MENU

sábado, 8 de agosto de 2009 - 20:01Brasil

NO CARRO PODE?

SÃO PAULO (ridículo) – O Estado de São Paulo deixou de fumar ontem, na cabeça do governador que quer ser presidente. Uma lei fascista, autoritária e sem pé nem cabeça estabeleceu que não se pode fumar em lugar algum que tenha uma parede ou algo sobre a cabeça. Isso inclui todos os bares, restaurantes e casas noturnas, que vinham funcionando perfeitamente bem com suas áreas de fumantes e não-fumantes.

A lei é desnecessária em todos os sentidos. Primeiro, porque existe lei federal sobre o assunto. O estardalhaço feito pelo governador, com amplo apoio da mídia que não tem mais o que dizer, não passa de demagogia barata. Depois, porque em locais de trabalho, comércio e estudo, fechados, ninguém mais fuma, mesmo — sem que uma lei precise ser editada, por puro bom-senso.

A questão toda se resume à liberdade das pessoas. Se o cigarro é droga legal, vetar seu consumo de maneira arbitrária não passa disso: arbitrariedade. Proibir as pessoas de fumarem num botequim é fácil. Queria ver o governador proibir a venda de cigarros. Jamais. É algo que gera caminhões de impostos. Governo algum abre mão disso.

Seria muito mais honesto da parte de nosso governador que quer ser presidente e que vai usar sua cruzada antifumo na campanha eleitoral taxar absurdamente o cigarro e aumentar seu preço, por exemplo. Aí sim o consumo em geral cairia, e muito — isso, sim, seria tratar a questão como de saúde pública, e não apenas como pirotecnia eleitoreira. E permitir que bares, restaurantes e casas noturnas decidissem como lidar com a questão. Por que não facultar aos proprietários a categoria em que suas casas vão se inserir? Se o sujeito acha que deve, que faça de seu bar um espaço não-fumante. Vai quem não fuma. O outro, se preferir, que estabeleça que sua casa tem área para fumantes e não-fumantes. Outro, ainda, pode liberar geral. E que se deixe ao consumidor a escolha de onde ir.

Mas não, o governador que quer ser presidente dá uma canetada e, de um dia para o outro, muda os hábitos da cidade. Enquanto isso, lá no Centro, na Cracolândia, crianças, adolescentes e adultos continuam se acabando na pedra. Isso não se resolve na canetada. Demanda esforço, trabalho, atenção.

Eu acho simplesmente o fim do mundo político qualquer se preocupar com o cigarro num bar enquanto tem gente morrendo na droga como se fossem moscas. É demagogia pura, para aparecer na “Veja” e no “Fantástico”, com o discurso de sempre que “o Estado gasta não sei quanto com doenças pulmonares” e que “é assim no Primeiro Mundo” e que “ninguém é obrigado a respirar a fumaça dos outros”.

Claro que não é. É só procurar lugares exclusivamente para não-fumantes. Que jamais irão existir. Só mesmo se a lei obrigar.

Eu, se tivesse um bar, estaria bem zangado com o governador que quer ser presidente. Porque além de tudo, a lei daqui prevê que se alguém fumar no bar, cometendo o “crime”, o multado será… o dono do bar! Dá para acreditar nisso?

São Paulo é uma coisa, mesmo…

Ah, a foto é de um piloto da Nascar em 1967. Juro que não sei quem é. Mas, pela lei, ele não pode ser multado. Respondendo à pergunta do título, no carro pode.

383 comentários

  1. Renata disse:

    Lindos os discursos!!! Não sou fumante, mas há problemas muito maiores a serem cuidados,por exemplo a violência, podemos chamar de contaminação por chumbo, mata muito mais, a super lotação nas cadeias e a falta de competência do nosso sistema carcerário causa muito mais prejuizos aos cofres públicos, sem falar no descaso com a educação, saude, habitação, saneamento e a alta corrupçao dentro do governo, claro que esse último por culpa da omissa população desse país, que agora fazem apologia, ou podemos dizer, caça aos bruxos e bruxas que tanto prejudicacam o país com seus cigarros. É isso aí, vamos caçá-los, queimá-los e assim todos os problemas tupiniquins serão resolvidos.

    Abraços,

  2. Sálvio disse:

    Não sei se vc sabe, mas a muito tempo o lucro dos impostos não cobrem os gastos do ciddadão que quer fumar mas depois nao tem dinheiro para pagar o concerto no hopital, e vem mamar na teta do estado….
    Outra, a lei é em esfera federal, porém a regra de funcionamento dos estabelecimentos comerciais, a FISCALIZACAO, que é oque faz a lei ser aplicada cabe a cada prefeitura, então não é estardalhaço,,, porque apartir dessa decisão o estabelecimento será multado por valores estabelecidos pela prefeitura, coisa que não acontecia…
    outra: no carro pode porque a lei é para proteger os que não fumam da fumaça…. realmente se a população tivesse simples educação e preocupação com o outro não seria nescessário lei para evitar esse tipo de situação desagradavel que alguns folgados provocam…

  3. Ísis disse:

    Exatamente o que comentei sobre o assunto!
    É isso mesmo!Como é bom a gente ler pessoas coerêntes,que com inteligência transcrevem o nosso pensamento e a nossas críticas.
    Estamos muito bem representados nesse assunto e por certo em outros vários também.
    Obrigada

  4. vi. disse:

    sinceramente, acho que toda medida que reprima o uso de drogas deveria ser incentivado, deveria ser expandido para Todo tipo de droga,Num longo prazo acho que seria excelente para a humanidade. Cigarro é problema sério porque todo mundo acaba respirando a droga da fumaça. Desculpe, mas adoro esse radicalismo em relação a drogas. É por aí mesmo.

  5. Roberto disse:

    Eu não sei se fui citado logo acima pois têm mais de um Roberto nos comentários, de qualquer forma eu respeito os fumantes e considero que eles têm todo o direito de se matarem a vontade.

    Só respeitem quem não fez a mesma opção que vocês.

    Lugares públicos tem de ser respeitados, a coletividade deve ser respeitada, o não fumante não é obrigado a respirar a fumaça do fumante.

    Fumantes:

    Vocês fumam no mesmo ambiente de seus filhos pequenos?

    Então porque a saúde das outras pessoas é menos importante do que a de seus filhos?

    Ora, deixem de ser hipócritas…

  6. Willians disse:

    Saiu o comercial de TV, estilo musical, para a campanha anti-fumo em São Paulo. Eis o link: http://www.youtube.com/watch?v=Nt20BxY7Ik8

  7. Guilherme - Santo André disse:

    e os garçons que se danem né?

    A brecha de “outras medidas arbitrárias” poderá ser combatida na justiça, isso não é justificativa.

    É que tem uma ala revoltada da população que odeia a palavra “proibição”, seja quanto a abortar, pisar na grama ou fumar, tanto faz. Se é proibido, são contra.

    O anarquismo já se provou inútil, mas tem gente que não entendeu ainda.

  8. Silvio Taka disse:

    Esse post rendeu, heim?!
    O hábito de fumar existe desde que o ser humano aprendeu a dominar o fogo (antes só mascavam o fumo), portanto essa lei é ridícula. Proibir é o primeiro passo dado pelos covardes, é o caminho mais fácil para resolver um problema, e sempre há prejuízo. Os não-fumantes não percebem que essa restrição, a longo prazo, significará uma brecha para que outras medidas arbitrárias sejam implantadas, causando malefícios piores que a fumaça dos cigarros…

  9. fábio Garla disse:

    O poder Público deveria dar exemplo com os escapamentos do transportes coletivos. AH ! me esqueci que isso não dá problemas pulmonares.

    E quem tem renite, que nem saia de casa que os problemas respiratórios seus não advem da fumacinha de cigarro…e sim dos escapamentos de seus próprios veículos…Hipócritas!

    Essa lei é só um teste. Esperem outras leis que pegarão os outros 2/3 da população. Marionetes!

  10. omar disse:

    Posso estar enganado, mas não vi meu post publicado? Por que?

    RESPOSTA DO FG:

    Posso estar enganado, mas você deve ter dito alguma bobagem. Tem um filtro automático contra bobagens aqui.

  11. A. CESAR PARDINI disse:

    É facil falar besteiras; Vide o post anterior do mesmo autor.

  12. A. CESAR PARDINI disse:

    Karamba!! O que tem de intelectual ( e pseudos tambem) vociferando contra e/ou a favor do que o povo gosta ou não de por na boca, e um espanto. Só não tem razão, quem usa de arbitrariedade para fazer politica. Só não pode fazer uma lei anti-crack , e confundirem , proibindo o Fenomeno ( que é craque) de jogar futebol.

  13. LeoAndery disse:

    A questão não está no hábito de fumar ou não, e sim na arbitrariedade do sr. Montogmery Burns, que acha que é a rainha da Inglaterra, e vai tomar pau até da Dilma “danço sim e sou feliz” ano que vem. (antes que alguém xingue, quero que os 2 e os respectivos partidos morram afogados em merda, que fique bem claro).

    Sou paulistano, radicado em Curitiba, e discutia com minha namorada o impacto dessa lei. Se fosse aqui, não teria o mesmo impacto. Aqui estão fechando até bancos por causa da Gripe Suína, ai em SP ninguém fala (ou faz) porra nenhuma. Só um exemplo de como uma questão potencialmente muito mais grave tem menos relevância por ser uma cidade “menos importante” do que a paulicéia desvairada. Propaganda é a alma do negócio, e quer melhor do que isso? Sem comprar mídia? Sem pagar NADA, e ter esse retorno?

    Mas relaxem, que a lei cai rapidinho. Se tem nego com bala pra bancar essa guerra, é a Souza Cruz e a Philip Morris.

    A lei é, pra começar por baixo, inconstitucional. E qualquer advogadozinho de porta de cadeia sabe disso… e vai ganhar uma PUTA grana nas costas do sr. Burns (ou nas nossas, já que quem paga o pato somos nós).

    Sou contra essa palhaçada, mas pq é ridículo isso. Se repressão diminuisse o consumo, ninguém fumava maconha nesse país. É mais barato do que cigarro ou cerveja e vende em qqer esquina…

  14. daniel disse:

    politcagem a parte, eu aprovo a lei. É rídiculo ver as melhores áreas dos estabelcimento resevadas a fumantes. Pior ainda é ter q comer em algum lugar correndo o risco de receber a fumaça de um fumante. PQ isso ninguem fala: o fumante ainda tem o filtro pra nao inalar tanta porcaria, alem disso ele nao vai jogar a fumaca nos seus amigos de mesa – assim, a porcariada toda sobra pro vizinho q nao tem nada a ver com isso. VIVA OS MEUS PULMOES

  15. Rodrigo Duarte disse:

    Morro de rir com as suas respostas.

    FG, assino embaixo. Sempre me fiz essa pergunta, que demagogia do governo, porquê não proíbem o consumo de cigarros, tornando-os ilegais? Talvés, por não ser interessante, é um bom palpite. Chega a ser ridículo, patético. E olha que eu gostava do Serra por ser palmeirense hein.

  16. Luiz disse:

    Não sou fumante, mas acho essa lei mais uma babaquice desses governadores que afundam o estado de SP há anos… frequento botecos e a convivência entre fumantes e não-fumantes é tranquila, a maioria dos fumantes está adquirindo bom senso e evitando fumar em locais inconvenientes… agora, o dono do estabelecimento pagar o pato por causa dos infratores é o fim da picada… e o governo orienta os comerciantes a ligar pro 190… a políciai já não cumpre nem sua obrigação de pegar bandido, vai correr atrá de fumante? é imbecilidade demais…

  17. Thiago Cruz disse:

    Quem fuma é um imbecil. Esse é o mais suave dos adjetivos que posso direcionar a um fumante. Quem quer ser um imbecil que seja, mas não obrigue os outros a sofrer as consequências de sua imbecilidade. O ideal seria a proibição da fabricação e comércio de cigarros no Brasil. Mas se isso não acontece, qualquer outra lei que possa amenizar o efeito do cigarro para os não fumantes é bem vinda. Realmente decepcionante esse seu texto FG. Talvez o Serra tenha razões eleitoreiras para fazer essa lei. Pode até ser. Mas se a lei é boa pro povo, isso realmente não faz diferença alguma.

  18. Marco Aurelio disse:

    Lógico que o correto era tomar atitudes em todos os casos, mas não é por não fazer no mais grave, que impeça de fazer no “menos” grave. Talvez a lei em si realmente seja muito ditatorial, já que cada um tem liberdade pra fazer o que quiser. Até de destruir seu própio corpo.

  19. Marco Aurelio disse:

    Com todas as informações que temos sobre o cigarro hoje em dia, em pleno século 21. Quem ainda pensa em esperimentar ou já fuma, é um completo imbecil.

  20. Marco Antonio Augusto dos Anjos Junior disse:

    Sinto muito, mas discordo categricamente com o texto, o fumante invade a esfera do direito do não fumante ao fumar em lugar que não tem circulação de ar, simplesmente mandar quem não fuma procurar outro lugar é limitar o direito de ir e vir de quem não fuma, acredito que os fumantes em geral deveriam ser mais educados, por que sem generalização, mas em sua maioria são muito, mas muito mal educados, fumam em banheiros, cabines telefônicas públicas, bares sem a devida circulação de ar, agora porque eu que não fumo e gosto de sair tenho que aguentar o cigarro de quem fuma? Meu pulmão não deve ser respeitado? Acredito que medidas devem ser tomadas para tornar ilegal o fumo que gera inúmeros problemas para o organismo mas como bem lembrado na matéria isso gera impostos e o governo ama isso!

    Sou favorável a lei ante-fumo e a banalização total do fumo em nosso pais!

  21. Sergio disse:

    Então o Serra perdeu 2 votos. Vou ser obrigado a votar na Dilma. A merda é que o cara é um anti-tabagista radical. Coloca preferências pessoais acima de tudo. Quem é de Sampa e não gosta de fumaça tá no lugar errado. Vai lá pra amazônia abraçar as árvores.

  22. Geraldo disse:

    Para vc Roberto

    Fazer uma lei anti-fumo é uma coisa, agora humilhar o fumante como se o mesmo fosse o pior dos criminosos é demais. No Rio existe lei anti-fumo e sem estardalhaço. Enquanto o Serra paga a mídia com nosso dinheiro para humilhar os fumantes o seu padrinho FHC faz companha para liberar a maconha. Nunca vi um consumidor de maconha, cocaina ou outra droga qualquer ser trado dessa maneira.
    Sou fumante concordo com a lei só não quero ser tratado como criminoso.
    Quanto aos fumodromo: Se o proprietário da casa fizer uma sala fechada e colocar um exaustor a fumaça não sai, pois o exaustor cria uma pressão negativa na mesma assim não nada sai só entra e a fiscalização a mesma que fiscalizar as pessoas fumando na calçada em frente ao estabelecimento.

    Obs: Não fumo nem dentro da minha quando tem alguem que não fuma.

    O problema nesse caso é muita demagogia e pouco bom senso.

  23. Mário Mesquita disse:

    Cara, não fumo, nunca fumei e nunca vou fumar. Mas acho palhaçada mesmo. Com tanta coisa errada pra resolver, fazem essa farofa. Fanfarrões e babacas.

  24. Chico disse:

    E se eu fosse dono de bar, membro de associação de bar etc, não sei como essa galera tá pensando, mas se eu fosse esses caras fechava tudo, parava a cidade, travava a economia por uma semana. Depois, se não fosse suficiente, demitiria de monte. Seia esse o resultado da lei do idiota, só de birra. Queria ver a cara de tacho desse governador imbecil. Na pior das hipóteses criaria a associação dos donos de bares contra a lei do serra-pinóquio. Queria ver também as caras dos não-fumantes com rinite quando não tivesse mais os barzinhos pra tomarem smirnoff-ice.Esse babaca perdeu um voto, , pelo menos. Voto que se converterá em contra ele. O candidato com mais chances de ganhar del vai ter meu voto.

  25. Chico disse:

    Quem diria?, Gomes. Você e Reinaldo Azevedo juntos nessa luta. Essa lei é escrota

  26. Roberto disse:

    Sobre a área de fumantes…

    Quando conseguirem amestrar a fumaça a ficar exclusivamente a área de fumantes e não invadir a de não fumantes aí fará algum sentido ter uma área de fumantes.

    Quem é fumante não deve ter a menor idéia de como é incomodo comer respirando a fumaça do cigarro do infeliz ao lado que já acabou sua refeição e quer fumar seu cigarro sem se importar com o “imbecil” que está ao seu lado e não fuma.

    Não gosto do Serra tampouco do PSDB mas a lei é boa.

    Flávio, desta vez você não concordo com você, seu argumento foi fraco e raso.

  27. Eu penso de maneira prática sobre o assunto cigarro.

    Quem aqui, dos fumantes, chegou em casa, após fumar o primeiro cigarro e gritou bem alto: GENTE, FUMEI MEU PRIMEIRO CIGARROOOO!!!!

    Alguém???

    Outra, essa é para os pais.

    Após as refeições, vc teria coragem de oferece um cigarro para seus filhos pequenos????

    E pq, “cargas d´água” eu tenho que respirar um ar podre e chegar fedendo em casa, sempre que vou a um bar ou a alguma casa noturna???

    Se não fosse lei, ninguém saíria do estabelecimento p/ fumar na calçada e depois voltar.

    É assim mesmo, não vai no bom senso, vai na “canetada”.

    E toma essa!

  28. Roger disse:

    ãhn? vou fazer de conta que não li esse post e muito menos as respostas aos comentários… tá doido, é muita soberba…

  29. wil disse:

    Cacete galera, tems uns comentarios sem nexo aqui. FG concordo com voce quanto a redundancia e ao aspecto populista da lei, mas apesar de tudo vai ser bom porque o foda é ver o servico publico gastando rios de dinheiro com neguinho canceroso porque se entupiu de cigarro ou ate os fumantes passivos que nao tem nada a ver com a historia. Pode ate ser tirano mas no geral vai ser bom para todos.

  30. Aqui em Salvador foi feita uma lei inspirada na de vocês, tão fascista quanto, e que entrou em vigor imediatamente – ou seja, antes da daí.
    Agora quem está se dando bem são os bares com locais abertos – que são os únicos que eu, por exemplo, e tanta gente mais tem freqüentado.
    Inferninhos e boates fumacentas, agora, só quando eu estiver de férias em outro canto qualquer, exclusive Sampa.

    []´s

  31. Guilherme Sto André disse:

    FG, discordo frontalmente de você quanto à “liberdade de fumar”.

    O “fumar” libera fumaça na atmosfera, e não dá pra controlar o destino dessa fumaça.

    Fumando em lugares fechados, o fumante obriga os não-fumantes a aspirar esse fumaça, e isso é básico no direito, o seu não pode atrapalhar o dos outros.

    A Lei é muito bem-vinda, eu como não fumante e portador de bronquite, agradeço e espero que a fiscalização não se afrouxe daqui a algumas semans, como ocorreu com a lei que criminaliza a embriaguez ao volante.

    Serra é uma cavalgadura, mas a Lei é boa.

    Outra coisa: a Lei Federal não tem o mesmo teor da estadual, portanto não é perda de tempo editar uma lei mais específica.

  32. Heros disse:

    Flávio, sendo você um fumante e ao mesmo tempo uma pessoa sensata, era exatamente essa a opinião que eu esperava de você. Como ex-fumante, entendo bem ambos os lados dos fumantes e dos não fumantes, e o que tenho a dizer é que concordo com tudo que você falou. Isso é uma lei feita para promover votos de pessoas politicamente corretas, que acham lindo qualquer atitude demagoga. Quase todos os lugares como bares e restaurantes têm áreas separadas para fumantes e não fumantes e acho que já existia restrição suficiente para preservar o bem estar dos não fumantes. O que vai acontecer é que com essa nova lei os não fumantes serão mais beneficiados do que já são em detrimento dos fumantes. Qual será o próximo passo? Proibir os fumantes de fumarem dentro de suas próprias casas? Não pretendo voltar a fumar e não me arrependo da minha decisão de largar o vício, só ganhei parando de fumar, mas devo admitir que o mundo está cada dia mais preconceituoso com relação ao cigarro. Não entendo porquê tanta pressão contra o cigarro, como proibição de patrocínios no esporte e restrições cada vez mais severas no dia-a-dia dos fumantes, e quase nenhuma em relação ao álcool. Por que patrocínio de cigarro não pode e de álcool pode? Por que não pode mais fumar na balada e beber pode? Ambos são prejudiciais à saúde, mas eu nunca vi alguém dar uma porrada de carro e matar uma família inocente porque fumou um maço de cigarro durante a noite toda, mas sim porque echeu a cara de álcool. Controverso isso, não?

  33. Claudia Gomes da Silva disse:

    Prezado Flávio
    Apesar do Gomes no meu sobrenome creio que não temos grau de parentesco. Sua nota “antifumo” foi-me passada pela minha irmã após enviar-lhe cópia de um e-mail que acabei de endereçar ao nosso brilhante Governador, ao Jornal de minha cidade, à Câmara dos Deputados Federais, ao Sr Presidente da República e à OAB, Faltou o Senado porque o site não abriu,
    Segue cópia para você.
    Sr. Governador
    Sou fumante e comecei fumar quando ainda tínhamos liberdade para administrarmos nossas vidas. Concordo que deve-se respeitar os hábitos e a saúde, por isso acredito que seria constitucional uma lei que oferecesse liberdade de escolha para fumantes e não-fumantes, como por exemplo deixar que os proprietários dos bares e estabelecimentos afins optassem se em seus comércios poderia ou não fumar. Dessa forma, aqueles que não fumam (podem até beber e matar alguém como certos políticos e filhos de tais) não frequentariam os locais onde pudesse fumar. Esta sim seria uma LEI, com as três letras maiúsculas, baseada em nossa Carta Magna, digna de uma República e não algo que chega mais para Ditadura ou Fascismo. Trabalho em órgão filiado à FIESP e graças à sua “lei” e aos interesses políticos estamos sendo alertados inclusive de possível demissão por justa causa até se fumarmos no pátio totalmente ao ar livre. Gostaria de saber se o senhor também se responsabilizará pelo tratamento (não palestras de um dia ou dois) e pelo prejuízo advindos dessa “legalização” da discriminação ou teremos que nos dirigir aos nossos patrões.
    Claudia Gomes da Silva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *