1001 NOITES (3) – QUE PENA

bahd194
Vettel consola o jovem companheiro: não foi dessa vez, mas o futuro está aí para ser vivido

SÃO PAULO (sem lágrimas) – Sem querer filosofar muito, a vida é assim mesmo. A gente vai do céu ao inferno rapidinho e só resta levantar a cabeça e seguir em frente. E me parece que Charles Leclerc é desses que não se deixam abater. Num primeiro momento, assim que estacionou o carro depois de receber a bandeirada no Bahrein, deve ter tido vontade de cavar um buraco no chão e nele se enterrar. Aí respirou fundo, recebeu os abraços sinceros de Hamilton e Vettel, e foi buscar seu troféu de terceiro colocado.

O que mais Leclerc vai ouvir nos próximos dias, dos colegas ao atendente do chek in no aeroporto, do carteiro ao rapaz que faz baguete na chapa para ele todas as manhãs em Monte Carlo, será: “Calma, garoto, sua hora vai chegar, você tem muito tempo pela frente”. E é a mais pura verdade. Por isso ninguém viu cenas de desespero explícito do monegasco no circuito barenita, mesmo com a carga dramática que acompanha a perda de uma corrida ganha até faltarem dez voltas para o final. Seria lindo vencer em sua segunda prova pela Ferrari. Mas não deu, e foi lindo do mesmo jeito.

Charles é um garoto de 21 anos que a vida se encarregou de amadurecer rápido. Já levou alguns tombos pesados e o de hoje foi mais um, que nem de longe se assemelha às perdas recentes de gente muito querida, como seu padrinho Jules Bianchi, depois do acidente de Suzuka em 2014, e o pai, mais recentemente. Perto disso, perder uma corrida é fichinha. Sempre tem a próxima.

Mas que ele merecia vencer, merecia. E o automobilismo tem dessas crueldades. Carros de corrida quebram, é o que sempre digo. Faz parte da natureza do esporte. Às vezes é lá atrás e ninguém liga. Às vezes é na frente e todo mundo fica morrendo de dó.

bahd198
Largada: Vettel pula na frente e Bottas também ultrapassa o jovem Charles em seu único tropeço no fim de semana

Leclerc fez a pole ontem com enorme autoridade e seu único tropeço no fim de semana foi a largada — superado por Vettel e Bottas, caiu para terceiro nos primeiros metros de um GP que começou promissor. A recuperação foi quase instantânea. Já na segunda volta, deixou Valtteri para trás. Hamilton veio junto e também passou o finlandês.

Vettel tinha começado a noite muito bem, e em três voltas já abria 1s7 para seu impetuoso parceiro. Mas sem nenhuma Mercedes na frente para atrapalhar, Charlinho mirou no alvo que lhe cabia e foi buscar. Na quinta volta, já estava na cola de Sebastian. Na sexta, passou fácil. E foi embora. No rádio da Ferrari, silêncio, Ou quase. Depois soube-se que a equipe pediu para o menino esperar duas voltas para superar Tião, se não fosse incômodo.  Ele não deu muita bola, levou uma só, e ninguém reclamou, nem ameaçou sequestrar seu cãozinho– para desespero dos que adoram demonizar o time e acham que todos seus resultados nos últimos 70 anos foram arranjados por ordem de alguma entidade satânica que recebe almas transtornadas no inferno montada num cavalo rampante.

A partir daí, Leclerc assumiu o controle absoluto da prova barenita com total serenidade, deixando para os outros a tarefa de tentar alguma coisa diferente na luta pelas duas posições restantes no pódio e pelos lugares menos entediantes do purgatório da zona de pontuação. Ali, diga-se, a brincadeira estava divertida. Ricciardo e Hülkenberg, dupla da Renault, eram os que mais se destacavam no bololô intermediário. Gasly, Norris e Raikkonen também entretinham o público.

Todo mundo começou a parar cedo para trocar pneus, indicando que dois pit stops seriam necessários para aguentar o asfalto abrasivo do circuito de Sakhir. Alguns, como Leclerc e Vettel, optaram pelos compostos médios na primeira parada. Outros, como Hamilton, seguiram nos macios. A janela de paradas devolveu Lewis à frente de Tião graças a um trabalho melhor da Mercedes.

Com pneus mais macios, esperava-se que o inglês, então, partisse para cima de Leclerc. Nada… O menino que cresceu solto pelos morros das comunidades pobres da Côte d’Azur, soberano, seguia aumentando a diferença. E quem chegou foi Vettel, que na volta 23 recuperou o segundo lugar passando fácil por Hamilton. Com Charles 8s à frente, quase metade da prova já cumprida, tudo indicava que a esperada dobradinha da Ferrari desde os treinos livres seria confirmada — e com o charme de um novato em primeiro.

A prova entrou num momento de relativa calmaria, aquela que na literatura antecede as grandes tempestades, até a turma voltar aos boxes para a segunda troca de pneus a partir da volta 33. Hamilton voltou aos médios na volta 34, mesma escolha de Vettel duas voltas depois. Charles parou na 37 e seguiu na ponta sem sustos. Com os pneus de letras amarelas, Lewis começou a andar melhor e foi para cima da Ferrari #5. Na disputa, belíssima, Sebastian acabou rodando sozinho — “foi meu erro”, admitiu –, o carro ficou esquisito e pouco depois, vibrando muito, a asa dianteira bateu no asfalto e arrebentou. O alemão teve de voltar aos boxes, trocar tudo — pneus e bico — para retomar a prova em oitavo na volta 38.

bahd1916
O estouro da asa: pirotecnia no carro de Vettel depois de ser ultrapassado por Hamilton e rodar

Leclerc seguia em velocidade de cruzeiro enquanto o pau comia lá atrás. Então, veio a mensagem pelo rádio: “Tem algo estranho no motor”, alertou. A equipe não sabia o que era. No painel, a mensagem: “Fail B”. O sistema de regeneração de energia — que transforma calor das frenagens e rotação do turbo em potência — parou de funcionar. Leclerc perdeu velocidade imediatamente e começou a virar tempos cerca de 5s piores que todos os demais.

Uma tragédia grega. Com 150 cavalos a menos na traseira, Charles só pôde dizer “oh, meu Deus”. Hamilton chegou e passou na volta 48. Bottas, que estava em terceiro mais de 25s atrás quando o motor da Ferrari deu sinais de estafa, não precisou se esforçar muito para assumir o segundo lugar na volta 54, a três do final. Verstappen, que vinha logo atrás, também iria ganhar a posição.

Foi aí que o destino, tão perverso com Leclerc, resolveu lhe dar uma folguinha. Na volta 55, os dois carros da Renault quebraram ao mesmo tempo. Como ficaram em posições perigosas na pista, a direção de prova acionou o safety-car. Não haveria tempo de uma relargada e, assim, ninguém mais poderia ultrapassar Charles e sua Ferrari se arrastando. A quadriculada foi dada atrás do carro de segurança — pela oitava vez na história um GP terminou assim, sob bandeira amarela. Alívio para o monegasco, enfim. Pelo menos um trofeuzinho na estante. Melhor que nada.

bahd191
O cumprimento de Hamilton: o pentacampeão reconheceu que deu sorte

No fim das contas, a Mercedes conseguiu mais uma dobradinha, ainda que tenha sido surrada pela Ferrari desde sexta-feira. Bottas segue líder do campeonato, graças a ponto extra da melhor volta em Melbourne — que hoje ficou com Leclerc. São 44 pontos, contra 43 de Hamilton. Verstappen, quarto colocado no Bahrein, vem em seguida com 27. Vettel, Norris, Raikkonen, Gasly, Albon e Pérez fecharam a zona de pontos no GP desértico. Norris e Albon marcaram seus primeiros pontos na categoria.

Charles foi abraçado por Vettel e Hamilton, ficou chateado, claro, mas não se dissolveu em prantos. Aquele buraco que teve vontade de cavar no deserto foi trocado por palavras firmes e otimistas. “Acontece. A equipe tem de se orgulhar de como melhorou da Austrália para cá. É triste para mim e para o time, claro, mas mostramos que temos o carro mais forte. Vamos para a próxima”, falou.

Hamilton, que na salinha pré-pódio consolara o rapaz dizendo que ele tem um lindo futuro pela frente, também demonstrou alguma comiseração pelo rádio enquanto comemorava a 74ª vitória de sua carreira. “Pena o que aconteceu com o Charles, foi muito triste”, comentou com seu engenheiro. Mas a compaixão terminou aí. “Agora precisamos trabalhar para voltar a andar na frente deles, porque neste fim de semana ficamos atrás.”

É assim, Charlinho. A piedade dura pouco nessa vida que você escolheu. Então, não tenha pena de si mesmo.

Comentários

  • Jovem escriba, um bom dia e uma boa semana!

    Dado os imbróglios que o blog teve, “…foi atacado por agentes cibernéticos” conforme mencionado, ficamos sem a já tradicional “Sobre Ontem”, bem como o “cartum” (acho que é assim que se escreve / digita) da corrida do Bahrein.

    Seremos agraciados com seus comentários pós GP?

  • Alguém já comentou por aqui, Flavio, mas faço questão de também destacar a sua verve… “O menino que cresceu solto pelos morros das comunidades pobres da Côte d’Azur” é algo impagável!

  • Mais uma dobradinha da Mercedes (com meia pitada de competência e meia de sorte). Há muito trabalho a se fazer. Mas, sabidamente, o Bahrein possui uma pista que favorece os carros da máfia. Quanto ao Leclerc, uma pena. Até eu, que torço pela Mercedes, fiquei com dó. Como prêmio de consolação, ficou com o terceiro lugar e o ponto de volta mais rápida. Ninguém foi mais rápido que ele em uma volta, mesmo depois do problema com o carro dele. Mas, aquela carroça com um pangaré amarelo estampado cansou antes do fim da corrida. Como diria aquele ditado, só acaba quando termina. Fosse mais perto da bandeirada, ele teria tido condições de levar o carro, tal qual Senna fez no Grande Prêmio do Brasil. Mas, mesmo assim, parabéns para ele. Fez corrida de piloto experiente, mesmo com pouco tempo na “equipe”. Já a outra carroça da Se Ferra-ri, que mesmo de pneu mais macio não conseguiu fazer a volta mais rápida, tenho três ideias para justificar o fato ocorrido:

    1) Como ele disse que foi culpa do vento (https://www.grandepremio.com.br/f1/noticias/vettel-culpa-ate-vento-mas-assume-erro-por-rodada-no-bahrein-e-reconhece-nao-foi-uma-boa-noite), poderia fazer a nova versão de “E o vento levou”. Pode dizer: “Diga ao Charles que me entorto”, e virou o carro ao contrário;
    2) Analisando a rodada, acho que tinha uma casca de banana ali. Enquanto os outros pilotam um Fórmula 1, ele pilota um kart do Mario Kart;
    3) Ficou chateado com a ultrapassagem, por fora, que levou do Hamilton, ficou revoltado, virou o volante demais e disse: “Binotto, não quero mais pilotar esse carro; ele me passou por fora”. Logo o dirigente respondeu: “Toma vergonha na cara; o Leclerc está ganhando a corrida e você fazendo este papelão. Acelera este carro”. Logo depois, na reta, a asa dianteira explode (nunca pensei em ver uma pirotecnia destas com um bico de um carro de Fórmula 1). Novamente, frase no rádio: “Binotto, eu falei, este carro não está bom. Quero pilotar o carro nº 16. Ele foi mais rápido na Austrália e está melhor que eu aqui também”. Se o carro 16 for mais rápido que carro 5 na próxima corrida, o piloto entra em parafuso. Se o carro 5 for mais rápido que o 16, desconfio de alguma ordem dada.

    Esta história toda fez-me lembrar do Grande Prêmio do Brasil em que choveu muito e se formou um rio no S do Senna. Schumacher escorregou e saiu da prova e, depois de terminado o dilúvio, Barrichello estava na frente. Parou por pane seca. Se ganhasse, ultrapassaria o alemão em pontos e lideraria o campeonato. Mas, preferiram arriscar (ou não arriscar). Senão, como justificariam depois? Disseram que não tinham telemetria do carro do brasileiro e calcularam que dava para dar mais uma volta. Ora bolas, se o carro perdeu a comunicação, o mais correto a ser é ser conservador, não arrojado.

    Isto não é uma equipe; isto é uma máfia!

    Duas dobradinhas em duas corridas: 87 a 48 (só não foi 88 a 47 por causa do Leclerc, mas ele está de parabéns: mereceu). Um bom começo. Vamos Mercedes!

    • Muito legal o seu texto, Renato. Me diverti com a nova versão de “E o vento levou”. E bem lembrado esse “erro de cálculo” que vitimou o Barrichello naquele momento (pontuação) do campeonato… Foi, no mínimo, estranho.

      • Nada era estranho quando falamos de Schukrute e Ferrari………o que me incomoda é como pode existir quem admire um ou outro, mas vá lá…….isso deve-se muito mais por outras razões do que propriamente pelos méritos(se é que existem, pra mim apenas números) que alcançaram.

      • Todo esse ódio que você destila pelo Vettel tem uma explicação, Sennafredo: o alemãozinho detonou de vez o Alonso e de quebra a “Alonsomania”.

        E a perseguição que você imprime em Schumacher, também tem explicação: Senna morreu sem cumprir sua Lenda Pessoal e Schummy a cumpriu integralmente. E ainda voltou para se divertir na lendária Mercedes.

      • kkkkk…….vai chorar na cama Sr. “sem argumento”…….a propósito o que vc terá a dizer sobre mais uma temporada desastrosa do Schukrute?? Ainda não se convenceu de tamanha farsa?? Só mesmo sendo muito fanático pra não admitir. Espanto é vc ainda ter a coragem de querer compará-lo com Alonso e Hamilton, kkk

      • Você vem comprovar MAIS UMA VEZ o que todo o mundo já sabe:
        Toda “viúva” é invejosa e recalcada.

        Teu tempo já passou. Seja esperto e faça como o Vicellez, saia de fininho…

  • Parece que Lecrerc vai ser mesmo o nome desta temporada, com ou sem as cagadas da Ferrari.
    Por falar em cagadas, será muito interessante ver no futuro as disputas entre Lecrerc e Verstappen. (mais ou menos uma reedição de Senna X Mansel)
    Se Vettel não melhorar reagir, corre o risco de ficar atrás do Lecrerc no campeonato..
    E por fim.
    Para ser campeão, não basta ter talento tem que ser muito rabudo e sortudo. coisas que não falta para Hamilton no momento.
    Sendo assim Hamilton terá seu 6o campeonato este ano na F1

  • Note que aconteceu o mesmo co a Ferrari do VEttel na corrida anterior, mas em menores proporções. Sei que brasileiro não gosta de comentário racional (“é mito , é mito”, e merdas desse tipo…..) mas ao meu ver a FERRARI sabia que poderia ocorrer a falha, que ocorreu com o VEttel na Australia ele mesmo perguntou pelo radio o que aconteceu com o motor (a história dos pneus não colou). Ao meu ver o Vettel correu com motor mais voltado para durabilidade na corrida, e LECLERC deixaram o carro mais solto, arriscaram mais. OS caras sabem o que fazem, é preciso levar ao limite para vencer a Mercedes. Não existe almoço grátis. quanto ao VETTEl x LECLERC, a italia toda só tem olhos para este. Acho que o Vettel já era. “O gato subiu no telhado”.

  • Só passei para abrir os olhos de alguns haters com fobia de alemães deixando um aviso:
    Se vocês acham que a chegada na Ferrari vai ser “imensa uma dor de cabeça” para Vettel, saibam que será o mesmo para Hamilton, Verstappen e para as vúvas de Senna.
    Porque esse rapaz veio para ser o novo recordista histórico da F1. E vai roubar a cena de todos até então estabelecidos e vai podar de vez as chances e sonhos de Max Verstappen de um dia ser o protagonista maior do grid da F1.
    Reparem que nesse fim de semana já se falava tanto do potencial e do talento de Leclerc e MUITO POUCO se tocou no nome de Max Verstappen.
    Então caras viúvas fãs do Hamilton, podem se preparar que a encrenca é muito mais abrangente do que os limites dos muros da Ferrari.
    O rapaz mostrou também que é MUITO MAIS PILOTO que o Raikkonen, basta ver o que ele já “causou” nessas duas corridas e lembrar de como era irregular e apagado o desempenho do finlandês da Ferrari. E o fato de Raikonnen estar hoje na mesmo carro que Leclerc pilotava ano passado vai escancarar isso mais ainda.
    E se o Alonso voltar, vai ser engolido também pelo rapaz que está para se tornar o novo rei da F1.
    Vettel, Hamilton, Verstappen, Ricciardo, Bottas…a coisa vai ficar muito apertada para vocês nessa temporada.
    (Já estava enchendo saco essa dominação Mercedes e do astro pop Hamilton)
    Longa vida ao próximo Rei!

    • Não está não. Teve a chata dominação da Se Ferra-ri durante os anos de Schumacher, Todt e Brawn, teve a chata dominação da Red Mula do Newey e Vettel. Agora, é minha vez de zoar com a dominação Mercedes nos anos de Rosberg e Hamilton. E, pela minha torcida, que a Mercedes domine por mais alguns anos.

    • No post da corrida anterior você disse que desse a Ferrari na mão do Hamilton nada mudaria.

      Meu filho, o Leclerc já está fazendo a diferença. Imagine o Hamilton.

      Conforme-se, chucrute!

      • kkkkkkk….esse aí é das piores Schukruzetes amigo Mclata…! Inconformada com Senna ser o maior de todos e por ter caído a mascará do Schukrute.

      • Esse Piquetista lambedor de Schukrutes é um dos que mais ataca o nosso querido campeão! Não adianta, o nosso Senna sempre será o nosso farol.

  • Finalmente uma temporada que promete.

    Na segunda corrida já temos:

    Leclerc e McLaren prometendo, Vettel errando sozinho, Bottas voltando a ser um piloto mediano, Hamilton cagado de sorte, Sainz e Gasly pedindo pra sair de tão ruins e um triste Kubica chegando em último nas duas corridas (uma pena, tava torcendo pra ele voltar melhor).

  • O ótimo início de Leclerq é um “problema” que a Ferrari terá que resolver em breve. Esta ficando cada vez mais claro que Vettel não aguenta pressão e dificilmente conseguirá dar um título para Ferrari, oque me faz pensar, será que já tem gente em Maranelo pensando em Verstappen ou até mesmo Alonso (!!!) como solução??
    É tentador dizer que Hamilton deu sorte e que a corrida caiu no seu colo, mas o fato é que ele venceu a corrida quando ultrapassou Vettel tendo o mesmo tipo de pneu e se recuperando de mais uma estratégia estranha da Mercedes, e ainda provocando mais um erro bobo do alemão. A Mercedes nem embalou ainda no campeonato e já tem seus dois pilotos liderando a disputa… Deste jeito não é cedo demais para dizer que Hamilton levará mais um caneco para casa!

  • A Ferrari teve o melhor carro no Bahrein.
    Leclerc deu uma aula ontem. Hamilton fortíssimo a ponto de fazer frente à Vettel, tirou a diferença entre os carros no braço.
    Aliás piloto sem confiança anda pra trás. Está só começando a temporada, mas parece que Vettel, Gasly, Sainz e Ricciardo vivem esse mal.
    Os três tomam uma verdadeira lavada dos companheiros.
    RBR e Hass foram as que mais perderam desempenho da primeira para a segunda corrida, enquanto Renault e Mc Laren ganharam terreno.
    Que venha o GP 1000.

  • Quanto tempo a Ferrari perdeu com o Raikkonen.
    Um piloto velho, caro e ruim..
    Leclerc é tão bom ou melhor que Vettel e espero vê-lo disputando com Vettel posições e não fazendo o joguinho de equipe.
    O mesmo espero da Mercedes..
    E se isso acontecer teremos um campeonato decente.

  • Um bela corrida. Uma pena pela quebra do carro do Le Clerc. Mais uma vez a Ferrada aprontando. É assim que se começa a perder o campeonato. Vai dando suas cagadas até que não dá mais tempo alcançar o Hamilton. E o Vettel? Tomou um verdadeiro chocolate do menino Le Clerc. Saiu na frente na largada mas foi logo ultrapassado pelo garoto que meteu um mês de diferença nele e no Hamilton. Ainda fez cagada na hora da disputa com o Hamilton. Bastava deixar o Hamilton ultrapassar e ir atrás comboiando. A Ferrari tinha carro pra ganhar com sobras essa corrida. Mas a quebra do Le Clerc e a incompetência do Vettel foi pura decepção. E o Max segue como uma eterna promessa. KKK

  • Corrida bem boa, ficam algumas questões:

    1) Raikkonen era mais lento que o Vettel?
    2) Russel é tremendamente melhor que o Kubica?
    3) Kubica tem saúde para pilotar um F-1?

    Norris é bem bom

  • Sobre a largada ruim do Leclerc, reparou que todos que largaram do lado “limpo” tiveram problemas de tração na largada?
    Leclerc perdeu 2, Hamilton perdeu 1 e Verstappen chegou a perder pro Norris, se recuperando na freada apenas.

  • Alguém já encontrou algum material que explica como a recuperação de energia na F1 transforma o calor dos freios em energia? Num híbrido “de rua” é a energia cinética do carro que é usada para gerar energia e isso ajuda a frear o veiculo.Ou a transmissão da corrida tem uma informação errada ou é uma tecnologia diferente, que seria interessante conhecer.

  • O Charles Leclerc sobra em cima do Vettel e só não venceu hoje por falha técnica da Ferrari, o terceiro lugar acaba como um baita prêmio de consolo com a bandeira amarela pra quem certamente perderia pro Verstappen no final de uma corrida normal.
    Vettel ainda poderia ter vencido a corrida através da falha técnica do Leclerc, mas errou feio ao ser ultrapassado por Hamilton, assim a Ferrari vai ter que trocar suas cartas na mesa em favor de Leclerc.
    A Mercedes não foi uma Maravilha e venceu em cima dos Tropeços da Ferrari com o Hamilton que ainda tem os Ventos do Egeu soprando para o seu lado mesmo nos piores momentos, o Bottas também deu Graças a Deus por ter chegado em segundo.
    Não foi uma vitória de domínio do jeito que o Toto Wolff queria, mas no final numa trajetória escrita em linhas tortas deu o resultado que ele queria.
    As Renaults pifaram juntas bem no final da corrida tirando a emoção com a bandeira amarela, mas salvaram o terceiro lugar certamente perdido de Leclerc.

  • Pelo amor de Deus, Flavio, não propague as besteiras “técnicas” que o Papagaio esquizofrênico GB e seus comentaristas falam…
    Não é o “calor” dos freios que gera energia, o conjunto de freios traseiros é ligado mecanicamente a um gerador elétrico, é o MGU-K.
    Já o MGU-H funciona aproveitando a saída de gases do Turbocompressor principal, alimentando uma pequena turbina (secundária) ligada também a um gerador elétrico.
    A energia por esses 2 é armazenada em baterias que alimentam um motor elétrico de alta potência que “ajuda” o motor a combustão…

  • Realmente uma pena mas Lecrerc pra mim entrou na lista de melhores que o ChucruVettel que tem (Que vi) Hamilton ,Schumacher,Senna, Prost ,Piquet , Gilles ,Lauda ,Alonso .Ganhou por que é muito bom piloto ( e só),e tinha o TOURO ,”O único Foguete” da época .

    • Tenho certeza que você não viu as corridas de Giles Villeneuve. Mas baba no cara. (Quantas vitórias teve Villeneuve pela Ferrari? (não consulte o google!) Quantos vice-campeonatos, pelo menos? Como tenho certeza que esqueceu que o mundo dizia o mesmo que diz hoje sobre Leclerc quando Vettel um menino alemão de 19/20 anos se tornou -e é até hoje o campeão mais jovem da história da F1 – com uma RBR, enfrentando ALONSO, HAMILTON, KUBICA, Button, Raikkonen, entre outros, conquistava seus 4 titulos em sequência.
      Não dá para colocar Prost e Villeneuve numa lista de maiores da história sem incluir Vettel Á FRENTE desses dois.
      Isso é ignorância e birra infantil.
      Coloca o Hamilton na RBR ou na Ferrari e põe lá no carro do Hamilton o Vettel e o Verstappen.
      DESDE OS ANOS 90 NÃO EXISTE NENHUM CAMPEÃO DO MUNDO QUE FOI CAMPEÃO SEM O MELHOR CARRO E/OU MOTOR.
      E não se esqueça que Hamilton perdeu titulo com a Mercedes sobrando, para um piloto mediano como o Nico Rosberg, que tinha O MESMO equipamento.
      Respeita o Vettel e não passe recibo de torcedor birrento ignorante.

      • E o Vettel, com 4 anos de casa, está atrás de um recém-chegado logo na segunda corrida

        Chore, espereneie, escreva em caixa alta.

        Em 2019 o Leclerc terminará aquilo que o Ricciardo começou em 2014.

        Manda textão que a gente gosta!

      • Nossa! Eu juro que não tinha lido que você colocou o Vettel à frente do Prost.

        Meu filho, se o Vettel competisse em 86, a foto no muro de Estoril continuaria com Senna, Prost, Piquet e Mansell.

      • De novo tenho que expor os fatos pra gente sem noção como vc amigo JohnPlayer………..em 1991 a Williams Renault era o melhor carro do grid, porém não tinha o melhor piloto: Ayrton foi campeão com uma Mclaren inferior, aceita que dói menos Schukruzete.

      • Eu também tenho que expor os fatos pra esses sem noção… em 1990 o melhor piloto também foi campeão, depois que o invejoso do Prost bateu logo na largada no carro do nosso amado. Esse francês pensou que sairia ileso da batida! Se deu mal!

  • Apesar daquela cagada do Tião ano passado diante dos compatriotas que acabou com as chances Ferraristas, a Mercedes tinha o melhor equipamento, e para mim continua tendo, continuo achando que a Ferrari precisa levar a Unidade de Potência ao limite para ganhar da Mercedes, e quando esse limite é ultrapassado, esse conjunto complexo abre o bico, e quando a Ferrari é conservadora para terminar as corrida, fica meio segundo para trás da Mercedes e isso é fatal, lá se vão as vitórias que levariam de volta a glória a Maranello, hoje foi um pecado com Charlinho, mas a temporada é longa e acho que ele belisca uma vitória esse ano.

  • Foi triste?
    Foi.
    Mas muito mais triste mesmo pra quem gosta de corrida de carro independente de qual categoria foi a quebra da Toyota nas 24 de Le Mans faltando meros 6 minutos pro fim em 2016.
    Corrida longa, histórica e que só acontece uma vez por ano.
    É quase como perder um penalty em uma final de Copa do Mundo.
    No caso do Leclerc vai haver mais quantas esse ano pra ele tentar garfar?
    Dezenove?
    Então é quase uma certeza que uma hora ele vai ganhar.

  • Foi uma corrida bacana, na qual todo mundo, ou quase todo mundo, estava torcendo pela vitória do Leclerc. Deu dó. Mas na transmissão da Globo o indigitado Luciano Burti alertou para a tal da confiabilidade da Ferrari, que preocupava a equipe na pré-temporada. Hoje, deu xabu.

  • “O menino que cresceu solto pelos morros das comunidades pobres da Côte d’Azur… ” … kkkkk… muito bom ! Dá até pra imaginar soltando pipa com cerol ( serol ? )

  • Na boa Flávio, bate um papo com alguém que entenda desses motores da F1. Você ainda falando “transforma calor das frenagens em potência”… Não…
    Aproveita e depois ensina pro Burti.

  • Não desistam Schukrutada, hehehe………….

    Não vai demorar muito, não terei mais de quem tirar sarro aqui no blog Do jeito que a azeitona ta escorregando pro lado do alemão, acho que vão chutar seu traseiro logo. Gente agora falando sério, o que foi que a Renault fez com a estratégia do Ricciardo, o deixando na pista, moendo os pneus, todo aquele tempo?? Pelo amor de Deus, é muito amadorismo.
    Pena pelo garoto no final, a Ferrari mereceu o tombo, mas ele não merecia realmente. Deu dó isso ali. Hamilton mais uma vez foi soberano na condução dando tudo que o carro podia e muito mais, nesse sentido acho que mereceu a vitória diante do ocorrido com Leclerc.

    O Pior foi ter que ouvir, no Briefing após a corrida, Evelyn Guimarães e Flavio gomes tentando defender o Schukrute dizendo que ele fez mais na Ferrari do que Alonso, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      • Números não são tudo, até pq Vettel teve em média equipamento superior a Alonso na Ferrari e mesmo assim não conseguiu disputar o título até a última corrida nenhum a vez.

      • O Pinto é tão viciado em números que tatuou a tabuada do 1 no braço direito e “2005-2006” no peito, logo acima do coração.

        Não discuta números com ele.

      • Hahahahahahaha! Só rindo de você, Senafredo!

        A pele humana não é tela de quadro. – É este o jargão que eu criei em se tratando de tatuagens. Nada contra em relação a quem gosta.

        2005 e 2006 estão cercados, de um lado por 7 títulos tedescos e de outro lado por 5 títulos tedescos.

        Você conseguiu ter razão em um ponto: não dá pra discutir números comigo.

      • Em primeiro lugar, não sou o Segafredo. Já lhe disse para me enviar um e-mail com seu endereço para nos encontrarmos e eu te provar.

        Em segundo, eu não disse que não dá para discutir números com você. Disse para não discutir. Como sua incapacidade de interpretação te atrapalha, explico que me referi à perda de tempo.

        Se não entendeu, posso te enviar um desenho anexado ao e-mail

      • 1 (um) minuto de diferença entre as postagens de ambos. Falei isso na época, logo abaixo dos dois comentários e ninguém se manifestou.

        Eu entendi muito bem a frase. Não me venha ensinar interpretação de textos e nem precisa desenhar. Sou muito bom nos dois!

  • Vetteletes, não dêem as caras pra defenderem o indefensável. Sebastian é muito chacota. Cê tá loko! Tá dando gostinho pra tudo que o Fernando Venenonso sempre disse.

  • Flávio, volta 26, Norris passando o Kimi. Reparei que, após o contorno da curva, a McLaren abriu a asa traseira. E o ponto de ativação do DRS já tinha ficado pra trás. Pensei ter sido algo deliberado com objetivo de se “defender” de uma tentativa de troco pelo Kimi. Rolou até um “replayzão” na transmissão oficial. Eu já havia notado tal comportamento (com o cara da frente muito atrás de qualquer outro que pudesse estar adiante) em alguma corrida do ano passado. Alguém mais reparou dessa vez? De alguma forma, isso estaria liberado? Não há nenhuma punição prevista caso seja alguém querendo dar uma de “Gerson”?

  • Enquanto muitos debocham sem dó nem piedade, mesmo tendo noção do terror psicológico que o cara tá passando, eu sinto pena. Eu sinto pena do Vettel. Está nítido que ele não fez nenhum tratamento psicológico durante as férias. E só um tratamento psicológico poderia melhorá-lo como Piloto. Pois talento ele tem SIM. Só que a fragilidade e desequilíbrio emocional dele estão ofuscando seu talento. Ele não aguenta pressão e não tem poder de reação. E também lhe falta senso crítico. Uma das maiores sandices que eu já vi alguém dizer, foi no ano passado quando Vettel disse que o vice de 2009 foi pior que o vice de 2018. Ficou escancarado ali que ele pouco reconheceu os graves erros que cometeu ano passado.E nunca que perder um Campeonato com 22 anos por cometer barbeiragens, é pior que perder um Campeonato com 31 anos pelas mesmas barbeiragens. Com 31 anos o piloto já está experiente, é muito mais exigido e a tolerância a erros é quase zero. Enquanto com 22 anos o piloto ainda está começando e os erros são bem mais toleráveis. Essa falta de senso crítico no Vettel está o impedindo de ser melhor e ele parece estar com 15 anos a menos. Comete erros amadores que volta e meia se repetem. E ainda está sofrendo bullying na internet. Eu graças a Deus não sigo o lado podre da internet. É impressionante a grande capacidade que as pessoas tem de serem ruins. Muitos já estão há 2 anos vendo as mesmas coisas se repetirem, estão vendo o cara desmoralizado, mas não cansam de debocharem do cara mesmo imaginando o que o cara passa. Isso não é pra rir! É caso pra ter pena. Pois ele é um fraco! Vi Hamiltete hipócrita lá no Autoracing reclamando de gente com ódio do negão mimado, mas acho mais plausível sentir ódio do Hamilton que debochar do Vettel por anomalias que há muito tempo se repetem. Até porque o Hamilton está hegemônico na F-1. E se um esportista está hegemônico em uma competição, ele não está ileso do ódio alheio. Até porque é realmente chato demais ver sempre o mesmo Piloto ser Campeão. Schumi era odiado pela hegemonia, e além da hegemonia, pelo mau caratismo e pela fama de favorecido pela equipe(além das comparações com Senna). Já Hamilton é menos odiado, mas também é. E é isso! Quem for hegemônico, sempre despertará ódio em alguém. Ora bolas, se pode debochar de um cara fragilizado que há muito tempo vive se dando mal por conta de sua fragilidade, porque não pode odiar um cara que consegue tudo o que quer? Hipocrisia…

    • Concordo com você.
      Zoação é uma coisa. Hostilidade e humilhação é outra.
      E realmente falta psicólogo pro Vettel. Até o Bottas voltou com uma cabeça melhor. Periga não ser campeão, mas beliscar um vice consistente e deixar o Ocon a pé mais um tempo.
      E com um Vettel descompensado, é perfeitamente possível um término de campeonato com Hamilton-Bottas-Leclerc-Vettel. Nessa ordem.

    • E tem mais, o Vettel não perdeu o campeonato de 2009, o Button tinha uma vantagem tão imensa na 1ª metade que na verdade o alemão ganhou o vice, que seria presumivelmente do Barrichello.

      • Pois é Robertom. E além do que o comentarista crítico disse, tem também o fato de que o Vettel não tinha o melhor carro em 2009. Enquanto no ano passado a Ferrari foi ligeiramente melhor que a Mercedes. Esse Sebastian tem que se tratar. Tá muito chacota e parece nada fazer pra mudar. O que ele mais faz ultimamente é dar razão pro que o Fernando Venenonso sempre disse sobre ele que ele nunca foi do mesmo nível do Venenonso e do Amilton.

    • Vcs não percebem que o Schukrute disse aquilo pra diminuir seu desempenho pífio de 2018, ou 2017…??? Aquela declaração foi uma fuga e não uma realidade.

      Quanto a zoação, eu mesmo nunca deixarei de zoá-lo não por ódio(coisa besta) mas pelo fato de que alguns de seus torcedores o supervalorizarem sem causa real, apenas por simpatizarem com o seu modusoperandis, e isso se aplica ao Aposentado que infelizmente está vegetando.

      • Segafredo, não acho que em 2017 o Vettel tenha sido “pífio”. Fez ótimas corridas na Bélgica(dando trabalho pro negão com carro visivelmente abaixo), Malásia, México e Brasil(onde venceu com menos carro que o segundão da Mercedes). Teve alguns erros bisonhos mas no geral foi uma boa temporada dele. 2018 do GP da Alemanha pra frente foi bem pior. E até agora ele não saiu desse ciclo. Vettel sempre foi bom em treinos. Treinos é o único quesito que ele é melhor que o Schumacher. E desde o pós Alemanha 2018 ele mal ameaça a Mercedes e Hamilton na disputa por pole.

    • Você não tem a menor ideia do que o Vettel faz ou deixa de fazer quando não está sentado num carro de corridas e fica com essa historinha de tratamento psicológico.

      Gente chata de rede social com mania de saber tudo sobre o outro.

      • Nossa, McLarinho, você gostou… fala pra mim, fala! O que o Schukrute faz quando não está pilotando… Já pensou? Ele, suadim depois de um treino e com aquela barba por fazer?

  • “Perder a liderança desta forma é sempre uma pena, mas eu ainda podia ganhar alguns pontos, por isso voltei rapidamente minha concentração para a corrida. Ainda ficamos com o pódio. É o meu primeiro na F1, então quero aproveitar. Não era o fim de semana que queríamos, mas devemos ficar felizes com o terceiro lugar, apesar dos problemas”.

    Acho que o rapaz já entendeu que a vida é como uma flecha lançada.

  • Prezado F & G : A corrida foi muito movimentada, o destaque foi que a Equipe Ferrari derrubou o piloto C. Leclerc, a sorte soprou para os lados de Hamilton , Bottas correu bem. Sebastian derrapou , McLaren foi muito bem, Alfa- Romeu também foi bem com Kimi, esses foram os fatores determinantes do bom espetáculo. O lado ruim a Equipe Renault também como a Ferrari derrubou seus pilotos pena D.Riccardo, o fracasso fica na conta da equipe Willians.

  • E o Bottas, hein?. Depois da armação que fizeram na Austrália para ele ganhar uma corrida, voltou tudo ao normal, 2 meses e meio atrás do Hamilton, isso com o Hamilton com pneu médio, pneu macio e até pneu de bicicleta. Só não viu quem não quis ver.

  • Leclerc é um grande piloto que em um futuro próximo(porque não nesse ano) será Campeão. Disputas entre ele e Verstappen é questão de tempo pra acontecer. Serão dois grandes rivais. Talvez seja a melhor rivalidade desde Senna e Prost. E quem sabe Mick Schumacher entre nesse bolo. A F1 tem um grande futuro pela frente. E enquanto esse futuro não chega, mais do mesmo. Hamilton vencendo e vencendo com sorte(virou moda ele ganhar corrida na sorte) e Vettel que ainda não encerrou um ciclo que dura desde o GP da Alemanha de 2018. Tá triste!

    • Vou dizer o que penso sobre sorte. Sorte é estar no lugar certo (no caso, pela lógica, Vettel deveria estar em segundo quando Leclerc quebrou) porque fez uma ótima corrida com uma Mercedes claramente inferior. Sorte é ter uma Mercedes que não quebra porque não precisa abusar da mecânica para superar outras equipes, como faz a Ferrari. Sorte Hamilton tem muito pouco, o que há é muita incompetência do outro lado, da Ferrari no caso de Leclerc e de Vettel cometendo mais um erro infantil. Este ano não vai ser nada fácil para os haters de Hamilton, “o Negão”, segundo você.

    • Ta vendo?? É por causa de declarações como esta: “virou moda ele ganhar na sorte” é que a humilhação ao Schukrute não cessará!! O recalque e sim o ódio que Hamilton desperta em narcisistas como vc também vira alimento para achacotarem o alemão.

      • Cara, o quê que uma coisa tem a ver com a outra? Para de vomitar mano. Se eu vi o Hamilton ganhar na sorte, porque vou dizer o contrário? E é fato que ele tem vencido corridas na sorte. Não é de hoje. Baku 2018. Hungria 2018. Rússia 2018. Brasil 2018. E agora a última corrida. Se você não aceita os fatos problema é seu.

      • Amigo, não sou obrigado a aceitar as suas verdades, basta VER(coisa que vc nunca consegue por ser uma schukruzete) a corridaça que Hamilton fez, despachando Vettel e se mantendo abaixo dos 10 seg. de Leclerc, com a Mercêdes do jeito que estava. Então volto a repetir: TEM TUDO A VER O DESPEJO DE CHAKOTAS EM CIMA DO SCHUKRUTE, AINDA MAIS QUANDO VEMOS ALGUNS HATERS DISTORCENDO OS FATOS!

      • Cara, olha só:
        Em 1º lugar: Não sou “schukruzete”.
        Em 2º lugar: Como você mesmo disse, o Hamilton fez uma grande corrida, mas estava apenas impedindo uma grande diferença do Leclerc. Só isso! Se Leclerc não tem problemas, Hamilton não seria o vencedor. Hamilton dependeu de um problema com o Leclerc pra vencer a corrida. Se isso não é sorte… Mas já entendi. Como Alonso está fora da F1, te restou virar um torcedor daquele que superou o Espanhol logo na primeira temporada. Te restou virar Hamiltete. Ah, esse Segafredo… kkkkkkkkkkkk

      • Não é sorte, mas sim competência…….coisa que o Schukrute não teve…….pois a ordem natural era ele ter herdado a vitória e não Hamilton com uma Mercedes mais lenta. Quer que desenhe ou vai continuar teimando??
        Não queira discutir se não tem argumentos factuais meu amigo!

  • Flavio, excelente texto sobre a corrida. Me permita uma pergunta, sobre o “Peladão em Milão “, na busca por um hotel, como foi a sua comunicação com os italianos ? O inglês já era suficiente ou vc já dominava a lingua italiana naquela época ?

  • Vettel é um piloto acima da média.
    O que fez em Monza, muito piloto não teria feito. Barrica ou Massa não teriam vencido aquela prova de Toro Rosso nem fodendo.
    Agora, fez o que um piloto acima da média teria feito quando teve o melhor carro, venceu o campeonato. Por quatro vezes. Claro que o maior concorrente sempre foi o Webber, piloto abaixo da média.
    Isso tudo para dizer que o Vettel é bom, mas não é um ótimo piloto. Circunstancialmente tem 4 títulos, nada mais do que isso e nunca terá mais do que isso. Nunca mais terá carro de ponta com piloto fraco ao lado. Pode ter um ou outro, mas não os dois. Lembrando ainda que nos bons tempos de Red Bull, cometia muitos erros, mas o carro era melhor que a Mercedes de 2016 sobre os outros. Pq será que queira o mediano Raikkonen ao seu lado?

  • Sempre que pressionado Sebastian espana… Levou pau do Ricciardo na RB e estaria levando ainda mais do Verstappen se não tivesse ido para a Ferrari.
    Títulos desta década:
    2010 – Adrian Newey
    2011 – Adrian Newey
    2012 – Adrian Newey
    2013 – Adrian Newey
    2014 – Lewis Hamilton
    2015 – Lewis Hamilton
    2016 – Nico Rosberg
    2017- Lewis Hamilton
    2018- Lewis Hamilton

    • kkkkkkkkk……..mas tem gente que ainda acha ele um piloto de 1ªlinha, hahaha…Flávio Gomes vivem escorando o Schukrute por causa daquela corrida em Monza 2008. Realmente de lá pra cá o cara não fez nada demais!

      • Segafredo, de lá pra cá…

        Vettel meteu uma luneta em Hamilton no GP do Brasil no mesmo ano com Toro Rosso.
        Foi vice em 2009, desbancando uma das invencíveis Brawn GP.
        Conquistou quatro títulos seguidos, enterrando de vez a “Alonsomania”, disputando com carros equivalentes com Alonso em 2010 e 2012.
        Foi vice em 2017 e 2018, desbancando por duas vezes uma das invencíveis Mercedes. Coisa que ninguém fez durante o reinado das Flechas de Prata até agora.
        Já desbancou Alonso nos números da Ferrari (com exceção dos pontos e falta pouco) tendo menos provas disputadas pela “rossa”.

        “Viúva” invejosa e recalcada eu aceito. Tendenciosa, não!

      • Não eram carros equivalente, era Alonso fazendo muita diferença, e isso lógico vc nunca aceitará, assim como não aceita que Senna foi muito mais piloto que Schumicher, kkkkk. com vc não tem jeito!

        Gosto de lembrar aqui quando Alonso anunciou sua saída da Ferrari e Vettel a sua ida pra Ferrari, kkkk o que se seguiu foi uma enchente de comentários das Schukruzetes afirmando que agora sim a Ferrari sairia do jejum de títulos, porque Alonso era desagregador e tudo mais…kkkkkkkkkkk. Hoje qqr um que tenha bom senso consegue perceber quanta razão Alonso tinha sobre Vettel em todas as suas afirmações: Sempre foi um piloto fraco!! aceita que dói menos Pinto.

  • Olha a regência de Marte atuando aí gente. Olha a regência de Marte atuando aí gente. O exilado do ano Leclerc a caminho da primeira vitória da sua vida deu azar, pro exaltado do ano Hamilton vencer a corrida. E Leclerc não ficou fora do pódio graças ao azar de outro exilado do ano que foi Verstappen, que rodou, e a rodada custou o pódio do Holandês. E parece que o ciclo de Saturno que se iniciou em 2017, veio pra deixar o Hamilton cada vez mais reconhecido e o Vettel desmoralizado. Pobre Vettel! Ricciardo também é outro Canceriano que tá sofrendo nesses anos de sub regências Saturninas. Quem fez bem foi o Rosberg. Que foi Campeão em um ano que estava favorecido pelos astros(2016 foi regido pelo Sol e no eixo Câncer-Capricórnio o Sol favorece Câncer) e preferiu parar escapando da zica desses anos de ciclo de exílio. Anos em que seu rival está em um ciclo de domicílio e está cada vez mais favorecido pela sorte e com reconhecimento cada vez maior. Foi a melhor coisa que ele fez ser Campeão e se aposentar. Foi esperto o Rosberg. Não precisou ficar desmoralizado como está o Vettel e nem super zicado como está o Ricciardo.

  • 1- Vai ficar feio para o Vettel: Leclerc deve terminar o ano na frente dele, na pontuação.Acho que a Mercedes vai reagir e Hamilton será o campeão..

    2- Estou pensando em anotar em que volta de cada GP o Galvão Bueno vai falar sobre o Ayrton Senna. Na corrida de hoje, foi na volta 25. Ele não cansa? Ele não desconfia que isso é uma chatice? Eu era fanático pelo Senna, ele foi genial etc etc, mas estamos em 2019…

    3- As duas Renault quebrando na mesma volta: não lembro quando foi a última vez que dois carros da mesma equipe quebraram com diferença de apenas alguns segundos.