“GP ÀS 10”: O SEGREDO DE 1993

Há apenas uma imprecisão: eu falo dos testes pós-GP de Portugal que teriam começado na segunda-feira, dia seguinte à corrida; na verdade, começaram na terça.

Comentários

  • Seria difícil imaginar o Senna largando uma Williams vencedora pra ir pilotar uma Ferrari que estava longe de lutar por um Título e de vencer GPs com facilidade. Basta ver o comportamento obsessivo do Senna em 1992/93 em ir para a Williams mesmo vencendo alguns GPs naquele período, imagine ele um ano inteiro sem vitórias, ele ia largar o campeonato no meio. Não sei como a Ferrari sonhava em ter Senna porque foi justamente ele que tirou a melhor chance da equipe em 11 anos de conquistar um campeonato com Prost naquele GP do Japão de 1990 na sua batida proposital na largada onde foi Bi, depois disso a Ferrari desceu ladeira abaixo. O Schumacher aceitou o desafio depois de ser Bi em 1995 pela Benetton com 26 anos indo pra Ferrari em 1996 levando com ele 14 membros da Benetton dispostos com ele reconstruir a Ferrari, o Schumacher ainda poderia ter sido campeão em 1999, mas o destino escolheu o ano 2000 com 31 anos de idade, com o Senna essa possibilidade poderia ser com mais de 40 anos o que seria teoricamente impossível.

    • Com um motor Renault seria campeão facilmente naquele ano. A Williams conhecia o rival, e impediu via contrato o acerto da Renault com a Mclarem.

      O Senna era mais do que especial, mas esse carro sempre foi muito, mas muito subestimado.

  • No livro Caminho das Borboletas/1994, Adriane Galisteu conta que Senna confidenciou a ela que, após a Williams, ele iria terminar sua carreira na Ferrari. Ayrton só não revelou esse acordo já firmado com a equipe vermelha.

  • Ah tá.
    Esse “sonho” só se realizaria se a Ferrari lhe desse o melhor carro do grid.
    Senão Senna não “brincaria”.
    Assim eram as coisas.
    Largar uma equipe/carro campeão e ir ralar anos na Ferrari para fazer da Ferrari um carro campeão, como fez um certo alemão saindo da Benetton, nem pensar.
    Por isso se ofereceu para correr na Williams “carro de outro mundo” até de graça.
    Chegou lá, caiu do cavalo. Proibiram a suspensão ativa. Teria que trabalhar duro para fazer daquele carro um carro campeão.
    Ai dava coceira, fechava a cara, dava faniquito, distribuía coice.
    A verdade só dói para quem foge dela.

    • Ele disse que o objetivo era ganhar 2 títulos na Willians, se igualar ao Fangio e por fim aos 36 anos pilotar uma ferrari e fim. Só isso. Cada um tem ponto +/-.
      O Senna nunca foi um desenvolvedor de carro, nisso o alemão foi o melhor. Agora “racer” puro vi muitas vezes tanto o alemão qto Senna fazerem coisas sensacionais.
      Quem foi o melhor? EU….de ter tido o privilégio de ver 2 monstros em ação.
      Como está sendo o Hamilton nesta temporada.

      • Zanetti, pelo jeito voce só conhece a historia pelo ponto de vista do Galvao,

        O Senna era extremamente competitivo e queria apenas o melhor, simples assim. Não chega a ser um crime.

        Um comportamento muito parecido com o nosso atual Idiota Veloz Espanhol, com pequena diferenças (colossais porque não dizer), o Senna guiava muito mais e não era um pulha boçal como o Asturiano, pelo menos o Senna fazia e não dizia que “não sabia”.

      • Neste quesito estou tranquilo porque acompanho F1 desde 1981. Assim fica fácil concluir que o “herói nacional inventado pela mídia” era um chorão, mal agradecido e invejoso, com exemplos de sobra pra justificar cada adjetivo.

    • Acho um pouco complexo comparar a visão de Senna, com 33 anos chegando à Williams, tricampeão, com o Schumacher que chegou aos 27 na Ferrari em 96, bicampeão. Senna não tinha a pretensão e o objetivo que Schumacher teve com a Ferrari. Schumacher sabia que ia comer capim e ter a equipe em função dele quando o trabalho desse resultado, e Senna não tinha tempo para isso.

    • Acompanho a F1 desde que luciano do valle transmitia. 1980.

      Por mais que criem essa aura de herói, Senna era igual a qualquer piloto, e isso não é demérito : ele queria o melhor carro. qual o crime nisso ?

      Ele vetou warwick na lotus, porque a equipe não tinha estrutura para dois pilotos com carros top. era um e pronto.

      Na McLaren, ele queria o carro reserva somente pra ele.

      Foi atrás das Williams porque era o melhor carro.

      Com todas as falcatruas, com toda a bandidagem, Schumacher encarou o desafio de fazer a Ferrari ganhar novamente. Senna não fez isso.

      Senna queria o melhor carro sempre. Não tem nenhum demérito nisso.

      Tive o privilégio de ver grandes monstros sagrados como Senna, Prost, Piquet, Rosberg, Arnoux, Gilles Villeneuve, ou grandes segundos pilotos como Patrese, Boutsen e Berger.

      minha geração teve esse privilégio.

      cordial abraço

      Ricardo

  • Então, demoraste muito pra descobrir.
    A Adriane Galileu fala disso em seu livro, escrito por Nirlando Beirão, já em 1995.
    “Vou ganhar dois títulos pela Williams, depois vou pra Ferrari. Quero que minha última largada, minha última bandeirada, seja pela Ferrari. Nem que ela tenha a potência de um fusquinha”, disse ele para ela.
    Pode conferir lá.
    Valeu!

  • em 1993, a Fiat patrocinava a F1 seja na Globo ou mesmo na FIA (não sei ao certo), tanto que é clássico aquele vídeo do Senna andando na janela do Tempra 16v, que era o safety car, após ganhar a corrida brasileira.

    E um tio meu tinha ligações com a Fiat e foi até aquele grande prêmio no camarote da Fiat e rolava, naquela época, na boca pequena, isto que vc falou, de que ele ia se aposentar na Ferrari.

    lembro até quando meu tio falou isto a gente discutia, mas na Ferrari?? como dizendo que na Ferrari ele não ia ganhar nada. E na verdade o tempo demonstrou que a Ferrari ia se reestruturar com os melhores e que acabou chamando o Schumacher justamente pela falta do Ayrton.

    • Tá bom… A Ferrari foi reestruturada pelo Schumacher, que fez os italianos contratarem o pessoal que ele confiava na benetton. Demorou um pouco pra fazer efeito mas o resultado tá na história. O Senna provavelmente ia sentar lá e esperar um carro bom e reclamar caso não o recebesse, pois neste quesito sim que era realmente imbatível.