MENU

Friday, 26 de September de 2008 - 13:27Automobilismo brasileiro, F-1

INTERLAGOS, 1973

SÃO PAULO (e hidráulica, então?) – O blogueiro Takuma Sato mandou esse YouTube aí em cima. São imagens amadoras, voyeurismo puro, de Interlagos em 1973. Imagens de Super-8 que estiveram perdidas por anos em algum canto e estavam destinadas ao lixo.

Vamos ajudar a identificar as corridas, os pilotos, essa coisa toda?

27 comentários

  1. Danillo Nakano says:

    Parabéns Sato pelo vídeo e aos experientes amigos pelos toques sobre o traçado antes das modificações…
    a propósito ninguém tem o traçado “no papel” para observar como era o circuito antes das alterações?

  2. Claudio Ceregatti says:

    Prezado carlos “Takuma” Sato:
    Manda lá o vídeo na íntegra. Publica o material completo, sim.
    É um registro histórico que merece o maior carinho.
    Obrigadaço.

  3. Carlos "Takuma" Sato says:

    Caramba, quanta história que tem por trás desse vídeo, nem imaginava.

    A história é a seguinte, eu fiz um estágio numa produtora de cinema e dentre as muitas maluquisses que se fazia lá, tinha um trabalho super chato, o arquivo digital de uma grande construtora. Eu era o responsável por todo o arquivamento de imagens, vídeos, periódivcos, revistas, matérias em jornais e até de materiais particulares da família dona da construtora.
    Enfim, esse vídeo estava escondido no meio de um monte de fitas mini dv que iriam ser reutilizadas para filmagens ou descartadas p/ o lixo. Quando vi essas imagens juro que dei um pulo da cadeira. O mais frustrante era que na produtora ninguém entendia nada do assunto, tão pouco me entendia..rs…

    Depois do assunto ser esquecido, fiz uma cópia e editei só as partes de corrida, o resto vcs conferiram no youtube. Caso interessem, posso colocar o vídeo na íntegra, com a reforma feita no autódromo. Essas corridas aconteceram antes e depois dessa reforma. Por isso o motivo do FNM basculante se divertindo no meio do vídeo.

    A trilha sono foi escolhida a dedo: EMERSON, LAKE AND PALMER. O nome da música é: FOOD FOR SOUL. Bem sugestivo né????

    Srs, foi um imenso prazer dividir esse vídeo com todos vcs, um abraço especial ao FG por publicá-lo em seu blog!!!

    Abraços a todos!!!!

    Carlos “Takuma” Sato

  4. Fernando Kesnault says:

    Legal Ceregatti, essa volta do Emmo descrevendo-a foi demais, aliás qdo. foi que começaram a “detonar” o circuito de Interlagos?? Qual a última prova oficial por algum campeonato brasileiro?? Eu não residia aqui na época, por isso não tenho os detalhes de tal “destruição”. Os pilotos nacionais foram ouvidos?? Ministério Público?? Aficcionados?? O Automovel Clube?? ÔO Flávio, conte prá nós essa história, por favor…

  5. Ike Nodari says:

    É uma pena que, por culpa de sei lá quem, não foi possível manter como circuito alternativo o velho traçado de Interlagos. Um verdadeiro desafio, pista para bota de verdade. Abraços

  6. Claudio Ceregatti says:

    Complementando o vídeo, para os que nunca viram o traçado original e excepcional, uma descrição precisa e emocionante de Emerson Fittipaldi ao percorrer os 7.960 metros de Interlagos, com seu Lotus 72, em 1972:

    “Passo pela faixa de chegada em 5ª a 293 km/h com o motor a 9.600 rpm e continuo acelerando até 80 m antes da entrada da…

    Curva 1
    Chego lá com o motor a 10.000 giros a 308 km/h, tiro o pé do acelerador para só acelerar de novo no meio da curva. Com essa manobra, o carro derrapa com as quatro rodas por igual. Na saída da curva 1, acelerando fundo, chego a 9.200 rpm ainda em 5ª a 286 km/h. Quando me aproximo da entrada da…

    Curva 2
    Estou a 9.600 rpm a 293 km/h. Contorno a segunda parte e entro no…

    Retão
    A 9.400 rpm a 290 km/h e continuo acelerando fundo até pouco antes dos da placa dos 100 m da…

    Curva 3
    Quando começo a frear, o carro está a 10.500 rpm (limite máximo do Lotus) em 5ª a 318 km/h. Depois de frear forte, engato a 4ª e entro na curva 3 a 218 km/h (8.200 rpm), com o carro derrapando um pouco de frente. Entre as curvas 3 e 4, ele começa a desgarrar um pouco de traseira; exatamente na tangência da…

    Curva 4
    Acelero fundo e saio em 4ª a 225 km/h (9.300 rpm) e continuo acelerando até 10.500 rpm, quando engato a 5ª a 280 km/h, 150 metros antes da curva da…

    Ferradura
    Ando mais 100 m, mantendo a marcha e a velocidade a 9.300 giros e começo a frear para a entrada à direita da Ferradura. Continuo freando e vou reduzindo da 5ª para a 4ª, 3ª e 2ª. Com o motor a 9.300 rpm entro na curva da Ferradura a 163 km/h e no meio tiro o pé do acelerador. Com isso ele derrapa de traseira e eu viro a direção no sentido oposto ao da curva (para fora). Já acelerando, saio da curva derrapando com a traseira a 186 km/h (10.500 rpm) em 2ª. Engato a 3ª e logo depois a 4ª (descida) acelerando até 80 m antes da…

    Subida do Lago
    Aonde chego a 267 km/h, com o motor a 9.800 giros. Começo a frear e reduzo para 3ª, entrando na curva a 213 km/h (9.400 rpm). Antes de terminar a curva, acelero fundo chegando aos 225 km/h, a 10.000 rpm. Então engato a 4ª e acelero até a freada da…

    Curva do Sol
    Chego no fim da Reta Oposta a 283 km/h (10.500 rpm). Aí freio sem mudar de marcha e entro na curva a 239 km/h (8.900 rpm), corrigindo as derrapagens com o acelerador. Logo que a traseira derrapa e eu completo a curva, acelero fundo e saio dela a 263 km/h, em 4ª, a 9.200 rpm. Como aí é descida, a aceleração é rápida e eu chego a 100 m da…

    Curva do Sargento
    A 275 km/h (10.200 rpm) no fim da retinha em descida. Tiro o pé do acelerador e freio com força, reduzo até 2ª para entrar na curva a 9.000 rpm, a 164 km/h. Entro na curva sem acelerar e o carro começa a derrapar de traseira. Viro a direção para o lado de fora e no meio da curva acelero fundo para sair a 186 km/h (10.500 rpm). Engato a 3ª e acelero até a…

    Curva do Laranja
    Chego a 9.200 rpm, a 212 km/h. Dou um leve toque no freio e entro na curva a 196 km/h (8.700 rpm), aliviando o acelerador para provocar uma derrapagem das rodas traseiras. A partir da metade da curva acelero fundo e saio a 218 km/h (9.700 rpm). Continuo acelerando até o ponto da freada da…

    Curva do do “S”
    A 70m antes da entrada inicio a freada. Chego lá a 231 km/h (10.000 rpm) em 3ª e freio com força, reduzindo para 2ª. Entro na curva a 138 km/h (7.600 rpm). Acelero de leve provocando uma derrapagem de traseira e a rotação sobe para 8.000 rpm. Então acelero fundo e chego a…

    Curva do Pinheirinho
    Acelero forte, o carro dá um pulo para a frente, as rodas traseiras chegam a girar em falso. Freio com força, chego de novo aos 138 km/h e tiro o pé do acelerador. No meio da curva acelero fundo e saio a 157 km/h, em 2ª (8.700 rpm). Logo depois engato a 3ª, a 10.000 rpm, e 100 m adiante freio com força para entrar na…

    Curva do Bico de Pato
    Reduzo até a 1ª e entro na curva derrapando de traseira. No meio dela a 9000 rpm em 1ª, baixo aos 128 km/h. Então começo a acelerar, engato a 2ª e a terceira antes dos 10.000 rpm, já me preparando para a…

    Curva do Mergulho
    Entro nela a 9.200 rpm em 3ª a 210 km/h derrapando de traseira, e da metade em diante acelero para sair a 212 km/h. Acelero até chegar aos 234 km/h a 10.500 rpm e freio a 70 m antes da…

    Curva da Junção
    Entro acelerando levemente e afundo o pé na saída, a 210 km/h. Pouco antes da…

    Subida do Café
    Em curva, acelero apontando para a Reta de Chegada, engato a 4ª a 10.500 rpm e entro acelerando a 247 km/h (9.200 rpm) com o carro no limite de aderência. Pouco antes do relevé engato 5ª a 280 km/h e chego ao ponto de partida”.

    Taí, garotada.
    Uma volta completa no Templo Sagrado, Interlagos.
    Com um dos mais completos pilotos de todos os tempos, Sua Excelecia Emerson Fittipaldi.
    Um dos mais completos prazeres que tive na vida.
    De F1 só em sonhos.
    Mas de tudo que é tipo de carro, de dia e de noite, por anos e anos a fio. Até aparecer um imbecil, cercado de cretinos por todos os lados e cometeram uma das maiores atrocidades do automobilismo mundial. Profanaram o Templo Sagrado, uma das melhores pistas do mundo, berço de uma geração inteira de pilotos excepcionais.
    Os animais que perpretaram essa barbaridade ser todos presos por sacrilégio. Malditos sejam todos.
    Sorte de quem viu e usufruiu.
    Eu usufruí. Por isso vou pro céu.

  7. Belair says:

    Ver a saída da 2 dá vontade de chorar…Imperdoável. IMPERDOÁVEL o que fizeram com esse circuito.
    Cerega, vai escrever BEM assim lá na ….
    Apareça pô !!

  8. Edison Guerra says:

    Esta prova foi de F2 em 1971,onde só consegui identicar o March amarelo de Ronnie Peterson,que correu com o número 8 e patrocínio Vick.No final do video ,foi a prova de Formula Ford,que serviu de aperitivo na época.Esta prova nunca me saiu da cabeça,pela grande divulgação que houve,os pegas fantásticos entre Emerson e March amarelinho do Peterson,e pela música Oh me,Oh my! do B.J.Thomas,que tocava no radio de uma Kombi azul na saída da curva do Café!

  9. Roberto Torres says:

    Lembro de acampar perto da placa da Texaco.
    Bons Tempos.
    É F2.

  10. Anarquista says:

    A música eu não sei exatamente qual é, mas me lembrou muito Emerson Lake & Palmer, Grobschnitt, etc. alem de outros “Krautrock” da época.
    Quanto ao autódromo dizer o quê? Em 1973 eu tinha 12 anos e já dava minhas escapadas até o morro do Bardahl para assistir alguns treinos e corridas “free of charge”, evidentemente, mas sinceramente não me lembro muito bem. Bons tempos…

  11. Cabra says:

    Meu deus, que música alucinada.

  12. Claudio says:

    Estive nestas corridas. pelo que vi tem corrida de F2 no final de 1972. Emerson, que ganhou, e Ronnie Peterson nos carros amarelos. Tem uma parte do video que me parece ser F3

  13. dado andrade says:

    A identificacao das corridas e pilotos ficou em segundo plano visto a beleza rever a CURVA 2,FERRADUDA,e o SOL.Seu predileto,FG,esculhambou com INTERLAGOS.Abs.Dado Andrade.

  14. regi nat rock says:

    Só identifiquei o formula caçamba = mercedão cara chata.
    Sério.
    Alguns Formula V, e mais nada.
    Tenho a impressão que nem o Joaquim, o Romeu e o Ceregatti, juntos, poderão ir muito além disso.
    Apesar da preciosidade do filme (como era bom o traçado antigo…) o cinegrafista era muito ruim..

  15. Prediro usar a palavra deslumbrante para essa pista, para esse traçado, não para as atuais experimentações da F1. São legais concordo, mas deslumbrante mesmo, era esse Insterlagos que mutilaram. Sem muita razão aliás, pois mesmo sendo um traçado longo creio não exista outro tão, digamos…compacto, no que se refere ao espaço total utilizado. O argumento segurança, com as novas tecnologias, não funcionaria muito hoje em dia.

  16. Carlos "Takuma" Sato says:

    Será que dá p/ identificar alguém??? Como queria o áudio desse vídeo, fico devendo pessoal…

  17. LBM says:

    No final, depois que fica claro novamente, os carros são da Fórmula V.

  18. Claudio Ceregatti says:

    Puro êxtase.
    Imagens preciosíssimas, mágicas.
    Pra começar: Não é F1, deve ser F2… Mestre Joa e demais aficcionados, me corrijam.
    Mas não vou me ater à prova, e sim ao Templo.
    A verdadeira Interlagos, a original.
    Pontos de vista raros e diferentes do usual.
    Logo no início, a saída da curva 2. A velha caixa d’água ainda está lá. Repararam na largura do asfalto (sagrado, e que ainda está lá, inteirinho)? Pois andando a pleno parecia tão estreito…
    Depois, imagens da entrada da curva do sol, seu contorno e o mergulho pra curva do sargento, em descida.
    Esse trecho ainda está lá, perto do atual abastecimento…
    Nas imagens dá pra ver bem o início das terraplanagens. A terra nua entre o S e o bico de pato, bem onde eram os boxes velhos. Dá pra ver tambem o que tinha de morro entre as curvas. É a única coisa que realmente melhorou muito: Os morros sumiram.
    E de repente, um caminhão mergulhando na curva do sargento!!! Sensacional. E o motorista pelo jeito que entrou tava gostando da brincabeira…
    Depois o autor das imagens vem pra reta de chegada, em outra prova. E aparecem os boxes velhos, a velha torre de cronometragem, o barrancão e a curva do laranja lá embaixo.
    Aí vai pra dentro dos boxes, mostrando a curva da ferradura e a velha curva do laranja. Esse angulo de onde ele filma é exatamente ao lado do atual box 1, bem onde os infelizes fizeram o heliponto.
    Aí, num outro dia, o cara volta pro retão, mas fica bem no finalzinho do morro da Bardhal – pela placa enorme agora a turma sabe de onde vem o nome – um dos lugares de onde mais vi corrida no Templo.
    Dá pra ver num angulo raríssimo o contorno da subida do lago (vista de frente), depois a reta oposta, curva do sol e o sargento por trás, um de meus angulos favoritos. De lá do fim do morro a vista era privilegiada da aproximação da curva 3 e sua freada tambem…
    Ao final, de brinde, imagens de Formula Ford vistos arquibancada justo na subida do café, e a reta de chegada por trás.
    Finalizando, o caminhão saindo pelo único lugar possível na época, a velha entrada que dava pro portão 7.
    Foi por esse portão que entrei, “escondido na noite” por muitas e muitas e muitas vezes… O portão ainda está lá, bem entre a arquibancada velha e a nova da Petrobrás, agora trancado.
    Esse vídeo é uma aula de Templo Sagrado aos mais jovens, que nunca viram. Conhecia cada pedacinho desse chão, cada tufo de mato, cada buraco dos muros externos…
    Andei tambem muito por ele a pé, matando aula antes dos 18 e sonhando em ser piloto.
    É o lugar que mais adoro no mundo. Uma fixação, uma obcessão inexplicável.

  19. Squa says:

    O cara que aparece com 1.15 min de vídeo é o Aurélio Felix, certeza!

  20. Fernando Kesnault says:

    Pelas imagens não tão nítidas assim, creio ser provas do I Torneio de f-2 no Brasil, me parece que deu prá visualizar o march amarelo e o inconfundível capacete do Ronie Peterson na entrada do Pinheirinho. Agora…dá saudades do velho e fantástico traçado de Interlagos que foi “detonado” pelo Sr. Bernie, aliás, fez muita coisa boa prá f-1 mas como a história nos mostra, qdo. o cara fica muito tempo no poder acaba virando tirânico e é o que ele vem a fazer nos dias atuais, a acabar os traçados famosos pelo mundo (.com a ajuda do Sr. Tike) e inventando regras ridículas para pilotos que mais parecem “bonequinhos de corda” que fazem tudo que lhes mandam em nome da grana que recebem, pasmém.

  21. Luiz Guima says:

    Sem muita certeza, parece a temporada de F2 internacional (Emerson, Wilsinho, Pace, Graham Hill, Peterson…. As cenas do final são de FFord!

  22. Rodney J. Carvalho says:

    O piloto do mercedes “cara chata” laranja era meu tio, os demais todos amadores, tentando alcança-lo (tem hifem??) mas Ele saiu em primeiro.

  23. Cléber Fabbri says:

    Primeiro: que puzta som!
    Segundo: como era bonito esse autódromo! Qual é a curvona em primeiro plano que passa algumas vezes na parte inicial do vídeo?

  24. says:

    Éramos felizes e não sabiamos.
    Cada vez que vejo a 2 e o retão me lembro do pau que era.
    Que fizeram com Interlagos em não adequar para a F1 e preservar o antigo.

  25. FL says:

    Esta caminhão amarelo “bunitu” do minuto 4:00 seria um FeNeMe ou um Mercedez cara chata ?

  26. rpastor says:

    Acho que são imagens de uma prova de formula 2…. Já no tilmo bloco, parece formula ford…

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *