porque Vettel (na sua visão tão abalizada), não pode ser tudo isso, Vicellez.

      Faça uma redação tentando explicar porque Alonso não conquista um título (já que ele é tão bom assim), há nove anos seguidos.

      • Boa ideia! Vai ser extenso e alguns torcedores do Vettel não conseguirão ler até o final. Mas vou fazer sim, e ainda vou mostrar que essa Ferrari de 2015 é fruto do Tombazys e tem muito pouco do Alisson.

      • Serio que você acha isso? Pra mim ele continua batendo o companheiro, foi sete décimos mais rápido que o Button na qualificação. Engraçado foi o Kimi classificando na frente do Vettel em Monza. Ou o Ricciardo em 2014, constantemente mais rápido que o fake.

    • A Ferrari foi vice em 2006 e 2008 lutando pelo titulo até a ultima corrida e ganhou o titulo em 2007,2009 foi um ano atípico em que a Ferrari erou o projeto portanto em 2010 ela não estava em decadência como em 2014

      • Negativo, e vou responder já fazendo uma prévia do que vou escrever futuramente sobre a farsa alemã e o marketeiro que arrivabene, acho até que deveria escrever uma coluna no GP, hauhauahau!!
        2009 foi a estréia do novo regulamento que durou até 2013, Kers, proibição de teste em pista, maior uso do túnel, etc. Não fala besteira, a analogia é perfeita.
        2009, Ferrari com Kers erra a mão do carro e tem seu pior resultado desde a era Shumacher. Kimi vai tão mal que é demitido mesmo com contrato.
        2010, Alonso chega com a mão na frente e outra atrás e luta pelo título no ano de estréia em Maranello.
        2014, Ferrari com motores híbridos erra a mão do carro e tem sua pior temporada desde a era Shumacher, o túnel de vento continua zuado, o motor uma bosta e vai tão mal que quem chuta a bunda da equipe é seu principal piloto.
        2015, Vettel chega levando uma mala de gente, mais até que o Shumacher (e o trio byrne, brawn e todt); a Ferrari contrata o número dois de motor da Mercedes, o engenheiro de pista da redbull e o mesmo tipo de simulação que a redbull usa.
        Depois de tudo isso, ainda estao fazendo um ano mágico!

      • Ahh, outra coisa que a Ferrari copiou da redbull é usar uma equipe B. Fontes dizem que todo o staff da Ferrari está trabalhando no carro da Haas, mas que não se sabe mais o que é Haas e o que é Ferrari… CFD e Túnel de vento bombando 24hrs!
        Já disse antes, sem Alonso, a Ferrari vai ter que fazer um carro muito bom pra ser campeão, como eram as redbulls. Com carro mais ou menos, no grid atual, só Alonso tira leite de pedra!

    • Tem “gente”escrevendo aqui que recentemente deu piti, xingou o site, fez barraco, chamou o Flavio de fulero e disse que NUNCA mais apareceria….QUE COSA NO!

      Sou meio limitado intelectualmente, por isso peco a gentileza que alguem me defina a palavra NUNCA

    • O pior é que essas alonsetes e torcedoras do Miltinho são em sua grande maioria viúvas do Senninha.
      E eles são tão limitados intelectualmente e tem um conhecimento tão limitado de F1 que usam argumentos que depõe contra o seu maior ídolo, o deus máximo do esporte. Senna só ganhou uma corrida largando de quarto pra trás. Então a santidade não era tão boa assim, né?!
      O que acontece é que perderam os argumentos esse ano para endeusar o Choron das Astúrias, e para diminuir o Vettel…
      O alemão está dando calor nas Mercedes com um carro muito inferior, e muito pior que o de 2010, e usar a posição do companheiro de equipe pra comparar é bem argumento de quem “entende” das coisas.
      só vc ver…realmente o Massa e o Raikonnen estão no mesmo nível.
      e só pra constar o chorão trapaceiro, o milagreiro dos carros lentos, tomou um sapeca iaia do miltinho, no ano de estreia do garoto…
      e os únicos anos em que o espanhol realmente andou com um carro lento, ele não fez rigorosamente nada, vide cingapuragate e esse ano… o Alonso anda bem com companheiro lento, e não com carro lento…o pessoal confunde

    • Veja bem Allez Alonso, quem aposentou Michael Schumacher foram os Renault R25 e R26 com seu revolucionário Mass Damper. Quis o destino que Adrian Newey e seus sensacionais RB’ 6,7,8 e 9 proporcionassem o mesmo plano previdenciário ao “mitológico” asturiano. O que cada um realizou em seus passados recentes não dá pra mudar e até o momento o que se registra nas estatísticas são 02 títulos à mais para o jovem alemão. Hoje a diferença entre Alonso e Vettel é o que cada um terá pela frente. Nesse sentido, Vettel permanece em vantagem, pois dada a idade e a probabilidade de suas respectivas equipes, Alonso deve gravar a senha de seu cartão da Caixa para retirar mensalmente sua aposentadoria.

    • Os maiores feitos de Alonso,

      passar uma corrida inteira atras do Petrov,
      estar envolvido no Singapoure gate,
      estar envolvido no SPYgate,
      chorar no rádio,
      tomar por fora do Takuma Sato em Montreal,

      Alonso não deixou saudade em nenhuma das equipes que passou, pelo contrário. Com a Renault que Alonso foi campeão até o Barrichello era também…e falando nele…deve ser seu idolo maior, porque o que vale é largar de trás e ganhar?

    • Mas esse débil men.. digo leitor ou internauta, sei lá, não tinha dito que nunca mais entraria no blog porque o Flávio desrespeitava o Alonso fazendo piadinhas e que os outros participantes são muito fracos ou ralezada?
      E agora fica trocando o nick e fazendo esses testamentos tentando zoar o Vettel justamente quando ele ganha. Como que vai zoar um cara que ganha desta forma? Tem que zoar é piloto que ganha igual ao Alonso na Alemanha em 2010 ou Cingapura em 2008.
      Um sujeito escrever um comentário dizendo que nunca mais entra num site é coisa de baitola não? Se estava aborrecido, bastava não entrar ora! Quando o aborrecimento passasse, voltava. Já que escreveu, deveria ter cumprido a promessa.

    • “Um piloto que nunca ganhou largando de quarto para trás, não pode ser considerado um dos grandes.”
      (Allez – criticando Vettel).

      “Senna só ganhou uma corrida (largando) de quarto para trás (EUA/90, largou em quinto). Então a santidade não era tão boa assim, né?!”
      (Carlos – no mesmo bloco de comentários).

      • Vai ver porque estamos falando do piloto mais rápido em volta única de todos os tempos. E que era um destruidor de comoanheiro de equipe!
        Mas é fácil, só comparar com o Ricciardo, e em todas as suas vitórias de 2014, largou na segunda fila, e pior, com o mesmo carro do Vettel. Ou seja ele fez o que Vettel não é capaz. Vettel só ganha de cara pro vento, estilo Damon Hill, hahaha!
        Ainda bem que eu voltei pra colocar lucidez no blog, hahahahahaha!!

      • Senna nunca ganhou de quinto para trás. Pela sua análise, não pode ser considerado um dos grandes. E aí, mais explicações?

        Ricciardo só ficará à frente de Vettel, se algum dia chegar ao penta. Até esse dia chegar (hahaha!), ele verá Vettel de binóculo.

        Eu não sabia que Damon Hill era tetra.

        O piloto mais rápido em volta única de todos os tempos é Schumacher: 68 poles e 77 voltas mais rápidas.

        Lucidez no blog… a surra que Alonso está levando te deixou fora do eixo.

      • Amigo Pinto……em seu 1º ano de F1 Senna Venceu largando em 13°º…..nunca tente comparar pilotos excepcionais com a ralezada tedesca, ok?……..opa pera aí!! vc vai dizer que Senna não venceu Mônaco em 84?? …..bem pode ser que nas estatísticas ela não esteja computada….mas quem recebeu a bandeirada na frente vc e eu sabemos!

      • Pinto, fala sério! Deixe os números de lado. Senna largou mal em Suzuka 1988, caiu pra último na largada e venceu!
        É claro que vc não ver Senna largando de quinto pra trás. Estamos falando do melhor piloto da f1.
        Ricciardo terminou na frente do Vettel em 2014. Aceite isso!
        Não vi essa velocidade toda no Shumacher da Mercedes, os números do alemão fake sr se deram antes do Alonso chegar a renault. Shumacher fez seus números correndo sozinho.
        Quanto ao Alonso, sempre na frente do companheiro….

      • Sennafredo, quem recebeu a bandeira quadriculada ao lado da vermelha foi Prost. Senna vinha a cerca de 7 segundos atrás do francês. Prost parou o carro junto às bandeiras, logo após cruzar a linha de chegada em primeiro. A imagem não mente (GP de Mônaco/1984, parte 2 -Dailymotion).
        No GP do Japão/1988, Senna largou na pole e chegou em primeiro. O que aconteceu durante a corrida, não computou (e continua não computando) como ganho de posição.

        Agora o Vicellez: “Ricciardo terminou na frente do Vettel em 2014.” Sim, e daí? Watson terminou na frente de Lauda em 1982 e 1983. Quem é Watson?
        Herr Hepta voltou à categoria pela Mercedes (que retornou à F-1 se reestruturando como equipe média), com mais de quarenta anos e com três anos sabáticos.
        Quanto ao Alonso… ficou atrás do companheiro e estreante Hamilton em 2007 (vide tabela da FIA). E, atualmente, está ficando atrás até do “dimenor”.
        Aceita, que dói menos.

        Como diz o Matteoni: eu rio por último!
        Hahahahahahaha! (sete… ah, você já sabe).

  • Se todas as corridas faltantes forem como as anteriores a Cingapura, então um título de Rosberg não é nada improvável. Muito pelo contrário.
    Faltando seis etapas para o fim do certame, com sete pontos separando o primeiro do segundo colocado (25-18=7) e, ainda, contando que Mirto vença todas e Rosberg seja seu fiel escudeiro, o alemão sagrar-se-á campeão com um ponto de diferença (Nico precisa somar 42 pontos para “matar” a diferença).
    Como diz Sérgio lago, TORCEMOS JUNTOS!, para que isso aconteça.
    Abs.

  • 3 comentários a respeito dos comentários:

    1° – “Se não tivesse estourado aquele pneu em Spa, estaria na briga pelo título de verdade. Vai que acontece com o Hamilton…”, me disse um hoje na padaria.

    Realmente, não dá pra tirar o mérito de um cara que ganha mais que o dobro das corridas que seus concorrentes e que faz quase todas as poles do ano. Exatamente como ninguém tiraria o título de Mansell em 92, ou de Schumacher em 2002 por exemplo. Estourar pneu faz parte do esporte, como faz parte uma conexão do turbo tirar o Hamilton da corrida e o motor do Rosberg estourar na Itália. O que não faz parte do esporte é a FIA criar uma regra para todas as categorias, impor punições em algumas e não tirar a vitória do Hamilton em Monza. Ou cumpre a regra ou nem cria a mesma. Aí sim, acho que o Vettel estaria mais perto na briga pelo título, mas muito mais por conta da pontuação do que por condições mesmo. Independente de tudo isso, Hamilton tem o melhor carro e cumpre exemplarmente seu papel de fazer valer esse melhor carro.

    2º – A grande queixa de Hülkenberg ontem não foi nem sobre a saída estabanada de Massa dos boxes. Mas, sim, por ter sido punido sem sequer ter sido ouvido pelos comissários. “Acho que eu tenho o direito de me defender”

    A Fórmula 1 já tem mimimi demais e a FIA ainda procura pêlo em ovo. Até acho que o Hulkemberg foi o culpado, mas não que fosse necessário tirar 3 posições do cara. No máximo vai lá, puxa a orelha do cara, um cascudo na tampa da cabeça e manda chorar na barra da saia da mãe.

    3º – Por incrível que pareça, a Ferrari levou dura da FIA porque os mecânicos da Ferrari invadiram o Parque Fechado para abraçar Vettel. A equipe teve de pedir desculpas.

    Não tô falando que tem mimimi demais? Se eu fosse o Arrivabene, daqui pra frente TODO pódio eu mandaria a equipe abraçar os pilotos no parque fechado. E depois pagava a multa / punição que fosse.

  • Grande. Espetacular Vettel. A corrida: nem uma pitada de sal. Ah como seria legal se a Fórmula 1 fosse assim com outro carro ganhando que não a nave espacial de outro planeta Mercedes de Hamilton! Seria legal. Mas Suzuka vem aí e volta tudo ao normal. Uma pena.

  • Uma Ferrari distante da Mercedes e da Ferrari de 2014. Quanto ao maluco que invadiu a pista, Parecia ser um local chapado querendo voltar pra casa e, obviamente, estranhando um pouco a velocidade dos carros pelas ruas do bairro.

  • Alguém viu também um pedaço do bico/asa dianteira do carro do Button sair voando após um choque numa disputa de posição, e quase cair na cabeça de um piloto que vinha logo atrás? (Acho que era o Nasr)
    Já pensou se pega na cabeça do piloto?
    Seria quase idêntico ao que aconteceu com Justin Wilson e causou sua morte.
    Será que vai precisar acontecer de novo para a idéia da necessidade de cobrir o cockpit seja uma unanimidade e não cair no esquecimento novamente?

    Nem quero falar de Felipe Massa. Duro é aguentar transmissão de F1 com tanto discurso pacheco. Foi a primeira vez que eu vi um piloto sair dos boxes daquele jeito, sem tirar o pé ´para outro que vinha em alta velocidade pela reta.
    Nessa “ocorrência” Masa/Hulk deveria ser pune os dois, ou não pune nenhum dos dois.
    Se fosse um desses moleques novatos naquela Williams estariam malhando o coitado sem dó…

  • Comandante Hamilton tirou a ideia de que poderia ganhar pelo simples fato de estar com pneus macios (faixa amarela) e somente 3,5 segundos atrás de Vettel. O detalhe é que os três a sua frente estavam de pneus super macios (faixa vermelha – já tinham usado dois jogos) e obrigatoriamente teriam que trocar para os macios. Ele, comandante Hamilton iria colocar os vermelhos que foram 1,2 segundos mais rápidos que os amarelos.
    Simples assim. Flavio Gomes, esse era o sentimento do cara dentro do carro. E ele está certo. Por que não? Porque não pensar que poderia ganhar? Hamilton estava em quarto abrindo de Rosberg.
    Foi dessa forma que eu entendi a pretensão do comandante Hamilton.
    Para finalizar, Vettel é foda!

  • Faz todo o sentido Sebastian Vettel “não ligar” para o fato de ter passado Senna. Seu grande ídolo de infância é Schumacher (aliás, ele ameaçou comemorar a vitória com aqueles soquinhos no ar… né?). Certamente ficaria emocionado se batesse uma das marcas do alemão.

    Sobre o carinho no carro, chega a ser comovente. Esse menino é dos bons. Gesto muito bonito, aliás.

  • Pô Gomes! Nenhuma palavra sobre a desobediência de Verstappen?! Tá certo que você falou brevemente sobre o episódio ontem após a corrida, mas hoje esse “foda-se” merecia mais análise.
    Já sei, você vai escrever um post dedicado a isso, certo? Um texto refinadíssimo de exaltação à subversão dessas ordens de equipe, coroado por uma análise de suas possíveis consequências seria muito bem vindo! Glória ao “FODA-SE”

Por Flavio Gomes

Perfil


Flavio Gomes é jornalista, dublê de piloto, escritor e professor de Jornalismo. Por atuar em jornais, revistas, rádio, TV e internet, se encaixa no perfil do que se convencionou chamar de multimídia. “Um multimídia de araque”, diz ele. “Porque no fundo eu faço a mesma coisa em todo lugar: falo e escrevo.” Sua carreira começou em 1982 no extinto jornal esportivo “Popular da Tarde”. Passou pela “Folha de S.Paulo”, revistas “Placar”, "Quatro Rodas Clássicos" e “ESPN”, rádios Cultura, USP, Jovem Pan, Bandeirantes, Eldorado-ESPN e Estadão ESPN — as duas últimas entre 2007 e 2012, quando a emissora foi extinta. Foi colunista e repórter do “Lance!” de 1997 a 2010. Sua agência Warm Up fez a cobertura do Mundial de F-1 para mais de 120 jornais entre 1995 e 2011. De maio de 2005 a setembro de 2013 foi comentarista, apresentador e repórter da ESPN Brasil, apresentador e repórter da Rádio ESPN e da programação esportiva da rádio Capital AM de São Paulo. Em janeiro de 2014 passou a ser comentarista, repórter e apresentador dos canais Fox Sports no Brasil. Na internet, criou o site “Warm Up” em 1996, que passou a se chamar “Grande Prêmio” no final de 1999, quando iniciou parceria com o iG que terminou em 2012. Em março daquele ano, o site foi transferido para o portal MSN, da Microsoft, onde permaneceu até outubro de 2014. Na sequência, o "Grande Prêmio" passou a ser parceiro do UOL até maio de 2019, quando se uniu ao Terra por um ano para, depois, alçar voo solo. Em novembro de 2015, Gomes voltou ao rádio para apresentar o "Esporte de Primeira" na Transamérica, onde ficou até o início de março de 2016. Em 2005, publicou “O Boto do Reno” pela editora LetraDelta. No final do mesmo ano, colocou este blog no ar. Desde 1992, escreve o anuário "AutoMotor Esporte", editado pelo global Reginaldo Leme. Ganhou quatro vezes o Prêmio Aceesp nas categorias repórter e apresentador de rádio e melhor blog esportivo. Tem também um romance publicado, "Dois cigarros", pela Gulliver (2018), e o livro de crônicas "Gerd, der Trabi" (Gulliver, 2019). É torcedor da Portuguesa, daqueles de arquibancada, e quando fala de carros começa sempre por sua verdadeira paixão: os DKWs e Volkswagens de sua pequena coleção, além de outras coisinhas fabricadas no Leste Europeu. É com eles que roda pelas ruas de São Paulo e do Rio, para onde se mudou em junho de 2017. Nas pistas, pilotou de 2003 a 2008 o intrépido DKW #96, que tinha até fã-clube (o carro, não o piloto). Por fim, tem uma estranha obsessão por veículos soviéticos. “A Lada foi a melhor marca que já passou pelo Brasil”, garante. Por isso, trocou, nas pistas, o DKW por um Laika batizado pelos blogueiros de Meianov. O carrinho se aposentou temporariamente no início de 2015, dando o lugar a um moderníssimo Voyage 1989. Este, por sua vez, mudou de dono em 2019 para permitir a volta do Meianov à ativa no começo de 2020.
ASSINE O RSS

Categorias

Arquivos

TAGS MAIS USADAS

Facebook

DIÁRIO DO BLOG

setembro 2015
D S T Q Q S S
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930