FUSCA DO DIA | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

segunda-feira, 12 de setembro de 2016 - 21:16Fusca & cia.

FUSCA DO DIA

SÃO PAULO (cada descoberta) – O Claudio Aun mandou este comercial americano de um Fusca (dos antigos) automático. Segundo ele, apenas 256 foram fabricados. Não sei qual a fonte dessa informação, achei pouco. Mas ele deve ter pesquisado. Até aí, tudo bem. O que me espantou mesmo foi o comercial seguinte na listinha do YouTube: o mesmo Fusca automático sendo vendido no… Irã! Bom, não dá para entender nada, mas dá para ver os dois pedais e a moça bonita dirigindo. Sensacional.

13 comentários

  1. Edison Guerra disse:

    Há uma extensa matéria sobre este automático feita pelo mestre Alexander Gromow no ótimo site AUTOentusiastas, com o título “Você sabe o que é um Super Beetle-parte 1″,

  2. Reinaldo Bascchera disse:

    Esse câmbio não era realmente um automático. Havia na alavanca de câmbio uma espécie de sensor que acionava a embreagem quando se ia mudar a marcha. Ou seja, era necessário mudar as marchas na alavanca, mas não precisava pisar na embreagem; não havia inclusive o pedal para isso. Creio que era assim que funcionava. Nos encontros de antigos por aqui, às vezes, aparece um Karmann Ghia da última versão alemã que tem esse câmbio. E anos atrás a FIAT fez algo semelhante no Palio.

  3. Henrique SAlvador disse:

    Buenas, de longe, voce é o melhor jornalista automobilístico do Brasil, discordo das suas posições politicas, mas em relação ao esporte, geralmente concordo

  4. Issac Nemach disse:

    Como o Irã era uma nação mais progressista ….

  5. carlos disse:

    a sonoplastia da freada foi o melhor………

  6. Jonivan disse:

    Só consegui entender que devia ser muito tenso dirigir no Irã naquela época…

  7. Claudio Bassi disse:

    Em torno de 20 anos atrás, aparecia nas reuniões do Fusca Clube em SP, um Fusca automático. Era um sistema a vácuo ligado no coletor de admissão, abaixo do carburador. Dentro do para lama traseiro esquerdo havia uma cuíca igual a do hidrovácuo de um sistema de freio. Esta, possuía uma alavanca e um varão ligado ao câmbio. Segundo o dono do carro, era um sistema muito ruim, pois qualquer pequeno vazamento nas mangueiras o sistema não funcionava direito.

  8. Luiz Seiji disse:

    Só queria entender o porquê precisa tanto mostrar eles freiando nesses comerciais kkkk

  9. GASTAO disse:

    Gostei do detalhe da menininha com a cara colada no painel e sem cinto de segurança. Como as coisas mudam. Às vezes vezes, para melhor.

    Devem ter sido mais unidades, porque no link abaixo, falam que foram produzidos entre 1967 e 1979 (obrigado tradutor do Google Chrome).

    Pelo que entendi, as caixas eram semiautomáticas, que estiveram muito em moda aqui na Europa, há uns anos atrás, por serem mais baratas, e conhecidas como “embreagem pilotada”.. Ou seja, utiliza-se a alavanca de câmbio normalmente, mas sem pisar na embreagem, que existe, mas que é acionada automaticamente quando movemos a alavanca . Por isso, não há pedal.

    http://www.kaeferclub-siegerland.de/technik/automatic.htm

  10. Kleber disse:

    Flavio,
    Já li sobre esse “automatico” em um revista (não me lembro qual). Na verdade é um cambio mecanico original, com um sistema equivalente aos atuais “automatizados”, onde a troca é feita automaticamente, mas no caso desse fusca, o sistema era mecanico, ao contrário dos atuais, que são controlados eletronicamente.
    Abraços, Kleber.

  11. Orlando Caetano Filho disse:

    Pouco trânsito, a criança no banco da frente, sem cinto de segurança e segurando no PQP. Vivi isso também, além de andar muito no “chiqueirinho” do fusca. Com 4 anos meu pai me punha no colo pra “dirigir” (ele dirigia, eu ficava com as mãos no volante) o Corcel 73 branco, depois um vermelho 75, depois um Opalão 78. Esse eu tentei dirigir de verdade, com meu pai ao lado, em um clube campestre fechado ao público. Não consegui dirigir direito e, prudentemente, meu pai acabou com a brincadeira. Outras épocas…

  12. Tiago Oliveira disse:

    a industria automotiva do Iran é razoavelmente bem desenvolvida. No Brasil o Peugeot 207 sedan (vulgo Passion), produzido e lancado no Brasil em 2009, foi quase um copy/paste do 206 Sedan iraniano, lancado por lá em 2006.
    Nao sei exatamente a razao desse parque industrial, mas o mesmo nao é observado na rival Arabia Saudita, com muito mais relacoes comerciais com o ocidente.

  13. Jader disse:

    Detran não curtiu o seu vídeo. Criança no banco da frente, sem cinto. Multa, multa, multa.
    :-P

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>