“PROVA INVÁLIDA” | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013 - 17:06Brasil

“PROVA INVÁLIDA”

SÃO PAULO (ridículo) – O loiríssimo Thor Batista, que em março do ano passado atropelou e matou um ciclista numa estrada do Rio, vai recuperar sua carteira de motorista porque o laudo que indicava que estava a 135 km/h, acima do limite daquela rodovia, não vale mais. A defesa alegou que o documento deveria fazer parte do processo desde o início. Mas chegou depois. Os desembargadores aceitaram a alegação e consideraram o laudo uma “prova inválida”.

Quer dizer que por ter chegado depois, é como se o laudo não existisse. Fica eliminado da face da Terra o fato de que o loiríssimo estava acima do limite em sua reluzente Mercedes McLaren.

É de morrer de orgulho dos desembargadores, não? Será que eles também se orgulham dessas decisões?

74 comentários

  1. Levi Davet disse:

    Faz parte do jogo, então vale.

    Advogados experientes são especialistas em caçar nulidades no processo para livrar a cara de seus clientes. Às vezes não é justo. Mas é legal. A culpa é do Ministério Público, que não fez o dever de casa corretamente e produziu prova erroneamente. O Thor apenas se aproveitou desse lapso infeliz.

    Contra gente que nem o Thor e o Eike Batista, todo cuidado é pouco, e o MP comeu bola. Ou então o MP fez tudo certo e o Eike molhou a mão do juiz para acatar o pedido de nulidade, sei lá. Mas é dever das autoridades públicas zelar pela regularidade do processo, para evitar que pessoas como o Thor se safem por causa de nulidades bobas.

  2. Raphael disse:

    Flavio, e o fato de ele ter matado a vítima devido ao atropelamento? Não seria suficiente para ele perder a carteira de motorista?

  3. Acarloz disse:

    É a lei nessa budega aqui…. Fazer o que ?

  4. Flavio Bragatto disse:

    A única coisa boa nisso tudo (se é que se pode chamar de “boa”), é que, quem acompanhou o processo inteiro, recebe uma ótima base de argumentos legais para se safar da justiça, caso venha atropelar e matar alguém, se estiver dirigindo em alta velocidade…

    É o fim da picada!

    As pessoas que esperavam que o Thor fosse se dar mal, com certeza, foram as mesmas que esperavam que o Maluf ficaria em cana por mais de 30 dias, ou que o Renan Calheiros jamais voltaria à um cargo eletivo… ou seja, EU e mais um monte de “esperançosos” :(

  5. Fabio Aguilera disse:

    Tá direcionando seus ódio contra as pessoas erradas. A cagada é do MP e da Polícia. Os últimos fizeram as coisas nas coxas e os primeiros, fiscais da lei, não fiscalizam porta nenhuma. Só se preocupam se o gel so cabelo falhar e eles ficarem despenteados na hora da entrevista pro Datena.

  6. Gustavo Gomes disse:

    Suas criticas deveriam ser para quem perde o prazo de colocar as provas no processo.

    • Giovanni disse:

      Supondo que seja você o responsável por colocar as provas no processo, e eu te ofereça, sei lá, um milhãozinho, pra você perder o prazo. Nesse caso, só você estaria errado?

      • Mauricio Alves disse:

        Essa é outra questão. O que se fala aqui é sobre a prova intempestiva ser tecnicamente válida. O porquê da mesma não ter chegado em tempo é outra coisa que poderia, é claro, ser objeto de investigação!

      • Giovanni disse:

        Exatamente. O que quero dizer é que nunca há somente um responsável pelas atrocidades que acontecem nesse país. Existem inúmeros exemplos disso, tais como recentemente os casos da boate em Santa Maria, do sinalizador no jogo do Corinthians, entre tantos outros.

  7. José disse:

    Lixo humano. Lixo.

    Se existe inferno é pra lá que esse tipo de gente vai.

    Lixo.

  8. Marcelo Andrade disse:

    Brasil é um País de MERDA !!! E será uma MERDA ainda por muitos anos, até quem sabe um dia esse povo vire gente !!!

  9. Muller disse:

    Não se trata de “chegou depois não existe”; a defesa precisa ter acesso a isso antes do julgamento. Isso é garantia ao réu e que, infelizmente, as defensorias públicas não tem capacidade de checar.

    Mas agora vem a perguntinha: Por que esse laudo apareceu depois? Por que a promotoria só apresentou agora? Hein?

    O povo aqui achando que se trata de ‘brecha”, mas na verdade tá MUITO estranho a acusação cometer um erro primário desse. Sei não, viu…

  10. iRineu disse:

    “O que não está nos autos, não está no mundo.” Meu pai e meus professores na faculdade de Direito sempre me disseram isso. Não concordava plenamente à época e nem fodendo agora. Bufatis bufandis, prefiro caminhar à pé nessas ensolaradas manhãs paulistanas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>