PRINCIPADAS (6)

Enviado pelo Twitter. De dentro do carro de Hamilton, acho que foram rigorosos demais com ele.

Subscribe
Notify of
guest
368 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
paulo
paulo
10 anos atrás

Este Hamilton é mesmo um IDIOTA,ali não dava pra passar nada.

Paulo
Paulo
10 anos atrás

Seu nome é Princesa Isabel ??

Everton Rupel
Everton Rupel
10 anos atrás

nas décadas de 80 e 90, era assim…hoje todos têm medo e não ultrapassam, exceto Hamilton, Perez, Koba e Kubica

Renato
Renato
10 anos atrás

O Hamilton lembrou o Senna. E se fosse o Senna, todos iriam adorar. Felipe Massa deu mole.

Paulo Uzêda
Paulo Uzêda
10 anos atrás

BOA, GOSTEI .

Rodrigo Meira / Niterói RJ
Rodrigo Meira / Niterói RJ
10 anos atrás

Gostaria tanto de ver os comentários se as posições estivessem trocadas…

Vitor
Vitor
10 anos atrás

Vamos entender o contexto… o Hamilton tava mesmo p…, porque a pole era dele no sabado! Mas na volta que saiu o Massa atrapalhou e na segunda tentativa, o treino foi interrompido! comprometeu todo o fds, mas a corrida provavélmente seria dele.
Ocorre que nem por isso ele perdeu a cabeça. Ele toma uma ultrapassagem do Shummy no inicio da corrida na mesma curva, porque fez a tomada um pouco mais aberta, e nem por isso jogou o carro pra tentar fechar pq ia bater. O massa contornou aberto e o Hamilton foi lá dentro pra garantir o lugar dele, mas o Massa ao invés de deixar o Hamilton concluir a ultrapassagem, quis forçar vindo junto e se levou a pior. Simples.

Zé Maria
Zé Maria
10 anos atrás

SER NEGRO NÃO ENEGRECE ALMA E NEM CARÁTER DE NINGUÉM
Muitas vezes cheguei a defender, em rodas com amigos – até porque todo brasileiro é um piloto de fórmula 1 -, o fato de alguns chamarem – em tom hilário, próprio do nosso povo -, o piloto inglês Lewis Hamilton de “Nêgo Amilton”, em razão de algumas atitudes reprováveis do piloto.
O fiz por pensar tratar-se de mais um britânico que merecesse, senão o título honorífico de “Sir” Lewis Hamilton – concedido pela realeza Britânica a quem realmente merece -, mas ao menos de Sr. Lewis Hamilton, sobretudo por parte dos brasileiros, destituídos de quaisquer laivos racistas, especialmente por sermos uma raça miscigenada e que tem grande parte de sua população constituída por negros.
Negros de classe.
Negros canchudos, como se diz no Nordeste Brasileiro.
Negros alegres, felizes.
Negros educados; negros simples; negros humildes; negros pobres; negros de grandes e reconhecidos valores; valores éticos, profissionais e humanos.
Negros músicos, cantores, desportistas, atletas, competidores, onde podemos citar como exemplo: Pelé; Djalma Santos; João do Pulo; Milton Nascimento; Gilberto Gil; Djavan; Jorge Ben; Leci Brandão; Zezé Mota entre tantos outros e outras.
Isto sem sequer nos preocuparmos em retroceder no tempo e buscar ainda mais ao passado e poder ver outros séculos findouros, onde encontraremos Zumbi dos Palmares; Dandara; Pixinguinha; José do Patrocínio; João Cândido; Cosme das Chagas conhecido como “o mulato Cosme”; Aleijadinho, etc.
Isto sem adentrarmos ao âmbito de outras nações, onde poderemos registrar: Nelson Mandela e Desmond Tutu (África do Sul); Martin Luther King e Louis Armstrong (USA).
Estes negros fizeram com que o povo brasileiro tivesse – como tem demonstrado ao longo dos séculos -, grande respeito pela raça negra, pelas suas respectivas demonstrações de altivez, grandeza, competência e, sobretudo, espírito público e significativa sensibilidade humana.
Inegavelmente, isto tem faltado em Lewis Hamilton.
Antes de acusar nosso grande ídolo da Fórmula 1 atual, “Felipe Massa”, de “RIDÍCULO”, este inglês deveria volver a história e saber que “Massa” é um vencedor limpo, em todos os lugares e categorias que passou.
Autêntico campeão, sem sequer haver conquistado, ainda, um único título na Fórmula 1.
Nunca se utilizou das artimanhas de “Dick Vigarista”, para vencer qualquer prova ou disputa.
Originário do Brasil, País que deve ser respeitado por todos e por tudo, mas, sobretudo, no âmbito da Formula 1 – seara onde este inglês deve conhecer alguma coisa, presumivelmente -, máxime por se tratar de País que serviu de berço a pilotos da envergadura de Chico Landi; Carlos Pacce; Emerson Fittipaldi; Nelson Piquet; Airton Senna; Rubens Barrichelo e muitos outros vencedores probos.
A reação energúmena do Lewis Hamilton, após ser protagonista – mais uma vez -, de uma série de estupidez anti-desportista, que marcou a corrida do Principado de Mônaco (GP de MÔNACO/2011), demonstra por si só o verdadeiro e real tamanho deste ser, que poderá vir a ser considerado desprezível.
Portanto – com todo respeito que a raça negra exige e merece -, ridículo mesmo é Lewis Hamilton ou “Nêgo Amilton”, popularmente conhecido no Brasil, sobre quem jamais farei qualquer espécie de defesa – como fiz desavisadamente no passado recente -, nem ao menos sequer em mesa de bar.
Desta forma, Sr. Lewis Hamilton, não vale se escudar atrás da cor, da raça, para alegar existência de complô ou racismo contra si, pelo fato de ser negro ou “escurinho”, como chamamos aqui, na vã tentativa de pretender invalidar as justas punições que lhes foram impostas.
Isto inegavelmente demonstra o contrário; Pretender vencer a todo custo só porque é negro é buscar privilégio que se combatia nos brancos.
Se um dia o negro necessitou disto, para se nivelar ao branco, certamente que hoje não mais.
Por fim, nós brasileiros – que invariavelmente não damos o devido valor aos segundos colocados -, sabemos muito bem que o importante é ganhar, vencer, não apenas disputar.
Como diz nosso grande Nelson Piquet, “o segundo colocado é o primeiro entre os derrotados”.
É sim! Podemos até mesmo concordar.
Mas nem por isto devemos perder a dignidade, nas eventuais derrotas.
Nelson Piquet perdeu inúmeras vezes, mas o fez com resignação – nem que fosse somente por fora, em respeito ao torcedor -, para não perder o verniz social da boa educação.
Mas, mesmo quando perdeu o fez com grande dignidade, sempre demonstrando altivez.
Saibamos também perder, não obstante tenhamos que perseguir sempre e inexoravelmente a vitória.
Portanto, Sr. Lewis Hamilton, é bom se retratar e seguir adiante, havendo dignidade.

Anderson Andrade
Anderson Andrade
10 anos atrás

Os três carros à frente do Massa fazem a mesma trajetória por fora e, me parece que quando o brasileiro percebe que o Hamilton mergulha por dentro, ele altera a trajetória, tangenciando a curva. Uma defesa natural de posição. Acho que o Hamilton fez o dele, foi otimista, mas não foi sujo ou desleal e, o Massa fechou. Naquela altura, não tinha como o Hamilton recolher e deu no que deu. Acredito que foi acidente normal de corrida.

Ricardo
Ricardo
10 anos atrás

Pra video game isso é normal, faço toda hora, ahuahuahuaha
Pra corrida, ele foi um fdp, por que espalhou o carro na curva e ficou empurrando o Massa, que não sei como não ficou no muro externo. Tanto empurrou, que o carro do Massa ficou preto na parte que ele encostou, da borracha ou seja lá o que for…
Abraço!

1 5 6 7