MENU

quinta-feira, 13 de setembro de 2012 - 15:13Autódromos, Automobilismo brasileiro

RIO, 90

SÃO PAULO (na Globo) – Segue o Alessandro Neri com seu incansável trabalho de preservar as memórias de Jacarepaguá. Vejam uma etapa da Copa Shell de Marcas e Pilotos de 1990 no Rio. Muito carro, grid enorme, variedade de modelos, pilotos conhecidíssimos. Mas pouco público já naquela época, embora o calor possa explicar. No Rio, a concorrência da praia sempre foi dura.

16 comentários

  1. Claudia Castro de Andrade disse:

    Legal ver a Fiorella Mattheis no colo do papai, Andreas Mattheis…

  2. Claudia Castro de Andrade disse:

    Eu estava nesse dia….. só queria que vc confirmasse se foi 89 ou 90. Valeu, Neri!!! <3

  3. Daniel Bronzatti disse:

    Ô tempo bom, marcas e os seus carros de verdade…

  4. jose carlos disse:

    o carlos bravo de petropolis tambem preparou o carro do toninho equipe juvena que andava pacas e veio e desbancouos passats refricentro

  5. Marcelo Pacheco #49 disse:

    Simplesmente fantastico! A dupla Gunnar Volmer/Toninho da Matta não é de MG como disse o Vanucci mas sim de Blumenau, SC, sede da equipe e da empresa Juvena/Tesa de propriedade da Gunnar… A oficina do preparador, Ereneu Boettger era em timbó, cidade vizinha. O Toninho sim é Mineiro.
    Diversas fotos da dupla:
    http://poeiranaveia.blogspot.com.br/search/label/Gunnar%20Vollmer

  6. vinicius disse:

    hoje a Fiorella Mattheis srsr

  7. Eric disse:

    E a Fiorella no final….foi a cereja do bolo.

  8. Eric disse:

    Motores 1.6 de linha, carburadores originais….só taxa e comando bravo, escape 4×1 e pau!!! Sensacional…dizem que os VW chegavam a 130 cv….

  9. Eric disse:

    Putz FG…vc tinha que conversar um dia com o Bala…o artista aí de JPA….é uma enciclopédia automobilistica!!!

  10. Thiago Sabino disse:

    Velho, olha a Fiorella….linda como sempre…..

    haha

    Mas falando sério – e eu estava falando – essa reportagem acho que era do Esporte Espetacular, que nessa época, passava depois do Fantástico ou Domingo Maior, bem à noitão. Acho que nessa época, o Xandy Negrão também corria, Clemente Faria….Eu me amarrava nessa Copa Shell, acompanhava pela GRID (saudades dessa revista), assistia sempre esses compactos no EE…

    E outra, grandes pilotos, e disputas limpíssimas, ninguém altera trajetória pra fechar ultrapassagem. Ao se comparar com hoje, esses sim seriam “gentlemen drivers”, porque não vi um totó, não vi uma fechada, apenas disputas de alto nível.

    Demais os carros, demais o Chico serra de mullets, demais jacarepaguá, demais Ingo de XR3, demais Toninho da Matta de Passatão…. Esses sim, muito mais próximos do público mortal, daquele que comprava numa concessionária Ford/VW/FIAT, do que as bolhas de hoje em dia.

    Público? É, problema crônico de Terra Brasilis, mas a concorrência com a praia, nos anos 80/90 era difícil. Mas o grid tava cheio….

    Automobilismo de raiz.

  11. Fernando C. Luise disse:

    Posso estar enganado, mas o ano não é 1990, mas sim 1989.

  12. Cláudio Orestes do Nascimento disse:

    Muito boas lembranças, o Autódromo de JPA era o quintal lá de casa… O grande problema do nosso Automobilismo sempre foi o amadorismo na promoçâo dos eventos e, quanto a isto não há público nem esporte que resista.

  13. Para matar a saudade do autódromo de Jacarepaguá, só mesmo vendo as imagens de arquivo de um tempo que nunca mais volta. O Rio vai começar a sentir falta desse autódromo a partir de 2017.

  14. Fabio Spardeloto disse:

    Legal ver os Passat.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>