HAAS NO AR

SÃO PAULO (tem cara boa) – Acho que é senso-comum acreditar que a Haas, que estreia no ano que vem, não será una nanica como as outras. Sequer será uma nanica. Hispania, Lotus verde e Virgin, quando estrearam em 2010, eram aventuras entusiasmadas, mas claramente com pouca chance de dar certo. Uma delas, a Hispania, foi vendida antes mesmo da primeira corrida — era para se chamar Campos Grand Prix, ou algo do gênero, mas seu fundador, o ex-piloto Adrian Campos, não segurou o rojão.

Duas delas já foram para o saco. A Hispania virou HRT, e fechou. A Lotus verde virou Caterham, e naufragou.

Mas a Haas é outra história. Parte de uma estrutura existente na Nascar, a Stewart-Haas. Sua sede em Kannapolis, Carolina do Norte, é impressionante. A cabeça-de-ponte na Europa, idem — em Banbury, Inglaterra, pertinho de Silverstone. Um acordo técnico com a Ferrari foi fechado faz tempo. Os pilotos serão conhecidos e talentosos, não vai aparecer nenhum indiano doido, ou malaio de bolso cheio. A dupla, provavelmente, será formada por Grosjean e Gutiérrez. O mexicano ainda vai ajudar com algum cacau de patrocinadores de seu país.

Gene Haas é um industrial bem-sucedido, e como todo americano não rasga dinheiro. Está fazendo tudo direitinho. Hoje, estreou seu site oficial. Vale a pena visitar, para começar a se familiarizar com o que os ianques estão aprontando.

Estou curioso para acompanhar a trajetória desse time.

haassite

Comentários