MENU

quarta-feira, 14 de novembro de 2012 - 17:42F-1, Grande Prêmio

N’AMÉRICA

SÃO PAULO (bom demais) – Já leram todas as matérias especiais sobre o GP dos EUA no Grande Prêmio? Pois cliquem lá e leiam! Tem volta virtual, histórico, galeria de fotos, tudo que você sempre quis saber sobre Austin e as tentativas passadas da F-1 de emplacar no país.

E digo mais: Austin tem 133 padarias, 772 restaurantes e 301 postos de gasolina com loja de conveniência. 22% de sua população adulta é obesa. As mulheres nascidas em Austin com nome Ruth são as que mais vivem, 82 anos em média. E a cidade é conhecida (não sei bem por quem) como “Capital Mundial da Música ao Vivo”.

Uau.

24 comentários

  1. Giovanni disse:

    Nunca vi esse traçado direito, nem no videogame, mas analisando o traçado sem relevo posso dizer uma coisa: esse Tilke fez uma cópia de Abu Dhabi, só que menor. Podem ver que a volta inicia com uma pequena reta e curva pra esquerda, depios vem curvas em S de média pra uma freada brusca e uma curva pra esquerda que antecede uma longa reta oposta. No fim dessa reta uma série de curvas fechadas até a última, pra esquerda, de média velocidade, até chegar à reta dos boxes. É UM MINI ABU DHABI! Uma bosta. Será que ninguém viu que já era esse Tilke? Eu não sei o que é pior pra F1, se é esse Tilke ou o Galvão Bueno.

  2. Victor disse:

    Gostaria de poder ler, mas seu site está offline para mim há 3 dias.

  3. jorge maledo disse:

    Austin é animal. e a music city pois tem muitos bares que tocam ‘live music” sem parar. Em 2013 vou fazer de tudo pra acompanhar este GP in loco.

    PS: essa é a bandeira do texas, e não do chile. são parecidas mesmo. Quem se inspirou em quem???

  4. Gabriel Lemos disse:

    Pessoal já que não poderemos ver na Globo.
    Quais os são melhores canais on line onde poderemos assistir na internet ???
    Vamos encher os comentários do blog com dicas.

  5. Alexandre - BH disse:

    Um bom programa, portanto, seria curtir a prova e depois pegar a Ruth, a gordinha oitentona serelepe, pra dançar musica ao vivo e dar uns amassos!

  6. Marcio disse:

    Também é a terra de Stevie Ray Vaughan.

  7. Douglas Amorim disse:

    Achei ótimo o resgate histórico da F-1 nos EUA, é estranho que até hoje a categoria seja tão desconhecida naquelas paragens. Competir com a NASCAR pode ser um problema, mas tudo vai depender de como a prova será realizada/transmitida, americano gosta do espetáculo, das ultrapassagens, etc. Nesse ponto, a F-1 com asas e push-to-pass pode proporcionar uma corrida menos monótona . Importante, pois certamente a F-1 é mais lembrada por la pelo pastelão de Indianápolis.
    Oh Flavio, só não entendi porque essa bandeira do Chile pra ilustrar o post. É o tal só pareçe mais não é, comprei várias canecas coma tal figura no Duty Free do Arturo Meniro Benítez.

  8. Francisco M disse:

    Telemetria aproximada do tipo de informacao que as equipes tem a disposição para o CofA: http://www.optimumg.com/technical/simulating-the-united-states-grand-prix/

  9. Roberto Fróes disse:

    Muita sacanagem com quem não tem TV a cabo.
    Mas, esperar o quê dessa merda de TV Globo?
    Ela faz – e sempre fez – o que quer, dane-se a audiência…
    Repito o que já disse ontem:
    Exclusividade de transmissão deveria ser acompanhada de obrigatoriedade, em se tratando de um programa jornalistico.
    O não cumprimento deveria acarretar pesada multa – pesada mesmo -, a cessão gratuita dos direitos de transmissão à emissora que os quisesse – sendo obrigatória a localização de quem fizesse tal transmissão, e a legenda fixa, enquanto durasse o evento, comunicando onde o mesmo estivesse sendo transmitido. Isso tudo em TV aberta!
    Garanto que uma Band, ou Record, ou SBT não quisesse…
    A grande vantagem: Estamos livres, no domingo, do chatureba do Galvão Bueno e suas idiotices.

  10. Rubim disse:

    Acho essa ideia de botar a F1 exatamente no mesmo dia e horário da corrida final da NASCAR meio arriscado em termos de audiência, se bem que depois da ultima corrida o campeonato ja ta meio que decidido na NASCAR, tomara que a pista seja mesmo boa como dizem, quero ver que milagre o Alonso vai fazer agora pra segurar o Vettel.

  11. Luciana disse:

    N é à toa que tem essa fama,com um festival de 10 dias onde 2000 bandas se apresentam divididas em 90 lugares diferentes.

  12. Pedro Araújo disse:

    Essa coisa de capital da música ao vivo é muito por causa do “South by Soutwest”, ou SXSW, um baita festivalzão de música e artes visuais que acontece todo ano lá.

    É uma coisa monstruosa, quem já tocou lá fala que a gente se perde na quantidade de opções maravilhosas de show.

    http://sxsw.com/

    http://en.wikipedia.org/wiki/South_by_Southwest

  13. Rodrigo disse:

    Austin tem aquele jeitão de cidade universitária e tem uma rua com vários bares, todos com suas bandinhas com música ao vivo. Muito rock e blues. Daí a fama.

  14. Márcio disse:

    Austin também é a cidade onde a bela London Andrews nasceu (Bela modelo plus size)….

  15. Paulo Ferreira disse:

    Austin também é a terra de Stevie Ray Vaughan, que apesar de nascido em Dallas, fez de Austin seu lar, onde despontou para a música. Considerado como um dos grandes (na minha opinião o maior) guitarristas de todos os tempos. Não por menos, tem uma estátua em sua homenagem na cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>