DICA DO DIA | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

segunda-feira, 8 de abril de 2013 - 18:36Dica do dia, DKW & cia.

DICA DO DIA

SÃO PAULO (eu queria um desses) – O Luís Augusto Malta mandou isso aqui na semana passada. Eu não sabia que no final dos anos 50 os malucos da SAAB juntaram dois motores de 3 cilindros dois tempos (o mesmíssimo DKW que todos conhecemos) para fazer um 6 cilindros em linha, transversal! E enfiaram num 93, um dos carros de rali mais espetaculares jamais criados desde o Big Bang.

Ele está aqui, nestas fotos. Uma coisa linda. O apelido dele, adequadamente, era “Monstro”. Nâo sei se funcionou bem.

Eu lembro que a Auto Union, nos anos 60, chegou a desenvolver um motor dois tempos de 6 cilindros, também, só que em V. Já vi esse motor, inclusive, na Alemanha. Mas quando a VW comprou a empresa, descontinuou os dois tempos. Uma pena.

saabmonstrengo

23 comentários

  1. Mauricio disse:

    Olhando desse ângulo… Hum! Lembra um gordini vitaminado… Ou alucinado mais propriamente dito…

    rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrs

    :-)

  2. Carlos E. Miguez disse:

    FG: para sua lembrança em 25/fev/2009

    3+3=6+6

    http://flaviogomes.warmup.com.br/2009/02/3366/

    “…acoplaram-nos a uma espécie de diferencial e usaram uma caixa de câmbio longitudinal, na posição normal.”
    Vendo agora o desenho esquemático confirmei o que achava que tinha visto no Museu da Saab.

  3. claudio aun disse:

    Flavio preciso procurar mas já ví um video de DKW 6 cilindros que não é esse da foto se achar te envio
    ABÇ
    claudio aun

  4. Ricardo de Bittencourt disse:

    Legal. Tem até uma foto do Schumacher junto ao(s) motor(es)…

  5. Carlos Cwb disse:

    Deve beber mais que eu…

  6. Realmente dá gosto de ver esse Monster. Parece que ficou no museu de Trollhättan junto com outros ícones da marca. Alguns números interessantes: o bicho gerava 138 cv líquidos (bhp) e atingiu 198 km/h, valor que não pode ser oficializado porque faltaram alguns critério para homologação da FIA. A relação peso-potência era de 7,7 kg por cv. O calcanhar da Aquiles foi a caixa de marchas que não aguentou tamanho upgrade de potência e torque e acabou quebrando. O projeto foi conduzido por Rolf Meddle com apoio da fábrica.

  7. Rafael disse:

    Nossa, imagina esse V6 2T nas mãos do mago Jorge Lettry…

  8. Luis Carlos Mari disse:

    Flávio, não tem nada a ver com SAAB, mas olha só o que os caras fizeram na Alemanha, utilizando a carroceria de um Goggomobil: colocaram um motor russo radial VEDENEYEV MP14P de 9 cilindros, 360 HP, 10 lts (usado no avião de acrobacias Sukhoi SU-29):

    http://www.streetfire.net/video/goggomobil-10liter-radialengine-360hp-9cylinder_691751.htm

    abraços Luis

  9. Robertom disse:

    Flávio,
    V. poderia divulgar a estória do e os detalhes do motor DKW Iwers de 4 cilindros ?

  10. Pedro Bergamaschi disse:

    Eu já vi um seis cilindros em linha DKW aqui no Rio Grande do Sul, lindo de ver, o motor.

  11. Levi Davet disse:

    Prefiro a solução da DKW. Esse motor da SAAB é muito largo, por isso não teria aplicação prática na minha opinião.

    E, Flavio, lendo umas coisas por aí, quem matou o dois-tempos foi a Mercedes, que financiou o desenvolvimento de um quatro cilindros quatro-tempos pela DKW (à época de propriedade da marca da estrela). A VW foi lá, comprou a DKW e finalizou o projeto, que resultou no primeiro Audi moderno. A VW poderia ter usado a marca DKW, mas preferiu matá-la por estar associada aos motores dois-tempos, que o mercado via como antiquados.

    Com base nesse novo projeto, a VW construiu para a Audi uma imagem própria, distinta do passado de Auto Union e, no pós-guerra, DKW. A Audi tornou-se excelência em tração nas quatro rodas após empregar a tecnologia com sucesso no rali e adotou muitas das soluções VW, abandonando completamente o passado dos motores dois-tempos. Por isso sou bastante crítico em relação à Audi e à maneira como ela se apropria de um passado que a VW um dia renegou.

    • Paulo F. disse:

      Meia verdade. Havia um motor da NSU, também 4 tempos refrigerado a ar, pensado para equipar o que seria o VW K70. Este motor era uma evolução do fantástico motor NSU refrigerado a ar (o mesmo usado na moto Munch tts 1200).
      Desses dois motores, o Audi 4T (que foi desenvolvido ainda sob a égide da MB) e do motor NSU refrigerado à água que os engenheiros da VW AG criam o que seria o avó do AP!
      Quanto a junção de dois motores, não podemos esquecer do VW dos irmãos Fittipaldi com seu 8c de 3200cc, feito a partir de dois VW boxer.

  12. Emmo disse:

    Motores 2 Tempos são ecologicamente incorretos.

    • Paulo F. disse:

      Por que não há interesse em colocar a tecnologia actual (como injecção directa) neles.
      Seria tão poluentes quanto qualquer 4t moderno!

    • Minoru disse:

      Emmo,

      Pela forma do seu comentário, me parece ser alguém que nunca pilotou algo com um motor 2T e se o fez, deve ser um daqueles que só encharcavam as velas e saia dizendo que 2T era uma porcaria… então te digo que não sabes o que perdestes!

      O que é ecologicamente incorreto hoje poderá ser correto amanhã, veja o exemplo das lampadas fluorescentes compactas que já foram a opção ecológica e hoje são defenestradas pelo uso de produtos altamente nocivos na sua confecção e o direcionamento para o uso de lampadas LED, muito mais eficientes e duráveis.

      O 2T é um motor mais leve que produz muito mais potência que um motor 4T de mesma cilindrada – em termos ecológicos significa um maior aproveitamento energético dos recursos aplicados e daí o slogan 3 = 6 da DKW – e mesmo a Honda, que sempre foi uma amante dos motores 4T, chegou a testar no rallye Paris-Dakar um protótipo com um motor 2T que não soltava fumaça e se hoje este motor ainda não saiu da prancheta da HRC, é porque apenas está aguardando progressos em vários campos, em especial na metalurgia e lubrificantes, para que possa retornar em toda sua glória!

      Dois tempos, bons tempos!

      • Allez Alonso! disse:

        Na industria náutica os motores 2 tempos sao super modernos, existe também um motor de moto com injeção da fabricante espanhola Ossa, que é super compacto e muito moderno. Aliás, as motos 4 tempos de enduro vieram com tudo, grandes modificações diminuiram o peso e praticamente aposentaram os 2 tempos, mas se metade desse investimento fosse feito nos motores 2 tempos teríamos motores muito melhores, leves potentes e menos poluentes.

    • Carlos E. Miguez disse:

      Os motores com a tecnologia “Orbital” não são “ecologicamente Incorretos”: necessitam de menor quantidade de metal, mais leves,mais simples,menor manutenção, o gasto de óleo 2T é insignificante, e o consumo é bem próximo de um 4T. Está havendo uma redenção nas motos equipadas com esta nova tecnologia.

  13. Minoru disse:

    Me lembrou o bimotor Jamaro feito com VW a ar… se bem que o DKW veio bem antes.

  14. emerson57 disse:

    se,
    3 = 6
    6 = 12 ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>