MASSA & BOTTAS

massabottas2015

SÃO PAULO (sem surpresas) – Foi no dia 17 de julho que Américo Teixeira Jr. cravou a permanência de Massa na Williams, lembram? Todos negaram, o próprio Felipe desmentiu numa coletiva, mas o fato é que hoje a equipe oficializou a dupla para o ano que vem, como já sabíamos que iria acontecer — na verdade, já sabíamos que tinha acontecido, não chutamos nada; é que os anúncios costumam ser feitos semanas depois, quase sempre em Monza, a última prova europeia do campeonato, e por isso todos nas equipes ficam segurando as informações, e o jeito mais prático de fazer isso é negar.

Nada de novo, nem na renovação, nem na história de ficar negando. É assim que as coisas funcionam na F-1.

[bannergoogle] Isso à parte, a Williams fez bem. Bottas estava na mira da Ferrari, mas a equipe italiana renovou com Raikkonen e, assim, Valtteri não tinha mesmo para onde ir. Para Felipe, é sempre o reconhecimento do bom trabalho desde que chegou ao time. Sua experiência é importante, assim como o comportamento avesso a qualquer polêmica ou inimizade. O brasileiro fez uma boa segunda metade de temporada no ano passado e vem bem nesta, inclusive estando à frente de Bottas. Falta um resultado brilhante, uma vitória improvável, faltam alguns pódios mais constantes, mas isso também falta a Bottas. Portanto, empate aí.

É uma dupla boa, embora não seja espetacular. Nenhum dos dois é gênio, mas ambos sabem aproveitar, na maioria das vezes, as chances que aparecem de pontuar. Precisam de um pouco de consistência em ritmo de corrida, talvez. E nesta F-1 muito complexa de hoje, não dá para apostar em grandes novidades, quando se trata de uma equipe como a Williams. Isso fica para a Toro Rosso, que não tem medo de arriscar.

Comentários