VERDE QUE TE QUERO

F1-Vettel-Aston-Martin-Cognizant-1024x683.jpg" alt="" class="wp-image-180861" srcset="https://flaviogomes.grandepremio.com.br/wp-content/uploads/2021/01/F1-Vettel-Aston-Martin-Cognizant-1024x683.jpg 1024w, https://flaviogomes.grandepremio.com.br/wp-content/uploads/2021/01/F1-Vettel-Aston-Martin-Cognizant-300x200.jpg 300w, https://flaviogomes.grandepremio.com.br/wp-content/uploads/2021/01/F1-Vettel-Aston-Martin-Cognizant-768x512.jpg 768w, https://flaviogomes.grandepremio.com.br/wp-content/uploads/2021/01/F1-Vettel-Aston-Martin-Cognizant-720x480.jpg 720w, https://flaviogomes.grandepremio.com.br/wp-content/uploads/2021/01/F1-Vettel-Aston-Martin-Cognizant-580x387.jpg 580w, https://flaviogomes.grandepremio.com.br/wp-content/uploads/2021/01/F1-Vettel-Aston-Martin-Cognizant-320x213.jpg 320w, https://flaviogomes.grandepremio.com.br/wp-content/uploads/2021/01/F1-Vettel-Aston-Martin-Cognizant.jpg 1200w" sizes="(max-width: 1024px) 100vw, 1024px" />

SÃO PAULO(gostamos) – Os carros da Aston Martin, que será chamada de Aston Martin neste blog agora que tem um nome definido e reconhecível, serão verdes neste ano. Pintados no famoso “British Green”, cuja história está divinamente contada pelo Pedro Henrique Marum aqui.

Eu não tinha nada contra os carros cor-de-rosa da Racing Etc., achava ótima sua presença na TV, mas não faria sentido não usar a cor que caracteriza os carros ingleses nas pistas desde sempre. Ainda mais tratando-se de uma marca tradicional como a Aston Martin. Nesta semana, inclusive, o time já anunciou seu patrocinador máster, uma certa Cognizant, que parece ser uma gigantesca companhia americana de TI — TI é um conceito que ainda me escapa, mas é um troço moderno.

Digo “parece” porque, como faço sempre, vou atrás de informações sobre essas empresas que de repente aparecem na F-1 para saber quem são esses caras. E como tenho sérias limitações para compreender o mundo corporativo de hoje, entrei no site da dita cuja e nada entendi. É daquelas empresas que fazem tipo tudo, sabem como é? “Nós estamos preparados para ajudar você a se antecipar às mudanças no mundo do trabalho, a implementar tecnologias que você precisa para navegá-las e a empoderar seus funcionários para prosperarem nessa economia digital em expansão”, diz a versão em português do site numa página de apresentação. “Agilizamos produtos e soluções desenhadas para solucionar os desafios que você enfrenta para aproveitar ao máximo as oportunidades das tecnologias de hoje”, acrescenta outro texto. “Hoje, é essencial incorporar estratégias de digital para acompanhar as novas demandas do mercado ou para alcançar mais competitividade. Porém, uma organização de escala e de alto alcance necessita de uma abordagem tática inteligente que realmente é capaz de se transformar considerando inúmeros sistemas sem impactar os clientes finais. Juntos podemos repensar como gerar mais valor em sua organização”, promete a Cognizant.

Não tenho a mais remota ideia do que isso significa, mas deve ser coisa boa. Sei lá. Se a firma tem grana para investir na F-1, é lícito acreditar que seus negócios rendem um bom dinheiro. Na parte que me toca, fico mesmo é curioso para ver o layout do carro, dos macacões, dos uniformes dos mecânicos, essas coisas pouco relevantes.

E, mais ainda, para ver Vettel de volta, porque no ano passado ele tirou férias.

Comentários

  • Como dizia o Tim: vale tudo!
    No Brasil reinam as fabricantes de genéricos,
    Até o falecido Jean-Pierre van Rossem da ‘Moneytron teve a Onyx para chamar de sua’.
    Ou o Tony Fernandes , dono da AirAsia com seus carros patrocinados pela Airbus e pela cia aérea!
    Ou a Durex que “ornamentava” os Surtees!

  • Tempos atrás, se não me engano, a Accenture patrocinou a Willians. A Cognizant é uma concorrente. Uma consultoria de TI que vende soluções. É uma empresa séria. Não é uma aventureira. Quanto à entender de TI, cada um na sua… Você entende de jornalismo, eu de TI, alguns não entendem de porra nenhuma e segue a vida….

  • Tem tudo pra ser uma bela pintura. Talvez a mais bela de 2021.
    Vamos ver o que a Alpine vai aprontar. Vamos ver se o carro vai lembrar uma Ligier clássica ou as Renault azul geladeira do auge do Alonso.
    Aliás, já que não dá pra mudar muito no carro nessa temporada que é praticamente uma 2020.1, poderiam dar uma ousada nas pinturas. Ferrari colocar o bordô do GP1000, Mercedes poderia fazer uma mescla de flecha de prata com pantera negra e Red Bull poderia mexer na pintura, só pra variar. Tá chato já. Se a intenção é permanecer uma latinha com rodas pra sempre, podia colocar o azul claro das latinhas Light, como a Toro Rosso fez no passado, já que a Alpha Tauri agora tem um outro conceito, é a Benetton com asas, cafeína e taurina. A Alfa Romeo poderia se inspirar nos clássicos dos anos 50 e a Williams… bem… sei lá, o Fundo Doritos tem cor? Podiam tirar o branco pra aquele Sofina que parece nome de plano funerário não ficasse tão destacado. E a vergonha do Latifi não ficasse tão evidente.
    E a Mclata pode deixar como tá. Azul geladeira com Zarcão. Eu aprendi a curtir. Se mexer estraga tudo. Ainda mais agora que o Orlandinho da zoeira fez uma ponta de lanterneiro, já mexeu no chassi pra caber a usina mercêdica e o carro virar um canhão de vez. Só espero que não vire uma Williams de 2014, que era uma estupidez de rápida em linha reta (carro da última pole do Massa e da equipe), mas, como todos os carros deles dali em diante, não sabia fazer curva direito.

  • Quanto ao Patrocinador, é apenas um patrocinador. Não apita nada na equipe e deve estar torcendo para que as espectativas em relação ao desempenho da Equipe sejam concretizadas.

    Não é um investidor… o investidor é o Stroll

  • Boa tarde Flavio,

    Não trabalho na Cognizant mas ja trabalhei com eles, são uma gigante de consultoria e terceirização de T.I., ou seja, uma empresa pode ao invés de ter pessoas dedicadas à trabalhos específicos/temporários contratar a Cognizant para executar esses “projetos” ou mesmo terceirizar posições de trabalho que não interessam para a empresa manter internamente.

    São gigantes, bom para os cofres da Aston Point

  • Boa Flávio
    Falando em uniformes dos mecânicos das equipes de F1 além dos macacões e dos pilotos, pode ser uma uma boa recordar a evolução destes.
    Pelo menos como era 10, 8, 5, 2 anos atrás.
    Também seria interessante (acho) mostrar as ferramentas exclusivas que só os mecânicos da F1 utilizam.
    Outra coisas que poucos deve conhecer é o interior do Motorhomes e como são montados.
    Vão aí as sugestões.

  • Que bom que você vai estudar sobre TI, talvez diminua um pouco seu preconceito. Sugiro conversar com alguém da área, a própria Cognizant opera e emprega centenas aqui mesmo no Brasil.

  • Prezado Flavio, eu trabalho na Ricardo, aqui no UK (www.ricardo.com) e temos parceria com a Cognizant. Eles estao dando uma ajuda na digitalizacao de alguns processos, buscando acelerar o desenvolvimento dos produtos por meio de, entre outras coisas, simulacao. E’ uma empresa bacana, real, e com fome de crescer.

    Vi nos comentarios alguem falando dos Aston em tom de deboche porque tem motor mercedes. Ja na epoca dos DB7, o 6 cilindros era Jaguar, e o V12 eram dois Ford V6, com origem Mazda (Duratec). Industria automotiva tem muito disso e nao deveria mais levantar sobrancelhas. Muito romantismo besta por ai.

    • Em relação a Cognizant, são patrocinadores, como JPS, Camel, ICI, Martini… mais um a “torrar dinheiro na F-1″… pelo menos não é um “fundo de investimento” que não se sabe de onde tira o dinheiro e muito menos a origem desse dinheiro. A entrada da Cognizant na F-1 é um alento para a Aston Maritn e para o Strol, além disso pode ser uma empresa que chame a atenção para as demais fazerem um “cash burn” na F-1.

      Obs.: Ai vem a RGT e fala que a Cognizant Aston Martin Racing Team é a CAM (Clube Atletico Mineiro).

  • Tudo indica que é uma empresa “de verdade”. Também fiz uma pesquisa e são diferente das Rich Energy da vida ou do “bilionário” que se dizia dentre outras coisas “dono” do carnaval do Rio de Janeiro e ia comprar a Lotus.

  • Prezado F&G : Agora você volta para Sampa, trazendo em sua bagagem um sentimento carioca da picardia e da sobrevivência em uma cidade que vive o terrorismo urbano. Sim agora em alguns domingos, o asfalto da pista de interlagos será sua praia. F-1, a nova equipe Aston Martin, surge para ser a sombra da equipe Red Bull, incomodar a Mercedes-Benz, atrapalhar a Ferrari. Mas a notícia melhor é que essa equipe teve sim um aconselhamento de Tio Bernie, bem como os novos sócios da Equipe Willians, recebem boas dicas. Tio Bernie andou falando da velha ideia desliguem a cibernética, chega de custos com tecnologia E-. Voltamos aos motores básicos V8,V12 e turbos V6, abram as portas , abaixem os custos. Em 2021, será um pouco diferente L.Hamilton ainda não finalizou , acredito que teremos surpresas contrato de dois anos com cláusula de rescisão, por opção do piloto em 1 (um) ano. Nova safra de Pilotos Brazucas na Europa estamos na torcida. Suspense em 2022, acredito que será F-1 E.

    • Infelizmente essa questão dos motores não será mudada, voltar a motores a combustão não faz sentido para os fabricantes como Mercedes e Renaul. Motores a gasolina estão fadados a uma utilização suplementar aos motores elétricos. É uma triste realidade. E “unidades de potencia” elétricas ainda são muito sofisticadas para o desempenho necessário para se alinhar no Grid e ganhar alguma prova. Então, o que vivemos nos ultimos anos é uma triste realidade que não volta mais. A unica saida da F-1 em relação aos motores elétricos seriam as células de combustivel/hidrogênio… ai seria um outro caminho… acho que seria muito legal… mas acho que nenhuma fabricante de motor nesse momento está disposta (ou tem) uma montanha de dinheiro para desenvolver um novo motor para isso.

      Quer ver uma prova de carros com muito barulho e muito cheiro de gasolina… assista ao vivo uma prova de StockCar no Brasil (você vai se divertir muito, ao vivo é umas quarenta vezes melhor do que na TV).

  • Basta a empresa dizer que vai “empoderar” seus colaboradores e parceiros e “ressignificar” sua gestão e pronto, lacra no twitter.
    A velha frase do Telmo Martino, “o que é fácil de ler é difícil de escrever, e o que é difícil de ler é fácil de escrever”.
    Mas ainda é melhor uma empresa que aparenta ser idônea do que coisas como Rich Energy, empresas do Vijay Mallya ou fundos de investimento russos.
    E a BWT, que deu a cor rosa ao carro até o ano passado? Continua? Empresa de tratamento de água, também é bacana.

    • Até onde ouvi, a BWT vai pular fora. E parece que havia no contrato de patrocínio uma exigência de que os carros fossem rosas, pois é a cor deles.
      Eu curtia. Mas concordo que Aston Martin rosa não teria nada a ver. Igual se a Ferrari viesse de preto. Pra uma corrida só seria legal e diferente, tipo o bordô que eles correram no GP 1000. Mas pra sempre não.

  • O carro dessa fantasiosa equipe Aston Martin deverá ser bem bacana no layout , pelo menos é o que espera quem tem algum conhecimento da historia e é o que sobrou de realidade nisso tudo, o Timbre é oficial e torcemos que as cores também , e é o que sobrou, um Aston Martin motor Mercedes , incrível!

    Sobre o Rosa , que nada tem a ver com bandeira alguma , é a cor de uma empresa . Pra mim um alivio ,acho que a cor rosa não combina com carros de corrida , não gosto também do preto fosco ( fica parecendo carro tunado de mano com som grave batidão) , nem de verde limão ,ou amarelo acido e coisas do gênero , neon etc( unica exceção era o verde e preto da Tequila Patron , mas sem nenhuma explicação minha razoável) .

    Sobre o “British Green”, vale lembrar o belo Jaguar de 2000 e pra mim o mais belo layout (falso) retro de todos depois da virada do seculo , que foi o layout da Bentley Speed 8 de 2003 !!!!!!!