MENU

domingo, 9 de junho de 2019 - 18:36F-1

MONTE REAL (3): NÃO QUEREM JOGO

cand191

Vettel troca as placas: revoltado com a decisão

RIO (falem mal, mas…) - Vou abrir mão do prelúdio. O que querem aqui é minha opinião, não?

Então lá vai.

Roubaram o Vettel. Sacanearam, prejudicaram, lesaram, ferraram, danaram, escolha o que quiser. Não se pune um piloto por cometer um erro, corrigi-lo, voltar à pista e seguir na corrida. Vettel não mirou sua Ferrari na lateral da Mercedes de Hamilton e deu no meio. Não o atirou no muro. Não tocou rodas. Em uma fração de segundo, teve de consertar uma escapada pela grama, devolver seu carro ao asfalto e não bater em nada — havia um muro a centímetros de distância e outro carro muito perto, chegando.

Lewis freou. Evitou a batida. “Manobra evasiva”, alegaram os comissários da FIA. Ora, quantas manobras evasivas ocorrem por volta numa corrida de carros? O tempo todo alguém freia para não bater. Alguém muda a trajetória para se esquivar de alguém que apareceu do nada. Alguém sai pela grama para não dar roda com roda. Qual o problema de um piloto ser levado a uma “manobra evasiva”?

A punição foi injusta. Há quem veja apenas a fria letra dos regulamentos sem levar em consideração dezenas de outros fatores que resultam em determinada situação. Mario Andretti, o velho Mario, campeão mundial de 1978, escreveu no seu Twitter: “Acho que a função dos comissários é punir manobras flagrantemente perigosas, não erros comuns [ele usou a palavra 'honest' com esse sentido] que resultem de uma disputa intensa. O que aconteceu no GP do Canadá é inaceitável neste nível de nosso grande esporte”.

Com ele fizeram coro muitos outros pilotos, ex-pilotos, comentaristas, torcedores comuns. Nem vou citar todo mundo para não ficar cansativo. Alguns vieram a público também para defender a decisão dos comissários de Montreal. Mas o argumento dessa gente é quase sempre raso com traços de autoritarismo e arbitrariedade: “Regra é regra e deve ser cumprida”.

A esses, respondo com as palavras de Hamilton, beneficiário da punição a Vettel anunciada na volta 58 da prova do Canadá — o incidente acontecera dez voltas antes. “As regras são mal escritas”, disse o inglês, declarado vencedor da sétima etapa do Mundial. “Não é a maneira que mais gosto de ganhar uma corrida.” Apesar da crítica à tal da letra fria, Lewis avaliou que Vettel voltou à pista de maneira perigosa, mesmo. Mas — e aí é impressão minha — não defendeu os 5s acrescidos ao tempo final do rival com muita convicção. Ele é piloto. Tirou o pé para não bater em Vettel em sua “manobra evasiva” porque previu que ele faria aquilo. E se previu, é porque faria o mesmo.

cand193

Pódio sem sorrisos: GP do Canadá entrou para a história, no fim das contas

Vettel recebeu a bandeirada em primeiro. Ficou com o troféu de segundo lugar. “Este não é o esporte pelo qual me apaixonei”, falou, desolado, em uma das inúmeras entrevistas que deu depois de uma cerimônia de pódio que quase não teve sua presença. “Eu fui contra minha vontade.”

Sebastian mostrou sua revolta em vários momentos e de várias maneiras. Pelo rádio, sem meias-palavras: “Estão roubando nossa vitória. Eu não tinha para onde ir!”. Depois, nem levou seu carro ao Parque Fechado debaixo do pódio. Parou na entrada do pit-lane e empurrou a máquina para trás. Largou o carro lá e foi para os escritórios da Ferrari de capacete, ainda. A FIA mandou buscá-lo para receber o troféu. Voltou, passou por dentro dos boxes da Mercedes e quando viu as placas com as três primeiras posições diante de dois carros — o de Hamilton e o de Leclerc, terceiro colocado –, retirou o número 1 da frente da Mercedes e colocou o número 2 em seu lugar. A placa com o 1 ficou à frente do espaço que, segundo ele, deveria ser ocupado pela Ferrari #5. A imagem do ano. Toto Wolff, chefe da Mercedes, compreendeu a fúria. “Se fosse eu, teria jogado a placa em cima do carro”, disse.

Na salinha pré-pódio, pouca conversa. Hamilton perguntou onde ele tinha ido. “Onde você queria que eu fosse?”. Depois, se cumprimentaram. O inglês ainda o puxou para o degrau mais alto, mas Vettel só subiu por educação e voltou rapidinho para seu lugar. Quando vaiaram Hamilton, apressou-se em defender o adversário. “Não sei por que estão fazendo isso, não é ele quem toma as decisões”, falou.

Vettel explicou que a partir de determinado ponto da prova, que liderou desde a largada, estava tentando “sobreviver”. “Ele estava mais rápido e meu carro não estava fácil de guiar. Perdi tempo ao sair na grama e tive sorte de continuar. Não fiz nada de errado. Tive de economizar combustível também. Fizemos uma grande corrida. Estou orgulhoso do que fizemos. É muito estranho não estar aqui com o troféu de vencedor nas mãos.”

A Ferrari apelou da punição. Raramente a FIA volta atrás nessas coisas. Mattia Binotto, chefe do time, procurou usar um discurso conciliador. Disse que Vettel mereceu ganhar, que agora era preciso ficar calmo, e que o mais importante foi a Ferrari ter mostrado sua superioridade em Montreal. “Para nós, ele é o vencedor moral. Provamos que ainda podemos ser competitivos.” Os torcedores italianos esperavam mais. Um prato de espaguete a bolonhesa atirado na cabeça do diretor de prova, por exemplo.

Foi a quinta vitória de Lewis no ano, sétima em Montreal — igualando Schumacher — e 78ª na carreira. Numa corrida bonita, bem disputada, com sol e forte calor — 30 graus na moleira. Que teve Hamilton perseguindo Vettel muito de perto o tempo todo, estratégias parecidas de pneus e bons duelos lá atrás. As diferenças de tempo entre o alemão e o inglês nunca foram maiores do que 2s até o momento da punição. Leclerc, que terminou em terceiro, nem foi avisado da punição a Vettel. Se fosse, talvez conseguisse chegar a menos de 5s do companheiro para fisgar o segundo posto — o que levaria Seb à loucura de vez. Bottas, apagadíssimo, foi o quarto, com Verstappinho em quinto. O holandês largou de pneus duros e foi abrindo caminho até o pit stop mais do que tardio, na volta 49. Salvou alguns pontinhos interessantes depois do azar de ontem, ao não passar para o Q3. A Renault fez sua melhor prova no ano, com Ricardão em sexto e Hulk em sétimo. Gasly, Stroll e Kvyat fecharam os pontos.

cand194

O momento do incidente, na volta 48: Vettel tinha coisa diferente a fazer?

Aí em cima, o momento exato em que Vettel volta à pista levando Hamilton a uma “manobra evasiva”. Vocês culpam o alemão? Os carros não ficaram lado a lado. Lewis viu a chance, percebeu que Sebastian iria retomar o traçado e recolheu. Para mim, mais normal que isso, só dois disso. Em Mônaco, 2016, o inglês fez algo parecido com Ricciardo na saída do Túnel a caminho da Tabac. Coisas de corrida. De quem defende e de quem ataca. Enfim… Vocês devem ter sua opinião, também. Então mandem ver nos comentários!

Agora, gostei mesmo da decisão dos comissários anunciada nessa tuitada aí embaixo!

cand192 (2)

Decisão anunciada: sem sombra de dúvidas!

520 comentários

  1. Marmelada-44 disse:

    Olha só! Uma corrida sonolenta e com vitória roubada deu mais de 500 comentários só neste post.

  2. Segafredo disse:

    Oh, tadinho……ferraram o schukrute foi?? kkkkkk…….tomem vergonha nessas suas caras, Schukruzetes xorolentas! O cara é um mau caráter nas pistas, sempre foi e mostrou isso mais uma vez no Domingo!

  3. Boca disse:

    Espanha 2016:
    Nico ERRA modo do motor e espreme Lewis, q fica com 2 rodas na grama mas não tira o pé. Resultado: os 2 na brita.

    Canadá 2019: Seb ERRA e espreme Lewis, q tira o pé e os dois seguem.

    Pq o 44 fez diferente?
    Pq quem sairia ganhando com os dois fora seria Bottas.

  4. Acarloz disse:

    Roubaram Vettel, essas decisões só colaboram com o desinteresse crescente pela F1..

  5. josé disse:

    Não gosto de ser extremista ou desrespeitoso, mas nesse caso a coisa me parece bem simples. Resume-se a duas possibilidades de fácil entendimento sobre quem defende e vê como correta a punição:

    Ou é burro, ou é mau caráter.

    Eu não erro. Pode ter certeza que quem defende essa aberração. se encaixa numa dessas opções.
    Cer-te-za.

    • Comentarista Crítico disse:

      É burro ou mal caráter ou um fanático mala sem alça também.

    • Renato F1 disse:

      Prezado José, não entrarei no mérito da questão porque eu não assisti à corrida. Mas, pelo jeito que você escreve, parece que o seu ponto de vista é o único correto e o das pessoas que divergem da sua opinião são isto aí que você escreveu. Entretanto, eu vejo a questão como interpretativa, assim como um lance em que um jogador chuta a bola e bate na mão do adversário: é bola na mão ou mão na bola? Agora, ofensas a quem diverge da sua visão é, fazendo outro comparativo, o mesmo jeito que o atual presidente do Brasil faz com quem diverge da visão dele. Intolerância não faz bem para ninguém.

      • Marmelada-44 disse:

        Teu caso ė futebol, homem se agarrando! Tá fazendo o quê aqui, manė?

      • Renato F1 disse:

        Prezado sr. Marmelada-44, se o senhor não sabe, fiz um comparativo. Se o senhor se incomoda tanto com futebol, utilizarei, nos próximos comparativos, outros esportes.

        Por fim, o esporte em que tem homem se agarrando é o MMA, esporte que eu não considero esporte. O senhor deve ter, inclusive, assinado o respectivo canal, para ficar assistindo homem se agarrando e sempre escrevendo isto sobre futebol.

      • Marmelada-44 disse:

        Eu gostava de assistir boxe pesos-pesados, mas isso foi na época do Tyson.

  6. Bruno disse:

    Se perdeu a freada, não faz a curva. Barriga-se e volta assim que possível. De fato ele não deixou de pilotar o carro em momento algum. Justamente por isso, não foi para a parede. Se da em alguns dos pedais, parede. Se puxa mais o carro pra esquerda, parede.. Deixou o carro rolar para onde deveria, aprumou e foi.

  7. Lagerbeer disse:

    Esse mundo tá muuuuuuuito chato…. que bosta … é claro que o Vettel ganhou na raça

  8. Willians Thiago de Oliveira disse:

    Punição justa !!! Vettel errou sozinho sem influência externa, somente um toque justificaria a escapada pela grama, a volta pra pista é questão secundária.

    Em que pese serem categorias distintas, usem o exemplo de Rossi x Marquez, em Assen em 2015 na GT chicane.

  9. Adriano disse:

    Deixem a torcida de lado e analisem com a razão e não com a emoção! Estão dizendo que Vettel perdeu o controle do carro, confesso que nas imagens que eu vi nas transmissões do SPTV, só consegui ver o Vettel perder o ponto de freada da curva, mas hora nenhuma deixou de ter o carro nas mãos. Vettel tomou uma decisão tentando defender sua vitória, mas sabia das consequências que a manobra arriscada poderia lhe causar. Também preso pela competitividade, mas de forma limpa e respeitando as regras que valem pra todos.

  10. Rui disse:

    Penso que o Vettel espalhou de propósito, sabendo que o Hamilton não iria arriscar. Fiquei com a impressão, durante a corrida, que era possível fazer a manobra mais fechada. A foto reforçou essa impressão.

  11. Ulisses disse:

    Sem dúvida, punição ridícula e descabida.
    Pra acresentara algo… só acho que, se a Mercedes quisesse “fair play”, daria ordem a Hamilton de tirar o pé na última volta quando sabiam que não conseguiria mais ultrapassar Sebastian na pista nem perderia a posição para Leclerc se ficasse 5s pra trás. Demonstrações póstumas de compaixão, seja por Toto seja por Lewis, escorrem como lágrimas de crocodilo.

    • Renato F1 disse:

      Ulisses, menos, menos.

      Traçando um paralelo para o futebol, imagine um time fazer um gol contra, de propósito, para o adversário, só porque o juiz marcou um pênalti em um lance de interpretação duvidosa? Não faz o menor sentido. Se fosse chutar a bola para fora num pênalti erroneamente marcado (um time fez isto), aí eu concordo. Além do mais, a compaixão, pelo que eu li aqui no portal do Grande Prêmio, foi pelas atitudes pós-corrida; não pelo acontecimento na corrida.

      Por fim, ainda no paralelo do futebol, um jogador tenta cruzar uma bola na área e a bola bate na mão do adversário que está dentro da área e fazendo a marcação. Neste momento, o juiz marca pênalti, por interpretar que o jogador não estava com o braço junto ao corpo. Algumas pessoas concordarão, outras discordarão. Isto porque o evento aconteceu, mas o dolo é subjetivo de quem interpreta. Voltando à corrida, o carro da Se Ferra-ri saiu da pista e retornou (tipo, a bola bateu na mão). Agora, a questão é que, quando ele retornou à pista, algumas pessoas interpretam que ele não teve intenção de bloquear a Mercedes que vinha logo atrás e tentou, apenas, manter o carro inteiro na pista, controlando-o próximo à zebra, e outras pessoas interpretam que ele já tinha controlado o carro no meio da pista e jogou, deliberadamente, para a direita para bloquear o carro que vinha atrás.

      • Vai Vettel! disse:

        Concordo com sua analogia, mas esse paralelo não ficou bem nítido. Poderia explicar melhor, Renato?

      • Marmelada-44 disse:

        Esse mané vive falando de futebol. Tá fazendo o que, aqui?

      • Renato F1 disse:

        Prezado sr. Vai Vettel é um comparativo para dizer que o lance chave da corrida é passível de interpretação dos comissários. Então, como é passível de interpretação, vai de quem interpreta. No caso do lance chave da corrida, se, quem analisa, interpretar que o Vettel não tinha o domínio do carro até retornar ao traçado, acreditará que não é justa a punição; já se, quem analisa, interpretar que o alemão já tinha o controle do carro e, deliberadamente, o virou para a direita, retornando ao traçado para fechar o carro que vinha atrás, acreditará que a punição é justa.

        Ficou melhor explicado?

        Prezado sr. Marmelada-44, fiz um comparativo e, pelo jeito, o senhor, mais uma vez, não entendeu. Ademais, creio eu, você não gosta de futebol. Portanto, farei comparativo com outros esportes para ver se o senhor se acalma.

      • Marmelada-44 disse:

        Vou aguardar o Vai Vettel responder (esse vai que não tá indo pra lugar nenhum) e aí depois eu respondo.

      • Vai Vettel! disse:

        Ficou explicado que se os comissários interpretarem de um modo, não tem punição. E se interpretarem de outro modo, tem punição.

        Legal. Deu pra entender.

      • Marmelada-44 disse:

        Chegou a minha vez! Olha, você pode fazer um comparativo com o jogo de golfe.

      • Renato F1 disse:

        Prezado sr. Marmelada-44

        Tendo em vista que o sr. Vai Vettel já respondeu, e que o senhor disse que irá aguardar a resposta dele para, só então, responder, creio eu que seja a sua vez de publicar uma resposta.

      • Marmelada-44 disse:

        Já publiquei.

    • Comentarista Crítico disse:

      Toto Wolff é falso. E Hamilton força uma humildade que na verdade não tem nem a metade. Burro é o Vettel de ficar de amizadezinha com o pessoal da Mercedes e com o Hamilton quando eles querem apenas os resultados convenientes a eles e até preferem que o Vettel continue na draga. Eu não duvido nem um pouco da possibilidade de no ano passado, Hamilton e Toto terem dado risadas adoidados por várias vezes graças as cagadas do Vettel.

  12. RB disse:

    Essa materia e’ um absurdo!!! Os comissarios so pudiram depois de analisasar imagens que mostram vettel movendo o volante para a direita depois do carro estar controlado. Perdeu a corrida por conta de um erro dele mesmo!!!

    • Wolfpack disse:

      Vc é um estúpido motivado, Quer defender o indefensável. O mundo com cerebro condenou a atitude da FIA, menos vc, o Pirro, o meia bomba do Rosberg, e claro, o nego Hamilton, o chorão amigo do Neymoça.

      • Segafredo disse:

        chora Schukruzete chilikenta, Vettel errou e foi punido merecidamente…..tem um monte de gente chorando só porque queriam ver um equilibrio ou que a Mercêdes perdesse…..Vettel erra sempre sob pressão, errava na época da RBR com o Webber, não adianta….pilotinho 1/2 boca igual o outro!

      • Sennafredo, a viúva sem medo disse:

        E tem outra, não adianta atacar o meu idolatrado só porque ele passou reto na “Tambulla”, tentando fugir do Schukrute-Mor.
        Ele é inatacável.

  13. wallace carvalho costa disse:

    Boa tarde pessoal. O fato é complicado, pois a corrida foi decidida fora das pistas. A crise da F1 é existencial, pois não se pode ficar prejudicando a corrida em razão das regras. Quem em sã consciência poderia avaliar a trajetória da Ferrari naquele momento da corrida? É o mesmo que avião caindo e, em segundos, está no chão. Década de 80 da F1 deixa saudades. Pistas cheias, ultrapassagens e com 6 corridas, sempre 6 pilotos vitoriosos diferentes. Precisamos ter amor próprio e deixar a “bagaça” de lado. Fui.

    • Renato F1 disse:

      Nem sempre, na década de 1980, “com 6 corridas, sempre 6 pilotos vitoriosos diferentes”, vide a época da McLaren com o MP4-4 equipado com motor Sem Honda que ganhou 15 das 16 corridas de 1988. Ou seja, considerando as vitórias de Senna e de Prost, só três pilotos ganharam corrida no ano de 1988.

      • Marmelada-44 disse:

        Tu só fala merda, Renato! Aquele ano foi uma aberração e não mais se repetiu.
        Está se repetindo no reinado da Mercedes por anos seguidos.

      • Renato F1 disse:

        Prezado sr. Marmelada-44, em nenhum momento, eu ofendi o senhor. Então, por qual motivo o senhor disparou uma ofensa gratuita? No caso, eu coloquei um argumento, um fato histórico e o senhor chamou de aberração. Se se repetiu ou não, não foi este o cerne da questão, mas sim que, “(…) na década de 80 (…) com 6 corridas, sempre 6 pilotos vitoriosos diferentes”. Foi este argumento que eu rebati.

      • Marmelada-44 disse:

        É, você tem razão.

  14. Philipe Speed disse:

    Como as coisas são:

    Todos temos o direito de opinar, claro! Só acho que quem não tem experiência em entender automobilismo, nunca correu nem de carrinho de rolimã, poderia ao menos procurar entender as causas e consequências de todos os fatos que ocorreram.

    Para um Hamilton dizer que ele faria o mesmo, ninguém de forma veementemente defender de forma voraz a punição, é um preságio de que a punição foi mais do que questionável, foi um piada ridícula por sinal.

    Hoje, a F1 é um grande pote de Nuttella com uma bando de dirigentes e comissários que foram criados com os avós e cresceram tomando leite com pera soltando pipa no ventilador e no máximo radicalizando em um velo trol na sala de star.

    Qualquer coisa agora é punição:

    se o cara erra e bate em outro é punido
    se mata a grama passando em cima 5 segundos
    se bate no muro branco é 10 segundos (porque sujou e vão ter que pintar)
    se trocar a cueca do treino para a corrida 20 segundos

    bla bla bla

    Sério isso???

    Eu era um apaixonado por f1… entrava as férias eu já esperava começar novamente… mas hoje… cara… é de chorar

    A essência se foi… qualquer coisa punem…

    Eu fico vendo Indy, Nascar, Dtm, Wec, lemans series, v8 australiana… e vejo no que a F1 se tornou… uma bela de uma merda!!! A começar por esses motores…

    Tem que parar com isso!!! Estão deixando os pilotos mimados e o espetáculo tá parecendo apresentação do programa de WWA. Um nojo!!!

    Aí para acabar de vez, me colocam Emannuelle Pirro pra comissário… logo esse incompetente que quando corria de turismo dava porta com porta em outros carros…

    … e aí, um piloto escava em um s, tenta voltar, deixa o carro escorregar, não houve carro de lado, toques nem lambuja no muro… e me tacam 5 segundos…

    Acho que Vettel tb foi um zé ruela, pq se fosse eu, nao subiria no podio nem fudendo!!!

    Foda-se quem estivesse lá!!! Certamente a vergonha seria maior ainda!!!

    Depois dessa, F1 só ano que vem mesmo… esse ano dá vômito só de ver…

    • Ernesto Mayer Alves disse:

      Perfeito! Concordo com cada palavra. F1 Nutella, se o piloto da frente soltar um pum no nariz do piloto de trás é punido. Saudades da F1/70/80…

    • Comentarista Crítico disse:

      F1 tá uma bela duma merda em tudo. Você compara os motores atuais com os de antigamente? É pior! Compara todas as pistas atuais com as de antigamente? É pior! E até as poucas pistas que prestam mudaram pra pior. Tudo uma merda. Até as áreas de escape são uma merda e novamente algo que é pior em relação a antigamente com asfalto no lugar de brita. E realmente as demais categorias de automobilismo estão dando de goleada na F1. Parabéns pelo comentário.

  15. Ricardo disse:

    Queria ver se fosse o queridinho deles, o Vestappen, se teria tomado a mesma decisão. Ele faz isso toda hora a anos e não acontece nada com ele.

  16. Claudio disse:

    Em minha opinião, achei um exagero o que fizeram. Se há uma preocupação em tornar a F1 uma categoria mais atraente, despertando interesse maior por parte do público, atitudes assim são um tremendo “tiro no pé” ou talvez não na cabeça de alguns. Enfim, o tempo dirá !!

  17. Rodrigo Tossato disse:

    Sem fazer um tcc sobre o tema….punição muito injusta, Vettel foi garfado.

  18. Fabio disse:

    Hamilton achou a manobra perigosa, ok sua opinião, tanto que na hora já foi no rádio falar. Sabe que os comissários escutam tudo… mas depois fazer o teatro do pódio e falar que não gosta de ganhar assim… é muito cinismo!

    Acho que os comissários erraram, assim como o Vettel errou na escapada, assim como erros de profissionais acontecem todos os dias… alguns infelizmente até fatais. O que aconteceu ontem foi injusto, mas não vai mudar o campeonato.

    Por último, fico sempre na dúvida se esse publico brasileiro e os (bons) comentaristas da TV estariam defendendo o Vettel se no lugar do Hamilton fosse um brasileiro…

  19. Carlos disse:

    Infelizmente por discordar do Flávio e mostrar que o Rosberg, nesse mesmo site é a favor da punição, meu comentário não foi publicado.
    Todos temos pilotos e equipes favoritas, mas chegar ao ponto de defender a manobra do Vettel…
    Se batesse vc, Flávio, diria que Hamilton fez de propósito pois nada tinha a perder, pois seria mais lider, errado, com a batida o Bottas chegaria em segundo e se aproximaria do Hamilton no campeonato.

  20. Jefferson disse:

    A punição foi justa, só esta essa choradeira porque o campeonato acabou, se o Vettel não tivesse feito essa barbeiragem nada disso teria acontecido.

  21. Sergio Miami disse:

    Meus amigos, sétima etapa até eu tomaria uma atitude dessas, mas vejamos se fosse em Abu Dhabi, valendo o mundial, quem ganhar é campeão… Ferrari x Mercedes… será que a decisão seria a mesma.. o Vettel foi pra cima mesmo.. ao Hemilton caberia tirar o carro ou bater.. muito simples.. não há mocinhos, não há Peter Perfeito, somente Dicks Vigaristas.. se o Vettel valeu 5s aquela do Shumi no Barrica valeria cadeia. Deixem os caras correr.. abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>