N’ARRABBIATA (2)

RIO (já acabou, foi?) – Para uma pista legal, voltas de classificação lindas. Foi belíssima a de Hamilton, que conseguiu hoje a 95ª pole de sua carreira e a sétima em nove corridas deste ano. Honrou Mugello, Lewis. E honrou Mugello, Leclerc. Para mim, o monegasco foi destaque do sábado, classificando a carroça da Ferrari em quinto. Para se ter uma ideia do tamanho da façanha, Vettel nem passou do Q2 e larga em 14º. Está muito triste ver Vettel neste ano. Que ele recarregue as baterias para 2021 na Aston Martin.

Mas vamos à classificação, e correndo porque daqui a pouco tenho programa na TV.

Sob o sol da Toscana: autódromo raiz em região linda da Itália

Sol e céu azul na Toscana, 29°C. Não tem um filme que fala algo parecido? “Sob o sol da Toscana”, seria? “Uma primavera na Ligúria”, talvez? Ou “Um outono sombrio na Lombardia”?Não importa. O cenário é lindo demais, seja na Toscana, seja na Ligúria, até na Lombardia. E eu gosto especialmente da Costa Amalfitana, portanto, quando tiver de rodar um filme, será ali, à beira do Mediterrâneo.

Hamilton começou forte no Q1 fazendo logo de cara uma volta em 1min15s778, mas Bottas foi 0s029 mais rápido que ele e deu a impressão de que iria riscar o capacete do companheiro com uma pole no milésimo GP da Ferrari. Vinha sendo, Sapattos, o melhor nos treinos livres, deixando Lewis com a pulga atrás da orelha.

A Mercedes, como tem sido neste ano, está numa liga própria e só faz sentido compará-la com ela mesma. Verstappinho, o terceiro colocado, ficou 0s586 atrás. A Ferrari, por sua vez, seguiu no seu calvário da temporada: na primeira tentativa, Leclerc foi 1s299 pior que Bottas e Sebastian ficou a 1s594. Um horror.

Os últimos minutos do Q1 foram ótimos, com uma porção de pilotos pendurados na degola que não deveriam estar ali, como Gasly, Raikkonen, Norris, Vettel… No fim dançaram Gasly, Giovinazzi, Russell, Latifi e Magnussen. Decepções? Gasly e Magnussen. Afinal, Kvyat passou tranquilo em décimo e Grosjean conseguiu avançar com o outro carro da Haas. E palmas para Kimi, 13º colocado na pista que o mostrou para o mundo 20 anos atrás.

Já Vettel passou por um pentelhésimo. Ufa. O vexame poderia ter sido ainda maior.

Vettel: o melhor dele no fim de semana é a pintura do capacete em “off-white”

Mas no Q2 não teve jeito e Tião ficou. Todos saíram com pneus macios e, pelo menos entre os dez primeiros, ninguém vai arriscar nada diferente na largada amanhã. Hamilton, na segunda parte da classificação, deu um peteleco em Bottas para lembrá-lo de que estava ali, ainda, e ficou à frente do finlandês: 1min15s309 contra 1min15s322, 0s013 mais rápido. Max, em terceiro, até que chegou perto desta vez: 0s162 de diferença. Rodaram, pela ordem, Norris, Kvyat, Raikkonen, Vettel e Grosjean. Nada de muito anormal, exceção feita à proeza de Leclerc, que conseguiu levar a Ferrari #16 ao Q3.

Na definição dos dez primeiros, Hamilton e Bottas brigaram sozinhos pela pole, mas Lewis, como sempre acontece na hora em que está valendo alguma coisa, se superou. Fez uma volta maravilhosa em 1min15s144 e colocou 0s059 no parceiro. Chamou a pista de “fenomenal” e contou que ficou estudando a noite inteira como bater Bottas, mudando traçado, pontos de freada, respiração, posição dos dedos no volante e considerando até tirar o piercing do nariz.

Valtteri, coitado, nem pôde tentar o troco. Na segunda tentativa de volta rápida, Ocon rodou à sua frente motivando uma bandeira amarela. E um monte de gente teve de se contentar com os tempos que tinha na primeira saída.

Ocon roda e estraga a segunda tentativa de Bottas: mais uma pole para Hamilton

Hamilton, Bottas, Verstappen, Albon (foi bem, o menino), Leclerc, Pérez, Stroll, Ricciardo, Sainz Jr. e Ocon formaram o top-10, sem grandes surpresas — exceto Charlinho, que conseguiu se colocar à frente de carros bem melhores como os da Racing India, Renault e McLaren.

Será uma corrida de poucas ultrapassagens, amanhã, pelas características de Mugello. Em compensação, como são previstas duas paradas, pode ser que tenhamos algumas novidades na classificação final, dependendo das estratégias de pneus da turma que está de 11º para trás no grid. E vai ser interessante, especialmente no início, observar como Leclerc vai fazer para segurar a turma mais rápida que vem atrás.

A Ferrari grená de Leclerc: grande surpresa do sábado, em quinto

Apesar de ser um fim de semana de festa para a Ferrari, correndo em casa e festejando mil GPs, Gola Profonda, meu informante secreto, mandou mensagens tristonhas hoje. “Estamos orgulhosos de tudo que fizemos nestes anos todos na F-1, mas tá foda”, escreveu no WhatsApp, com sinceridade. Imagino, respondi. Não deve ser fácil numa corrida histórica como essas nem passar para o Q3 com um dos carros, né? “Q3? Carro? Estou falando da comida. E da bebida. Acabou o treino e estamos comendo salame com Lambrusco. Foram buscar no mercado aqui perto, porque simplesmente o Binotto esqueceu de contratar um serviço de bufê. Ainda bem que os mecânicos do Vettel estavam de folga e tiveram tempo de comprar de manhã”, explicou Gola. De folga?, perguntei. Como assim, de folga? “É um lance de hora extra aí, não sei direito. Contenção de custos. Então, eles trabalham na sexta, folgam no sábado e domingo é só meio período. Aí hoje eles tiveram tempo de comprar Lambrusco e salame. É o que temos.”

Fiquei com pena, achei que pelo menos uma boa escolha de antipasti com fette di prosciutto di Parma quente e salsicce toscane cruas cairiam bem, seguidos de um delicado rigatoni cacio e pepe de primo piatto e uma tagliata di manzo con verdure spadellate alla salsa d’ostriche como secondo, para fechar com um clássico tiramisù parecido com o que faço aqui no Rio e briga com qualquer um na Bota. Para finalizar, um espresso Segafredo corto e um limoncello como digestivo.

“Mas só teve salame e Lambrusco”, suspirou Gola depois de ler minha sugestão de cardápio. “E, para piorar, Sebastião está obcecado agora com essa coisa de sugerir mudanças no carro para melhorar as coisas. Acabou de mandar uma foto no nosso grupo perguntando se daria para correr com um chassi diferente já na próxima. Vou mandar pra você.”

E mandou.

Pedido de Vettel: carro novo na próxima

Comentários

  • To esperando uma corrida de tetra campeão, o q eu vejo é um piloto assustado, que se continuar com essa auto confiança aí, vai tomar pau do Stroll. Nunca fui fã do alemão fake, sempre O questionei, mas nunca imaginei que fosse tão fraco assim, mas é bom ter razão. Kkkk

    • Quatro porradas seguidas aplicadas pelo alemão, que destroçaram Alonso, enterrando de vez a “Alonsomania”. E o espanhol nunca mais se recuperou.

      Dez anos consecutivos atrás de Vettel e o espanhol “jogou a toalha”, deixando o seu torcedor refugiado na Matrix e cheio de recalques.

      Alonso foi ultrapassado em todas as marcas por Vettel na F-1 (inclusive na “rossa”), sendo mais jovem e com menos temporadas e GPs.

      Corrida de tetracampeão com um carro de Minardi? Não me faça rir, Chiquinho!

      Quer questionar? Questione “Alonso está mais rápido que você” e “Eu não sabia.”

      E vai ter mais porrada no lombo do espanhol trapaceiro no próximo ano!

  • Flavio,
    acompanho seu blog desde 2015 mas confesso que não tenho o endereço decorado. Como está salvo no pc e telefone, só digito a letra “F” e já aparece. Hj fui ler de outro computador aí joguei no google mas não apareceu o endereço do site. Carregou só uma postagem do mês passado (mas aí ficou fácil ir pra página inicial depois).
    Será problema no Google?

    Aproveitando, continue com o Gola que é muito divertido. Todo sábado e domingo de corrida sempre dou risada com as informações dele, que muitas vezes são bem melhores que o treino/corrida em si. E quem não gostar, só mudar de site se estão tão incomodados.

  • Gola Profonda é literatura sobre F-1. Eu gosto bastante: é divertido, criativo.

    Já cheguei a imaginar que nas fotos finais do texto, veríamos uma foto do patinete do Hamilton como o próximo veículo que o Vettel gostaria de pilotar, pois, claro, todo mundo sabe que o patinete do Hamilton é muito mais rápido que a Ferrari do Vettel. Mas isso seria muita esculhambação, e acho que nunca veremos essa foto do patinete hamiltoniano sendo enviado pelo Gola.

  • Vida longa ao Gola. Sem ele por aqui não haveria quase nada de novo sob o sol da F1, cujas principais notícias têm se resumido à dança das cadeiras, enquanto que na pista qualquer criança acerta quem será pole e vencedor até 2021 pelo menos.

  • Meu prezado, fale por você.
    Me divirto à beça com os informes do Gola Profonda, já estava saudoso.
    Parabéns ao Flávio Gomes pela criatividade ímpar e senso de humor agudo, talvez muito avançado para mentes mais simplórias, incapazes de entender a fina ironia dos diálogos…

  • Bem se Vettel já tava dando o troco na demissão por telefone antes de assinar oficialmente com a Aston Martin, agora mesmo é não vai fazer um ponto sequer até o final do campeonato. Cada ponto perdido pra Racing Point, rende mais grana pra equipe dele do ano que vem.
    Hummm. Um bom prato de zuchini gamberetto seria uma boa pedida, mas é mas pros lados litorâneos da bota. E, apesar de não estar com bom olhos pra Ferrari de Mattia Birutto. Não tem expresso melhor e mais cremoso que o Riserva Nero da Cafè L’Antico servido primorosamente no café que fica na entrada do museu de Maranello (quem diria que um pedreiro iria viajar o mundo)

  • Só o proprietário deste blog acha esse negócio de “gola profunda” engraçado. Já tentou fazer este personagem há alguns anos, os leitores reclamaram, ele parou, porém pensa que todos têm memória curta e reaparece com historinhas para lá de sem graça.

  • Hum…
    Sei não… Leclerc no Q1, Vettel no Q2…
    Tá certo que o alemão virou a chave e só quer saber da Aston Martin, tanto é que zoou o Gole (de lambrusco) com a foto. Mas a Ferrari que fazia um esforço enorme para superar a Williams e a Haas e de repente tá nas primeiras. Será que para homenagear a FIA liberou apenas pra ela o modo festa? Se bem que nem quando tava liberado ela conseguia andar! Será que é o motor do ano passado…
    Ou foi benzido pelo Dom Bergoglio (Francesco)… Alguém por acaso viu?
    Veremos.

  • LecLec lindo em quinto, tirou leite de pedra. Bottas tomando aquele chá de realidade, está onde pode chegar, coadjuvante do Amilton. Vettel uma tristeza só. Palmas por Kimi eficiente com a carroça que tem, merecia se aposentar com um carro superior.