MENU

domingo, 20 de dezembro de 2009 - 21:45Antigos em geral

AEROFORD

SÃO PAULO (haja coragem) – O Mário Buzian mandou algumas fotos da equipe Volantes Voadores da Ford (eram todos da turma do Jota Cardoso?), e possivelmente algumas a gente já viu por aqui. Mas essa que eu escolhi, certamente não. Me lembraria de um Aero-Willys e uma picape se preparando para andar em duas rodas, creio.

E ver um Aero com a grife Ford não é das coisas mais comuns. Os mais jovens não devem se lembrar que a Ford, depois de comprar a Willys, continuou fabricando o carro por um tempinho.

vvoadores1

27 comentários

  1. paulo cesar alves disse:

    A volkswagen tentou emplacar o Fusca com teto solar nos anos sessenta e este ficou conhecido popularmente como o carro de corno para poder caber os chifres…acho que quiseram fazer pegar a fama outra vez….de uma maneira bem sem vergonha,como a propaganda de hoje é um lixo!pensei que só eu me irritava ao ver essas coisas na televisão…e não é só esse não!os comerciais dos refrigerantes Dolly(sem querer fazer propaganda,se bem que ficaria melhor que a deles)não tem um pingo de neurôrio,assim como muitos por aí,os comerciais dos carros de antigamente eram tão bonitos…faziam muita alusão à velocidade mas mesmo assim melhores que os de hoje.

  2. Eric disse:

    Em 2003 fizemos na concessionária VW o Show do Esteves com os VW sem escape….hahahahaha

    Eu obviamente,como gerente da loja na época,fui em quase todas as acrobacias dentro dos carros…..muito bom…..

    Foi no estacionamento do Parque São Jorge.

  3. sérgio castro disse:

    O moderno e atual que me desculpe, mas é de admirar o charme do “belo Antonio” (Aero-Willys), e mais ainda a beleza da F-100. Prefiro uma dessas do que uma Hillux ou L200 das novas…

  4. Varlei disse:

    Eu vi quando era crianca um show dele que ele fazia um loping com um fiat 147, foi logo quando a fiat entrou no Brasil, era um loping todo feito de madeira parecia aquelas montanhas rusas antigas, aja coragem ou loucura, rs

  5. vitão disse:

    Ah, esqueci de comentar, o Aero Willys foi produzido até o finalzinho de 71 ou início de 72, e a produção parou para preparar a linha para o Maverick. O meu avô, contra a votade do meu pai, comprou um dos útimos 50 produzidos ( não me lembro se ele tinha uma plaquinha no painel, ou se vinha uma carta junto do manual ) .

  6. jose carlos disse:

    gordini nunca foi ford,quando a americana encampou a willis o gordini ja havia parado
    ate 1969 aero era willis e parece que so em 70 e 71 passou a ser aero ford que por sinal deu um upgrade na construcao do boi deitado
    jc sete lagoas

  7. Ze Rodrigo disse:

    E só andavam assim por causa do diferencial travado, caso contrário era chão direto.
    :-)

  8. disse:

    Isso é Cirque du Soleil perto do que Bird e Luizinho faziam pelo Brasil. FG, no saco tem do Simca.

  9. José Roela disse:

    A Ford chegou a manter o Gordini também por algum tempo?

    Devia ser interessante ser proprietário de um Ford Willys Renault Gordini… Que salada!

    • Mario Mesquita disse:

      O Gordini morreu em 68. Mas o projeto R-12 (isso mesmo?) virou o Corcel.

      Os Willys-Ford foram de 69 a 72. O seu motor continuou nos Maverick 6c e em algumas pickups.

      Eu tenho uma fissura em ter um Itamaraty 70, completão. Excelente carro, os Aeros são muito bons, resistentes, confiáveis mesmo.

    • vitão disse:

      Existiu o Gordini IV, que foi produzido por menos de um ano. É só procurar nas 4Rodas antigas que tem propaganda dele com o logo da Ford. A produção parou para preparar a fábrica para o projeto M – Corcel.

  10. rubem rodriguez gonzalez disse:

    Saudades de um mundo que não existe mais e nem tem volta, vi uma vez aqui em Itaboraí a exibição de uma equipe da Fiat com os endiabrados 147 arrasando. Era o que poderiamos chamar de mídia “chão de fábrica” feita para o povo e vista por ele em tempo real, sem computação gráfica , só talento em estado natural. era uma das vertentes da divulgação das montadoras, com a vantagem que além de dar empregos servia de atração por onde passava, verdadeira festa do interior.

    Hoje temos que aturar apenas as peças publicitárias assepticas feitas em laboratórios, depois do advento idiotizante da ditadura das “pesquisas de mercado” tudo que era humano foi jogado fora, restou apenas um tratamento de boi para todos, aí tome prata e preto….afinal somos apenas numeros para esses debilóides.

    Um exemplo vivo são os retardados que fizeram a ultima campanha do Polo, aquela em que o velho corno esqueçe a quantidades de chifres que levou ao entrar dentro daquela merda com motor. Nunca ví propaganda tão idiota nos últimos tempos, realmente carro ruim deve apagar a memória das pessoas………

    • Artur Machado Yamamura disse:

      Não faz muita diferença, mas a propaganda é do Fox! hehehe

    • rubem rodriguez gonzalez disse:

      É Artur, acho que estou gripado e confundi o cheiro das merdas…. realmente a propaganda é do Fox, e toda a sequencia é ridícula mas a do velho corno é sem dúvida alguma a mais emblemática, quem assina uma bosta de campanha dessas deveria nunca mais na vida pegar um trabalho, é o que pode se chamar charlatanismo publicitário.

    • Ricardo Bigliazzi disse:

      FOX… o carro do corno!!! ha ha ha!!!

    • Ricardo Bigliazzi disse:

      São nessas horas que um carro fica marcado no apelido… “zé do caixão”… “leite Glória”… e por aí vai!

    • rubem rodriguez gonzalez disse:

      Então Ricardo, fica assim: o Fox é de hoje em diante o carro do corno que deseja esqueçer o seu passado ( no caso o dela….) melhor para você pois antigamente tinha corno que gostava de matar o “Ricardão” , por via das dúvidas ande sempre perto de um fox…. quando o cara aparecer de arma em punho querendo “lavar” a honra da família , chama o chifrudo para conversar dentro do New Cornomóvel que ele vira seu amigo na hora…….

  11. nilton disse:

    se a leonette foi a primeira moto, o jeppao de domingo, digo aero willys foi o primeiro carro !!!

  12. GERALDO CASSELLI JÚNIOR disse:

    Sensacional ! Já cheguei a ver quando moleque , o Euclides Pinheiro com os Opalões . Posteriormente Carlos Cunha fazendo aquecimento (até com caminhões) para a prova dos (verdadeiros) Stock-Cars em Interlagos ! Os caras eram muito “bão” mesmo , verdadeiros artistas !

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>