MENU

Tuesday, 19 de August de 2014 - 19:54Automobilismo internacional

ELÉTRICAS

mahindrabruno

SÃO PAULO (curioso) – Lucas di Grassi esteve semana passada lá na FOX para dar uma entrevista. Fizemos um programa inteiro sobre a Fórmula E, que deve ir ao ar nos próximos dias. Eu aviso. A gente vai transmitir as corridas, mas não sei ainda se será ao vivo, ou em VT. Estão estudando lá.

Foi muito interessante entender como esses carros funcionam e qual o espírito do campeonato. Tudo vai acontecer num dia só (treinos, classificação e corrida), sempre aos sábados, e apenas em circuitos de rua. O calendário é bem atraente. Tem Mônaco, Londres, Berlim, Miami, Punta del Este, Long Beach, Buenos Aires… O Rio, segundo Lucas, não entrou porque não quis. A organização pagava praticamente tudo, mas parece que houve restrições da Prefeitura. Pena. Não é algo que atrapalhe muito a vida de uma cidade porque acontece, como disse, num único dia.

Os carros são bem complexos. Os pilotos terão de administrar a energia disponível das baterias e não adianta torrar tudo logo de cara, porque quando a bagaça começa a perder força os tempos despencam dramaticamente. Não é coisa de um ou dois segundos, mas cinco ou seis. E o pit stop será sui-generis: troca-se de carro, porque a autonomia deles é essa, meia corrida.

São dez equipes, 20 pilotos, 40 carros. Todos iguais nesta temporada de estreia. Brasileiros confirmados são Lucas e Bruno Senna. Nelsinho está tentando patrocínio para uma das vagas abertas numa equipe chinesa. Tem gente interessante confirmada, como Alguersuari, Heidfeld, Sarrazin, Trulli, Buemi… Andaram treinando hoje em Donington, também, Sato, Pic, Servia e mais algumas figurinhas que perderam espaço na F-1 e na Indy.

O campeonato começa dia 13 de setembro em Pequim. A pré-temporada está encerrada.

Lucas contou que um dos desafios será acertar carro para classificação, com potência plena, e corrida, com a necessidade de gestão da potência para poupar eletricidade. Claro que estou falando de forma genérica. Mas basicamente é isso. Da mesma forma que se trabalha consumo de gasolina hoje na F-1, na F-E o negócio vai ser consumo de energia.

O motor é minúsculo, mas as baterias são enormes. 16 kg para o primeiro, 200 kg para a segunda. O motor é feito pela McLaren, as baterias ficam por conta da Williams, o câmbio é Hewland e a Renault ficou encarregada de integrar todos os sistemas. É uma salada tecnológica, mas só tem gente grande envolvida. Os pneus Michelin têm ranhuras e se parecem com radiais de rua de perfil baixo. Os carros são rápidos e silenciosos. Os pilotos são qualificados. Os traçados, exceto Mônaco, ainda são um mistério.

A coisa cresceu, e em dois anos criou-se uma categoria que aponta caminhos para o futuro, não só das corridas, como da indústria automobilística. A F-1, hoje, não serve muito de laboratório. Aliás, nem deveria mais se preocupar com isso. Poderia se dedicar a ser a mais rápida e sofisticada com a aplicação do que melhor existe em tecnologia disponível para gerar performance, e não inventar coisas muito complicadas que no limite não vão servir para a indústria — reprimindo a pilotagem com essas bobagens atuais de poupar combustível, economizar borracha e outras exigências que só servem para atormentar pilotos de verdade. A missão laboratorial pode ficar para categorias como Endurance, Mundial de Turismo e a própria F-E.

Estou muitíssimo curioso para ver essas corridas. Sem preconceito algum, até porque não adianta ficar se queixando. Mais cedo ou mais tarde, a eletricidade chegaria às pistas. Melhor que seja assim, com algo sólido e ambicioso.

32 comentários

  1. Pedro says:

    Caro Flávio,

    Será na Fox 1 ou Fox2?

    abraço

  2. marcelo says:

    Será interessante ver, de novo, PIQUET, SENNA e PROST disputando um campeonato…. Perceberam?

  3. Alex Santos says:

    Opa!

    Legal a Fox Transmitir, tb não tenho preconceito, a única coisa que achei estranha é o câmbio, o piloto tem que ficar olhando o Tacômetro e acertar a hora de passar a marcha, deve ser entranho…

    Fora isso tomara que tenha vida longa e seja um sucesso, e vem com propósito diferente, mais pra dar show nas cidades e tal, acho isso legal! Não foi criada para rivalizar com nada…

  4. daniel says:

    Você vai participar das transmissões ?

  5. Amaral says:

    O futuro é esse aí. Aos poucos vai se parar de queimar petróleo e etanol. Agora é eletricidade, qualquer dia desses energia nuclear, hidrogênio, ou vai ser um reator arc tipo Homem de Ferro que vai durar a temporada inteira. Mais pra frente não vai ter troca de pneus, pq não haverão mais pneus, e sim levitação… Há uns duzentos anos atrás não tinha motor, era cavalo, não tinha borracha, era ferro ou madeira. Evoluímos. E continuamos a evoluir. Temos medo do desconhecido, do diferente. Mas é fato. Não há como voltar. E não tem essa de “não me acostumo”. Ou nos acostumamos ou nos acostumamos, por bem ou por mal. Nossos ancestrais viam corrida de bigas, nossos avôs corrida de baratas de pneus finos e sem aerofólio, nós vemos carros de fórmula e veremos carros movidos a eletricidade. Nossos filhos e netos verão o futuro, que será diferente desse. Negaremos isso a eles?

  6. Gustavo Oliveira says:

    Acho uma bobagem sem tamanho esse negócio de “Ó, o ronco do motor”. Mas quanto aos pneus e as corridas de rua, sou completamente contra, nada é mais chato que circuito de rua, nada.

  7. Vitão says:

    Corrida é bom até de carro movido a lenha. E não foram para o Rio porque não deve ter rolado um jaba pros polítcos né .?

  8. Flavio Francisco says:

    Muito curioso também, para ver como será.

  9. VELOZ0003 says:

    galera, o ronco do motor vai ser igual ao dos nossos carrinhos de controle remoto… alguém ja teve um carro de controle remoto eletrico dos bons? O motor faz barulho sim… só é diferente… mas tenho certeza que vamos ter imagens legais com um som completamente diferente, mas não tão baixo quanto parece. Vai ser mais dificil para os pilotos ouvirem o carro, coisa que não duvido que deve ser resolvido com algum simulador de som para os próprios pilotos entenderem o que se passa com a unidade de força do carro. Isso é fácil de resolver…
    Acho que vai ser show as corridas.

  10. Correa says:

    Tem uma solução pra não precisar trocar de carro durante a corrida. Faz um trilho elétrico pela pista toda. Como o som dos motores já é de autorama mesmo fica tudo igual aí.
    Se um dia só essas porcarias elétricas correrem, deixo de ser fã de corridas. Simples assim.

  11. Silvio says:

    “Tudo” num único dia? Inclui as reformas necessárias nas pistas, montagem e desmontagem de estruturas e demais atividades?
    Lógico que não. E lógico que impacta a vida das cidades como qualquer corrida de rua, incluindo a Formula Indy que ocorreu em SP, tanto criticada pelo seu blog.

  12. charles says:

    Pra quem gosta de corrida como eu e muitos por aqui, é claro que assistiremos.

  13. Estevão says:

    Ô FOX Sports, vê se não judia e transmite ao vivo. Não faça a papagaiada que foi feita com a NASCAR ano passado, onde o CHASE foi televisionado – todo ele – em VT e em um horário para lá de desconfortável: depois das 23h de domingo.
    Ah, e coloca o Sérgio Lago para narrar as corridas e o Mattar para comentar. É a melhor dupla atualmente.

  14. SANDRO says:

    Tenho uma opinião bem direta, a F1 está bem legal, mas não concordo com o rádio quando pilotos perguntam “onde posso ganhar mais tempo”. Uma vergonha, se é assim prefiro que sejam colocados Robôs ao invés de pilotos. Nada de rádio, esses caras já tem muita tecnologia. Quanto aos elétricos, é uma incógnita,,,esses carros tem “barulho”?

  15. Sil C San says:

    Concordo com vc Flavio que a F1 devia se preocupar em voltar a ser o que era, deixar de lado esta papagaida, para que o piloto volte a fazer diferença de verdade. Qto a FE, começando assim do zero é diferente, como o barulho por exemplo, pq ela nasceu assim. Tudo é novo, tecnologia pura.

  16. Fabio says:

    Espero que a Fox transmita as corridas na íntegra e, se não for querer muito, no canal HD.

  17. Flavio Bragatto says:

    Falando em ecologia, eu fico muito curioso em saber para onde vão os 216kg das baterias, quando esta perder a validade (ou como costumamos dizer: não segurar mais carga).

  18. Fernando Cruz says:

    No Current E dizem que o Nelsinho já assinou com a China Racing e terá como colega o chinês Ho-Pin Tung. Nesse caso restará uma vaga na Andretti Autosport. O jovem promissor Matthew Brabham era um dos favoritos mas quem esteve ontem em Donington foi o Charles Pic. A Andretti acabou por ficar com o terceiro melhor tempo dos testes de ontem, com Montagny na frente de Senna e apenas atrás dos dois carros da DAMS Renault de Buemi e Prost. Em ritmo de qualificação a DAMS parece ter alguma vantagem mas depois há um bom equilíbrio, com nove das dez equipas a caberem em 1 segundo e 1 décimo na última sessão. O que há muito que melhorar é em corrida, mas há que ter paciência e confiar num bom ritmo de desenvolvimento tecnológico. Para os pilotos a FE é um desafio mental talvez ainda maior do que a F1, com muito para fazer no cockpit durante as corridas e sem qualquer ajuda da box, uma vez que não há telemetria. Quando começar o campeonato mais difícil será, porque vão correr em circuitos citadinos que não conhecem e têm muito pouco tempo para acertar o carro. Só então poderemos ter uma ideia mais precisa de como estará a hierarquia. A expectativa é enorme!

  19. Leandro Ribeiro says:

    Ahhh… mais uma coisa… se o Warmup quiser, posso tentar fazer alguma matéria in loco sobre a primeira corrida de F-E, não cobro nada!!! hehehe…
    Pensem e qualquer coisa me enviem um email que acertamos tudo.
    Existem corridas em Macau, que são muito tradicionais e ainda teremos aqui esse ano! Podemos fazer algum comparativo com o automobilismo Brasileiro e o Chinês.
    Abraços!

  20. Leandro Ribeiro says:

    atualmente estou morando no sudoeste da China, fiquei com vontade de ir a Pequim acompanhar essa corrida. Sei que no início é complicado, terão que apanhar um pouco para conseguirem ajeitar o carro, mas vou tentar ir mesmo assim!
    Qual o site da F-E onde podemos saber o calendário, compra de ingressos e tudo o mais?

  21. proletariors says:

    Ao vivo, pressiona a FOX aí FG ;)

  22. Jonny'O says:

    espero que tenham sucesso ….mas que em breve sejam mais que uma monomarca.

    Sejamos francos…….alguém tem saudade de alguma ?

    Alguém tem saudade do Grupo c ? Divisão 4 ? F2 Brasil ? Hot Car ? Super Turismo sul-americano?

    Mas voltando a F-E , o inicio vai ter alguns problemas , com toda certeza ,mas o passo é muito interessante……a primeira coisa m=que me vem em mente é ver uma cria dessa nova empreitada disputando Le Mans ….de alguma forma.

  23. allan says:

    A organização quis pagar mas não propinar, aí não dá. Mais “legal” pagar uma corrida com os cofres públicos…

  24. Antônio says:

    ” a autonomia deles é essa, meia corrida.”, …kkkkkkkkk….

  25. Juan says:

    eu verei com certeza, os carros sendo todos iguais promete no minimo mais emoção que a moribunda F1, com barulho de barbeador elétrico ou não.

  26. Rafael Chinini says:

    estou muito curioso pra ver também!
    achei interessante alguém falou que é dificil se acostumar pq não da pra usar o motor do carro como referência pras curvas etc…

    tem ótimos pilotos!!! vai ser bom esse negócio ai!

  27. Fábio says:

    Estou curioso também. Se passasse ao vivo, pelo menos a primeira, seria legal. Avise-nos.

  28. Francisco says:

    Comentário que ouvi na arquibancada de Donington Park: O fato dos carros serem silenciosos é perfeito para circuitos de rua pois não incomodam o resto da cidade que não tem nada a ver com o evento.

  29. Francisco says:

    Estive em Donington Park hoje. Passei um tempo na Melbourne hairpin para ver de perto os carros e tentar identificar alguns pilotos. Acho que pela falta de barulho, os carros pareciam lentos. Acredito que seja só “ilusão”, pois ainda estava complicado em tirar fotos.

  30. gustavo says:

    O gde problema para o publico será o “ronco” do motor…. tbm estou muito curioso em ver esses carros…… Avise qdo for passar esse programa com Di Grassi…

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *